Coletiva - Abertura da APAS 2012, 28º Congresso e Feira de Negócios em Supermercado - 20120705

De Infogov São Paulo
Revisão de 11h11min de 8 de maio de 2012 por 201.55.6.52 (discussão) (Criou página com ''''Transcrição da coletiva da Abertura da APAS 2012, 28º Congresso e Feira de Negócios em Supermercado''' '''Local: Capital - Data: [http://infogov.imprensaoficial.com.b…')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Abertura da APAS 2012, 28º Congresso e Feira de Negócios em Supermercado

Local: Capital - Data: 07/05/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, uma alegria participar do Congresso da APAS e da Feira da APAS, que é o maior do mundo, um setor de grande empregabilidade, crescendo acima da inflação, um crescimento real, 325 mil empregos no Estado de São Paulo. Um setor extremamente forte, representa mais de 30% da economia do setor supermercadista do Brasil. Setor de ponta em termos de excelência, hoje um exemplo para o mundo de eficiência. Então, é um setor muito importante. Essa feira deve movimentar mais de R$5 bilhões de negócios e nós fizemos um diferimento do ICMS, a prorrogação por trinta dias do recolhimento do ICMS. Então, todos os negócios que ocorrerem na feira terão trinta dias a mais para o recolhimento do ICMS. Queria destacar, então, a importância de formação profissional, qualificação profissional. Então, temos duas parcerias com a APAS: uma para Fatec, que está sendo construída em Campinas, um curso em nível superior de tecnólogo em gestão de supermercados , e [ininteligível] via rápida, que são qualificações de 80 horas, 100 horas, 200 horas para o setor de grande empregabilidade. E também dizer que na questão ambiental, a Secretaria da Fazenda já vai verificar o diferimento da saída da indústria para os supermercados, para a gente ter o descarte correto dos produtos. Ou seja, aqueles sacos de lixo preto, aquele grande ter um diferimento do ICMS da indústria para o comércio, que vai ajudar também o setor. Mas viemos é para cumprimentar um setor muito importante da economia de São Paulo e do Brasil.


REPÓRTER: [ininteligível] das pastas, o acordo [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Sempre é melhor! Montesquieu dizia “se quiser mudar os costumes de uma sociedade, não serão pelas leis, será pelo exemplo” então é muito importante, a lei deve vir consolidar os avanços da própria sociedade.


REPÓRTER: Quantos profissionais vocês pretendem formar com esses cursos?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o Via Rápida, não para supermercado só, nossa meta são mais de 200 mil profissionais serem capacitados, qualificados para todas as áreas, não só; evidentemente para supermercado. E a faculdade vai ser a primeira, são 80 vagas por ano, então são seis vestibulares que nós vamos ter aí, seis vezes oito, quatrocentos e oitenta tecnólogos no projeto inicial, projeto piloto de Campinas.


REPÓRTER: Quais são os prazos, governador, para essa Fatec de Campinas?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Fatec de Campinas, eu acho que segundo semestre 2013, talvez a gente já consiga estar operando.


REPÓRTER: Governador, daqui a nove dias, na semana que vem, entra em vigor a lei de acesso [ininteligível]. Como é que o Estado de São Paulo está se preparando para receber e [ininteligível] a população?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: A Casa Civil já criou um grupo de trabalho para o estado se adequar à Legislação do Federal. Então isso já foi feito pela Casa Civil, esse grupo de trabalho já está trabalhando nesse sentido e nós somos totalmente favoráveis, acho que é um grande avanço você permitir acesso à informação à sociedade e transparência no serviço público.


REPÓRTER: É porque muita gente não vai ter tempo, [ininteligível] para os estados prepararem, [ininteligível] Governo Federal não fez tudo que tinha que fazer.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Por isso que nós criamos esses segundo trabalho para tentar ganhar tempo.