Coletiva - Alckmin participa da missa em homenagem à padroeira do Brasil - 20121210

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva: Alckmin participa da missa em homenagem à padroeira do Brasil

Local: Aparecida - Data: 12/10/2012


REPÓRTER: O que o senhor falaria como governo se posiciona a respeito das mortes que ocorreram durante a madrugada?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Primeiro dizer da alegria de voltar aqui a Aparecida, participar da Santa Missa aqui em Aparecida, o padre Darci, nosso padre redentorista aqui de Aparecida dizia que são onze e meio milhões de romeiros que por ano que vem Aparecida. É mais Dom Claudio (...), que a população da maior cidade brasileira que é São Paulo; quer dizer o número de romeiros que vêm Aparecida ultrapassa a maior cidade do país, que é a cidade de São Paulo, cumprimentar também o prefeito Márcio e a... Nós temos aqui o corpo de bombeiros, o deputado Protógenes também aqui conosco. Nós temos aqui um corpo de bombeiros que funciona com prédio alugado pela prefeitura e instalações muito apertadas, muito pequenas, então a basílica vai doar um terreno, não é isso padre (...)? Já doou um terreno, o projeto e nós vamos então construir o novo prédio, mais amplo, com centro de treinamento com condições adequadas para o corpo de bombeiros, tendo em vista nós termos aqui uma população que vem ao longo do ano, à basílica só de romeiros maior do que um país, maior do que Portugal, maior centro de peregrinação religiosa do país e da América Latina. Em relação à Segurança Pública, nós estamos aqui com quase 500 policiais, cidade está bem com uma segurança reforçada pra dar toda a segurança à população e a quem está de passagem aqui à basílica nesse período que é uma grande presença de romeiros para o país todo, também pra fortalecer a segurança colocamos mais 5.000 policiais militares trabalhando, uma forte presença policial que é sempre preventiva e ostensiva e de outro lado polícia trabalhar, então dia e noite aí tá se trabalhando para proteger a população.


REPÓRTER: Governador, Márcio, eu sou da Band, eu gostaria que o senhor falasse um pouquinho de política também. Gostaria de ouvir um comentário do senhor sobre a dianteira que o Fernando Haddad abre agora na abertura no início do segundo turno sobre o candidato José Serra e também que o senhor comentasse também derrota aqui no quintal do senhor, do PT, a vitória do PT sobre o PSDB em São José dos Campos, no primeiro turno é uma cidade bastante importante, há possibilidade inclusive de Taubaté também ser administrada pelo PT já que foi pro segundo turno com Ortiz Junior e depois eu queria ouvir do Dom Claudio um comentário sobre a coincidência de datas a abertura do ano da fé com a festa da padroeira do Brasil.


DOM CLÁUDIO HUMMES, CARDEAL: Obrigado senhor governador por me dar a precedência pra responder enquanto isso o senhor vai pensando né? De fato é uma coincidência muito significativa até, é claro como o ano da fé assim como ele foi proclamado Papa não estava dentro desse nosso calendário claro, mas coincidiu, coincidiu que ontem foi aberto o ano da fé em Roma, para todo mundo e nessa comemoração também dos 50 anos da abertura do concílio vaticano (...) foi exatamente 11 de outubro, e aqui então no Brasil nós podemos fazer essa abertura hoje na grande festa de Nossa Senhora de Aparecida. E a coincidência, digamos assim, significativa é que Nossa Senhora sempre foi para nós modelo de fé, outra coisa é que este santuário atrai esses milhões e milhões de brasileiros por fé, por fé, quer dizer aqui por fato é um lugar onde se manifesta fortemente a fé religiosa do nosso povo brasileiro. Até o mesmo o povo mais simples que vem aqui com sua fé simples mais forte, real e autêntica em Jesus Cristo e na figura de Maria Santíssima como a intercessora junto de Deus e modelo pra nós de fé e de vida cristã, então foi uma coincidência muito interessante, muito significativa realmente.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, em relação a São José dos campos, o nosso candidato Alexandre Blanco teve uma votação muito bonita, quero cumprimentá-lo pela sua participação e os demais candidatos também, o deputado federal Carlinhos Almeida que venceu a eleição, dar a ele os parabéns e dizer que conte conosco, encerrou processo eleitoral é trabalharmos juntos aí em benefício da população. Em relação a Taubaté, o segundo turno é dia 28 acho que o candidato do PSDB o Ortiz Junior quase ganhou já no primeiro turno, eu acho que tem todas as condições pra se eleger prefeito agora no segundo turno. Democracia, eleição você ganha, eleição você perde, o que é importante? Ter na derrota altivez, na vitória humildade, tem lugar que você ganha, tem lugar que você perde.

