Coletiva - Comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente - 20120506

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Comemoração do Dia Mundial do Meio Ambiente

Local: Capital - Data: 05/06/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Junto com a Secretária do meio ambiente, estamos lançando um conjunto de iniciativas: a primeira na questão dos resíduos sólidos que é o pós-consumo responsável, ou seja, a logística reversa. Com quatro setores foram assinados hoje com a Secretaria do Meio Ambiente. Celulares que são devolvidos e terão o destino adequado. Pneus também podem ser devolvidos nas lojas, nas empresas que vendem. E serão reciclados e reaproveitados para asfalto, para sapato, para várias atividades. Óleo combustível e óleo comestível que também vão ser reaproveitados, vão ser retiradas suas impurezas e passam por reciclagem, então quatro setores importantes. Já tinha feito para baterias, para cosméticos, para fertilizantes, para área de defensivos agrícolas e agora mais quatro setores novos de logística reversa, e feito tudo isso por fabricantes e importadores.


REPÓRTER: Passa a valer [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Passa... O Bruno pode detalhar a partir de quando já começa o trabalho. O Bruno pode detalhar para você, mas a ideia no pós-consumo é reaproveitar o resíduo sólido, no caso do pneu você aproveita para outras atividades. E no caso do celular que não é aproveitado, você dá o destino ambientalmente adequado para não poluir água, não poluir lençol freático, não poluir o solo e não prejudicar o meio ambiente. A outra é a biodiversidade. Nós estamos ampliando o Parque Estadual, parque do Diabo na região do portal do Paranapanema, Parque do Rio Jacaré, áreas do Itesp, áreas do Estado. No litoral, dois em Bertioga sendo ampliados com Iniciativa Privada, reserva Particular de Proteção Natural, a RPPN, outra no Vale do Ribeira protegendo o Rio Juquiá, 35.000 hectares. Se a gente for comparar, por exemplo, com Águas de São Pedro, são 25 municípios como Águas de São Pedro, é só essa reserva, essa RPPN que será feita. Inclusive, hoje, com a presença aqui do presidente do grupo Votorantim. Além disto, a possibilidade com a Bolsa de Valores, a BMF de termos comércio de crédito de carbono e reserva legal. Alguém precisa de crédito de carbono, alguém tem mata. Então você fazer aí um mercado de crédito de carbono com o objetivo de sustentabilidade para poder ter essa compensação, preservar o meio ambiente sem dinheiro público. A mesma coisa a reserva legal. Alguém precisa de reserva legal. Alguém tem áreas protegidas, você faz então através do BMF da Bovespa, você faz esse trabalho. A regularização de áreas. Um bom exemplo está aqui, Arujá. Uma cidade verdadeira, um bairro chamado Barreto com 20 mil pessoas, que vai se todo ele regularizado e a cidade vai ganhar 451 alqueires de áreas que foram compradas como compensação ambiental. Enfim, na indústria, no comércio, no setor de serviços, inúmeras iniciativas com objetivo de fortalecer o destino final de resíduos sólidos através da logística reversa e do estímulo às prefeituras para o município Verde Azul e aumentar a reciclagem. A biodiversidade ampliando os nossos parques, inclusive o Jardim Botânico que também vai ser ampliado um dinheiro de compensação ambiental. Gestão ambiental. 140 viaturas 0 km hoje para o Instituto Florestal e para a polícia militar ambiental. E na Rio +20 as propostas de São Paulo... O Brasil tem 48% de energia renovável na sua matriz energética. São Paulo tem 555, a nossa meta é ir para 69%. Pequenas hidroelétricas, energia eólica, energia solar, biomassa. Então o mundo tem 18% de energia renovável, nós queremos está 2020 todas essas metas. Metrô de 74 para mais de 200 km de metro que e uma energia limpa, tira a diesel eletricidade. O trem de 260 para 360 km de trem e na área do saneamento básico. A universalidade da coleta e tratamento de esgoto. 2014 o interior de São Paulo, 2016 o litoral, 2020 a região metropolitana de São Paulo.


REPÓRTER: Governador, essa área do Jardim Botânico vai ser aberta a população, vai ser aberta a visitação?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Vai ser aberta para visitação, nós vamos ampliar, o Bruno pode detalhar. Então são áreas públicas, ampliação do Parque do Diabo, região de Presidente Prudente, Pontal, do Rio Jacaré, ali é Marília, não é? Marília, Bauru... Região oeste de São Paulo, Rio Jacaré, do Jardim Botânico, Jardim Botânico são mais 6,8 hectares aqui dentro de São Paulo, e na Bertioga, ai áreas privadas, RPPN, e no Vale do Ribeira, é a maior parte em Miracatu, protegendo o Rio Juquiá, tem RPPN que é área privada.


