Coletiva - Entrega de 304 unidades da CDHU em Álvares Machado e descerramento de placa de melhoramentos de dispositivos na SP 270 - 20121710

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Entrega de 304 unidades da CDHU em Álvares Machado e descerramento de placa de melhoramentos de dispositivos na SP 270

Local: Álvares Machado - Data: 17/10/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, uma grande alegria hoje estarmos entregando 468 casas aqui na região; novinhas, com toda infraestrutura pras famílias que não têm casas realizarem o sonho da casa própria. São 304 em Álvares Machado, 110 em Emilianópolis 54 em Alfredo Marcondes. Nós já entregamos no ano passado e esse ano perto de 3800, temos mais em torno de quase 3.900 em obras e 5.600 programadas para ser iniciada, vai dar um conjunto aí perto de quase 13 mil casas e apartamentos aqui na região, que é bastante emprego, porque cada casa ou apartamento, são 3 empregos entre diretos e indiretos e quase 13 mil famílias que vão poder sair de aluguel e realizar o sonho tenho casa própria. São Paulo é o único dos 27 estados do Brasil que põe dinheiro do orçamento no programa habitacional e que atende quem ganha um salário mínimo, quem ganha um salário mínimo pode ter acesso à casa própria, que a prestação para ele vai ser R$ 96,00, muito menor que o aluguel. E queria também dar uma... Estamos entregando as obras também na Raposo Tavares, as News Jersey e os dispositivos aqui em Álvares Machado e uma boa notícias, SP 457, SP 457 vai da Raposo Tavares até (...) SP 501 que vai de Alfredo Marcondes, Santo expedito, SP 421, SP 563 e SP 613 ou seja, quase todas as SPs da região nós assinaremos os contratos em novembro e a obras iniciam em dezembro, é regularização de pavimento, recap em algumas áreas, uma recuperação das rodovias. Então são, SP 613, SP 563, SP 421, SP 457 e SP 501, todas estão caminhando juntas a licitação contrato em novembro inicio de obras em dezembro.



REPÓRTER: Governador, com relação aos atentados a policiais militares que estão acontecendo, tem algum plano de Segurança Pública já para isso?



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós estamos com 5 mil policiais militares a mais nas ruas de São Paulo, nesse período chamado operação Saturação e acabamos de prender mais, com essa operação Saturação, dois criminosos na baixada santista que faziam parte das quadrilhas que atacaram os policiais, então dois já estão presos, foram presos nessa noite agora anterior e através deles a gente vai chegando aos demais membros dessa organização criminosas. Polícia toda na rua trabalhando forte no sentido de trazer segurança pra população.



REPÓRTER: A atenção vai ser voltada para o interior também governador?



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Exatamente, pra todo o Estado de São Paulo, queria dar o número aqui da região, todo o Estado de São Paulo, interior inclusive e aqui na região do de Presidente Prudente, nós temos uma boa notícia que é o Deinter oito que pega toda a região, os homicídios tiveram entre janeiro e agosto deste ano comparado a janeiro e agosto do ano passado uma redução de 15%, então os homicídios caíram na região esse ano, janeiro a agosto comparado a janeiro a agosto de 2011. Os roubos caíram também 11,3 no mês de agosto comparado a agosto do ano anterior. Em agosto nós não tivemos nenhum latrocínio no mês de agosto no Deinter 8, então eu diria que o Deinter oito, que é a região de Prudente ela tá com os índices em queda comparados a 2011.



REPÓRTER: Governador, durante madrugada hoje, dois policiais militares da zona sul de São Paulo sofreram uma tentativa de assalto, eles trabalham no palácio dos Bandeirantes, o que o senhor tem a falar sobre isso?



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, tudo indica que o foi uma tentativa de roubo e os policiais sempre reagem; um ladrão, um criminoso foi baleado e faleceu e os policiais graças a Deus estão bem; então é tentativa de roubo, o policial sempre ele reage, nós temos 140 mil policiais, então uma tentativa de assalto, ele estavam à paisana, graças a Deus estão bem e o criminoso foi baleado e acabou falecendo.




REPÓRTER: O governo tende a volta de (...) em 2006?