REPÓRTERR: E em São Paulo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Em São Paulo, né, São Paulo também nós estamos em pleno segundo turno, a campanha efetivamente no segundo turno começa segunda-feira com a volta da televisão e do rádio, onde o comício é eletrônico, quer dizer, não tem mais comício, é tudo através dos meios de comunicação, com grande tempo, né porque bastante tempo, dez minutos na hora do almoço, dez minutos à noite. Então, nós estamos otimistas, acho que o Serra tem tudo pra fazer uma boa campanha.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Boa tarde, Geraldo Alckmin! Meu nome é Bentinho, eu sou conhecido como Bentinho, jornaleiro, lá de São José dos Campos. Queria saber da Estrada do Tamoio, que dia que vai ficar pronta essa Estrada do Tamoio, tá?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Rodovia dos Tamoios, Cláudio, ela liga São José dos Campos a Caraguatatuba. Então, nós estamos numa obra de duplicação, são quase 50 km entre São José dos Campos até o alto da serra, 2 km até já tá pronto, estamos trabalhando num ritmo forte, inclusive à noite também, um ritmo bem forte lá de trabalho. Então, acho que ela vai ficar pronta dentro do prazo, acho que mais um ano deve tá concluída a obra até o final do ano que vem. Em relação ao contorno de Caraguatatuba, contorno sul para São Sebastião e o contorno norte pra Ubatuba, nós já publicamos no dia 4 agora de outubro, o edital de pré-qualificação, a obra de 1,8 bilhão, porque no caso de São Sebastião ela vai até dentro do porto, e tem além da duplicação grandes túneis pra poder chegar no Porto de São Sebastião. Então, dia 4 de outubro já foi publicado o edital, e os envelopes vão ser abertos no dia 6 de novembro. E em relação a serra, será uma nova autoestrada como é Imigrantes, uma sobe e a outra desce, porque não dá pra fazer a duplicação ao lado, então essa já encaminhamos a CETESB, toda a documentação pra ter aprovação do EIA/RIMA e ter a licença ambiental, em seguida ela será licitada. Então, pra ganhar tempo nós estamos fazendo em três etapas, de São José, Jambeiro e Paraibuna até o alto da serra, em obra num ritmo acelerado. Os contornos de Caraguatatuba já licitados, e o trecho da serra no licenciamento ambiental na CETESB. Queria destacar também a alegria de ter conosco o Dr. Fábio Meirelles, dona Ibeli [ininteligível], aqui que nos alegra muito, o Dr. Fábio é o presidente da FAESP e do SENAR, faz o trabalho na área educacional [ininteligível].


REPÓRTER: Boa tarde, governador. Sou da Folha de São Paulo, gostaria de perguntar, ontem nós tivemos mais dois episódios relacionados à discussão da temática religiosa na campanha eleitoral do Deputado Gabriel Chalita, haveria uma candidatura do Haddad e um dos objetivos é também aproximar o Haddad dos católicos. Ao mesmo tempo houve também a manifestação do pastor Silas Malafaia, com vídeos com ataques a Fernando Haddad, invocando aquela questão do kit antimofobia do MEC. Gostaria que o senhor comentasse, desse sua opinião sobre qual é... O que o senhor acha dessa utilização da religião na campanha eleitoral, e essa questão da discussão do kit homofobia, e queria estender essa pergunta também pro Dr. Cláudio.