REPÓRTER: O que senhor destaque governador, com relação ao agronegócio agora está Rio mais 20?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Como?


REPÓRTER: O que o senhor destaque com relação ao agronegócio?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu destacaria no caso de São Paulo, nós vamos a Rio +20, como estado subnacional, energia renovável, a meta de ampliar para 69% da energia renovável no estado, a área de saneamento básico, a universalização de água, já praticamente já se conseguiu, mas do esgoto, tratamento e coleta, coleta e tratamento e a parte de mobilidade urbana, nós irmos para ampliação forte de metrô e trem, que o maior problema de qualidade do ar é combustível fóssil, é petróleo, é diesel, metrô e trem é eletricidade, então você limpa a energia, e temos uma preocupação, qual é? Isso em nível nacional, o Brasil é hoje o campeão hoje com carro flex full, tem motor, tem tecnologia, carro bicombustível, funciona em qualquer percentual de álcool e gasolina, então uma conquista, no caso aqui de São Paulo, a maior parte do tempo ele é a álcool, por que a ICMS é mais barato, mas o álcool está nó Brasil inteiro perdendo competitividade frente à gasolina, e nós não podemos regredir, perder o combustível limpo como é o etanol, porque ele é mais limpo do que a gasolina, e ele fixa carbono, por que você para produzir etanol precisa plantar cana, você fixa carbono no solo, e é renovável, você corta e planta outra, então uma energia renovável, mais limpa e que fixa carbono. E há uma preocupação no setor sucroalcooleiro com o futuro do etanol em relação à competitividade com a gasolina e a Petrobras.


REPÓRTER: Agora com relação ainda ao etanol, nós estivemos essa semana na região de Piracicaba, grande região produtora de cana açúcar, e os produtores lá estão preocupados pela conta da produção em si produtividade, a matéria‑prima está comprometida e com isso já se fala em menos etanol no mercado, que o Brasil possivelmente vai ser que importar dos Estados Unidos, o etanol de milho, o que o governo pode fazer para contribuir?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Então, é um absurdo, por que o milho é proteína, e o mais suficiente na produção etanol é cana de açúcar, Europa faz etanol de beterraba, Estados Unidos de milho, o mais suficiente é o nosso, é de cana de açúcar, agora é preciso ter política para o setor em nível nacional.


REPÓRTER: Governador, o mercado de carbono ele exige metas, de tetos de emissão de poluente, há uma preocupação sobre competitividade na indústria paulista, a partir do momento que esse mercado começa a funcionar?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Então, exatamente, para podermos compatibilizar desenvolvimento em sustentabilidade é que procure esse mercado, você pode ter áreas onde você tem necessidade de reduzir emissão, então aquele que tem essa necessidade, ele pode comprar o crédito de carbono, e fazer uma compensação, você bacia aéreas, estado é dividido é bacia aéreas, como você tem bacia hidrográfica de rio, você tem bacia aéreas, então aqui quem precisar reduzir aqui, você pode adquirir esse créditos de carbono, para isso você precisa ter o mercado, vamos supor, o metrô põem uma linha nova, ele acumula crédito, por que ele está trocando fóssil por uma energia, ora! Como é que você comercializa isso? O outro está precisando, o reserva legal, ela precisa ter um reserva legal, você tem uma área protegida, você pode ter... então isso tudo precisa ter monetizado, por isso a presença de BMF e da Bovespa para você atuar nesse mercado, tanto de carbono, crédito carbono, quanto de reserva. O Bruno pode...


REPÓRTER: O senhor tem uma meta de redução?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nossa meta é 2020, é uma meta ambiciosa.


REPÓRTER: O senhor acha possível isso?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Vamos trabalhar para isso, 2020, reduzir 20% do inventário de 2005, qual é que o caminho? Hidrovia, por isso nós estamos avançando muito na hidrovia Tietê-Paraná, para triplicar um comboio na hidrovia tira 175 caminhões e 35 toneladas cada um, se for caminhão comum, é 350 caminhões, um comboio, agora ele precisa ter agilidade e precisa ter rapidez e precisa chegar ao trem, então por isso estender até Piracicaba e adequar as pontes para passar o comboio completo, não tem que parar e atrasar uma hora e meia, uma hora quarenta cada ponte você atravessar, então fizemos a primeira implosão agora sábado, são seis em seguidas que vão ser feitas, hidrovia, ferrovia, metrô, hidroelétricas, biomassa, energia solar, energia eólica, um conjunto de medidas.