Coletiva-Inauguração da ampliação da Ciclovia do Rio Pinheiros-20121002

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva de Inauguração da ampliação da Ciclovia do Rio Pinheiros

Local: Capital - Data: 10/02/2012

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, aqui na marginal do rio Pinheiros, nós estamos entregando hoje mais cinco km de ciclovia, novinha. Com piso antiderrapante, com gradil, locais de apoio, três locais de apoio, que era uma necessidade, e duas entradas também, na ciclovia. Vai da Vila Olímpia até Cidade Universitária, e já vamos começar mais dois km, para chegar até no Parque Villa Lobos. Então, 21 km de ciclovia aqui na marginal do Pinheiros. Integradas as estações de trem, toda estação de trem com o bicicletário, integrando os nossos parques, vai poder chegar ao Parque do Povo, ao Parque Villa Lobos, tudo de bicicleta. E integrando com o trem, e com isso com o Metrô. Então um modal de transporte; a pessoa pode vir de bicicleta, deixar a bicicleta na estação e pegar o trem e se integrar ao Metrô. E na marginal do rio Pinheiros, no projeto Parque Várzeas do Tietê, nós teremos, ao todo, 50k de ciclovia, chegando até a divisa com Itaquaquecetuba. Então uma grande ciclovia também aqui para São Paulo.


JORNALISTA: Em relação ao odor, ao cheiro, isso não pode desincentivar?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, em relação ao rio Pinheiros, três boas notícias; primeiro o desassoreamento. Nós já tiramos 1,5 milhão de metros cúbicos de material assoreado, de lixo, limpeza do rio. A outra, tratamento de esgoto. A SABESP está executando o projeto Tietê 3, onde nós vamos ter aqui mais 200 mil famílias, moradias, que vão ser integradas de esgoto, e o esgoto vai estar tratado. E vai se começar também um trabalho para detectar a ligação clandestina, que às vezes você tem a rede de esgoto, mas a o prédio não é ligado na rede. E, o Bruno Covas vai poder detalhar para vocês, amanhã sai um chamamento público, feito pela Secretaria do Meio Ambiente, pela SABESP, Ministério Público, para ver alternativas para a gente enfrentar essa questão do odor. Mas eu diria que vai melhorar, porque com a retirada de 1,5 de metros cúbicos de lixo, e o avanço das obras de esgoto, nós vamos ter uma ação melhor no Pinheiros.


JORNALISTA: Agora, governador, quando o senhor acha que esse problema, realmente, vai ser resolvido, principalmente com relação ao mau cheiro? Os ciclistas reclamam demais do mau cheiro. O senhor acha que isso também acaba fazendo com que eles não utilizem muito essas...


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Nós temos na capital, 90% de esgoto coletado, e praticamente 80% de esgoto tratado. Nossa meta é chegar a 100%, a universalidade; 100% de esgoto coletado, 100% tratado. 2014, em todo o interior do estado, 300%; 100% de água, 100% de esgoto coletado, 100% tratado. No litoral, 2016, na região metropolitana, 2018; isso a universalidade. Mas nós vamos ter, ano a ano, um ganho, porque você vai avançando. Então 90% de esgoto coletado; vai para 92, 94. O tratado vai para 85, 90, vai avançando. E a gente detectou o seguinte, que em algumas regiões, você faz a rede, faz a estação, mas a pessoa não liga, porque não tem R$1700,00 para fazer a ligação, que demanda pedreiro, instalações. Então, para a população que ganha menos de três salários, o Governo vai pagar. Então nós vamos fazer a ligação de graça para as famílias de menor renda. Aí buscando, então, aproveitar melhor as redes e estações de tratamento.


JORNALISTA: Governador, tem muito ciclista reclamando da segurança e também da iluminação da cidade.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, em relação a segurança nós estamos procurando aumentar aqui, os pontos de apoio, né? Pontos de apoio, o Gradil, segurança do piso... A minha filha é ciclista e reclama que na chuva fica muito liso, então essa pista nova, ela já tem sistema antiderrapante, para segurança de quem está utilizando. E a CPTM com a EMAE vão trabalhar também para melhorar a segurança policial. Já está me dizendo aqui, o Jurandir, que em dois anos houve uma ocorrência, e ver também a iluminação.


JORNALISTA: O senhor sabe a quantidade de ciclistas que utilizam [ininteligível] a expectativa com essa nova ciclovia?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Vou te passar. Só um segundo.


JORNALISTA: Governador, 40% do lixo jogado nos rios é lixo flutuante, é lixo que o pessoal joga na rua. Por que o Governo não se inspira na Prefeitura, que fez essa campanha de preferência a vida, e faz uma campanha de verdade para as pessoas pararem de jogar lixo na rua? Porque daí você tira 40% do lixo que a gente vê aqui; é lixo jogado na rua.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Então, o que é importante em relação ao lixo? Educação ambiental; nós estamos fazendo nas escolas, estamos fazendo um trabalho grande. E a outra limpeza urbana, porque se não coletar o lixo da rua, choveu, vai para dentro dos rios.


JORNALISTA: Não, mas uma campanha para a população não jogar o lixo nas ruas. Isso daí resolveria, como está resolvendo a questão de preferência a vida em São Paulo. Por que o Governo não faz isso? Fala, “Olha, eu vou encampar, sentar com a Prefeitura e fazer uma campanha para a pessoa parar de jogar lixo na rua”.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Podemos fazer; acho que é uma boa proposta. A questão do lixo urbano é municipal, mas o Estado vai sim, ajudar; podemos somar esforços nisso. Olha, respondendo: a ciclovia já recebeu 400 mil ciclistas. A média, aos domingos, é de dois mil ciclistas, no sábado, em torno de mil ciclistas, e durante a semana 250. Então dia de semana, 250; sábado, mil; domingo, dois mil, e a tendência é aumentar, a medida em que melhora a ciclovia, expande, mais acessos, chega aos parques e integra com as estações de trem ou de Metrô.


JORNALISTA: Em relação a Segurança Pública, o governador Sérgio Cabral disse ontem, que ele não temia uma greve, e a greve começou lá no Rio de Janeiro, dos policiais e dos bombeiros. O senhor tem algum receio de que essa greve possa chegar ao estado de São Paulo?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Eu entendo que não. Por quê? Porque nós estamos em um diálogo permanente com as Polícias de São Paulo. O ano passado nós tivemos um bom entendimento; estabelecemos um aumento em dois anos; no ano passado foi 15%, esse ano sobre os 15%, terá no dia primeiro de julho, mais 11%. Fizemos o plano de carreira, também para a Polícia, que era uma necessidade. Para os oficiais, a promoção quando aposenta, um acesso a carreira melhor. Foi também incorporado, o ALE, então, os inativos, os aposentados, pensionistas inativos têm 5%. Os oficiais, os soldados têm cerca de 4%, por ano. Nós devemos incorporar o ALE em cinco anos. Para a Polícia Civil, reconhecimento como carreira jurídica. Eliminamos também, uma classe, o que melhora. Então, eu diria que foi feito um trabalho junto com as Polícias e um diálogo permanente.


JORNALISTA: O senhor não teme que vire um movimento político?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Não, eu acho que não. Eu acho que a Polícia tem maturidade. Olha, só uma correção. O reajuste da Polícia, o aumento esse ano, é a partir de 1º de agosto. Então nós demos 15% ano passado, a partir de 1º de Julho; esse ano 11%, a partir de 1º de agosto, e a incorporação do ALE, que da em média em torno de 5%, aí só para os inativos. Os inativos terão os 11%, mais os 5% da incorporação do ALE.