Coletiva - Entrega da Ampliação e Recuperação da Ponte sobre o Rio Grande 20122212

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Entrega da Ampliação e Recuperação da Ponte sobre o Rio Grande

Local: Rio Grande da Serra - Data: 22/12/2012


REPÓRTER: Governador, uma pergunta um pouco mais geral: o senhor começou uma pequena reforma administrativa no primeiro escalão. O ABC deve ter espaço, um representante como teve já em anos anteriores?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós vamos fazer uma reforma do secretariado, parcial, no começo do ano que vem. Então, não tem uma distribuição, assim, regional, mas vamos aguardar o início do ano. Queria destacar aqui a importância dessa obra, uma grande obra, uma nova ponte sobre o Rio Grande, que é um afluente da Billings. Uma ponte que tinha apenas cinco metros passa a ter quase quinze metros de largura, pista dupla, passarela para pedestres, alteamento (ela está mais alta). Então não tem risco do Rio Grande derrubar a ponte ou impedir o transporte. A gente vê aqui o movimento que tem, a necessidade da obra, como é movimentado aqui. Isso vai beneficiar muitos bairros de Rio Grande da Serra e a região. Então, uma obra importante aqui para a região. Queria também dizer que a última cidade que n ão tinha ETEC era Rio Grande da Serra, então agora nós completamos todos os municípios do Grande ABC e deveremos inaugurar, no meio do ano que vem, uma grande obra de mais de R$ 8 milhões, uma moderna escola técnica aqui para Rio Grande da Serra e também beneficiando a região. E quero aqui cumprimentar o Kiko, que completou 8 anos, fez um bom trabalho aqui em Rio Grande da Serra, foi um bom prefeito, e a gente fica muito feliz de poder, no encerramento do seu mandato, vir aqui dar um abraço no Kiko, tomar um café, provar do cambuci e desejar ao Gabriel Maranhão um ótimo mandato aqui em benefício da população.

REPÓRTER: Governador, Diadema é um município com potencial, com um parque industrial muito forte, mas também uma população muito carente, mas esperançosa aí de que, com a eleição do novo prefeito, o Laurinho, a gente possa conseguir alguns avanços, principalmente no que diz respeito à questão das catracas, já que isso aumentaria em R$ 3,00, praticamente R$ 6,00 para o bolso do trabalhador. Quero saber se já tem aí alguma negociação, o que pode acontecer nessa questão?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, não tem nenhuma proposta de nenhum aumento de tarifa, nada disso. Nada, nada. Tudo que nos pudermos trabalhar juntos com os prefeitos, nós vamos fazê-lo. E Diadema, com o Lauro, também. E temos lá uma grande obra, que é a FATEC, o novo prédio da Faculdade de Tecnologia, uma moderna obra da faculdade pública, gratuita, que é a FATEC. Vamos deixar o Lauro tomar posse, dia 1º, para a gente verificar quais as parcerias que a gente pode fazer ainda mais em benefício da população. E temos uma grande obra para a região, já bem encaminhada, que é o Monotrilho, que é o metrô, que é a Linha 18. Está indo muito bem, pronto o projeto executivo nós já vamos lançar a obra. Então, essa será uma obra estruturante para a região. E devo convidar nos próximos dias o prefeito Luiz Marinho, porque nós estamos liberando os recursos para o hospital de São Bernardo. Então nós já vamos convidá-lo para assinar lá a liberação do recurso. Então, sempre vamos trabalhar juntos. Temos também em Santo André um outro grande projeto, que é o Poupatempo. Então, não importa quem ganhou a eleição, são projetos em benefícios da população. Então, vamos fazer o Poupatempo lá em Santo André, liberar os recursos para o hospital de São Bernardo e trabalhar por toda a região.

REPÓRTER: A assinatura do contrato lá com a Sabesp em Diadema, em 1993, resultou em uma dívida de R$ 433 milhões, que agora a Justiça pediu o resgate, o sequestro disso. Queria saber do senhor se é possível que a Sabesp venha a ter o controle total do abastecimento de Diadema, talvez com a compra da Saned.

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, esse é um assunto que evidente que a Sabesp certamente tem interesse porque ela está presente na maioria dos municípios do Estado de São Paulo, e é uma boa empresa de saneamento. Agora, essa é uma decisão da cidade. É uma decisão de entendimento aí entre as partes, que depende, em primeiro momento, do município, e depois também da Sabesp...

REPÓRTER: A eleição do Lauro não facilita isso, governador?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, não tem isso de facilitar, dificultar. É um assunto de interesse público, independe de partido. Está bom? Abração.

REPÓRTER: [ininteligível].

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: A última.

REPÓRTER: Só a última. Perdão.

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Rodoanel...

REPÓRTER: Vai ser possível estadualizar o Hospital Nardini agora com a demanda maior com a vinda do Rodoanel?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Só uma palavrinha. Só uma palavrinha.

REPÓRTER: Não, é só a estadualização do Hospital Nardini em Mauá...

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Só uma palavrinha antes sobre o Rodoanel.

REPÓRTER: O senhor sabe se é possível estadualizar ali o hospital, já que a demanda agora aumentou devido a chegada do Rodoanel?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Os dados das licenças do Rodoanel?

ASSESSORA: Então, está aqui. Está aqui, ó.

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Está aqui.

REPÓRTER: Não, é sobre a questão do Nardini, não. É só se é possível estadualizar o Hospital Nardini de Mauá?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Só um dado aqui para vocês. Olha, em relação ao Rodoanel: nós estamos fazendo um mutirão para acelerar todas as licenças ambientais do trecho leste, para nós entregarmos o trecho leste dentro do cronograma, sem nenhum atraso. Então, são cinco lotes de obra, três já foram expedidos, foram feitos os pedidos de licença, estão bem encaminhados. Os outros dois lotes, que são os lotes 5 e 6, nós entendemos que deve sair agora em janeiro. Então, nós estamos acelerando todas as licenças ambientais. Nós já temos aqui na região dois hospitais do estado, que é o hospital de Santo André e o hospital de Diadema, o Hospital Mário Covas e o Hospital Serraria. E apoiamos a saúde da região. Novo hospital de São Bernardo, Ribe irão Pires, enfim, a gente apoia a região. Esse é um tema a ser discutido. Está bom?

REPÓRTER: Desculpa, governador, qual é o orçamento do estado hoje, que eu perdi?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O orçamento: R$ 173 bilhões. Mas esse é o orçamento geral, ai está incluído os três poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário, e Ministério Público. E está incluído também a cota-parte das prefeituras, do ICMS.

ASSESSOR: E a Defensoria.

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: E a Defensoria.