Coletiva - Comandante Geral da PM - Apresentação do balanço da Operação Saturação - Paraisópolis - 20122911

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Comandante Geral da PM - Apresentação do balanço da Operação Saturação - Paraisópolis

Local: Capital - Data: 29/11/2012

[início ininteligível]


REPÓRTER: Coronel, com essa Operação Saturação, vai continuar essa Operação Saturação?


BENEDITO ROBERTO MEIRA, NOVO COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR-SP: Como o próprio governador disse, nós estamos analisando tecnicamente o momento de fazer a retirada dos policias, gradativamente, de cada local; inclusive Paraisópolis. Nós temos outras comunidades a serem ocupadas, outras comunidades a serem investigadas pela Polícia Civil. Então, por meio do trabalho de inteligência, nós estamos identificando qual é a prioridade, depois de Paraisópolis, mas isso não significa que vamos abandonar, que vamos sair daqui e simplesmente acabar com a Operação em Paraisópolis. Isso não vai acontecer. Nós já temos uma estratégia definida, temos uma proposta nova a ser implantada, aqui em Paraisópolis. O comandante aqui, da região territorial, é o Coronel Savioli, hoje mesmo ele já apresentou um plano que prevê uma permanência efetiva de Policiais Militares aqui, por meio de setores. Nós vamos dividir a comunidade de Paraisópolis em quadrantes, e cada quadrante dele vai ter uma permanência de viatura por 24 horas por dia, o que vem a suprir efetivamente a nossa necessidade; e com atendimento exclusivo em Paraisópólis, essa viatura não sai daqui, ok? Isso não significa que nós vamos colocar base, nós não vamos colocar nenhum outro tipo de investimento, vai ser com policiamento permanente aqui na região.


REPÓRTER: É só policiamento de área. Tropa de Choque, não?


BENEDITO ROBERTO MEIRA, NOVO COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR-SP: A Tropa de Choque é uma força especial, é uma tropa especial, é para operações para você fazer ocupação, para você fazer o ingresso e o acesso inicial em uma Operação Saturação.


REPÓRTER: Coronel, só para ver se eu entendi. O policiamento...


REPÓRTER: Quando o senhor diz em vários quadrantes, essa é a continuação da Operação Saturação?


BENEDITO ROBERTO MEIRA, NOVO COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR-SP: Não, não é a continuação. Isso aí, na verdade, é uma nova estratégia a ser adotada, aqui no Paraisópolis, que é a permanência de policiais com viaturas, aqui, exclusivamente para a comunidade de Paraisópolis.


REPÓRTER: Mas obviamente o número vai reduzir, Coronel. Tinham 500 policiais, agora vão ter quantos?


BENEDITO ROBERTO MEIRA, NOVO COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR-SP: Lógico. Você tem uma Operação Saturação, você tem aqui o emprego da Tropa de Choque, tem mobilizado todo um efetivo, lógico que esse efetivo diminui. Mas segundo a apuração técnica, e o critério que foi adotado, e de acordo com a demanda que nós temos aqui na área, essas quatro viaturas, e esse nova estratégia de policiamento que pretendemos adotar aqui, ela vai dar resultado.


REPÓRTER: Ou seja, Tropa de Choque a gente não vê mais aqui, agora?


BENEDITO ROBERTO MEIRA, NOVO COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR-SP: Não. Isso não significa que nós vamos sair hoje daqui. Isso ainda não tem data certa para acontecer.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Pessoal, pessoal! O governador vai continuar a caminhada, depois a gente arremata para o Secretário com ele.


BENEDITO ROBERTO MEIRA, NOVO COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR-SP: Eu acho que os números, hoje, demonstram [ininteligível], homicídio zero, latrocínio zero, e com redução significativa de furtos.


REPÓRTER: Eles vão para onde migraram os bandidos daqui de Paraisópolis? É isso?


BENEDITO ROBERTO MEIRA, NOVO COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR-SP: Não. Não necessariamente. Isso aí é um outro estudo da inteligência que não vem ao caso a gente falar, aqui, publicamente.