Coletiva - Anúncio da Reabertura da Fábrica JBS - 20123105

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva do Anúncio da Reabertura da Fábrica JBS

Local: Presidente Epitácio - Data: 31/05/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Anunciar a reabertura da indústria do frigorífico aqui de Presidente Epitácio, que já semana que vem reabre as suas atividades, setecentos empregos, uma importante indústria processadora de carne desossa, carne industrial, carne cozida. Setecentos empregos, geram muitos empregos indiretos porque são setecentas famílias com renda, salário registrado, isso vai ativar ainda mais a economia da região. Nós tivemos uma negociação longa com o setor da carne, mas fruto dessa negociação, estabilizamos todos os frigoríficos que geram setenta mil empregos em São Paulo, e uma das nossas exigências era a reabertura aqui de Presidente Epitácio. Então ficamos super felizes, estamos também liberando hoje o recurso do DAT, é uma estância turística de Epitácio, com quarenta pousadas, então liberamos R$ 12,5 milhões para infraestrutura urbana, também para o conservatório musical aqui pela Secretaria da Cultura, vamos inaugurar a Delegacia de Defesa da Mulher, que é uma conquista importante também para as mulheres, e comentei agora com o prefeito Furlan, nós vamos fazer os 28km de recapeamento da Estrada do Campinal, que é muito importante também para o município.

REPÓRTER: Governador, como que foi renegociado essa dívida para reabertura do frigorífico, que acordo foi fechado?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O Dr. Calabi, ele pode detalhar melhor para vocês, mas nós fizemos um entendimento em relação o setor. Acaba acumulando crédito tributário, então nós acertamos a devolução de crédito tributário passado e o equacionamento do crédito tributário para frente. Então, foi um entendimento importante, e cujo foco é emprego, não é, é garantir os empregos em São Paulo e gerar mais emprego, como a reabertura aqui do frigorífico aqui de Epitácio.

REPÓRTER: Governador, quando o frigorífico fechou aqui no ano passado, um dos motivos alegados foi a guerra fiscal, não é, a carga tributária do Estado de São Paulo seria muito alta. Como São Paulo, qual a estratégia de São Paulo para competir com esses outros Estados que tem carga tributária um pouco mais baixa, para evitar a evasão de outras empresas?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o ICMS de São Paulo para carne é zero, então aqui não tem imposto, não é, o imposto é zero. Essa é uma questão do setor e o fechamento não foi só aqui em São Paulo, foram fechadas unidades em outros municípios do Estado, no Paraná, em vários locais. O que acontece? A terra em São Paulo, ela é mais cara, ela está ficando mais cara. As usinas de açúcar e álcool avançaram, então a cana-de-açúcar avançou em muita área que era de boi. Então, nós que tínhamos treze milhões de bois, hoje temos onze milhões, então é natural, o boi vai indo para regiões mais distantes e o frigorífico vai indo atrás, então isso é um fenômeno natural, tanto é que fechou também no Paraná, fechou em outros lugares. Nós fizemos um esforço redobrado aqui para Epitácio, porque Epitácio tem a vocação turística, que é importante, é um centro de serviços e de comércio, tem outras indústrias, mas essa era a maior, então, com esse esforço redobrado, nós estamos reabrindo então Presidente Epitácio. A indústria da carne, muito é exportação, o Brasil é o maior exportador de carne do mundo, passou a Austrália e passou os Estados Unidos. Isso também depende da economia mundial, se a economia mundial vai bem, você exporta mais, se vai mal, você exporta menos. Depende do câmbio, o câmbio chegou a R$ 1,60, despencou, aí a exportação fica quase inviável. Agora o câmbio deu uma melhorada, então a exportação também melhora. Eu estou muito confiante, eu acho que a reabertura aqui de Epitácio, setecentos empregos é o inicial, estou muito confiante que vai crescer o setor, depende, claro da economia mundial, mas vai crescer e isso vai ter reflexo inclusive na região.