DOM CLÁUDIO HUMMES, CARDEAL: A igreja tem sido muito clara sobre essa questão aqui no Brasil, ela já tem um posicionamento já bastante tradicional de muito tempo. A igreja ajuda, obviamente, o povo a refletir, a refletir sobre, enfim, sobre todas as grandes questões políticas, que é o bem público, que é o bem comum que são, digamos assim, as grandes necessidades ainda sociais, econômicas, culturais, políticas, etc. Ajuda o povo a refletir, ela é educadora, sempre foi educadora sobre esse aspecto. Por outro lado também, ela ajuda os seus próprios fieis, os católicos, a ver as coisas à luz da fé, claro, a ver as coisas à luz da fé, ajudar também os outros a ver as coisas à luz da fé desses grandes valores. Mas, deixa absoluta liberdade para o povo escolher, cada um escolha, a igreja não indica nem partidos e nem candidatos nominalmente. E essa foi à posição que a igreja sempre tomou e vai continuar também sempre de novo reafirmando essa posição.


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Próxima pergunta.


REPÓRTER: Gostaria da resposta do governador também a respeito.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMINAULO: Olha, a minha resposta é a do Dom Cláudio, né, eu acho que os valores e os princípios da igreja são fundamentais, né, das nossas crenças, a igreja é suprapartidária, né, ela defende os seus valores, os seus princípios, as crenças, e acho que nós devemos levar esses valores cristãos para todas as nossas atividades: na família, como cidadão, como profissional, como governante, na atividade política. Isso é fundamental. Mas, não misturar, né, eleição, busca de voto, que é necessário na democracia, que é legítimo com a questão religiosa.


REPÓRTER: Governador, o senhor comentou sobre o resultado das eleições de São José dos Campos... Oi? Sou Letícia do Jornal Vale. E... O senhor comentou sobre o resultado das eleições em São José dos Campos. Queria saber sua opinião: Se o senhor tivesse participado mais ativamente da campanha do Alexandre Blanco, poderia ter levado para o segundo turno esse resultado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós temos 645 municípios na cidade de São Paulo, então não tenho como... E eleição ela é municipal. Então, o que é que eu fiz em algumas cidades que tinham companheiros? Eu gravei por horário eleitoral do rádio e da televisão. Isso nós fizemos. Mas a eleição, o nome já diz, é municipal. E Alcântara Machado dizia: “Tenho a paixão da gleba circunscrita”. Ou seja, eleição municipal tem até uma dose de paixão local, eu já fui prefeito, então ela é muito questão local. A população tem grande sabedoria, grande sabedoria. A população separa questões do Município, do Estado e da União. São sempre decisões locais. Eu cito até um exemplo, em Taboão da Serra e em Embu das Artes; uma do lado da outra. Em Taboão da Serra o candidato do PSDB teve 60%, na cidade vizinha, em Embu teve 6%. Então, cada cidade tem a sua singularidade.


ORADORA NÃO INDENTIFICADA: Ok. Daniele. Próxima pergunta. Próxima pergunta, por favor.


REPÓRTER: Boa tarde a todos. A minha pergunta vai para o cardeal Dom Cláudio Hummes. Eu sou a Daniele, do Santuário de Aparecida. Eu gostaria de saber Dom Cláudio, o significado de abrir hoje aqui na casa da Mãe Aparecida o Ano da Fé, levando em consideração também. E... Que o Ano da Fé. Ele faz um apelo também pra a nova evangelização, buscando também aquelas ovelhas desgarradas. E trançando um paralelo também pelo fato desse Santuário tá lotado e vem recebendo um número cada vez maior de devotos aqui.


