Casa Paulista - Agência Paulista de Habitação Social

De Infogov São Paulo
(Redirecionado de Casa Paulista)
Ir para navegação Ir para pesquisar
Atualizado em: 22 de fevereiro de 2018
Casa Paulista
Início setembro de 2011
Objetivo fomentar a habitação de interesse popular e acelerar o atendimento à demanda habitacional em território paulista.
Vinculado à Habitação
Página Casa Paulista - Agência Paulista de Habitação Social

Perfil

Quando surgiu: setembro de 2011

O que é: subsidiar a aquisição da casa própria por servidores públicos do Estado de São Paulo, ampliando o poder de compra desses servidores e facilitando o acesso ao crédito imobiliário oferecido por Agentes Financeiros conveniados.

Público-alvo: servidor Público Estadual – ativo ou inativo - da administração direta, fundacional e autárquica dos poderes executivo, legislativo e judiciário do Estado de São Paulo, com renda familiar mensal bruta de até R$ 5.400,00 (cinco mil e quatrocentos reais)

Objetivo: com o apoio da agência, a Secretaria de Estado da Habitação pretende atingir sua meta de disponibilizar 200 mil unidades habitacionais entre 2012 e 2015.

Localização: o imóvel objeto da proposta de financiamento habitacional deverá estar localizado em área urbana em qualquer município do Estado de São Paulo.

Tipo: Quaisquer imóveis habitacionais que atendam as regras definidas pelo agente financeiro responsável pela concessão do financiamento, inclusive aquisição de unidades em empreendimentos estruturados(sob a forma de apoio à produção ou associativa) desde que a venda e o financiamento da unidade seja contratada de forma definitiva [financiamento na planta].

Valor do subsídio: o valor do subsídio a ser concedido pelo FPHIS será de no mínimo R$ 3.100,00( treis mil e Cem Reais) e, no máximo R$ 34.500,00( Trinta e Quatro Mil e Quinhentos Reais). Para efeito de determinação do valor do subsídio a ser concedido pelo FPHIS será utilizada a tabela abaixo, considerando no cálculo 5 (cinco) casas decimais e desprezando as 3 (três) últimas no valor apurado:

Unidades entregues: o Estado de São Paulo entregou a partir de 2011, 40 unidades habitacionais. Os apartamentos entregues foram em Diadema, no dia 07 de dezembro de 2013. Investimento total de R$ 3,8 milhões, sendo que R$ 800 mil do Estado e R$ 3 milhões do Governo Federal. Essas unidades foram as primeiras entregues através do programa.

Números do programa: entre contratadas e em contratação são 64.504 unidades habitacionais. Aporte de R$ 1,1 bilhão.

Unidades em construção: Segundo dados retirados do Paper Secom de 11 de janeiro de 2014, o secretário Silvio Torres informou que serão 55 mil casas em obras pelo programa.

Também foram contratadas 62 mil unidades e ainda serão contratadas 100 mil no total até o final de 2014. Além disso, 14 mil serão entregues por meio do programa.

  • Foi graças ao Casa Paulista que o Minha Casa, Minha Vida foi viabilizado em São Paulo. Das 120 mil que estavam previstas até o final de 2015, já contratamos mais da metade.


Casapaulista.jpg


PPP (Parceria Público-Privada) – Habitacional: no dia 25 de março de 2013 ocorreu a audiência pública onde os interessados tiveram acesso às informações sobre a PPP. O edital da licitação será publicado no início do mês de junho. Os contratos devem ser assinados em outubro de 2013. O investimento total será de R$ 4,6 bilhões, sendo R$ 2,6 bi da iniciativa privada (56,3%) R$ 1,6 bi do Estado (35%) e R$ 404 mi da Prefeitura (8,7%). Os empreendimentos devem ser finalizados em prazos entre dois e seis anos. Esta é a primeira PPP na área de habitação de interesse social do país, o maior investimento concentrado em habitação na Capital nos últimos 30 anos e o maior em número de unidades habitacionais do Brasil. O atendimento será prioritário às famílias com renda de até cinco pisos salariais do Estado (R$ 755 - renda de R$ 3.775): 12.508 moradias. As outras 7.713 unidades são para trabalhadores com renda entre R$ 3.775 e R$ 10.848. As unidades habitacionais serão nos bairros da Barra Funda, Santa Cecília, Pari, Bom Retiro, Liberdade, Brás, República, Bela Vista, Bresser, Belezinho, Cambuci, Mooca e Belém.

