Coletiva-Inauguração do AME e Descerramento de Placas Inaugurais de Reforma do 1º DP e de Implantação de Dispositivo de Acesso SP 088-20123004

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Inauguração do AME e Descerramento de Placas Inaugurais de Reforma do 1º DP e de Implantação de Dispositivo de Acesso SP 088

Local: Mogi das Cruzes - Data: 30/03/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, hoje nós estamos inaugurando três obras importantes, o trevo do Jardim Araci, na SP 88, e anunciando que nós vamos levar a duplicação até Arujá, chegaremos até a Ayrton Senna, inclusive grandes obras em termos de trevos, viadutos, mas vai melhorar muito a logística, beneficiar muito a região. Estamos inaugurando também a reforma do 1º Distrito Policial. Nós teremos também a reforma e ampliação da Delegacia Seccional aqui de Mogi das Cruzes e teremos também na região, agora dentro de 60 dias, mais de 50 investigadores e escrivães para forçar a polícia da região. E teremos também o Subgrupamento do Corpo de Bombeiros transformado em Grupamento, para o tamanho padrão da cidade de Mogi das Cruzes. E a entrega do AME. O AME é importante porque ele melhora resolutividade das unidades básicas, da rede de postos de saúde, das UBS’s, à medida que tem os especialistas. Já está funcionando com ortopedia, oftalmo, cirurgia vascular, pequenas cirurgias, a partir de abril a parte de radiologia, otorrinolaringologia, urologia, cardiologia, dermatologia, a partir de junho nefro, endócrino, pneumologia, mastologia, proctologia, e a parte de ultrassonografia, e no segundo semestre toda parte endoscópica, além de fonoaudiologia, de pequenas cirurgias. Então isso vai ser importante para a região, porque melhora a resolutividade das unidades básicas, é uma referência para os postos de saúde e alivia os hospitais. Porque às vezes as pessoas procuram o hospital para fazer uma pequena cirurgia ou para fazer um exame mais sofisticado, ou para ter acesso a um especialista. Tudo isso vai poder fazer no AME. Então o hospital será mais internação, seja internação para grandes cirurgias ou médias, seja para tratamentos clínicos mais complexos.


REPÓRTER: O Luzia, ele vai ser ampliado, [ininteligível] de investimento no Luzia até por conta daqui ser um ambulatório de especialidades, governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O Luzia Pinho Melo ele vai ser ampliado na parte do câncer, nós vamos trazer para o Alto Tietê o modelo do Instituto do Câncer de São Paulo, do ICESP, como fizemos na Baixada Santista, no Hospital Guilherme Álvaro. Então, em 30 dias já começam os oncologistas, os médicos clínicos especializados em oncologia, imaginamos em 90 a 100 dias, iniciar aqui toda a parte de quimioterapia, é preciso fazer a capela, é preciso ter tratamento de água especializado, uma série de investimentos, e já estamos fazendo o projeto para ampliar o prédio, construir a Casa Mata e trazer toda a parte de radioterapia, então Mogi será um centro importante na prevenção e no tratamento do câncer, com um tratamento clínico, tratamento cirúrgico, quimioterápico, e radioterápico.


REPÓRTER: [ininteligível]


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: 42.


REPÓRTER: [ininteligível] no estado de São Paulo e tem expectativa de colocar mais um [ininteligível]...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós estamos terminando os AMEs’ para poder ter uma avaliação, esse é a 42º ambulatório médico de especializadas.


REPÓRTER: Está descartada a situação do Hospital do Câncer aqui de Mogi? É irreversível a situação?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, quem faz o descredenciamento é o Ministério da Saúde, não é o Estado que descredencia, o estado é obrigado, permanentemente, isso é regra do SUS, a fazer auditagem, e apurar o resultado dessa auditagem, isso é encaminhado ao Ministério da saúde e é o Ministério da Saúde que descredencia ou não.


REPÓRTER: Governador, [ininteligível] ambulatório, o senhor [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O professor Giovanni Cerri pode dar mais detalhes, mas eu quero deixar claro o seguinte: Todos os hospitais estaduais estão com recursos a mais em 2012, com recursos a mais, agora, nós precisamos hierarquizar o sistema para poder da mais eficácia, senão ele funciona direito. Então, a rede básica atende o atendimento primário de postos de saúde, as prefeituras, urgência e emergência, pronto‑socorro, o Estado ajuda na parte secundária, que são as especialidades, e na retaguarda hospitalar, e vamos trazer também para a região, a rede paulista de combate às drogas, da mesma maneira hierarquiza-la, as prefeituras com os CAPS, que é psiquiatra, psicólogo, assistente social, equipe multes profissionais, e até atendimento ambulatorial, e nós com a retaguarda hospitalar, então aquele caso que precisar internar nossa proposta são 40 leitos permanentes para dependente químico só aqui para a região.


REPÓRTER: Onde que vai ser governador? Vai ser no [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso vai ser discutido. Uma hipótese que nos aventamos, nós vamos fazer uma grande reforma, é uma grande obra no Arnaldo Pezzuti. Então uma hipótese seria no Arnaldo Pezzuti.


REPÓRTER: Quantos investimentos previstos [ininteligível] e para o Arnaldo dessas ampliações e reformas governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso a gente pode detalhar depois os valores, está bom?


REPÓRTER: Governador...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós vamos falar ao longo do dia.


REPÓRTER: Governador, o senhor anunciou a reforma da seccional aqui de Mogi das Cruzes. Gostaria que o senhor falasse também a respeito das demandas de pessoal, delegados, escrivães.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Então, nós teremos mais de 50 investigadores e escrivães. E estamos terminando o processo seletivo de 140 delegados. Como o concurso foi muito bem, o nível está ótimo. Nós achamos que podemos contratar 200 delegados. Aí uma parte virá aqui para a região. Essa é uma distribuição técnica. O que já virá em 60 dias são os investigadores e escrivães que estão terminando já o curso. Os delegados ainda demoram um pouquinho mais. Mas vamos ter mais 200 delegados.


REPÓRTER: Governador, o senhor deu decreto para elevar o grupamento de Mogi, não é?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso.


REPÓRTER: Já está definido como que vai ser o comando, como é que vai ser esse processo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós vamos assinar lá no...