DOM CLÁUDIO HUMMES, CARDEAL: Sim. Nós nos alegramos com o povo que vem, porque vemos que o povo encontra ali a resposta para as suas necessidades espirituais, suas aspirações, enfim. E se alegra de estar aqui juntos, porque interessante o povo gosta aonde tem muita gente. E porque vê que tanta gente também crê e isso é uma confirmação. O povo se sente confirmado. Por isso que os grandes santuários tem uma atração. É uma atuação sempre maior, porque vê que tem milhões, então a pessoa diz... Ela se confirma na sua fé e na sua alegria de juntos crer, crer juntos, porque a fé também é sempre comunitária. É difícil a gente crer sozinho. A fé é sempre comunitária, a gente se apoia também nos irmãos que creem. Então, isso é muito... Nós nos alegramos com tudo isso. No entanto, também sabemos por outro lado que há todo um processo, um processo também de descristianização que percorre o mundo todo através de todos os meios hoje, mais facilitados sobre os meios de comunicação, mobilidade urbana muito maior, portanto, se tem conhecimento muito maior. E essa nova cultura urbana, pós-moderna, ela vem secularizada, ela vem lá incisada, ela até de alguma forma recusa a religião, se fecha a religião. Então, tudo isso tem um impacto muito forte no nosso povo. Então, o que é que a igreja vê? A igreja vê a necessidade de aprofundar a fé, quer dizer, as pessoas tem que ter uma fé pessoal, não apenas recebida pela tradição, pela família, enfim, pela sociedade, mas uma fé que tenha raízes pessoais também dentro. E por isso que o Ano da Fé que o Papa quis e quer que seja realizado tem essa mensagem, renovar a fé, celebrar a sua fé, alegra-se de novo com a sua fé incomum, juntos professar a fé publicamente, dá testemunho da sua fé, transmitir a fé, encontrar novas formas de transmitir a fé. Isso dito e celebrado aqui em Aparecida para mim foi realmente assim uma coisa muito significativa. Exatamente porque aqui é um grande foco de fé. O povo vem aqui, sai daqui fortalecido. Então aqui era exatamente o lugar muito próprio para isso e nós nos alegramos com isso, claro.


REPÓRTER: Olá. Boa tarde a todos, Boa tarde governador. Eu sou Alessandra Pinheiro da TV Record. Bom, governador, o jornal Folha de S. Paulo... O jornal tem um documento que indica que essa ordem pra matar policiais militares teria partido de dentro de presídios paulistas, em vingança a morte do líder do PCC no início do ano, em São Bernardo do Campo. O Governo sabe desta história. Nesse documento também existem seis normas, seriam seis policiais específicos jurados de morte, como o Estado tem acompanhado? Esses policiais tem proteção do Estado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, primeiro dizer que o Governo tem um trabalho, a Secretaria de Segurança Pública de investigação procurando elucidar a atividade criminosa. O que é que a gente verifica com tristeza? Um aumento enorme da questão do tráfico de drogas, tráfico de drogas e armas. O Brasil é hoje o maior consumidor de crack do mundo e o segundo maior consumidor de cocaína do mundo, só perdendo para os Estados Unidos; então uma triste realidade. Nós temos de um lado procurando trabalhar a questão do dependente químico, seja de droga, seja de álcool, porque é doença e doença precisa ter tratamento, então estamos dobrando o número de vagas de internações. Aqui mesmo em Guaratinguetá, ao lado temos um trabalho belíssimo do Frei Hans, A Fazenda Nova Esperança, com excelentes resultados. De outro lado combater o tráfico. Isso virou business, é negócio, uma fortuna de dinheiro que corre nesta questão. A polícia... Nós produzimos cana, laranja, café, milho, arroz, feijão, soja; não produzimos cocaína. Então é importante ter um trabalho de polícia de fronteira, tráfico de droga e tráfico de arma é uma atribuição federal. Nós sempre temos a disposição de ajudar. E estamos aqui em São Paulo dia e noite trabalhando, acabamos de estourar aqui em São José dos Campos um laboratório de cocaína, aqui a 80 km. Então, dia e noite a polícia esta trabalhando, inclusive no chamado Operação Saturação. A atividade policial é uma atividade de risco, então o policial é treinado para essa atividade, tanto na sua ação policial quanto quando está em folga, quando ele está fora do trabalho. Isso é um trabalho permanente, ele é treinado para esse trabalho. Nós temos não é de hoje, há mais de 10 anos, casos específicos de alguém que tem um risco maior, ele tem sim um trabalho de segurança da própria polícia. Isso já é rotina, é antigo, é transitório. E é uma luta permanente no sentido de proteger a população. Os indicadores estando aqui no Vale do Paraíba, eles melhoraram em relação ao ano passado. Melhoraram no sentido de queda dos índices de criminalidade e melhoraram na eficiência da polícia. Aumentou o número de prisões, aumentou o número de entorpecentes que também foi recolhido, armas que foram recolhidas, enfim, um trabalho importante aí da polícia.