Parceria Governo do Estado e Governo Federal: em 12 de janeiro de 2012, o governador Geraldo Alckmin assinou, com a presidente Dilma Rousseff, termo de cooperação para viabilizar a construção de 100 mil moradias populares no Estado, por meio da Agência Casa Paulista. Para a construção das unidades, serão investidos R$ 8,04 bilhões, sendo R$ 1,9 bilhão do governo do Estado e R$ 6,145 bilhão do governo federal. De acordo com a parceria, das 97 mil unidades que serão construídas até 2015, 83 mil serão financiadas com recursos do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial). Outras 10 mil serão edificadas em parceria com entidades e associações, e 4 mil em áreas rurais.

Últimas entregas

10/06/16 - GA entregou 360 casas para as famílias de menor renda do município de Itanhaém. O investimento geral é de R$ 34,5 milhões.

28/06/16 - GA entregou 305 casas para as famílias de menor renda do município de Itapira. O investimento geral é de R$ 25,9 milhões, dos quais R$ 4,6 milhões são oriundos do Estado, a fundo perdido, e R$ 21,3 milhões da União.

08/07/16 - GA entregou 712 casas no município de Bragança Paulista. O investimento total foi de R$ 62,6 milhões, dos quais R$ 12,8 milhões são oriundos do Governo do Estado e R$ 49,8 milhões da União.

11/08/16 - GA entregou 416 casas no município de Sorocaba, com investimento total é de R$ 34 milhões, com R$ 2,4 milhões do Governo do estado a fundo perdido.

26/08/16 - GA entregou 300 casas no município de Osasco, com investimento de R$ 5,9 mi da Agencia Casa Paulista.

30/11/16 - GA entregou 580 moradias no município de Franco da Rocha, com investimento de R$ 55,6 milhões, dos quais R$ 11,6 milhões aportados pela Casa Paulista


Unidades Entregues
Data Unidades Habitacionais Cidade Investimento R$
10/06/2016
360
Itanhaém
34,5 milhões
28/06/2016
305
Itapira
4,6 milhões são oriundos do Estado a fundo perdido
08/07/2016
712
Bragança Paulista
12,8 milhões
11/08/2016
416
Sorocaba
2,4 milhões do Governo do estado a fundo perdido
26/08/2016
300
Osasco
5,9 milhões

2017

  • 16/02/2017 - Famílias de Itaquaquecetuba são beneficiadas com 612 apartamentos

O sonho da casa própria se tornou realidade para 612 famílias de baixa renda em Itaquaquecetuba, na Região Metropolitana de São Paulo. Elas receberam nesta quinta-feira (16) as chaves de suas moradias, no Condomínio Jardim Altos do Pinheirinho I, construído por meio de parceria entre os programas Casa Paulista, do Governo do Estado de São Paulo, e Minha Casa Minha Vida, do governo federal.

O governador Geraldo Alckmin participou da entrega das unidades habitacionais. “Não é fácil ter acesso à moradia. A entrada é alta e a prestação muito cara. Os juros são caros. São Paulo investe 1% do ICMS só para a habitação. Casa para quem não tem casa, famílias de menor renda. E moradia gera muito emprego”, disse Alckmin.

Entre os beneficiados estão 200 famílias que viviam em áreas consideradas de risco, nas localidades de Marengo Baixo, Vila Maria Augusta, Mascarenhas, Vila Japão e Jardim Karine. As outras 412 moradias foram distribuídas a famílias cadastradas pela Caixa Econômica Federal, incluindo 19 idosos e 19 pessoas com deficiência.

O condomínio habitacional é resultado de empreendimento conjunto do programa Casa Paulista, do Governo de São Paulo, e Minha Casa Minha Vida, do governo federal. Foram investidos R$ 58,3 milhões, sendo R$ 11,8 milhões a fundo perdido pelo governo estadual e os R$ 46,5 milhões restantes por parte do governo federal.

As unidades habitacionais foram financiadas com prazo de pagamento de 120 meses e prestações subsidiadas pelos governos estadual e federal, que variam entre R$ 80 e R$ 270 mensais. São Paulo participa com subsídio de R$ 19,2 mil por unidade.

