Acessa Escola

De Infogov São Paulo
Revisão de 13h12min de 15 de maio de 2018 por Alinemourasilva (discussão | contribs)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Atualizado em: 15 de maio de 2018


Quando surgiu: 25 de abril de 2008.

O que é: voltado à inclusão digital e social de alunos, professores e funcionários da rede pública estadual.

Como funciona: Durante o período escolar e aos finais de semana, o usuário tem direito a 30 minutos de uso do computador. É permitido utilizar o Acessa Escola mais de uma vez por dia, desde que respeitado o direito ao atendimento a todos os inscritos na programação do dia.

Além de meia hora de acesso: existe também um temporizador, com direito a 1 hora de uso do computador, para os professores darem aula. No Portal do Acessa Escola existe um ambiente Rede de Projetos no qual os usuários podem inscrever suas propostas para benefício da comunidade escolar ou da comunidade do entorno (nos finais de semana). Se o projeto for aprovado pela coordenação, poderá utilizar a sala por até 2 horas.

Escola da Família: aos finais de semana, nas escolas que possuem o programa Escola da Família, a comunidade pode usar a sala, desde que haja um educador universitário como facilitador.

Estagiários: o Acessa Escola envolve a contratação de estudantes do 1º e 2º anos do Ensino Médio das próprias escolas da rede, que cumprem estágio de 4 horas diárias, com remuneração mensal de R$ 380,00, mais auxílio transporte.

Atribuições: além de prestar assistência aos frequentadores da sala para uso dos computadores, agendar as atividades e controlar o acesso ao laboratório com carteirinhas e senhas distribuídas aos usuários, os estagiários observam o cumprimento de algumas regras, como a proibição de navegação em sites de pornografia, jogos de azar e que contenham conteúdo discriminatório, como de incitação ao racismo, por exemplo.

Projeto de ampliação do Acessa Escola: no dia 6 de janeiro de 2014, foi anunciada a ampliação de estágios no programa, além do investimento e renovação dos equipamentos de tecnologia. O número de bolsas para que os alunos do Ensino Médio atuem como estagiários nas salas de informática subirá de 9 mil para cerca de 11 mil. Serão investidos R$ 400 milhões ao longo do primeiro semestre de 2014 para a instalação de 80 mil computadores novos.

Status: paro o ano de 2014, foram oferecidas 11 mil vagas. A publicação do gabarito saiu no dia 17 de março, e a classificação dos indicados no dia 27 de março. Eles atuarão nas salas de informática das 3.715 escolas da rede que já contam com o programa. Outras 453 unidades vão receber o Acessa Escola até o final deste semestre.

Números do programa: Participam do programa 4.234 escolas; possui 71.299 computadores.

Acessa Escola - Acompanhamento anual
Ano Escolas Estagiários Investimento
2009
1.600
11,4 mil
R$ 75,8 milhões
2010
3.213
10,6 mil
R$ 71 milhões
2011
3.443
10,2
R$ 57,2 milhões
2012
3.688
10,6
R$ 17,8 milhões
2013
3.726
11,6
-


Acessa escola14.JPG

Fonte: Secretaria da Educação


2017

  • 28/09/2017 - Na vanguarda da Educação, SP terá wi-fi e banda larga nas 5 mil escolas

Mantendo a tradição de seguir na vanguarda da Educação, São Paulo desenvolveu um plano para implantar wi-fi e banda larga nas 5 mil escolas da rede estadual de ensino.

“Até dezembro, todas as nossas escolas, são mais de 5000, com banda larga na escola com internet. E um trabalho importante, que está crescendo bastante para ter também wi-fi, a rede sem fio”, declarou o governador Geraldo Alckmin, ao anunciar as novidades tecnológicas para a Educação na Escola Estadual Profº Victor Oliva, na Zona Oeste da capital, ao lado do secretário da Educação do Estado, José Renato Nalini, nesta quinta-feira (28).

Além do wi-fi e da banda larga, o novo plano de tecnologia proposto pela Pasta inclui ainda a doação de 91 mil computadores às escolas, a aquisição de 16.000 notebooks e mudanças no programa Acessa Escola, atendendo mais de 3,7 milhões de alunos dos ensinos Fundamental e Médio.

“Quatro boas notícias para Educação de São Paulo, todas na área de tecnologia da informação para a educação, que é o que atrai nossos jovens e as nossas crianças. A doação pela Proconp de 91.000 computadores. Eles são usados, mas já estão instalados e em ótimas condições. Então, quero agradecer aí a doação de 91.000 computadores. Com isso, deixa de pagar o aluguel dos computadores e vai poder investir na infraestrutura aí das escolas”, falou Alckmin.

Além dos equipamentos e dos serviços que serão oferecidos, o governador comentou um modelo novo que será adotado nas escolas para atender todos os alunos.

“E outra novidade, uma estratégia nova. Além do laboratório de informática, que o aluno tem que se deslocar até lá, o notebook vai para sala de aula. Então nós vamos ter carrinhos nas escolas, 40 tabletes, e eles vão percorrendo as salas de aula levando o tablete para o aluno. Acho que esse é um bom caminho. São Paulo de novo na vanguarda da educação, com tecnologia de ponta”, completou o governador.

A instalação da internet sem fio terá início nas salas de informática e dos professores. Todas as escolas receberão a novidade até outubro de 2018. A expectativa é instalação em até 500 escolas por mês. As unidades que participam do Escola da Família poderão abrir a conexão para a comunidade aos fins de semana, em áreas indicadas por cada equipe gestora.

O sinal também estará mais rápido. Dois links vão abastecer as escolas: Intragov (do governo estadual e já existente) e Telefônica. O reforço garante a conexão permanente e a possibilidade de distribuir o sinal entre atividades pedagógicas e administrativas. Além disso, a velocidade será ampliada. Importante: o monitoramento e filtro de conteúdo acessado pelos estudantes será mantido.

Doação e laboratórios de inovação

Os equipamentos doados fazem parte de um contrato de outsourcing firmado com Consórcio Proeducar. Com o fim de convênio, agendado para outubro, a Secretaria acertou a cessão dos aparelhos às escolas, o que representará uma economia anual de R$ 140 milhões ao poder público. Caberá à Secretaria, por sua vez, fazer a manutenção periódica e garantir o uso. Estes computadores foram averiguados pela Secretaria, via Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), que confirmou a vida útil deles por pelo menos mais dois anos. Com a reserva, será possível investir na modernização gradual, tornando a rede estadual mais atrativa na aplicação do conteúdo pedagógico.

A primeira modernização será a aquisição de kits de notebooks para 400 escolas (40 para cada), totalizando 16.000 máquinas. A ideia é que esses computadores sejam utilizados em sala de aula por professores e alunos, em atividades como provas, pesquisa e apresentação de trabalhos. Assim, o uso de computadores deixará de ficar restrito à Sala de Informática para se tornar possível também em outros ambientes.

Acessa Escola

As salas do Acessa Escola também passarão por mudanças. Desde 2008, o programa permitiu a inclusão digital de alunos, professores e equipe gestora. Com a evolução da inovação no mundo, o uso das salas precisa ser modernizado. O novo projeto é transformá-las em laboratórios de inovação: ou seja, em espaços de aprendizado de novas tecnologias.

Com a ajuda de professores e dos novos recursos, a proposta é que os estudantes entrem em contato com a linguagem, as áreas de atuação e, principalmente, tenham as primeiras experiências.

Ver também

Links externos