Coletiva-Investimento em Estrada de Angatuba-20121901

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva do Investimento em Estrada de Angatuba

Local: Angatuba - Data: 19/01/2012

REPÓRTER: Governador, quando do início das obras de duplicação da Raposo, o senhor falou que era o novo corredor de desenvolvimento do Estado. Há uma previsão de estradas duplicadas até a divisa com Paraná?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós estamos duplicando, nesse momento, a Euclides da Cunha, que chega até o rio Paraná, mas é mais a noroeste do Estado. Nós vamos duplicar de Araçoiaba da Serra até Itapetininga, isto está concessionado e vai ser feito pela concessionária, não tem recurso público. Mas nós vamos, eu estou anunciando hoje, recuperar totalmente a Raposo Tavares entre Itapetininga até Ourinhos, o projeto executivo já vai ser feito de recapeamento, acostamentos, terceira faixa, onde houver necessidade, trecho de maior VDN, duplicação, sinalização. E o governo que vai fazer, o DER que vai fazer, então não terá nenhum pedágio, rodovia totalmente liberada, e o governo vai fazer essa recuperação. Estamos também começando já a SP-268, a recuperação entre Itapetininga e a Lambari, e estamos começando também a SP-129 entre Itapetininga e Tatuí, inclusive lá terá um trecho grande asfaltado, que ainda é de terra. E estamos autorizando a SP-268 aqui, em Angatuba; recapeamento e também asfaltamento. Daqui de Angatuba nós estamos indo para Guareí onde vamos inaugurar uma estação de tratamento de esgoto que vai passar agora de 0% de tratamento para 100% de tratamento de esgoto, isso despolui a Bacia do Paranapanema, muito importante para a saúde e para o meio ambiente.


REPÓRTER: Senhor governador, vossa senhoria autorizou a aceleração das obras da duplicação Itapetininga, Araçoiaba da Serra, que está a caminho.


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: Exatamente. Essas obras são de responsabilidade da concessionária e já iniciaram. E nós estamos autorizando, hoje, a recuperação e modernização do trecho de Itapetininga até Ourinhos, que essa será feita pelo governo do Estado, através do DER.


REPÓRTER: Governador, a região aqui ela quer transformar num polo moveleiro, aproveitar a madeira aqui da nossa região. Como que o governo do estado pode contribuir com isso daí para se tornar um polo?


GOVERNADOR, GERALDO ALCKMIN: A primeira contribuição é de natureza fiscal. Tanto é que a Duratex, que é uma grande fábrica Itapetininga, já começou um grande investimento na cidade, que vai beneficiar toda a região. Então, os estímulos podem ser de natureza fiscal, logística, melhores estradas, vicinais, rodovias, SPs; qualificação de mão de obra, nós temos aqui boas Etecs, Fatec, aliás, voltada ao setor moveleiro. Então, boa qualificação de mão de obra. Enfim, são os principais requisitos, não é? Mão de obra bem qualificada, boa logística e uma boa... Um bom estímulo de natureza fiscal.


REPÓRTER: Governador, a nossa região e do Vale do Ribeira abrigaram o projeto pioneiro Se Liga na Rede e Água Limpa, vai ter prosseguimento em todo o Estado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Vai ter. Eles nasceram aqui na região e nós já... O secretário Edson Giriboni até já assinou convênio aqui com Angatuba e com outros municípios, para a gente levar com recursos do orçamento do Estado o saneamento básico para comunidades rurais, que hoje não tem. Então, junto com a prefeitura, pequenas estações de tratamento de esgoto, ensinar e executar fossa séptica, manter as fossas limpas, enfim, orientar para o saneamento rural.


REPÓRTER: Governador, alguns jornais da capital saíram com a notícia de que o ex-governador José Serra, ele não quer ser candidato. Como o senhor vê isso, como o partido está vendo isso?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós temos uma prévia marcada agora para março. O Serra é um dos melhores quadros que nós temos na política brasileira, um homem de espírito público, experiência. Se quiser ser candidato, um ótimo candidato e terá todo o nosso apoio, mas isso é fruto de vontade, a pessoa precisa querer ser. Temos quatro candidatos disputando a prévia: o secretário Bruno Covas; secretário José Aníbal; Andrea Matarazzo; e, o Ricardo Tripoli, que é deputado Federal. Então, nós estamos até inovando, porque infelizmente o Brasil tem partido demais e tem vida partidária de menos. Então, nós estamos inovando, fazendo primárias e fazendo prévias, para que o candidato escolhido venha com toda a legitimidade para servir à população de São Paulo.


REPÓRTER: No caso do Guareí, governador, o que a estação vem contribuir, a estação do tratamento de esgoto?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, ela vai dar uma contribuição importante. Primeiro para a saúde, porque você tira o esgoto de perto da casa das pessoas e trata o esgoto. E criança põe muito a mão na terra, a mão no chão e acaba se contaminando com o solo, com colibacilos. Então, saúde pública. A segunda é meio ambiente. A maior causa de poluição dos rios e das nossas bacias hidrográficas é esgoto “in natura”. Então, você vai despoluir os rios da cidade e a Bacia do Paranapanema.


REPÓRTER: Governador, a grande imprensa destaca hoje, que o Governo determinou que a Polícia Militar, o assunto fora da [ininteligível] vai permanecer a Polícia Militar por muito tempo no combate a Cracolândia.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, são três ações importantes na região da Nova Luz lá em São Paulo. Primeiro: social. ‘Abrigamento’, as pessoas precisam de ‘abrigamento’ social. Aumentou muito o número de pessoas que procuraram os abrigos da Prefeitura de São Paulo. E nós estamos disponibilizando mais 286 vagas de ‘abrigamento’ social. A outra é saúde pública. Dependência química, seja álcool ou droga, é doença. Como é a apendicite, como é a tuberculose, então, precisa tratar. Nós já internamos 92 dependentes químicos. Internação voluntária, ninguém obrigado, 92. Deu uma média de seis internações por dia, do dia três de janeiro até agora. Fora os que foram encaminhados para os CAPS, para o atendimento ambulatorial. E polícia, só fugitivo recapturado foram 39. Então, é crime. O que nós tínhamos lá na Cracolândia é também crime, além do problema social. E crime se trabalha com polícia. Foram mais de 90 presos, vários laboratórios, porque o craque ele é feito com resíduo de cocaína. Então, vários laboratórios produtores de crack também foram estourados pela polícia.


REPÓRTER: Governador, há uma lei federal que impede a aquisição de áreas rurais por empresas estrangeiras, está criando problema na nossa região, os municípios estão expandindo seus perímetros urbanos e de uma certa forma penalizando os pequenos proprietários. Há possibilidade de em trabalho de gestão ou pressão junto à área federal para a alteração dessa lei?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o Congresso Nacional, ele precisa retratar os anseios da sociedade, o Congresso Nacional tem que retratar a vontade da população. Esse é um tema que cabe a todos nós, homens públicos, prefeitos, vereadores, sociedade civil organizada nos manifestarmos junto ao Congresso Nacional, só pode ser legislação federal, o Estado e município não legisla sobre a questão de propriedade por estrangeiros ou não, então isso tem que ser junto à Brasília. Está bom? Tem um café ali.