Os apartamentos do conjunto habitacional têm 64,22 m2 de área construída e estão distribuídos em 51 blocos. Possuem piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos nas paredes da cozinha e do banheiro, medição individualizada de água e acessibilidade. Contam ainda com ampla infraestrutura urbana, com área de lazer, pavimentação, paisagismo, iluminação pública, saneamento básico e energia elétrica. Nas áreas comuns, os moradores vão dividir um centro comunitário, com playground, quadra poliesportiva e estacionamento.

Mais habitações

A política habitacional do Governo de São Paulo é desenvolvida pelo programa Morar Bem Viver Melhor, que reúne todas as ações e investimentos da Secretaria de Estado da Habitação, e a agência Casa Paulista, criada em setembro de 2011. Desde então, a CDHU e a Casa Paulista entregaram 26.264 moradias populares na Região Metropolitana de São Paulo e mais 26.395 unidades estão em construção. Em Itaquaquecetuba, além dos 612 apartamentos do Condomínio Jardim Altos do Pinheirinho I, já foram entregues 298 moradias e há outras 840 unidades em construção.


  • 03/08/2017 - Casa Paulista entrega 300 apartamentos em Monte Mor

Em Monte Mor, região administrativa de Campinas, o sonho da casa própria se tornou realidade para mais um grupo de famílias de baixa renda. Foram entregues, nesta quarta-feira (2), 300 apartamentos no Conjunto Residencial Jardim Panorama.

As moradias foram construídas ao custo total de R$ 28,8 milhões, por meio de parceria entre o Governo do Estado, pela agência Casa Paulista, e o programa habitacional do governo federal Minha Casa Minha Vida.

O Governo do Estado investiu R$ 6 milhões, a fundo perdido, no empreendimento. A participação do governo federal foi de R$ 22,8 milhões. O financiamento é da Caixa Econômica Federal.

“Ficamos felizes com essa parceria com a Caixa Econômica Federal, que pode ser considerado o ‘Banco da Habitação’. Por meio do programa Casa Paulista, conseguimos viabilizar o empreendimento e oferecer qualidade. Aqui não tem casinha, mas sim apartamentos da melhor qualidade. É um capricho total”, disse o governador Geraldo Alckmin ao entregar os apartamentos.

Cada moradia custou R$ 20 mil. São apartamentos de 58,68 m², de dois dormitórios, cozinha, banheiro e área de serviço. Outros 300 apartamentos do mesmo tipo estão sendo construídos no conjunto habitacional. No total, serão investidos R$ 45,6 milhões no empreendimento, dos quais 12 milhões são do Casa Paulista.

O programa beneficia famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil. O prazo para quitação dos apartamentos é de 120 meses e as prestações variam entre R$ 80 e R$ 270, dependendo da renda familiar.

Casa Paulista

Desde 2011, a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), por meio do Casa Paulista, entregou 30.658 moradias populares na região de Campinas. E outras 6.379 habitações de interesse social estão sendo construídas.

A Agência Casa Paulista, criada em setembro de 2011, faz parte do conjunto de ações e investimentos do Morar Bem, Viver Melhor, política habitacional do Governo do Estado, desenvolvida pela Secretaria de Estado da Habitação.

No dia 12 de janeiro de 2012, o Governo do Estado selou parceria com o Governo Federal para a viabilização de 100 mil novas moradias no Estado paulista, meta superada em dezembro de 2014. A parceria é executada pela Casa Paulista e pelo Programa Minha Casa, Minha Vida. Os agentes financeiros executores são a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil.


  • 05/10/2017 - Famílias removidas de áreas de risco recebem moradias em São Vicente

O governador Geraldo Alckmin participou da entrega de 500 apartamentos em dois conjuntos habitacionais no município de São Vicente, na Baixada Santista, na manhã desta quinta-feira (5). Alckmin ainda anunciou que outras famílias do município também serão beneficiadas em breve por programas habitacionais do Estado.

“No mês que vem serão entregues mais 1.120 apartamentos no conjunto Tancredo Neves. As famílias vão realizar o direito à casa própria e sair do aluguel. Nós temos 4.106 unidades em obras aqui na Baixada Santista. Isso é bom porque também gera muito emprego na região”, afirmou.

As moradias estão localizadas nos conjuntos habitacionais Penedo e Primavera, ambos localizados na Av. Sambaiatuba, 23, Vila Jóquei Clube, em São Vicente. São 260 unidades correspondentes ao primeiro empreendimento e 240 ao segundo.

