Coletiva - Assinatura do Termo de Homologação da Transferência de Controle Acionário da Comgás à Cosan - 20122811

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Assinatura do Termo de Homologação da Transferência de Controle Acionário da Comgás à Cosan

Local: Capital - Data: 28/11/2012

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, o senhor tem uma decisão importante na próxima terça-feira, sobre a questão da renovação ou não dos artigos da CESP, o que o senhor tem a dizer já, da para ter uma alguma posiciono definitiva?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós vamos avaliar ainda até terça-feira e evidente que não estamos satisfeitos com a proposta que foi formulada, veja que o próprio Governo Federal reconhece que numa... numas usinas, uma das nossas usinas, a análise da amortização dos investimentos, há diferença de quase dez anos, entre a data que realmente a usina entrou em operação, evidente que o Estado tem direito a uma indenização maior, nós vamos avaliar até o dia 3 para poder tomar a decisão. E estamos usando os nossos argumentos junto ao Governo Federal, nesse sentido. Em relação aqui a questão do gás, eu diria que ela é muito importante, nós avançamos muito no gás natural aqui em São Paulo, passamos de 12 anos pra cá, de 290 mil clientes para 1,1 milhão de clientes, de 20 municípios para 71 municípios abrangidos pelo gás natural, isso tem grande importância na indústria, muitas indústrias dependem até do gás natural para a qualidade final do produto, para a questão de custos, e também para os consumidores comerciais, residenciais, a Cosan é uma grande empresa hoje, multinacional, mas de origem, raiz brasileira. Então, vai dar um grande expulso às descobertas do pré-sal e a Bacia de Santos, é outro potencial enorme para a gente ter gás aqui no Estado de São Paulo, nós dependemos hoje, muito do gás da Bolívia, gás importado. Então, nós vemos um enorme potencial para o desenvolvimento de São Paulo, e para ter uma energia limpa, segura, em benefício da população.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, o senhor conversou diretamente com a Presidente da República ou com algum ministro essa questão da CESP ou essa negociação está a cargo do secretário?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Conversei com o ministro de minas energia, e o José Aníbal tem conversado com o Governo Federal, ele o presidente também da CESP, da EMAE, o Aníbal pode detalhar melhor para vocês a posição do Estado. Nós vamos decidir até o dia 3 de dezembro.


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: O governo assinou, ao menos já assinou com a revisão da indenização?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, é óbvio que ela precisa ser revista, por que é uma questão numérica, não é uma questão de fundo, é no mínimo uma questão numérica, e São Paulo investiu em geração de energia, o povo de São Paulo, o governo de São Paulo, através, a CESP é uma grande geradora de energia, como também a EMAE tem um papel importante, precisa ter reconhecido esse trabalho e esses investimentos, essa é a nossa luta e o secretário José Aníbal pode detalhar melhor. A decisão é sempre à parte técnica, ela embasa a melhor decisão de interesse público.