Coletiva - Entrega de 117 Unidades Habitacionais em Jaboticabal - 20121307

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Entrega de 117 Unidades Habitacionais em Jaboticabal

Local: Jaboticabal - Data: 13/07/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, com os 117 apartamentos que estão sendo entregues aqui em Jaboticabal, nós totalizamos 351 apartamentos de dois dormitórios, três dormitórios, novinhos, condomínio com estacionamento, centro comunitário, quadra poliesportiva, apartamentos novos e é o único programa do Brasil, programa estadual, que quem ganha um salário mínimo tem acesso à casa própria, porque vai pagar R$ 93,00 de prestação. O aluguel aqui é R$ 300,00, R$ 350,00, R$ 400,00. São Paulo é o único Estado do Brasil que põem 1% do ICM só para habitação popular. E estamos ampliando os nossos programas, inclusive em São Simão entregaremos, agora, mais 51 casas e temos em construção aqui na região 2.347 unidades e programadas mais 2.500 para começar na região, então um programa importante que gera muito emprego na construção civil, e importante, porque proporciona moradia para quem ganha um salário, dois salários, três, quatro, cinco salários. Tem casas reservadas para pessoas com deficiência que já vem adaptada com barra, largura da porta, banheiro, enfim, totalmente adaptada para idosos, também, pessoas idosas e também para policiais. Além disso, a Rodovia Cunha Bueno, a SP-253, já começa em agosto a obra, já, recapeamento, acostamento e terceira faixa, então importante também aqui para Jaboticabal.


REPÓRTER: Governador, em setembro, o senhor entrega aqui, uma Fatec, né?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso.


REPÓRTER: Em relação a Ribeirão Preto como que está as negociais com a instalação da Fatec lá naquele prédio que pegou fogo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, em Jaboticabal, em setembro, nós teremos a inauguração do novo prédio, a Fatec já está funcionando, nós teremos aqui a inauguração do novo prédio. Em Ribeirão Preto, a Prefeitura cedeu a área lá do Cianê, houve lá um incêndio, nós estamos aguardando as instruções da Prefeitura, resolvido isso já está autorizada, já, a Fatec de Ribeirão Preto.


REPÓRTER: Governador, Ribeirão teve a assinatura do convênio da internacionalização do Leite Lopes semana passada, né?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso.


REPÓRTER: Quais são os benefícios que vai trazer para toda a região essa internacionalização?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, é importante. São R$ 170 milhões: 85% do Estado e 15% da Prefeitura. A parte da Prefeitura é o viário, o sistema viário, a parte do Estado é o prolongamento da pista. Nós vamos ter uma das maiores pitas do Estado de São Paulo, 2.100m, largura também maior, pistas de taxiamento, investimentos em segurança, modernização de iluminação, vamos ter um investimento grande em remoção de famílias, estamos cumprindo rigorosamente a curva de ruído estabelecida no acordo com o Ministério Público. Quais os benefícios? Uma pista dessa dimensão, você vai poder ter aviões de maior capacidade de carga indo direto de Ribeirão Preto para o exterior, e vindo direto do exterior para cá. E com o terminal alfandegado, TEAD, não precisa mais ter que ir para Cumbica ou para Viracopos, já pode decolar direto, tanto aeroporto de carga como de passageiros. E é o aeroporto que mais cresce no interior de São Paulo. E dos nossos 31, é o mais movimentado. Então investimento importante, de R$ 170 milhões. E nós vamos ter aí um grande aeroporto com 2,1 mil metros de pista para grandes aeronaves, seja de carga, seja de passageiros.


REPÓRTER: Em relação ao complexo de viadutos ali na Anhanguera junto com a Rodovia Castelo Branco que vai para Serrana, é o Estado que vai assumir aquela obra ou vai ser a concessionária que vai fazer?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É o trevão, né?


REPÓRTER: Isso. Aquele trevão.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós já autorizamos o viaduto da Henri Nestlé. Ele está em obra, já está sendo feito. O próximo que estamos nos debruçando sobre ele é o chamado trevão. Estamos adiantando projeto e orçamento. Aí nós vamos avaliar. O que nós estabelecemos como regra? Se a taxa interna de retorno, a TIR, não for de um dígito, ou seja... A taxa interna de retorno da década de 90 era de 20%, 21%, 22%. Hoje nós não fazemos nenhuma obra por concessionária se a taxa interna de retorno for de um dígito. E agora com a recente queda de juros, abaixo de 9%. Então, se houver um entendimento pode ser feito pela concessionária, senão nós licitaremos a obra.


REPÓRTER: Governador, os últimos acontecimentos na cidade de São Paulo, dos ataques registrados a ônibus, a bases policiais, as oito mortes que aconteceram nesta madrugada em Osasco, quais providências o Governo do Estado está tomando para acabar com essa guerra em São Paulo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, é prender os criminosos. Nós já temos 36 criminosos presos. Esse caso ocorrido em Osasco, o DHPP já está fazendo toda a investigação. Não descartamos nenhuma hipótese, mas alguns foram mortos inclusive em ponto de tráfico de droga. Parece tudo que está relacionado à questão do tráfico de droga. A polícia já prendeu 36, vai prender esses assassinos e não vai retroagir um milímetro no esforço que está fazendo contra o tráfico de droga, inclusive nas pontas, nas chamadas biqueiras. Então o que é que o crime faz? Ele procura desviar a atenção, né, para ver se alivia essa pressão sobre o tráfico que nós estamos fazendo no Estado inteiro.


REPÓRTER: Governador, voltando à realidade Jaboticabal, a sua presença aqui. Como que o senhor analisa essa parceria com o Governo Hori, o prefeito Hori, R$ 80 milhões, quase R$ 100 milhões de investimentos, Governo do Estado, Prefeitura, o prefeito Hori.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o José Carlos Hori tem feito um bom trabalho, uma boa parceria na área da habitação. Aqui ele deu o terreno. Ele administrou toda aqui o recurso do Estado. Fizemos mais de 20km de recuperação de vicinais. A Fatec também é uma parceria. Então, em todas as áreas, infraestrutura urbana, vicinais, rodovias, habitação, educação, saúde, tem tido uma boa parceria aqui com o município.


REPÓRTER: Obrigada.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Rodovia 253 começa agora em agosto, 12 meses nós devemos estar entregando.


REPÓRTER: Governador, caso seja impossível viabilizar a instalação da Fatec lá no Cianê, o Estado descarta a instalação da escola lá na região?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não, em nenhuma hipótese. Se tiver algum problema no local, nós vamos arrumar outro local. Mas vai ter...


REPÓRTER: Mas fica a critério da prefeitura arrumar esse local?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É. Vai ter... Se precisar nós ajudamos também. Vai ter a Fatec em Ribeirão Preto. Está bom?


REPÓRTER: [ininteligível] Parque Tecnológico tem avanços?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Parque Tecnológico nós assinamos um convênio de R$ 6,6 milhões. Quem executa é USP, a Universidade de São Paulo. Mas o recurso já está disposição da USP. Vai ser um parque importantíssimo.