Coletiva - Entrega das obras de readequação e acessibilidade da Estação Poá da CPTM 20163008

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Entrega das obras de readequação e acessibilidade da Estação Poá da CPTM

Local: [[]] - Data:Agosto 30/08/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, hoje nós estamos entregando a terceira estação aqui da Linha 11 reformada com acessibilidade, é praticamente uma nova estação. Depois de Ferraz de Vasconcelos e Suzano, agora é a vez de Poá. Foram R$20 milhões investidos, quatro elevadores, escadas rolantes, bicicletário, acessibilidade para pessoas com deficiência, totalmente modernizada, ampliada para atender bem a população. Nós já encaminhamos para cá dois trens novos da nova série, vagão contínuo com ar-condicionado, maior motorização. O ano que vem serão mais dez trens novos e até 2018 toda a linha praticamente com os trens novos, que vai beneficiar muito a nossa população. Também quero dizer que o dia 6 de setembro, antes do 7 de setembro, estará publicado pelo DER, o edital de uma grande obra que é a Mogi-Dutra. Então o trecho entre Mogi até Arujá com viadutos, obras de arte, duplicação, uma obra de R$170 milhões. E hoje está sendo publicado o edital para a Fazenda Albor, para fazer a consulta pública da Fazenda Albor. Esse será um dos maiores PPPs do estado. A Fazenda Albor é na esquina do Rodoanel com a Dutra. Nós teremos ali 1.190 apartamentos. Uma área de 110 mil metros quadrados para comércio, para comércio, 310 mil metros quadrados para indústria e empresas de logística e meio milhão de metros quadrados de área verde. Ou seja, a Fazenda Albor vai virar uma cidade, uma cidade onde todos terão casa própria, emprego porque indústria, e logística, e comércio. E muito bem localizada, incluindo os municípios de Guarulhos, Arujá e Itaquaquecetuba. E agora estamos indo à Itaquá para entregar três obras do Fumef, com sistema viário, estrada Mário Covas, estrada André Passarelli, obras importantes, são quase 15 milhões de investimento do Fumef, do sistema viário de da Itaquaquecetuba, corredores de ônibus e o Poupatempo, que já está funcionando e para ter uma ideia, ele já atendeu, o Poupatempo de Itaquá, 431 mil atendimentos desde a sua entrega até agora. Então, nós vamos também fazer uma visita ao Poupatempo de Itaquaquecetuba, que é o terceiro Poupatempo da região, Mogi, Suzano e agora Itaquá.

REPÓRTER: Governador, sobre as obras aqui da estação de Poá, elas começaram em 2012 e a primeira previsão seria para entregar em 2013. Ao que é que o senhor atribui o atraso? Teve algum problema na licitação para essa estação?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: O Dr. Clodoaldo pode detalhar melhor. Sempre a gente faz essas obras, como se diz, com o carro andando, ou melhor, com o trem andando, não é? Você tem que fazer a obra com o trem circulando e com a estação funcionando, mas estão sendo todas elas entregues.

REPÓRTER: Então, as estações de Mogi, Estudantes, Brás Cubas, estavam em processo de licitação, havia uma promessa de agora em 2017, 2018 ficarem prontas, como é que fica esse prazo?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Os recursos não estão liberados. Essas estações nós estamos fazendo o projeto executivo, deixando prontinho para poder ser feita a licitação, mas dependemos de recurso do Ministério das Cidades e não há, por enquanto, ainda previsão. O que nós vamos fazer é Suzano a segunda etapa, ela já está licitada a obra, será um investimento grande, passarelas, plataformas, bicicletário, isso vai ser entregue em seguida. As de Mogi dependemos ainda do recurso do Ministério das Cidades.

REPÓRTER: E está previsto do outubro, não é?

REPÓRTER: ... A baldeação na área de Guaianases?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, outubro, outubro deve terminar a baldeação.

REPÓRTER: Total? Total?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: É, o Clodoaldo pode detalhar melhor, mas eu entendo que sim.

