Coletiva - Encontro com Consegs da Grande São Paulo e entrega de 139 novas viaturas às polícias Civil e Militar 20161802

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Encontro com Consegs da Grande São Paulo e entrega de 139 novas viaturas às polícias Civil e Militar

Local: [[]] - Data:Fevereiro 18/02/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Hoje tivemos uma importante reunião com os Consegs da região metropolitana de São Paulo, e queria agradecer aqui os Consegs, eles fazem uma importante integração entre a sociedade, a população, a sociedade organizada e a polícia e é o melhor parceiro que nós podemos ter. É um trabalho voluntário, participa, sugere, critica, apresenta propostas, então é uma reunião de trabalho muito proveitosa, onde aqui foi discutida a questão dos núcleos de conciliação nos crimes de pequeno delito, isso evita judicialização através dos Necrims, evita excesso de processo na justiça, a conciliação mais rápida, e justiça tardia não faz justiça. Estamos entregando também 139 viaturas zero-quilômetro para a Polícia Civil e Militar da região metropolitana e inaugurando hoje mais uma Delegacia de Defesa da Mulher, a DDM de número 132, são 132 delegacias especializadas de defesa da mulher. E também aqui anunciamos que nós vamos chamar um número significativo de concursados para escrivães de polícia, delegados de polícia, investigadores, peritos e médicos legistas. E, de outro lado, agradecer o cumprimentar a polícia e a população de São Paulo porque encerramos o ano de 2015 com os melhores números da série histórica, e os nove tipos de crime tiveram uma redução importante, homicídio, latrocínio, estupro, roubo e furto, roubo e furto de veículos, roubo a banco e roubo de carga, que geralmente são atividades em quadrilha. Então, um grande trabalho foi feito e estamos otimistas e redobrando aos esforços para 2016.

REPÓRTER: Governador em relação à imposição do Governo do Estado sobre o sigilo das informações do metrô, da CPTM, né, e da SAP também. Por que essa decisão agora quatro meses depois do governo ter voltado atrás.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: São Paulo é o estado mais transparente do Brasil, do Brasil. Tudo, tudo é público, os Boletins de Ocorrência, o Alexandre de Moraes vai explicar, é tudo público, o que você só não pode é expor as pessoas. Então, o Boletim de Ocorrência, ele é público, qualquer um pode ter acesso. Agora, não pode ter o nome da vítima e não pode ter o nome da testemunha, mas isso é legislação federal. O governo estaria cometendo um crime se ele fizesse isso. Nós somos o estado mais transparente do país, não é, tudo, tudo é público a não ser aquilo que a lei federal determina.

REPÓRTER: Mas não é comum a divulgação do nome de vítimas em alguns casos?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Como é que é?

REPÓRTER: Não é comum a divulgação de nome de vítimas em alguns casos?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Não. Não é razoável você estar publicizando nome de vítima, não é razoável, não é? Já é vítima e ainda vai ter a nome publicizado?

REPÓRTER: Mas governador, não é só com relação às vítimas.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: E não é só nome endereço, telefone. O Dr. Alexandre de Moraes que é professor de Direito Constitucional pode explicitar melhor.

REPÓRTER: Mas em relação às informações do...

REPÓRTER: Santana de Parnaíba é considerada a cidade mais segura da região metropolitana, e parceria entre governo e município é fundamental. Vocês entregaram recentemente mais de 70 viaturas. Investir nos municípios realmente é uma parceria de sucesso.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: É, a ação da polícia é sempre uma ação no território. Então, o envolvimento do governo local da prefeitura municipal é fundamental porque ela tem Guarda Municipal, ela tem ação sobre o uso do solo, a questão dos bares, acesso a carros de polícia, iluminação pública. Então, a prefeitura é uma grande parceria, a Prefeitura de Santana do Parnaíba em especial é grande parceira, acabamos de inaugurar lá o novo Corpo de Bombeiros que vai beneficiar a população de Santana do Parnaíba e da região.

[falas sobrepostas]

REPÓRTER: [ininteligível] da CPTM, que foi decretado sigilo, vai ter mais?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Não. Só tem sigilo para aquilo que a lei determina, o restante não tem, é transparência total.