ORADORA NÃO INDENTIFICADA: Ok. Ok. Próxima pergunta, por gentileza.


REPÓRTER: Próxima e última acho. Gustavo [ininteligível] repórter. Vai para o padre Darci Nicioli, responsável Por tudo isso aqui, a pergunta até que interessa todo mundo também. Se o senhor já pudesse fazer um balanço de toda essa festa padroeira. E por favor, também pudesse falar sobre a infraestrutura da cidade de Aparecida, bem precária e até porque a cidade não tem prefeito definido, vai depender da justiça até 2013, o senhor não sente o santuário um pouco carregado, a cidade não tem estacionamento, tem poucas vagas de hotéis, não tem banheiro público nenhum. Por favor, obrigado.


DARCI NICIOLI, PADRE: As questões políticas eu deixo a eles. Questão religiosa eu digo que o Santuário Nacional ao fazer o balanço de uma novena que precedeu a festa da padroeira. Nós dizemos que a participação dos romeiros tanto presencialmente no santuário, como através dos meios de comunicação foi muito expressivo e tem crescido a cada ano. E como eu disse no início em função disso a estrutura do Santuário Nacional também tem crescido. Nós estamos construindo muito aqui. Inauguramos software open há 15 dias atrás, o senhor governador e o seu cardeal, a cidade do romeiro, que é uma extensão do Santuário Nacional, onde era o antigo Magic Park. Ali fizemos construir um hotel com 330 apartamentos, portanto, para nós um empreendimento imenso, acredito também para a cidade de Aparecida, com um outro jeito de pensar a hotelaria em Aparecida. Hotelaria em aparecida pensa-se no leito e na refeição. O romeiro muitas às vezes não tem nem onde ficar, são poucos os hotéis que tem uma estrutura um pouco mais qualificada. Nós investimos por um outro viés justamente para plantar esta ideia no coração do hoteleiro em aparecida. Nós estamos investindo em toda a renovação da nossa rede de sanitários. Imaginem, é um número expressivo, eu me encanto com isso. São 1.113 sanitários no Santuário Nacional. É uma coisa muito expressiva. A água que nós fornecemos em todas as torneiras do Santuário Nacional é potável, ela é captada, tratada e destruída pelo próprio Santuário Nacional. É uma estrutura que foi crescendo paralelamente a estrutura da cidade de Aparecida. E hoje se aproxima de 1.500 os funcionários, colaboradores do Santuário. Imagine a folha de pagamento disso a cada mês. Tudo por quê? Porque nós temos um lema. E todos aqueles que aqui são colaboradores tem este lema no coração. Acolher bem também é evangelizar. É esta a nossa missão. E fazemos isso tudo em função da nossa missão, de acolher para que aquele que aqui vem traga a sua vida, seus problemas, seus sofrimentos, suas vitorias; e aqui renove a sua vida, renove as suas esperanças e volte pra casa com vontades novas no coração para ser um bom cristão e um bom cidadão. Sobre a cidade de Aparecida...


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Peço licença e passo a palavra agora ao prefeito Márcio, que pode dizer alguma coisinha sobre isto.


