Coletiva-Anúncio de obras de amplificação da Fatec Bragança-20122801

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva do Anúncio de obras de amplificação da Fatec Bragança

Local: Bragança Paulista - Data: 28/01/2012

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: ...Bragança Paulista, receber o título de cidadão bragantino. Quero agradecer essa honra, aumenta a nossa responsabilidade para trabalhar ainda mais junto com a população. Assinamos hoje aqui a transferência da área da fazenda da área da Austin para a prefeitura municipal. São 27 hectares de área, 4 mil metros quadrados de área construída, transferimos por decreto ao município. Autorizamos também o início das obras do novo prédio da Fatec. São R$ 14,7 milhões, 8 laboratórios, 14 salas de aula, biblioteca. Isso vai possibilitar atender toda a região, aumentar muito os cursos na área tecnológica, faculdade pública e gratuita para a região. E assinamos também os recursos do DADE de 2012: são 5,2 milhões de reais para desassoreamento do lago do Taboão, para obras de iluminação, sistema viário, recomposição das margens do lago. Enfim, o lago do Taboão é um dos mais bonitos do interior do São Paulo, uma belíssima estância turística como é Bragança. Então, uma alegria e também ter aqui o encontro com os prefeitos, os deputados aqui da região.


REPÓRTER: Governador, com relação a SP 008, o senhor já havia anunciando a duplicação desde Mairiporã até o município de Socorro, no Circuito das Águas. Alguma novidade em relação a essa importante obra?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, deixa eu ler aqui. A SP 008 é a Rodovia Capitão Barduino, isso. Nós teremos duas grandes obras. O edital para o projeto da primeira obra vai ser lançado agora em fevereiro. Então, o primeiro trecho é Bragança Paulista-Atibaia, uma extensão de 23 quilômetros, R$ 35 milhões de investimentos. Nós estamos licitando o projeto executivo da obra. A outra é a SP 63, que é a Bragança-Piracaia. O projeto já está em elaboração. Ficou pronto, será imediatamente licitada a obra. Aí é questão de poucos meses e teremos aí investimentos de 32 milhões de reais.


REPÓRTER: Governador, o senhor recebeu hoje o título do presidente da Câmara, vereador João Carlos Carvalho. Já há uma boa fluidez aí entre Executivo, Legislativo e Governo do Estado. Isso aumenta a responsabilidade, governador? E o que o senhor tem a dizer ao presidente, autor do projeto?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, agradecer ao presidente, ao vereador João Carlos Carvalho, em seu nome agradecer a todos os vereadores e vereadoras aqui do município. Os poderes, eles são independentes, mas eles devem ser harmônicos, porque no fundo os objetivos são os mesmos: é servir à população.


REPÓRTER: Com relação à Bragança-Piracaia, o senhor deu boas notícias hoje também, né?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bragança-Piracaia, SP 63. O projeto já está sendo feito. Entregue o projeto executivo, imediatamente será licitada a obra.


REPÓRTER: Alguma novidade, governador, em relação ao acesso ao Pedra Bela, à Vargem Joanópolis e à Variante do Guaripocaba? São três obras importantes também que precisam de ação do Governo do Estado.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: É, se for recapeamento, a nossa meta é recapear todas as SPs, mas o Felipe vai checar direitinho pra lhe dar a informação bem detalhada.


REPÓRTER: Governador, Bragança Paulista tem sido uma das cidades, dos munícipios paulistas que mais tem que destacado, tanto em índice de desenvolvimento humano, quanto ao Ideb, educação, segurança. O que o senhor tem a dizer a essa administração, a essa gestão do PSDB aqui na cidade?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, cumprimentar o prefeito Jango, cumprimentar os vereadores, toda a população. Eu acho que isso retrata bem a qualidade de vida que Bragança, a boa administração pública, ter um índice de mortalidade infantil abaixo de 10, que é um índice europeu, ter um índice de qualidade da educação pública também é importante. Nós vamos avançar nas escolas em tempo integral então, exatamente com esse objetivo de melhorar a qualidade da escola pública, segurança é um trabalho permanente, é preciso vencer batalha todos os dias, mas os indicadores também eles respondem bem quando tem uma importante ação local, o município pode ajudar muito, iluminação, ocupação adequada do solo, políticas públicas sociais. Então fico feliz de poder dar, cumprimentar aqui Bragança, por essas conquistas.


REPÓRTER: Governador, Bragança Jornal Diário. Saúde pública, o projeto de repasse de verbas daquele programa Pró Santa Casa. O senhor tem uma perspectiva?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Nós temos ampliado o programa Pró Santa Casa. Nós temos um grande problema na saúde, que é o subfinanciamento. E isso a Emenda 29, que foi aprovada no Congresso Nacional não resolveu. Nós vamos continuar com o problema do subfinanciamento, porque os municípios já colocam muito mais de 15%, então não vai mudar nada. Os estados também, como São Paulo, já colocam mais de 12%. O problema é o Governo Federal, que vem diminuindo a sua participação no financiamento do SUS e a tabela do SUS não é corrigida. À medida que você não corrige a tabela do SUS por tantos anos, todo ano tem dissídio, aumenta salário, água, luz, remédio, comida, segurança, limpeza, equipamento, custeio, óbvio que as Santas Casas vão entrando em colapso. Então, o Estado tem procurado ajudar, nós subsidiamos aí com o Pró Santa Casa. Essas Santas Casas mais regionais, que atendem vários municípios. Isso nós já temos feito e vamos procurar aumentar.


REPÓRTER: Mas há a possibilidade da regionalização da saúde, uma parceria com o Hospital Universitário São Francisco?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: É sempre bom, né? Quanto mais a gente regionalizar, buscar eficiência, melhor.


REPÓRTER: Governador, em termos de habitação, o que Bragança pode esperar? O senhor citou 374 unidades, mas elas não começaram ainda na cidade...


PREFEITO: [ininteligível] e começa o ano que vem na cidade.


REPÓRTER: Aonde?


PREFEITO: [ininteligível]


REPÓRTER: Mas lá não são 374, são 290.


PREFEITO: São 290 e tem quatrocentas e pouco que [ininteligível] do Minha Casa Minha Vida, está dependendo de liberação.


REPÓRTER: Eu estou perguntando.


PREFEITO: Eu estou falando para você.


REPÓRTER: Calma, prefeito, calma. Foi só uma pergunta.


PREFEITO: Eu sei.


[pronunciamentos fora do microfone]