A entrega das moradias beneficia 194 famílias que foram removidas de áreas de risco e da frente de obras públicas, que recebiam auxílio moradia. As outras 306 unidades serão entregues a pessoas inscritas nos programas habitacionais municipais.

Os apartamentos têm dois dormitórios, sala, cozinha e banheiro. Cada unidade possui 53,05 m2 de área construída e acabamento de piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos até o teto nos banheiros e cozinhas, e esquadrias de alumínio.

As moradias contam ainda com sistema hidráulico preparado para receber aquecedores solares para os chuveiros e infraestrutura completa, com pavimentação, paisagismo, redes de água e esgoto e elétrica, sistema de drenagem e iluminação pública.

A CDHU e o programa Casa Paulista do Governo do Estado já entregaram 7.636 moradias populares na Baixada Santista, desde 2011.


  • 29/11/2017 - Alckmin entrega mais 928 moradias em Rio Claro

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta quarta-feira, 29, 928 moradias do programa Morar Bem, Viver Melhor para famílias de baixa renda da cidade de Rio Claro. As unidades do conjunto Viver Melhor Rio Claro 1 foram viabilizadas pela Casa Paulista, braço operacional da Secretaria de Estado da Habitação no âmbito do acordo de cooperação entre o Governo de São Paulo e o Governo Federal pelo Programa Minha Casa Minha Vida.

“O Governo de São Paulo investiu aqui R$ 20 mil em cada apartamento, a fundo perdido – ou seja, ninguém vai precisar pagar de volta. Além do sonho da casa própria, a habitação de interesse social também gera emprego para a região”, afirmou o governador.

O investimento total foi de R$ 83,5 milhões, dos quais R$ 18,5 milhões aportados pela agência Casa Paulista. Os recursos foram repassados pelo Governo de São Paulo para o Banco do Brasil, agente financeiro responsável pela contratação das empresas, supervisão das obras e financiamento dos empreendimentos. A quantia investida pelo Governo é determinada pela instituição financeira parceira.

Todas as moradias foram destinadas a famílias com renda mensal de até R$ 1.800 (público alvo do programa da agência Casa Paulista). Os beneficiados, que não podem ter participado anteriormente de nenhum programa habitacional, terão 120 meses para quitar o imóvel. A menor prestação é de R$ 80/mês e a maior, de R$ 270/mês, dependendo da renda mensal familiar. A previsão é de que mais de 3,7 mil pessoas sejam beneficiadas com as 928 habitações.

O Governo do Estado está aplicando, a fundo perdido, R$ 20 mil por moradia. A Direcional é a responsável pelas obras. As novas unidades respeitam e incorporaram as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação, com área útil de 43,26 m² e área total de 47,45 m², piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos nas paredes da cozinha e do banheiro, medição individualizada de água, e acessibilidade, entre outras melhorias. O empreendimento dispõe de paisagismo, área de lazer, playground, centro comunitário, quadra poliesportiva, espaço para estacionamento e portaria.

A Casa Paulista já viabilizou 2.096 moradias de interesse social em Rio Claro, com aporte de R$ 41,3 milhões. Em dezembro de 2016, foram entregues 1.168 unidades habitacionais do Condomínio Viver Melhor Rio Claro 2.

Parceria

O Governo do Estado selou, no dia 12 de janeiro de 2012, parceria com o Governo Federal para a viabilização de mais 100 mil novas moradias no Estado de São Paulo, meta superada em dezembro de 2014. O convênio é executado pela Casa Paulista, agência de fomento habitacional lançada pelo governador Geraldo Alckmin em setembro de 2011, e pelo Programa Minha Casa, Minha Vida. Os agentes financeiros executores são a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil.

2018

  • 29/01/2018 - Assinatura de Parceria da Casa Paulista com o Governo Federal

O governador Geraldo Alckmin autorizou nesta segunda-feira, 29, assinatura de convênio com o Ministério das Cidades para construção de 2.485 moradias em 34 municípios. Os empreendimentos serão resultado de parceria entre municípios, que doaram terrenos e indicarão as demandas a serem atendidas; Estado, que fará aporte de R$ 86,9 milhões por meio da Agência Casa Paulista; e União, que destinará recursos do Minha Casa, Minha Vida, dentro das regras do FAR (Fundo de Arrendamento Municipal) e conforme o porte de cada município.

