Coletiva - Anúncio de investimento para o Hospital de Base - 20122508

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva no Anúncio de investimento para o Hospital de Base

Local: São José do Rio Preto - Data: 25/08/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Estamos hoje, aqui em São José do Rio Preto liberando R$ 25 milhões para o Hospital Universitário, o Hospital de Base. Nós já tínhamos liberado R$ 26 milhões no ano passado, esses R$ 26 milhões é pra fazer toda a parte de infraestrutura que vai servir os dois hospitais: parte de lavanderia, cozinha, resíduos sólidos, enfim, toda a infraestrutura e vai inclusive migrar os dois hospitais: o H.B e o Hospital Materno Infantil. E liberamos agora, R$ 25 milhões para ampliar a área de emergência do hospital, ampliar a área cirúrgica do hospital que vai ser reformada também, o centro cirúrgico, ampliar a UTI vai para 123 leitos de UTI, o Centro de Diagnóstico e Imagem, inclusive modernizando todos os equipamentos: RX digital, tomografia, ressonância magnética de última geração. De outro lado, o Hospital Materno Infantil, até dezembro estará tudo concluído, o Hospital Materno Infantil é um novo hospital, 204 leitos, sendo 20 leitos para Lucy Montoro. Então, a Rede Lucy Montoro, que é ambulatório, ela também terá parte hospitalar 20 leitos pra internação de fisiatria para pessoas com deficiência pra reabilitação, e 83 leitos de UTI, sendo mais de 40 de UTI neonatal, então 123 leitos do H B, mais 83 leitos do Hospital Materno Infantil, são 206 leitos de terapia intensiva. E no materno infantil, nós vamos ter a melhor maternidade que tivemos em São Paulo. E o Hospital Infantil e oncologia pediátrica e cirurgia pediátrica, então um centro de referência importante que vai beneficiar toda a região e até outros estados do Brasil pela alta complexidade que vai atender.


REPÓRTER: Governador, Materno infantil [ininteligível] Hospital de Criança?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Exatamente! Nós ampliamos o conceito, ao invés de ser só hospital da criança, a criança já começa a sua vida com a mãe, né, na gestação, então é Materno Infantil, mas toda a parte de pré-natal, parto uma grande Maternidade e Hospital Infantil, e 83 leitos de terapia intensiva, aí a terapia intensiva, não é só para crianças e nem pra parturiente, mas é também cirúrgica, você vai ter aí um complexo de terapias intensivas que vai dar uma grande retaguarda para região. E um andar inteirinho para pessoas com deficiência e a Rede Lucy Montoro.


REPÓRTER: [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós esperamos estar tudo isso pronto, em dezembro o hospital, toda parte de infraestrutura para os dois hospitais e mais os investimentos do HB.


REPÓRTER: Primeiro Tribunal de Justiça [ininteligível] é um elefante branco. Qual é a opinião do senhor a respeito disso e qual previsão de retomada ou não dessa obra, ou eventual demolição ali?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, os fóruns, os prédios de fórum, o que foi feito lá trás? Foram feitos convênios com as prefeituras, então nós passamos o dinheiro e a prefeitura constrói. Em algumas cidades, as empresas, ou quebraram, enfim... Deu problema. Então, o que tem que fazer, tem que relicitar a obra e terminar a obra. É isso que precisa ser feito. E acabei de conversar com o prefeito, a prefeitura vai relicitar e vai terminar o prédio todo.


REPÓRTER: Vai demolir o que existe hoje?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu não vejo nenhuma razão para isso.


REPÓRTER: Governador pode ser [ininteligível] é uma... Está sendo feita [ininteligível]


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o Parque Tecnológico, nós assinamos um convênio onde o Estado passa R$ 7 milhões, até um pouco mais, R$ 7 milhões e pouco. O convênio já foi assinado e a prefeitura tem uma contrapartida de mais R$ 2 milhões e pouco. O que vai ser feito desse dinheiro: o núcleo do Parque. O núcleo do Parque são... É a incubadora de empresas de base tecnológica, laboratórios, presença da universidade, institutos de pesquisa e da iniciativa privada. Não há dúvida que o Parque Tecnológico vai mudar a cidade. Se você pegar a Toyota lá em Sorocaba, ela está aonde? Ela está anexa ao Parque Tecnológico com 11 sistemistas. Inaugurei agora o Parque Tecnológico de Piracicaba. O que está ali no Parque? [ininteligível] é óbvio. Só no Parque Tecnológico de Piracicaba, Cosan com a Shell e a Esso, tem um centro de pesquisa na área de bioenergia que tem mais de mil colaboradores, mil pessoas trabalhando. O centro de gaseificação, você pega o bagaço de cana, apaga da cana a ponta da cana, esquenta, vira gás e esse gás tem muita molécula de carbono. Aí você recombina essas moléculas, faz plástico, faz uma série de produtos. Você tem um potencial enorme. O convênio, a área foi aprovada, o Parque Tecnológico foi aprovado, o convênio foi assinado e o recurso foi liberado. Agora é licitar, quem faz é a prefeitura a licitação.


