Coletiva - Entrega de 140 unidades habitacionais em Guarulhos - 20120212

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Entrega de 140 unidades habitacionais em Guarulhos

Local: Guarulhos - Data: 02/12/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN : Olha, é uma alegria, estarmos entregando hoje, só no dia de hoje 256 apartamentos, 116 no Lajeado em São Paulo na capital, zona leste e 140 aqui em Guarulhos, aqui em Guarulhos, aqui no bairro dos Pimentas, é um projeto de mais de quatro mil apartamentos, já foram entregues 3 mil, 195 estão em obras e 841 pra começar, mais de 4 mil apartamentos, famílias que estavam em área risco, morro, barraco, área perigosa estão recebendo apartamento novo, área urbanizada residencial de toda infraestrutura e com segurança. E no nosso programa Casa Paulista, temos 2.400 unidades também em construção junto com a Caixa Econômica Federal aqui em Guarulhos, isso tem dois objetivos, primeiro emprego, a indústria de construção gera muito emprego, pedreiro, servente, eletricista, engenheiro, secretária e casa pra quem no tem casa, é moradia pra famílias de baixa renda. Quem tem dinheiro é fácil comprar casa, agora, quem ganha um salário mínimo, como é que vai adquirir casa própria? E no nosso programa consegue ninguém fica pra trás, quem ganha um salário paga R$ 93 de prestação, então dá pra ter acesso à casa própria, então à gente fica feliz de poder entregar só no dia de hoje 256 apartamentos e temos 38 mil unidades hoje em construção no estado de São Paulo.


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: O jornal New York times publicou um artigo hoje falando que os policiais em São Paulo morrem porque muitas às vezes moram em comunidades carentes que são dominadas pelo crime organizado. Queria saber o que o senhor acha, se o senhor concorda com essa avaliação do artigo feito pelo New York Times.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós estamos trabalhando initerruptamente com dois objetivos: primeiro manter as conquistas que São Paulo teve. São Paulo reduziu o índice de homicídio, é um case mundial. Nós tínhamos 14.000 homicídios por ano o Estado de São Paulo. Reduzimos pra 13 mil, 12 mil, 11 mil, 10 mil, 9 mil, 8 mil, 7 mil, 6 mil, 5 mil, o ano passado foi 4.500. E vamos reduzir mais, tivemos um confronto nesses últimos dois, três meses, mas que vamos asfixiar ainda financeiramente o crime organizado por trás de tudo isso há muito a questão de droga, tráfico de droga e tráfico de armas também, que nos preocupa muito, estamos trabalhando de forma empenhada. De um outro lado investigação, o DHPP ele tá empenhado na questão de prender todos os criminosos. E numa ação especifica em relação aos policiais militares, acabamos de prender mais um agora no dia de ontem. Então, quase todos os casos vão ser esclarecidos, todos eles esclarecidos e os criminosos mortos. Não haverá nenhuma hipótese de impunidade. Você tem caso de execução de policiais militares que foram executados pelo crime organizado de forma covarde. E nós já estamos com 80 criminosos já presos e eles irão para as penitenciárias de segurança máxima. E você tem caso de tentativa de roubo, que como policial anda armado, ele acaba reagindo e acaba morrendo, então você tem os dois casos. E nenhum deles ficará impune. Tá bom?