“Não há nada mais importante do que assegurar o sonho e o direito da casa própria. Além de garantir o teto das famílias que vão ser contempladas, as obras vão gerar mais de 4.000 empregos diretos, movimentando a economia dos municípios”, afirmou Alckmin.

As cidades contempladas são: Adamantina (45 unidades habitacionais); Alto Alegre (88 uhs); Álvaro de Carvalho (65 uhs); Arealva (34 uhs); Barão de Antonina (30 uhs); Bom Sucesso de Itararé (75 uhs); Braúna (96 uhs); Buritizal (93 uhs); Eldorado (21 uhs); Espírito Santo do Turvo (52 uhs); Guaiçara (98 uhs); Guatapará (97 uhs); Guzolândia (55 uhs); Ibirarema (91 uhs); Itariri (72 uhs); Jacupiranga (79 uhs); Lourdes (80 uhs); Luís Antônio (70 uhs); Manduri (56 uhs); Mombuca (76 uhs); Morungaba (100 uhs); Narandiba (100 uhs); Ouro Verde (100 uhs); Pedrinhas Paulista (53 uhs); Piquerobi (80 uhs); Platina (81 uhs); Presidente Alves (100 uhs); Santa Salete (48 uhs); Santo Antônio do Aracanguá (65 uhs); Santo Antônio do Jardim (98 uhs); São João do Pau d’Alho (50 uhs); Sarutaiá (91 uhs); Turiúba (86 uhs) e Zacarias (60 uhs).


  • 06/02/2018 - Assinatura de autorizo para construção de 1.248 unidades habitacionais na cidade de São Paulo

O governador Geraldo Alckmin assinou a construção de 1.248 novas moradias na capital paulista, nesta terça-feira, 6, durante evento na sede da Prefeitura com o prefeito João Doria. Os empreendimentos são resultado de parceria entre o município, que fará aporte de R$ 18 milhões; Estado, que investirá R$ 25,2 milhões por meio da Agência Casa Paulista; e União, que destinará cerca de R$ 119,8 milhões de recursos do Minha Casa, Minha Vida, dentro das regras do FAR e conforme o porte do município. Ao todo, serão mais de R$ 160 milhões investidos nas novas unidades habitacionais.

“É uma boa parceria, quando damos as mãos o povo ganha”, comentou Alckmin no evento que aconteceu na Prefeitura de São Paulo. “São famílias que vão poder sair do aluguel e realizar o sonho da casa própria. E famílias que precisam, tem um alto subsídio nesse trabalho. É habitação de interesse social, proporcionando moradia para quem realmente necessita. E se não fosse esse aporte, não teriam condições de realizar esse direito e esse sonho”, celebrou o governador, destacando o emprego gerado. “Por outro lado é emprego na veia. Quatro mil empregos diretos, fora os empregos indiretos. Estamos falando de quase 12 mil empregos”, disse.

As unidades estão divididas em: Conjunto Habitacional Manuel Bueno I (300 uhs), Conjunto Habitacional Manuel Bueno II (300 uhs), Residencial Terreno A (194 uhs), Residencial Campo Pitangueiras (89 uhs), Residencial Osório C (215 uhs) e Residencial Osório D (150 uhs).

Todos os apartamentos serão destinados a famílias com renda mensal de até R$ 1.800, de acordo com o programa federal. As obras serão contratadas pelo agente financeiro do programa, Caixa Econômica Federal.

Outros sete municípios também serão contemplados

As regiões de Araraquara, Bauru, Ribeirão Preto, RMSP, Santos e Sorocaba também serão contempladas com outras 1.993 moradias, distribuídas nos municípios de Aguaí (181 uhs – Condomínio Residencial Rosas I e II, com aporte de R$ 1,7 milhões da Casa Paulista); Boituva (300 uhs – Residencial Villagio das Oliveiras, com aporte de R$ 4,5 milhões da Casa Paulista); Jaú (117 uhs – Conjunto Habitacional Jaú P, com aporte de R$ 1,8 milhões da Casa Paulista); Morro Agudo (100 uhs – Residencial Cidade Nova Etapa I, com aporte de R$ 2 milhões da Casa Paulista); Osasco (300 uhs – Condomínio Vila Alemanha, com aporte de R$ 4,9 milhões da Casa Paulista); Praia Grande (588 uhs – Condomínio Residencial Vitória, Jardim Imperador III, Conjunto Habitacional Imperador IV, Jardim Imperador V e Jardim Imperador VI, com aporte de mais de R$ 16 milhões da Casa Paulista); e Sertãozinho (407 uhs – Conjunto Habitacional Cruz das Posses I, com aporte de R$ 3,1 milhões da Casa Paulista). Para estas obras, o aporte da Agência Casa Paulista supera os R$ 34 milhões, contando com cerca de R$ 174 milhões da União.


