Coletiva - Entrega de 518 moradias dos Conjuntos Residenciais Rubens Lara e Parque dos Sonhos – Programa Serra do Mar - 20122109

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva na Entrega de 518 moradias dos Conjuntos Residenciais Rubens Lara e Parque dos Sonhos – Programa Serra do Mar

Local: Cubatão - Data: 21/09/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha! São dois trabalhos simultâneos, eles se complementam, o trabalho é a moradia! Oferecer moradia segura para as famílias. Então, hoje, 406 apartamentos, aqui, no Conjunto Rubens Lara, em Cubatão; e mais 112 no Parque dos Sonhos. Também, aqui, em Cubatão, 518 apartamentos novos: janelas mais largas, com todos os dados de acessibilidade, construção com aquecedor solar híbrido, que é com todo conforto e segurança. Depois, o Conjunto Habitacional: paisagismo, quadras poliesportivas, churrasqueira, ciclovia, áreas verdes... Então, a primeira tarefa é oferecer moradia a quem precisa para ter a sua casa com segurança. A segunda é recuperar a Serra do Mar, então, à medida que as famílias vão mudando, vai havendo a recuperação da Serra do Mar. Nós vamos plantar 1 milhão de mudas de arvores nativas da Serra do Mar: Canela, Pau-Brasil, Pau-Ferro, Maracá da Serra, Quaresmeira, Jatobá, enfim... Árvores da região, em todo Parque da Serra do Mar. É uma conquista importante para... Duplamente: para as famílias terem a sua casa própria, com segurança, a sua escritura, moradia, casa nova, apartamento novo... Num conjunto com toda infraestrutura, e de outro lado à recuperação da Serra do Mar, que é o maior programa de recuperação ambiental do Brasil.


REPÓRTER: Governador, isso representou um investimento de quanto?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Só nesse... Nesse investimento, aqui, do Rubens Lara, foi R$ 284 milhões, o investimento total de R$ 1,71 bilhão, recurso do Tesouro do Estado e financiamento do BID. Vamos entregar até o fim do ano mais 569 apartamentos, aqui, no Rubens Lara, então, nós vamos ter mais 569 famílias, que antes do natal, vão estar recebendo, aqui, o seu apartamento. E no Parque dos Sonhos, até março do ano que vem, 646 apartamentos. Nós estamos falando de perto três mil... Deixa pegar o número exato, aqui... Nós estamos falando de 3.900 famílias que passam a ter a sua casa própria, apartamento novilho, que é uma grande conquista para região.


REPÓRTER: Governador, com a construção do Rodoanel, o sistema Anchieta e Imigrantes, principalmente, a Anchieta, está ficando saturada. O senhor tem algum plano para acabar com esse problema?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha! Nós fizemos a nova pista da Imigrantes, então, a Nova Imigrantes fui, até, eu que entreguei ,em 2006. Então, nós temos uma rodovia que sobe, uma rodovia que desce. Isso teve um impacto importante, aqui, para a Baixada Santista. A Baixada Santista, o litoral, é a região que mais cresce, hoje, no Brasil. Nós temos obras, aqui, em Cubatão, na Domenico Rangoni, adequação do trevo na Anchieta é uma grande obra, R$ 175 milhões. E temos, também, a ampliação da Rodovia Domenico Rangoni, a previsão da LP, da Licença Prévia, é em outubro, e o início das obras, agora, em novembro. Então, outubro, a gente tem a licença ambiental, novembro começa as obras, uma grande ampliação na Domenico Rangoni, e uma grande ampliação no trevo da Anchieta. Na Imigrantes, a SP-160, nós temos as obras em São Vicente, nós vamos eliminar seis cruzamentos com semáforos que vai melhorar muito a fluidez do tráfego. A previsão das licitações, agora, em outubro. Então, outubro nós licitamos todos os viadutos, todas as obras que vai possibilitar uma boa melhora, também, na Imigrantes. Tem também... Temos também, aqui, em Cubatão, a duplicação do Viaduto Rubens Paiva, antigo 31 de Março. A nossa previsão é, hoje, sexta-feira, a nova data para a reabertura dos envelopes, a estimativa é que a gente comece a obra em novembro. Então, nós temos obras no Viaduto Rubens Paiva, temos obra na Domenico Rangoni, temos obras na Anchieta e temos Obras na Imigrantes.


REPÓRTER: De Santos que é o grande gargalo, entrada do Porto de Santos, existe algum projeto?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós teremos, ali, que vai ajudar, também, o túnel, que é uma obra importante, e sempre estamos abertos. Aí, cabe a agência metropolitana e a Secretaria de Desenvolvimento Metropolitano, buscar junto com a... Com os municípios as melhores soluções. O túnel, também, vai ajudar, quer dizer, o túnel vai facilitar, também, essa ligação Santos/Guarujá, dando mais alternativas.


REPÓRTER: Governador, a última. Uma alternativa contada, aqui, na região, é a liberação da Imigrantes para descer ônibus, principalmente os fretados. Existe essa possibilidade, desse estudo ser retomado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Podemos avaliar. Eu vou pedir a Artesp, que é a agência reguladora, que avalie questões de segurança. Hoje, só pode vir pela Anchieta, não é? Vamos avaliar a hipótese de ônibus, aqui, pela avenida. Mas, quero destacar a importância desse programa porque, de recuperação da Serra do Mar, acho que é um grande desafio nós termos a região metropolitana da Baixada Santista, e a região metropolitana de São Paulo. Região metropolitana da baixada é uma das maiores do Brasil, a região metropolitana de São Paulo, terceira maior do mundo e nós conseguimos recuperar a Mata Atlântica, na Serra do Mar, entre as regiões metropolitanas, e, com isso, a qualidade de vida. Melhorando o clima, a questão das chuvas, a recuperação do ar, que é muito importante, qualidade do ar, enfim... Qualidade de vida para a população. Aliás, estamos numa cidade que é um exemplo de recuperação, que é Cubatão. Que tem um polo petroquímico, importantíssimo para o desenvolvimento, que quarenta anos atrás, a chuva ácida deixou a Mata Atlântica marrom, toda calcinada por ácido sulfúrico; e que o parque, o polo petroquímico, cresceu, cresceu, e a Mata Atlântica foi recuperada. O que mostra que desenvolvimento precisa ser sustentável. Não há necessidade de: “ou desenvolve, ou preserva o meio ambiente”. Não, as duas coisas se completam. Está bom?


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Obrigada!