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não! Não tem nenhum paralelo, o que existe é que houve um crescimento no tráfico de drogas no Brasil inteiro, o Brasil hoje triste mento é o maior consumidor de craque do mundo e o segundo maior consumidor de cocaína do mundo, só perde para os Estados Unidos, é muito triste, nós estamos dobrando o número de leitos hospitalares para dependentes químicos no Estado de São Paulo, até o fim do ano, nós vamos ter mais 260 leitos a mais na área de saúde mental. Então tratar quem está doente e o craque é muito perigoso, por que se a pessoa inalar o craque duas, três vezes ela já está viciada, a dependência química é muito rápida. E como é uma droga mais barata as pessoas tem mais acesso e não conseguem sair, a não ser por tratamento e ficam de tal maneira dependente, que elas entregam a sua vida, acabam roubando, assaltando para comprar droga. Um problema grave, nós daqui de São Paulo, produzimos cana, laranja, soja, milho, não produzimos cocaína, é preciso também ter uma polícia fronteira muito suficiente, para enfrentar o tráfico de drogas.



REPÓRTER: Governador, quanto ao CDHU, essa casa tiveram um acabamento diferenciado, bastante atenção não é?



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Essas casas, ela bem o acabamento de melhor qualidade com és quadrilha de alumínio, pé direito mais alto, azulejo, teto, forro, e energia solar, o que vai baratear muito a conta de luz, então uma importante redução na energia solar, hoje nós assinamos a lei já mandando para a assembleia transformando o centro social urbano, CSU de presidente prudente para a prefeitura, nós estamos já do ando para a prefeitura toda a área do CSU. E até o final do ano nós vamos mais duas transferências prioridade do estado para a prefeitura, aqui em Álvares Machado, área do [ininteligível] para a prefeitura fazer uma praça e em presidente prudente o parque de exposições agro pecuária. Até dezembro vai está transferido para o município. Está bom?



REPÓRTER: Sete prefeitos a menos na região, eu quero dizer se isso preocupa o governo e área a relação do estado do estado com o oeste do estado?



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não. De maneira alguma, é muito legítimo que cada partido defenda seus candidatos, usa os argumentos, agora encerrada a eleição, é trabalhar de forma suprapartidário, quem disputou a eleição e perdeu, merece todo o nosso participo, por que participou do processo democrático e deu a sua contribuição, quem ganhou, parabéns. E responsabilidade, fazer um bom governo, eu aprendi com meu pai o seguinte: Na derrota altivez, na vitória, humildade. E trabalhar, somar esforços aí com todo mundo que foi eleito, a benefício da população.



REPÓRTER: O PSDB em São Paulo é adversário do PT. Por exemplo, coligou com o PT, o partido se alia ou se distancia conforme a conveniência?



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Cada cidade, veja bem, eleição municipal, ela tem a sua singularidade própria, então cada cidade... [trecho sem áudio]. Nós deveríamos reduzir o número de partido, é um enxergo esse multipartidarismo dificulta o processo democrático fragmenta demais, enfraquece os partidos. Eu defendo que seja proibida a coligação proporcional. Proibindo a coligação proporcional, você vai reduzir para 7, 8, partidos no máximo.



REPÓRTER: Mas em [ininteligível] o PSDB ameaçou o intervir no diretório municipal e não fez.



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Mas não interviu e nem havia razão para fazer essa...



REPÓRTER: Sobre esse clima de segurança, o governo se dá alguma medida aí para mais tranquilidade para a população e até para a segurança desses policiais?



GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, é polícia na a rua, nós estamos com cinco policiais militares a mais, nas ruas de todo o Estado de São Paulo, na chamada operação saturação fazendo prisões importantes, apreendendo arma, apreendendo drogas, recuperando carros e motocicletas roubadas. Fazendo um esforço grande nessa noite, dois criminosos presos na operação saturação eram aqueles identificados que atiraram contra os policiais na Baixada Santista. Agora, através desses dois já presos nós vamos pegar a restante da organização criminosa.



REPÓRTER: A população continua sofrendo com as casas entregue no fim do ano passado, o que o senhor tem a dizer sobre isso?