Coletiva - Abertura da 15ª Edição do “São Paulo Boat Show” - 20122809

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva na Abertura da 15ª Edição do “São Paulo Boat Show”

Local: Capital - Data: 28/09/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha! O Boat Show é aguardado todo ano, esses seis dias aqui com exposição de barcos e toda a indústria náutica, toda cadeia produtiva que é muito longa e tem uma grande importância. Primeiro social, porque é emprego na veia, não é? Barco não se faz em série, ele é feito artesanalmente um a um, então, gera muito emprego. Socialmente importante e economicamente importante, cadeia produtiva longa. Então, você gera emprego na indústria, gera emprego nas marinas, gera emprego nas oficinas na manutenção, nos serviços que são prestados. Depois leva a uma reflexão sobre a água, os cuidados com o mar, o tratamento de esgoto, a recuperação das praias, os rios, os lagos... E fiquei muito feliz, porque nós tínhamos feito uma aposta de que o barco venceria o automóvel. O barco no Tietê e o automóvel na marginal, o ano passado o barco perdeu, porque enroscou na sujeira e parou. E esse ano, o Barco venceu o automóvel, o automóvel fez em 40min, o trecho da Ponte dos Remédios até a Ponte das Bandeiras, e o barco fez em 12min?


ORADOR NÃO IDETIFICADO: Em 12min.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Em 12min. E ficamos muito felizes! Eu ainda ganhei um vinho, não é? Porque ganhei a aposta, aliás, quero agradecer, foi religiosamente pago, o vinho. Vocês sabem que vinho tinto, agora, é remédio? Está classificado como antioxidante. Então é uma alegria vir aqui no Boat Show, isso aqui é engenharia, alta tecnologia, design, inovação tecnológica, lazer, entretenimento e emprego. Não é? Em todo o setor da cadeia produtiva. Nós temos fábricas, aqui, em São Bernardo do Campo, em Osasco, em Vargem Grande, em São Paulo na capital, Guarujá, Santos, nós temos... Em Atibaia. Atibaia uma indústria importante, hoje muitas cidades, inclusive do interior. E o nosso compromisso com a hidrovia, a Hidrovia Tietê–Paraná tem 2.400 quilômetros entre Anhembi até o Rio Paraná, que vai até Itaipu e sobe, também, para o Rio Grande. E nós vamos com investimento com o Governo Federal investir R$ 1,5 bilhão na Hidrovia Tietê-Paraná, levando de Anhembi até Piracicaba. Então, a hidrovia vai chegar a Piracicaba e integra em Artemis, um distrito de Piracicaba. Integra com o trem, então: a soja, o açúcar vão poder ir direto para o Porto de Santos sem um caminhão. Só hidrovia e trem, e isso para Piracicaba. E as pontes, aqueles comboios, aquelas barcaças grandes levam uma hora embaixo de cada ponte, porque tem que parar o comboio, separar uma barca, a barcaça, e passa; e vem buscar outra, passa uma por uma, porque o vão é só 40 metros, nós estamos alargando todos os vãos na ponte... Nas pontes da hidrovia para 120 metros, então, o comboio passa direto. Você não perde um minuto para passar debaixo de uma ponte. Faz parte, então, com o convenio federal, R$ 1,5 bilhão dinheiro federal e do estado, é para alargar as pontes fazer o enrocamento, aprofundar o rio para navegação em alguns trechos que são necessários; e prolongar a hidrovia vai ganhar mais 86 quilômetros até Piracicaba.



REPÓRTER: Governador o mundo náutico está de olho no Brasil, toda parte do mundo querendo botar o seu estaleiro aqui no Brasil. Será que não está na hora do Brasil olhar um pouquinho mais, também, para esse turismo náutico?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não há dúvida, aliás, eu acho que vai crescer, não é? Já está crescendo, o setor vive um bom momento, eu vejo aqui com o Boat Show, como cresceu com outro pavilhão a mais, ainda aqui no Transamérica. Nós temos uma das maiores costas do mundo, que é a costa para o Oceano Atlântico, com praias maravilhosas, estamos recuperando a Mata Atlântica. O Brasil tem 8% de Mata Atlântica remanescente, São Paulo tem 15% e a nossa meta é crescer mais ainda. A Mata Atlântica que é a melhor biodiversidade do planeta, 8.000 espécies da flora, e 1.800 espécies da fauna, então, uma costa marítima maravilhosa, além dos lagos, rios, enfim... Hidrovias que é muito importante. E aqui, em São Paulo, eu dizia ao Hernani, nós já vamos licitar a eclusa da Barragem da Penha, então, vamos ganhar mais 14 quilômetros de hidrovia, vai chegar lá em Suzano, o barco. E já fizemos a eclusa do Cebolão, então, chega lá em Barueri e Santana do Parnaíba.


REPÓRTER: Marina é um local que gera emprego e renda, não está na hora da gente investir um pouco mais para fazer melhores marinas em todo o Brasil, em todo o estado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Então, esses são investimentos privados. Quer dizer, o governo, ele não constrói, mas estimula o senhor setor. O que nós fizemos em São Paulo? Fizemos uma redução de ICMS e estamos estudando outra alteração tributária para dar competitividade para o setor poder crescer aqui no estado.


REPÓRTER: Obrigado, governador.


REPÓRTER: Governador, saindo um pouco da economia, o lado social, o lado lazer mesmo. O senhor já se arriscou no comando de alguns desses barcos aí?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu podendo, não é? Eu gosto muito do mar! O meu pai era veterinário formado pela USP, e ele se especializou em peixe. Então, o meu pai dirigiu, em Santos, o Instituto de Pesca Marítima. A minha irmã nasceu em Santos por causa disso, eu nasci em Pindamonhangaba, porque Pindamonhangaba tem Estação de Piscicultura. Então, passei a minha infância e juventude dentro da água, puxando rede, lançando tarrafa. Assisto aos domingos a aquele programa de pesca. Então, a água, o barco, exercem um fascínio, não é? E nós temos represas maravilhosas como lá em Avaré, Jurumirim. Então, represas muito bonitas, rios e o mar. Não é? Aquela coisa fascinante! Mas eu não sou... Não tenho a carteira de Arrais. Arrais, não é?


ORADOR NÃO IDETIFICADO: Arrais.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nem de mestre, nem de capitão, não tenho a carteira. Mas gosto muito! Mas tenho um amigo, aqui, que é capitão, ele modestamente fala que é amador, não é?