Coletiva-Lançamento do Portal da Transparência e do Cadastro Estadual de Entidades-20121701

De Infogov São Paulo
Revisão de 10h39min de 10 de setembro de 2012 por Natalia.fransilva (discussão | contribs)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva do Lançamento do Portal da Transparência e do Caadastro Estadual de Entidades

Local: Capital - Data: 17/01/2012

REPÓRTER: Governador, qual a transparência, há uma resposta polêmica que houve no ano passado em relação às emendas [ininteligível] de parlamentares?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não em relação às emendas, porque a maioria das informações nem se relaciona a isso. Mas entendo que toda ferramenta no sentido de você ter transparência e ter controle de você melhorar a gestão é positiva, vai ajudar o governo ter absoluta fiscalização.

REPÓRTER: O cidadão consegue, por exemplo, ter o controle de origem, o destino dessas emendas da mesma forma que a Casa Civil tem?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Aliás, já está na internet; por município, por secretaria e por deputado. Quem quiser pode acessar por parlamentar, o seu deputado, quais as emendas que ele indicou para a Santa Casa, para entidades, para prefeituras, por cidade, por secretaria, das várias formas.

REPÓRTER: Vai haver uma diferenciação entre as emendas e as indicações parlamentares, através do site vai ser possível acompanhar isso?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Tudo vai estar na internet, então é possível ter...

REPÓRTER: Inclusive as indicações?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Claro, claro. Todos os convênios do Estado, todos os convênios do Estado estarão na internet.

REPÓRTER: Governador, o presidente do Tribunal de Justiça reclamou aí do passivo que há no TJ de São Paulo, o senhor tem conversado com ele, vai haver uma maior suplementação? E a questão também da autonomia financeira do TJ.

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o orçamento aprovado esse ano é um orçamento, comparado com o inicial do ano passado, importante. Nós tivemos na proposta orçamentária do ano passado cinco bilhões quinhentos e cinquenta e sete milhões de reais. Este ano na proposta orçamentária, seis bilhões oitocentos e setenta e cinco milhões de reais, então um crescimento importante. Agora, todo o diálogo, o Governo do Estado terá com o poder judiciário, com o poder legislativo todo diálogo, permanente diálogo, nós temos o mesmo objetivo, que é o objetivo do bem comum.

REPÓRTER: Suplementação e autonomia financeira não estão na pauta?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós estamos no dia 17 de janeiro, então é, suplementação em janeiro é difícil, não é? Mas estamos abertos aí, permanentemente, ao diálogo.

REPÓRTER: E há mais espaço para transparência nos gastos do judiciário também nesse momento que a gente vê falar de pagamento...?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Judiciário é, judiciário é outro Poder. Montesquieu, não é? Em um clássico, falava da tripartição dos Poderes. Tem um café aí.

REPÓRTER: Obrigado, governador!