REPÓRTER: Governador?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: A baldeação em Guaianases acaba em outubro?

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Isso.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Outubro.

REPÓRTER: Governador?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Outubro, aí o Expresso Leste vai até Mogi.

REPÓRTER: Todos os trens que saírem de Mogi vão direto até a Luz?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Isto, são 30 trens, não é? Trinta trens que não param e então direto até a Luz, não faz a baldeação mais em Guaianases.

REPÓRTER: Governador, havia uma conversa aqui em Poá para se melhorar a mobilidade para duplicar, porque o único viaduto que existe aqui é o Tancredo Neves, até havia uma expectativa que o estado pudesse ser parceiro. Como é que o senhor vê essa possibilidade?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Olha, nós não temos ainda esse pleito, mas vamos analisar, não é? Verificar o custo, a viabilidade, está bom?

REPÓRTER: Governador, a Marginal do Uma, em Suzano, quando começa?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Marginal do Una, nós temos duas obras prioritárias da região, uma a Mogi-Dutra, essa equacionamos o financiamento. Dias 6 de setembro sai o edital, são R$70 milhões.

REPÓRTER: E a outra do Rodoanel?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Só um minutinho. Em relação à Marginal do Una é a próxima. Sobre a alça do Rodoanel a nossa parte está prontinha para sair a licença prévia, nós precisamos de duas autorizações do Ibama e do Iphan, foi encaminhado para... deixa eu dar... foi encaminhado para o Iphan do dia 17 de junho, nós estamos esperando a aprovação do Iphan. E foi encaminhado para o Ibama no dia 23 de junho. Aliás, quero até chamar atenção para um fato novo, antigamente você só tinha que passar pelo Iphan aquelas obras que você tivesse alguma questão histórica, arqueológica. Agora não, todo empreendimento tem que passar pelo Iphan, é uma coisa complicadíssima porque o Iphan não tem técnicos profissionais para ate nder a toda a demanda e nem há a endivido disso. Isso é mais uma burocracia, é mais um custo. O Governo Federal não tem técnicos em número suficiente em São Paulo. Então, isso pode represar bilhões e bilhões de investimentos privados, não só no Estado de São Paulo, mas no Brasil inteiro, porque foi uma resolução do Iphan que foi feita o ano passado e que agora está vigorando. Então, já falei lá no Iphan, em Brasília, para alterarem essa resolução. Não há nenhuma necessidade disso e fica travado, porque enquanto não tem a manifestação do Iphan e do Ibama, a Cetesb não pode liberar o licenciamento.

REPÓRTER: Então, pode ser que nem saia?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Como?

REPÓRTER: O Una pode ser que nem saia nesse ano pelo Iphan?

REPÓRTER: Não. Não. Marginal no Una não tem a ver com Iphan, tem a ver com recursos. O que está aguardando manifestação do Iphan e do Ibama é a alça do Rodoanel.

REPÓRTER: Governador, o senhor acredita que possa ter algum problema no pagamento dos bônus dos militares com essa alteração da contagem de data de homicídios?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Não, nenhuma alteração, porque isso é vírgula, é zero, zero, zero, zero, vírgula. O que existe é que você tem às vezes morte a esclarecer e depois esclarece qual foi a razão, aí é feita a correção, mas é mínimo, não tem nenhum impacto.

REPÓRTER: E as tentativas que depois se consumam homicídios?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Não tem nenhum impacto de natureza prática.

REPÓRTER: Governador, sobre essa PPP da [ininteligível], há possibilidade de uma alça no Rodoanel lá para Itaquá ou para outra rota de mobilidade?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Não, aí o empreendedor, não é? O empreendedor, o ‘PPPista’, ele vai analisar a melhor maneira de apresentar o projeto. Vamos aguardar. Por isso está aberto a consulta pública, hoje está aberta a consulta. Fica aberta 45 dias. Aí terminou a consulta pública, que é obrigatória por lei, aí sai o edital da PPP, está bom? Categoria 30 de agosto de 2016 [[]]