Coletiva-Abertura do Fórum de Temas Nacionais - ADVB-SP-20122003

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Abertura do Fórum de Temas Nacionais - ADVB-SP

Local: Capital - Data: 20/03/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Agradecer aqui o convite da ADVB, que é uma tradição, reúne empreendedores, investidores, empresas que geram emprego, oportunidade de trabalho, riqueza para o Brasil. É sempre uma alegria poder participar desse encontro, expor aqui algumas ideias, fazer uma prestação de contas aqui do trabalho em São Paulo.


REPÓRTER: O senhor falou das reformas, não é governador? Quais são as reformas estruturais até montarem a...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu destacaria a reforma política, não é possível ter democracia estável com 30 partidos, e não tem 30 partidos, tem 30 legendas. Então é uma dificuldade de governabilidade muito grande. Então entendo que um item só ajudaria muito, que é proibir coligação proporcional. Isso reduziria de 30 para cinco, seis partidos, só isso. Além da reforma politica, eu desatacaria a reforma fiscal. Brasil tem carta tributaria alta, precisa fazer um ajuste fiscal, no sentido de ir reduzindo gradualmente a carga tributaria para ter mais competitividade. E a simplificação tributaria, o nosso modelo tributário é muito oneroso para as empresas, ter um modelo mais simplificado, mais eficiente, reforma trabalhista, acho que a reforma da previdência já se deu um passo agora com a lei criando a previdência complementar para os servidores públicos, enfim, são reformas estruturantes.


REPÓRTER: Governador, primeiramente eu te parabenizo não só pela palestra que se proferiu, mas também pelo fato de dia 16 de março, seu aniversario de casamento com a sua esposa, já fica aí os meus parabéns. E eu queria que o senhor falasse um pouquinho sobre a infraestrutura que você está fazendo a movimentação da Copa. O que o senhor tem a falar sobre esse grande evento que os brasileiros estão esperando?


REPÓRTER: Olha, a parte do Estado são as obras viárias na proximidade de Itaquera, Radial Leste, viadutos, interligação com a Jacu Pêssego, novas avenidas, novos acessos à região. Então são obras viárias, estão dentro do cronograma e vão ser executadas pela DERSA. As outras são os investimentos na Linha 3 do Metrô e na Linha 11 da CPTM. Ambas vão estar com o numero de trens muito maiores, sistema de sinalização, investimento na ferrovia e nas estações, de tal maneira que a gente tenha um trem a cada três minutos, no caso da CPTM, e um trem de metro a cada 85 segundos, no caso do Metrô. Então, também investimentos que estão dentro do cronograma. E há uma preocupação quanto a usar aeroportos, especialmente Cumbica e Viracopos. O Governo Federal fez a concessão para a iniciativa privada, tem que andar rápido, porque dois anos passa depressa, não é? Muito depressa. E são investimentos muito necessários para a questão aeroportuária, quer dizer, o numero de aviões, especialmente aviões executivos, isso decuplica, é impressionante, então precisa ter espaço, precisa ter pátio, precisa ter área de espaço aeronáutico, enfim, são investimentos que são importantes.


REPÓRTER: Governador, só para uma última pergunta aqui. Uma curiosidade para o nosso telespectador. Você tem alguma intenção ou alguma ambição assim para... Porque você foi um bom governador, não é?... Você tem alguma ambição para presidente? Para se eleger?


GOVERNADOR GERALDO ALKCMIN: Claro! Claro! Presidente do Santos Futebol Clube. Luís Álvaro que se cuide.


REPÓRTER: Obrigado!


REPÓRTER: O senhor falou em reforma política, não é? O senhor não acha que também é necessário uma renovação de nomes?


GOVERNADOR GERALDO ALKCMIN: Então, isso naturalmente ocorre, isso naturalmente ocorre. Agora, nós precisamos ter regras, o arcabouço institucional político que melhora a política. Porque essa fragmentação partidária é muito complexa, todo governante sofre.


REPÓRTER: Governador, o PR está discutindo alianças agora com o... Ele rompeu com o governo da presidente Dilma, e está discutindo... Tem uma reunião hoje em Brasília para discutir se aliar com a oposição em vários estados. O senhor pretende abri conversas para que componham com seu governo?


GOVERNADOR GERALDO ALKCMIN: Olha, o PR, a questão eleitoral é conduzida pelo partido, então é o Júlio Semeghini aqui na capital, claro que nos queremos ter um grande arco de alianças para o nosso candidato. Mas a conversa é feita pelo partido. Em relação à Assembleia Legislativa, o PR tem um deputado, que é o André do Prado, e ele nos apoia. Tem sido um bom parceiro na Assembleia.


REPÓRTER: Obrigado!


GOVERNADOR GERALDO ALKCMIN: A última.


REPÓRTER: Governador, já tem alguma novidade com a relação a Duke Energy e da AES Eletropaulo com a relação às concessões das empresas do setor de energia. Como estão as conversas com essas empresas? Tem alguma novidade nesse sentido?


GOVERNADOR GERALDO ALKCMIN: Não, ainda não. Eu posso fazer é pedir para o José Aníbal verificar. O que está em discussão é a Arcesp, mas ai é o Governo Federal que prorroga ou não.


REPÓRTER: Mas é no parque gerador que essas empresas têm que expandir?


GOVERNADOR GERALDO ALKCMIN: Ah não, mas isso é obrigatório. Isso aí precisa checar e passar para ela. Todas serão multadas duramente se não cumprirem os cronogramas.