  • 18/01/2018 - Alckmin entrega 1.043 moradias em Itapeva

O governador Geraldo Alckmin entregou nesta quinta-feira, 18, 1.043 casas do Morar Bem, Viver Melhor para famílias de baixa renda do município de Itapeva. As unidades do Residencial Moradas do Bosque foram viabilizadas pela Casa Paulista, braço operacional da Secretaria Estadual da Habitação, no âmbito do acordo de cooperação entre o Governo de São Paulo e o Governo Federal, pelo programa Minha Casa Minha Vida. O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, também participou do evento.

“Já entregamos 76 mil casas e apartamentos por meio da parceria entre a Casa Paulista e o Minha Casa Minha Vida, e temos mais 37 mil unidades em construção em todo o Estado de São Paulo. É um sonho realizado para todas essas famílias”, disse o governador.

O investimento total foi de R$ 83,4 milhões, dos quais R$ 10,4 milhões oriundos do Estado, a fundo perdido, e R$ 73 milhões da União. A Caixa Econômica Federal é o agente financeiro.

Todas as moradias foram destinadas a famílias com renda mensal de até R$ 1.800 (público alvo do programa da agência Casa Paulista). Os beneficiados, que não podem ter participado anteriormente de nenhum programa habitacional, terão 120 meses para a quitação do imóvel. A menor prestação é de R$ 80,00/mês e a maior é de R$ 270,00/mês. O Governo do Estado está aplicando, a fundo perdido, R$ 10 mil por moradia.

As novas unidades respeitam e incorporaram as melhorias estabelecidas como diretrizes de qualidade da Secretaria de Estado da Habitação, com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro, área de serviço, piso cerâmico em todos os cômodos, azulejos nas paredes da cozinha e do banheiro, medição individualizada de água, aquecimento solar para chuveiro e acessibilidade, entre outras melhorias. Os condomínios contam com completa infraestrutura urbana, pavimentação, paisagismo, iluminação pública e redes de água e de esgoto e elétrica, áreas de lazer, centro comunitário, playground, quadra poliesportiva e espaço para estacionamento.

Casa Paulista

  • 41.572 unidades entregues.
  • 76.107 unidades em construção.
  • Não há unidades programadas.

Pinheirinho

Pinheirinho dos Palmares II

  • O empreendimento tem 1.461 casas e está localizado no bairro Putim. A previsão de conclusão é setembro/2016. Entrega prevista para outubro/2016.
  • A obra sofreu atrasos porque houve substituição da construtora responsável pelo empreendimento, originalmente era a cons-trutora Elglobal. A Caixa definiu a nova empreiteira, a Realiza Construtora, para a conclusão do empreendimento. As obras foram retomadas em julho de 2015.
  • Situação atual: Em obras, 80% realizado.
  • Valores: Aporte da Casa Paulista de R$ 29,2 milhões em investimento total de R$ 140,2 milhões (sendo R$ 111 milhões da União via programa MCMV).
  • Área total do terreno: 41.070,80 m². Área total construída: 11.113,50 m². Casas com área total de 46,50 m² e área útil de 43 m². Unidades com 2 dormitórios, sala, cozinha e banheiro.
  • Aluguel social: As famílias recebem aluguel social no valor de R$ 500, sendo R$ 400 do Estado e R$ 100 da Prefeitura.


Pinheirinho dos Palmares I

  • As obras não foram iniciadas. Foi autorizado e na sequência cancelado pela Secretaria da Habitação em razão de pendências no projeto (na época aporte foi retomado para que recurso financeiro não ficasse vinculado, porém com o compromisso do Governo de aportar tão logo esteja pronto para contratação/início de obras).
  • Há obstáculos técnicos no projeto. Rede de alta tensão passa no meio da área.
  • Aguardando manifestação do Ministério das Cidades quanto ao enquadramento no Programa MCMV 3.


Ver também

Links externos