REPÓRTER: Governador, em relação a esse fechamento de salas que todo ano acontece na rede estadual de educação, não tem uma forma mais fácil de lidar? Porque todo ano tem transferência de alunos de uma escola para outra.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Nós temos uma rede de 4 milhões de alunos praticamente e muita gente deixa para fazer matrícula mais ao final. Então, é natural quando você começa em uma rede de 4 milhões que alguns queiram ser transferidos. Então, você tem nos primeiros dias algumas mudanças, mas, por exemplo, hoje tem uma matéria da Folha de São Paulo que já foi resolvida desde terça-feira, a criança vai estudar em frente à casa dela. Então, são casos pontuais em uma rede de quase 4 milhões de alunos. Nós temos... é natural que você tenha menos sala de aula. Vou lhe dar um dado. Nós temos todo ano perto de 120 mil alunos a menos, todo ano, porque o Brasil não é mais um país jovem, as mamães têm menos filhos, tem filho mais tarde um pouco, então a rede diminui, não tem como manter o mesmo número de sala de aula só se for jogar dinheiro público desperdiçado. Então, todo ano você vai ter um número de salas de aula menor porque você...

REPÓRTER: A Apeoesp falou em [ininteligível].

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Mas você acredita na Apeoesp? Você é do PT? Você é filiada no PT?

REPÓRTER: Não. Não. Por que é que a Secretaria...

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Vamos falar sério, não é? Claro que você tem perto de 120 mil alunos a menos, a menos todo a ano, o ano que vem vai ter de novo porque tem menos criança. Então, é óbvio que você vai... por isso que nós queríamos na reorganização, essas salas que não são usadas, passar para o ensino infantil, para ter creche, para ter pré-escola, para ter escola técnica, porque se todo você tem... nós tínhamos 5 milhões de alunos, hoje temos 3 milhões e 800 mil alunos. O ano que vem...

REPÓRTER: É uma reorganização branda?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Como?

REPÓRTER: É uma reorganização branda?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Não, a redução do número de alunos é a mudança demográfica, tem menos criança e tem mais idoso, isso é um fenômeno mundial.

REPÓRTER: Mas por que não dividir as salas em turmas menores já que tem 15% das salas superlotadas no estado? São dados no MEC.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Mas isso está sendo feito. Não tem 15%. Está sendo feito. São 30 alunos no primeiro ciclo, 35 do ciclo dois e até 40 alunos no Ensino Médio.

REPÓRTER: O Governo Estadual, inclusive, aprovou uma resolução que aumenta em 10% o número de alunos que ficam na sala.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Não. Não. Não é verdade também. É até 10%, porque você tem algumas regiões de mananciais, por exemplo, que você tem dificuldade de fazer prédio, nós temos prédio sobrando, mas algumas regiões você pode ter dificuldade ou porque houve uma mudança muito grande, novos conjuntos, ou área de manancial. Então, você estabelecer um teto: “Olha, não é para ter mais do que 30, 35 ou 40”, se for ter a mais não pode passar de 44, de 10%. Nós temos uma rede muito maior do que o número de alunos e todo ano essa ociosidade aumenta. Em média dá 120 mil alunos a menos por ano, tanto é que nós tínhamos 5 milhões de alunos, hoje temos 3, 8 milhões. Então, esse é um fato de realidade, o Brasil que era um país jovem hoje é um país maduro caminhando para ser um país idoso, isso é uma conquista da sociedade, está bom?

REPÓRTER: Governador, o senhor teme uma greve do metrô?

REPÓRTER: [ininteligível] o estacionamento está na espera da regulamentação, quando essa regulamentação vai acontecer?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: O prazo é de 60 dias, mas nós não vamos usar os 60 dias, nós vamos regulamentar, já está na Procuradoria-Geral do Estado, na ATL, que é a Assessoria Técnico-Legislativa. Então, questão de dias aí nós teremos o decreto regulamentador, está bom?

REPÓRTER: Obrigada. Categoria 18 de fevereiro de 2016 [[]]