REPÓRTER: Onde vai ficar o presídio que estava previsto para região de Catanduva, o Estado já definiu?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, ainda não. Quando tiver uma definição a gente anuncia. Quatro boas notícias aqui: Euclides da Cunha, esperamos entregar em setembro, mais um trecho, já liberado, e até novembro todo o eixo principal. Hoje começa a duplicação da Assis Chateaubriand, as máquinas já estão trabalhando na parte que não era duplicação. Agora começa a duplicação porque ontem saiu a LI, a Licença de Instalação. Começamos hoje também, Armando Salles de Oliveira, de Olímpia, Severinia, Cajobi... Até o Bebedouro, também é uma obra importante. Em Barretos, nós vamos duplicar 12 quilômetros de Assis Chateaubriand, em frente a cidade de Barretos. E aqui na cidade de Rio Preto, a nova alça do viaduto da chegada da Washington Luiz com a Avenida Alberto Andaló, que é uma obra importante também para a cidade.


REPÓRTER: [ininteligível] do estado se paga um dos pedágios mais caros [ininteligível]. O senhor já pensou em fazer um estudo com relação a mudanças [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, primeiro, as obras que nós estamos fazendo: Rio Preto até Rubinéia, até lá em Santa Fé, sem nenhum pedágio. Rio Preto até Barretos, Miguelópolis, Assis Chateaubriand, também não tem nenhum pedágio. Trazer uma outra boa notícia: já autorizamos a contratação do projeto executivo para a SP-310, que é a Feliciano Sales Cunha, que é uma outra paralela à Euclides da Cunha, muito importante – também não tem nenhum pedágio. Você tem o eixo frontal, que é a Washington Luis. Mandei fazer uma revisão pela FIPE de todos os contratos da década de 90, final da década de 90, esses trabalhos estão sendo concluídos. Daí, para a gente poder avaliar alguma possibilidade.


REPÓRTER: [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha todos aqueles que prestam atendimento ao SUS, vai desde a Santa Casa de Cruzeiro, Franca, todas, passam por dificuldade porque a tabela do SUS não é corrigida há quase dez anos. Quer dizer, todo ano aumenta salário, que tem dissídio; remédio, luz, água, alimento, segurança, como é que não corrige a tabela do SUS? É um absurdo. Então, a gente tem feito um movimento até nacional, todo ano deveria ter um indexador para não ficar essa luta. E as Santas Casas estão se endividando. Então, nós criamos um programa chamado Pró-Santa Casa, e estamos ajudando todas as Santas Casas através desse programa. Mas não é a solução ideal, a solução ideal é a correção da tabela do SUS que teria que ocorrer em todo o Brasil. E quero chamar atenção do seguinte: o Governo Federal tá reduzindo proporcionalmente o financiamento da saúde no Brasil quando deveria ser o contrário, porque o Brasil não é mais um país jovem, o Brasil é um país maduro, e ele caminha rapidamente pra ser um país idoso. Aliás, essa é uma tendência mundial, mundial. O mundo inteiro é uma mudança demográfica maravilhosa. Idosos já 14%, claro que pessoa idosa tem que ter, os cuidados de saúde são mais caros, têm mais problema de saúde, então, nós precisamos aumentar o investimento na saúde e ter políticas públicas pra um outro mundo, que é um mundo onde as pessoas, graças a Deus, vivem mais, mas isso demanda investimento.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: O Valdomiro ganha no primeiro turno? O senhor apoia a candidatura dele...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu não... Isso quem diz é o povo de Rio Preto. O que eu fiz foi dar uma declaração com muita convicção porque acompanhei o trabalho do Valdomiro como deputado e, depois, como prefeito, de estímulo e de apoio. Mas aí é a população de Rio Preto.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Qual o prejuízo de uma cidade como Rio Preto ser administrada pelo PT?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não... Eu acho que nós temos que ser sempre republicanos, né? E trabalhar de maneira suprapartidária. Agora, quero... Deixei claro, não aqui, porque eu tô em viagem de trabalho, mas deixei claro no programa eleitoral o nosso apoio ao Valdomiro, à nossa coligação. Agora, o Governo de São Paulo trabalha pra todos, independentemente de sigla partidária.