Coletiva - Abertura da 19ª Agrishow - 20123004

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Abertura da 19ª Agrishow

Local: Ribeirão Preto - Data: 30/04/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, uma boa notícia, o Agrishow de casa própria para os próximos 30 anos. Essa que hoje já é a maior feira da América Latina e está entre as três maiores do mundo, vai crescer ainda mais. E como aqui é a capital da indústria de máquinas agrícolas, da inovação, importante centro do agronegócio, nós vamos trazer para cá o museu da indústria e máquinas agrícolas. Hoje quando a gente verifica se os novos equipamentos com computação embarcada parecem uma ‘avionica’, não é? E verifica como é que eram as máquinas a 40, a 50 anos atrás é impressionante a evolução. Então, surgiu aqui com Roberto Rodrigues uma boa proposta de nós termos aqui o museu de máquina agrícola que vai unir agricultura, cultura, turismo. Vai ser muito importante para a região. Também autorizamos R$ 1 milhão para fazer a reforma completa do escritório de desenvolvimento regional, EDR, R$ 700 mil para a fábrica de Biocana. Junto com a Finep nós vamos poder renovar quase 50% dos canaviais do estado de São Paulo com uma nova produção de novos tipos de mudas de cana de açúcar também vai ser muito importante. Ampliamos o pró-trator para não apenas pequeno, mas médio produtor rural, cinco para seis anos para pagamento, e trator, inclusive, cabinado. Criamos um programa novo que é o Pró-implemento, até R$ 150 mil em financiamento para comprar implementos agrícolas. Pode até comprar mais de um implemento agrícola. Estamos lançado hoje aqui em Ribeirão Preto a campanha de vacinação contra a febre aftosa. São Paulo já está a 16 anos sem febre aftosa. Então uma conquista importante. E nós somos o maior importador de carne do Brasil. 40% da carne brasileira, da carne bovina sai por São Paulo. Então começa hoje a vacinação de bovino e bubalinos. E lançamos também o Poupa Tempo do produtor rural, onde nós vamos informatizar todos os nossos órgãos do governo na área da agricultura para agilizar as guias tanto de produto animal quanto produto vegetal. Poder também levar informação sobre crédito, cursos presenciais e a distância para os nossos produtores.


REPÓRTER: [Ininteligível]


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu vou pedir para o presidente do Daerp, depois ele dá detalhes para você. Olha, nós temos, só falando a pergunta dela para todos ouvirem. Sobre o Hospital das Clínicas, nós temos 203 unidades de saúde no estado de São Paulo: Hospitais, AMEs, Unidades de Saúde. Cinco de 206 tiveram greve, em greve mínima quase imperceptível e sem nenhuma razão, porque no ano passado nós demos um reajuste de 9% até 40%. Esse ano já acabamos de anunciar o Vale Refeição que vai ter um aumento de 100%, passa de R$ 4 para R$ 8, 100% a mais. Vigora a partir de amanhã, 1º de maio. Os médicos terão uma nova carreira. Nós teremos uma carreira... Estamos discutindo uma carreira extremamente atraente para médico no estado de São Paulo. Em diálogo permanente com os sindicatos. Em relação ao Hospital das Clínicas algumas boas notícias. Nós teremos os primeiros, já agora a inauguração, do novo centro de hemodinâmica, que é um centro extremamente importante para cineangio coronareografia, para todos os exames coronarianos. Teremos um aumento importante de leitos de UTI aqui no Hospital das Clínicas, também importante. Teremos também um Hospital da Criança, vamos passar de seis para 12 vagas na maternidade, e será uma referência nacional para eclampsia. O Hospital da Criança nós já liberamos R$ 50 milhões, e a obra deve ser licitada em junho. O Hospital de Serrana, eu encontrei agora o prefeito, vai ser licitado nesse mês de maio. Então, nós teremos outra retaguarda importante para o Hospital das Clínicas. Então, a área da saúde São Paulo tem dado total prioridade. E o Hospital de Serrana vai ser retaguarda para clínica, cirurgia e também saúde metal, psiquiatria.


REPÓRTER: Como é que o senhor e o governo estão avaliando o começo das investigações feitas pela CPI. Como é que o estado de São Paulo está tratando a relação com a construtora Delta?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, primeiro todo apoio a investigação. Eu acho que investiga é sempre bom, esclarecer é bom e se tiver algo errado, punir. As obras da construtora são em nível federal através do PAC e no Rio de Janeiro. São Paulo se tiver são três, quatro contratos e ainda antigos e de valor pequeno, então não tem praticamente presença no governo do estado de São Paulo. Mas todo apoio às investigações.


REPÓRTER: Continua o contrato, governador?


REPÓRTER: Por que que o estado de São Paulo voltou atrás nos R$ 45 milhões [Ininteligível] ?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não voltou atrás não, não, não. O governo do estado, veja bem, o Aeroporto Leite Lopes foi assinado um TAC que ele não seria ampliando, foi assinado. Então há uma proibição judicial que ele não seria ampliando. Foi assinado. Então há uma proibição judicial de ampliação do Aeroporto assinado entre o governo do estado e a justiça por exigência do Ministério Público. Por quê? Em razão do ruído, em razão das atividades do aeroporto e dos bairros da cidade. E o que nós construímos então respeitando a decisão judicial? Nós contratamos o IPP, fizemos um estudo da curva de ruído e à medida que nós alongamos a pista para o lado do Jóquei Clube, nós nos afastamos dos bairros judiciais e nós podemos ter uma pista maior com aviões maiores. Então se construiu toda essa engenharia e ela vai ser implementada. Nós deveremos investir aqui em Ribeirão Preto no aeroporto, R$ 171 milhões entre pista, desapropriações, construções habitacionais. Esse é o aeroporto que mais vai crescer no estado de São Paulo depois de Viracopos. É o contrário, até os investimentos serão maiores. E se construiu... Nós já estamos autorizando para fazer já, contratar todo o projeto executivo e licenciamento ambiental para em seguida poder contratar a obra. Mas todo esse trabalho é no sentido de viabilizar a expansão do aeroporto.


REPÓRTER: E que o secretário de Transporte...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Como é que é?


REPÓRTER: [Ininteligível] da Polícia Militar [Ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós teremos este ano duas formaturas a mais da Polícia Militar. Agora em junho já teremos quase mil policiais militares a mais e termos outra formatura nos segundo semestre. Então nós vamos ter um reforço grande de policiamento. Para a Polícia Civil nós vamos ter só aqui para Ribeirão Preto... Olha, para Ribeirão Preto [Ininteligível] deve está vindo para cá em questões de semanas. Porque já fizeram concurso, já fizeram cursos e foram nomeados 44 investigadores só aqui para a região e 36 escrivães. E nós devermos ter mais 200 delegados, claro que não é só para cá, é para todo o estado de São Paulo.


REPÓRTER: Apesar de serem poucos os contratos com a Delta, vai correr risco para o estado de São Paulo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, sempre são analisados, sempre são analisados. Nós tínhamos alguns contratos e já se encerraram, nem não do meu mandato. Hoje se tiver são dois, três contratos de valor muito pequeno. Mas é sempre bom rever , analisar, isso é sempre positivo. Está bom? A última.


REPÓRTER: [Ininteligível]


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Ambulância do bombeiro? Eu vou verificar, eu vou me informar. Está bom! Um abração. Obrigado!


REPÓRTER: [Ininteligível]