MÁRCIO SIQUEIRA, PREFEITO DE APARECIDA: Bom dia a todos. Eu queria agradecer a presença de todos aqui no santuário nacional participando mais um ano da festa de Nossa Senhora, de modo particular a prefeita Ana Karen reeleita em Cruzeiro; prefeito Felipinho eleito em [ininteligível]; e o prefeito Antônio de Mairiporã que todos os anos tá aqui conosco, né? Dom Cláudio Gomes que celebrou conosco, a [ininteligível] reitor do Santuário Nacional; o deputado Protógenes Queiroz; e o nosso querido governador. Aqui nós agradecemos de púbico por tudo o que tem feito em favor do povo aparecidense, e também dos milhares de visitantes que acorrem ao Santuário Nacional. De modo especial quero agradecer ao governador pela liberação dos recursos financeiros para a liberação dos recursos financeiros para a construção da nossa unidade do Corpo de Bombeiro. Era uma necessidade que nós tínhamos, Aparecida como já foi dita aqui, uma cidade que recebe onze milhões de visitantes, nós não tínhamos uma unidade do Corpo de Bombeiro, ainda que fosse para salvar uma vida já teria valido a pena ter o bombeiro aqui por quase um ano, mas nesse quase um ano, nós conseguimos salvar muitas vidas. Recentemente tivemos o ensejo aqui num dos hotéis em Aparecida, cinco minutos depois os homens do bombeiro estavam lá e nós não tivemos uma vítima sequer, sendo que no passado nós já tivemos incêndios aqui em alguns prédios, e infelizmente os bombeiros demoraram para chegar e essas pessoas acabaram morrendo, as pessoas que são de Aparecida sabem disso. Então, hoje nós estamos melhor aparelhados e com o quartel do bombeiro nós estaremos melhores ainda. Nós queremos também dizer que Aparecida também está melhorando, também graças ao governo de São Paulo que tem investido aqui. Nós temos construído na Av. Monumental um centro de apoio ao romeiro e ao comércio ambulante, um local onde vamos ter sanitário público, vamos ter a secretaria de indústria e comércio e comércio ambulante, vamos ter postinho médico, postinho policial, vamos ter ambulâncias, vamos ter também ali uma creche pra funcionar no final de semana. Nós temos grandes dificuldades em Aparecida com relação a áreas pra que vocês possam tomar conhecimento, Aparecida na área de seu perímetro urbano nós temos apenas 36 km de área territorial. E de um lado nós temos as várzeas, e de outro lado nós temos as encostas, e nós não temos muito pra onde correr, então, nós temos que fazer um estudo para que nós possamos adquirir novas áreas pra implantação de uma estrutura melhor. Nós precisamos hoje sem dúvida nenhuma, de um bolsão de estacionamento pra complementar o bolsão de estacionamento do Santuário Nacional, que tem aí, que comporta cinco mil veículos, mas que em muitos finais de semana quando chega oito horas, nove horas da manhã, já fecham seus portões, aí não podemos colocar mais nada ali, aí os ônibus tem que ir pras ruas da cidade que geralmente são estreitas. Nós também temos que pensar num terminal turístico de ônibus pra que haja embarque e desembarque sem perturbar aí o transito na área central da cidade. Esses são problemas com os quais nós convivemos, e Aparecida tem que buscar uma solução para isso, discutindo com as autoridades federais, com as autoridades estaduais, e também com as autoridades do Santuário Nacional para que nós possamos buscar uma solução. Nós estamos empenhados em melhorar a estrutura para o visitante. Mas, somos obrigados a reconhecer que o Santuário Nacional oferece uma estrutura muito melhor.


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Ok. Agora nós vamos a última pergunta.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Queria, como estou vereador aqui na cidade de Aparecida, eu fico muito feliz com as palavras do Dom Cláudio hoje, muito bonita sobre a religião. Também ao padre Darci Nicioli por toda a sensibilidade que presta as pessoas [ininteligível] da acessibilidade do nosso município, e o Santuário Nacional inteirinho acessível. Então, como governador está aqui, eu queria pedir pra ele junto com o prefeito municipal, a gente ter uma van adaptada para levar os portadores de deficiência física aqui do nosso município para fazer fisioterapia, pra levar alguns pra poder visitar alguns pontos turísticos do nosso município. Obrigado.


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Ok. Nós agradecemos a presença de todos, desejamos uma excelente tarde, aos que necessitarem a assessoria de imprensa[ininteligível].