Coletiva - Entrega de 105 casas em Murutinga do Sul - 20122411

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Entrega de 105 casas em Murutinga do Sul

Local: Murutinga do Sul - Data: 24/11/2012

REPÓRTER 1: Governador sobre a Fatec pra Andradina, qual é a previsão de instalação?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nós estamos o ampliando o número de Fatecs, já estamos com 54 Faculdades de Tecnologia, porque é curso superior é faculdade, mas é mais curta é 3 anos e alta empregabilidade em cada 10 formandos, 9 já saem empregados! Quer dizer que só cria o curso, para emprego que existe, então o curso é voltado para o desenvolvimento regional. Andradina está prevista, nós vamos fazer a Fatec, e nós vamos verificar se mais fácil conseguir um terreno e construir o prédio, ou se a gente já tem um prédio para poder ganhar tempo.

REPÓRTER 2: Governador, vocês estão inaugurando casas, ao mesmo tempo em que existem presídios em nossas regiões que estão assim, com seus... No seu limite digamos assim, o que fazer pra manter a segurança pra pessoas dessas cidades?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha! A população, ela quer segurança, a polícia está na rua pra poder policiar as ruas e prender os criminosos. Então houve um aumento muito grande no número de presos, nós tínhamos no primeiro 1º de janeiro deste ano 182 mil presos, hoje nós temos 196 mil presos, nós vamos terminar o ano com quase 200 mil presos! Ou seja, protegendo a população, e tirando: ladrão, homicida, latrocínio, encarcerando, então nós precisamos aumentar o número de unidades prisionais. Nós temos, hoje, em construção 14 unidades prisionais, na medida em que eles vão ficando prontas, a gente vai transferindo os presos e diminui a superlotação.

REPÓRTER 3: Governador em algumas cidades, por exemplo, Murutinga do Sul, Andradina até Castilho a estrada vicinal, ainda é de terra, tem a previsão para o asfaltamento?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha! As Estradas vicinais são estradas municipais, então a manutenção deve ser feita pelas prefeituras, o que nós vamos fazer? São esses 280 km é recuperar a vicinal, porque infelizmente, às vezes as prefeituras tem dificuldade para fazer a manutenção, estrada asfaltada com buraco ou deteriorada é pior do que de terra, nós vamos recuperar a malha. E temos um programa chamado Melhor Caminho que a Codasp vem, e deixa a estrada nova, drenagem, porque o que estraga a estrada é água, é falta de drenagem! Então faz a drenagem, abaulamento, galerias, apedregulhamento deixa em perfeitas condições. Então temos o programa de vicinais, que nesse momento, nós estamos recuperando os 20.000 km de vicinal que já existem e o outro de Melhor Caminho pra ajudar a área rural.

REPÓRTER 4: Governador, o coronel Meira(F) que passou aqui, por Araçatuba, ele foi indicado para chefiar a PM no estado, o senhor confirma a nomeação dele?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha! Segunda-feira, o Dr. Fernando Grella que é o novo Secretário da Segurança Pública, ele vai anunciar o novo delegado-geral e o novo comandante da Polícia Militar de São Paulo, então vamos deixar que, ele faça o anúncio aí, na segunda-feira. Tá bom!

REPÓRTER 4: Eu tenho uma pergunta para região de Bauru. O hospital de lá, está passando por um problema sério com a administração deles, que a Justiça até está tirando a [ininteligível]. O que fazer pra manter o hospital, lá?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha! Nós temos em Bauru quatro hospitais do estado: o Hospital Regional, o Hospital Estadual, Centrinho, temos mais dois hospitais de especialidades, temos quatro, assumimos a maternidade, então quinto hospital e já vamos assumir o Hospital de Base, será o sexto. Já investimos R$ 30 milhões do ano passado até agora, para manter o Hospital de Base e vamos assumir, ele vai passar a ser hospital estadual. O que precisa ser verificado e, a Procuradoria-Geral do estado está verificando, como é que o governo assume uma dívida de uma entidade privada, então está se buscando, esse é o único problema, hoje! Está se buscando uma solução jurídica, mas nós já assumimos a maternidade e vamos assumir também o Hospital de Base. Como?

REPÓRTER 4: [ininteligível]?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: É. E vamos manter o emprego, quer dizer quem trabalha no hospital... Na Associação Hospitalar vai ter o seu emprego preservado, então de um lado a gente protege o emprego das pessoas, garante a tranquilidade dos funcionários, e de outro lado recupera, estadualiza, passa a ser hospital do estado para poder atender a população da região.

REPÓRTER 5: Governador rapidinho, só uma pergunta rápida sobre a eleição aqui da região. Dos 43 municípios o PSDB fez 15 prefeitos, e teremos o Dilador a partir de janeiro como deputado.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Então eu acho que é uma grande conquista para região, você fortalecer a sua representação parlamentar, eu que sou um defensor do voto distrital! Acho que o Brasil deveria ter voto distrital, ou no mínimo distrital misto, acho que é muito bom, você ter alguém da região que vai trabalhar em benefício da região defender os interesses da população! Acho que o Dilador vai ser um bom deputado, e deve assumir no dia 1º de janeiro. E em relação à eleição municipal, independentemente de partido, quem foi eleito, conte conosco, vamos trabalhar juntos, irmanados, fazer parceiras, convênios em benefício da população.

REPÓRTER 6: A Auriflama é [ininteligível]?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: A Auriflama... Opa, deixa eu pegar minha colinha, aqui! Auriflama são 155 casas que vão ser entregues, aqui em Murutinga do Sul 105, em Palestina 84 em Santana da Ponte Pensa 64, então só nesse sábado, hoje, 408 casas sendo entregues, e casas para quem não tem casa, poder sair do aluguel e para quem ganha menos, então quem ganha um salário, dois salários, três até dez salários tem acesso à casa própria.

REPÓRTER 6: Governador [ininteligível] continua [ininteligível]?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, continua.

REPÓRTER 6: Continua?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Continua, sim. Tá bom! Vai ser pago.