Coletiva - Entrega de 176 Unidade Habitacionais - 20122107

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva na Entrega de 176 Unidades Habitacionais em São Miguel Arcanjo

Local: São Miguel Arcanjo - Data: 21/07/2012

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, Nós estamos entregando hoje, 176 casas aqui em São Miguel Arcanjo, todas elas de três dormitórios, pé-direito mais alto, piso cerâmico, lajes, as esquadrias de alumínio, toda infraestrutura, e o principal, pra quem ganha um salário mínimo, dois salários pode realizar o sonho da casa própria. É um programa de habitação de interesse social, e gera muito emprego, porque cada casa são três empregos gerados na construção civil. Então um programa socialmente importante e economicamente importante. Famílias que têm pessoas com deficiência, a casa já vem adaptada com barra de ferro, porta mais larga pra cadeirante, facilitando a vida da população. E duas boas notícias aqui para a região: a primeira é a ligação de São Miguel Arcanjo com o Vale do Ribeira, SP-139. Nós viemos agora de Registro está asfaltado Registro, Sete Barras até o pé da Serra da Macaca, e está asfaltado de São Miguel até Taquaral. Faltam 30km, nós teremos aqui uma das primeiras rodovias ecológicas do Brasil com pavimento ecológico, não é asfalto, nós teremos toda ela de calçamento blocletes com infiltração de acordo as necessidades do meio ambiente, e a população vai conhecer bem a beleza do Parque Carlos Botelho, a beleza da Mata Atlântica e uma ligação estratégica entre a região de São Miguel, região de Sorocaba e de Itapetinga, com o Vale do Ribeira e o Litoral Sul de São Paulo. Uma grande conquista pra região.


JORNALISTA: Governador, é um recorde do seu governo, no estado de São Paulo esta integração de prefeituras e CDHU, uma expansão enorme de habitação popular. E há muita coisa pela frente no setor, ainda, né?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Exatamente. As prefeituras cedem o terreno e nós construímos as casas. São Paulo é único estado do Brasil que põem 1% de ICMS para habitação de interesse social, habitação popular, e quem ganha um salário mínimo pode ter casa própria, porque 15% do salário mínimo, a prestação é R$ 93,00 é muito mais barato que o aluguel para pessoa ter a sua casa, e casas de qualidade como nós estamos vendo aqui.


JORNALISTA: A Marginal da Toyota, governador, eu queria saber quando que vai ser entregue. Era para ser entregue dia 15, né, que era o prazo que o senhor tinha dado, porque dia 9 deve ser inaugurada a Toyota, eu queria saber quando?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, as obras estão indo muito bem, nós vamos até aproveitar agora esse período de seca. dia 09 agora é a inauguração da grande fábrica, também das sistemistas, aquilo que havia necessidade para a inauguração já está pronto e todas as obras complementares serão até setembro.


JORNALISTA: Governador, as obras de Itapetininga até Ourinhos, como que estão ali a Raposo Tavares?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Olha, Itapetininga até Ourinhos são 204 km de rodovia, 307 milhões de reais o investimento: recapeamento, acostamento, trechos de terceira faixa, trechos de duplicação, obras de arte é uma autoestrada. O projeto executivo já foi publicado o Edital, e nós teremos as promessas de preços, agora dia 29 de agosto. Pronto o projeto executivo, no começo do ano que vêm, a gente calcula até o mês de maio, a obra está licitada.


JORNALISTA: E o Hospital Regional de Sorocaba?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: O Hospital... Hospital Regional, nós temos dois investimentos: um investimento de R$ 13 milhões no Complexo Hospitalar; que é reforma, equipamentos é melhorar o Complexo Hospitalar. Esse, dia 20 de agosto, agora, nós já vamos abrir o primeiro envelope, da obra já, da obra. E o novo hospital estamos, só concluindo o processo de doação, e estamos terminando uma análise se é mais rápido o Governo licitar a obra ou fazer um PPP. Nós teremos então, dois hospitais em Sorocaba.


JORNALISTA: [ININTELIGÍVEL]


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Nós estivemos em Itapetininga, e liberamos pra Itapetininga um recurso importante, e está o prefeito Roberto Ramalho, mais de seis milhões para equipamentos, ampliação para consolidar o Hospital Regional. Iremos, ainda em agosto, em Itapeva para liberar os recursos pra ter toda a referência pra tratamento de câncer em Itapeva. E estamos ajudando também o hospital de Apiaí aqui na região. Quer dizer, evitar ter que todo mundo ir pra Sorocaba, se você tem a baixa complexidade sendo resolvido em lá, em Apiaí o Hospital Adhemar de Barros. Média... Baixa e média complexidade em Itapeva e Itapetininga e o hospital de referência cirúrgico e de mais alta complexidade é Sorocaba.


JORNALISTA: O AME de Sorocaba, também, né?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: O AME de Sorocaba, nós já estamos em obra, à expectativa é agora para o segundo semestre, nós teremos o AME concluído. O AME vai ajudar muito, porque ele melhora a resolutividade do atendimento primário; o médico de família, o clínico, a UBS, se ele precisar de um especialista, de um exame, ele já tem o AME, marca por hora marcada, já marca, agenda a consulta, e o exame e as pequenas cirurgias. E ele vai aliviar o hospital, porque muita gente procura hospital atrás do especialista ou a trás de um exame, não é para ser internado, então ele ajuda as duas pontas o AME, ele melhora a resolutividade da UBS e ele desafoga o hospital.


JORNALISTA: Vai muito bem à rodovia, a duplicação de Itapetininga a Raposo Tavares está indo muito bem agora, né?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: A Rodovia Raposo Tavares está dentro do cronograma; é a ligação de Araçoiaba até Itapetininga. Obra está indo bem, as licenças ambientais estão saindo, então está num bom ritmo e essa não tem dinheiro público, essa é feita com recursos da concessionária. Já entre Itapetininga até Ourinhos não vai ter pedágio são 307 milhões de investimento do governo, e ela será muito ampliada e modernizada.


JORNALISTA: Tem mais investimento pra Sorocaba, o senhor tem mais alguma...


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR: Tem aeroporto, tem escolas, tem bastante coisa, tá bom?


JORNALISTA: Obrigado.