Coletiva - Entrega do Jardim Metropolitano 2012712

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Entrega do Jardim Metropolitano 2012712

Local: Guarulhos - Data: 27/12/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: [ininteligível]Olha, nós estamos entregando hoje o Jardim Metropolitano, são mais de 15km, quase 16km de jardim, no Parque Ecológico do Tietê até as margens da Rod. Ayrton Senna. Então desde o Parque Ecológico até a entrada para o Aeroporto de Cumbica. Então quem sair de São Paulo pra Cumbica, para o aeroporto e quem entrar em São Paulo por Cumbica vai acompanhar aí os 16km de Jardim Metropolitano com vários trechos iluminados durante a noite. Qual o objetivo? Recuperar as várzeas do Rio Tietê, a Várzea pertence ao rio. Recompor a Mata Atlântica, arbustos, flores e árvores. E ter um jardim com sustentabilidade aqui em São Paulo. Nosso projeto é recuperar o Tietê até Itaquaquecetuba, serão 25km no chamado Parque Várzeas do Tietê. Já assinamos o financiamento com o BID e agora estamos na fase de contratação. Famílias que estão na beira do rio em área de risco vão para moradias seguras. Nós vamos recompor as várzeas, nós vamos fazer ciclovias, campos de futebol, núcleos de turismo, enfim, um projeto completo de revitalização do Parque Várzeas do Tietê. Isso vai ajudar muito a cidade no combate a enchente, porque a Várzea pertence ao rio, então à medida que a Várzea não tem ninguém ocupando e ela é permeável, isso é uma [ininteligível] natural das águas no período das enchentes. E o jardim metropolitano projeto arquiteto do Ruy Ohtake. Ficou muito bonito, muito bem feito as margens da rodovia e tá sendo entregue hoje. Daqui nós estamos indo para o Rio de Janeiro para assinar um novo financiamento com o BNDS de 1 bilhão e 960 milhões de reais para financiar duas grandes obras estruturantes no Estado. Aqui na capital a Linha 5 do metrô. A Linha 5 é aquela que sai do Capão Redondo e vem até Santo Amaro. Agora ela sai... Essa tá pronta já. Agora ela sai de Santo Amaro e vai até Chácara Klabin. Então, ela percorrer ali a região dos hospitais, hospital do servidor, Hospital São Paulo. Ela atende 10 hospitais, são 11 estações, 12,8km de Linha 5 do Metrô. A obra tá num ritmo acelerado e parte desses 1,96 bilhão é para a Linha 5 do Metrô. E a outra parte é para a Rod. Tamoios, que nós estamos duplicando, ligando Vale do Paraíba ao Litoral Norte de São Paulo. Quem vai agora pra praia, vê que a Tamoios tá toda em obra. É uma pista única, muito antiga, o trânsito aumentou muito. Caraguatatuba é a capital do pré-sal, do gás e o litoral cresce muito. Nós vamos até dezembro do ano que vem, daqui a um ano, quem nem aqui o jardim metropolitano. Entregar duplicada a Rod. Tamoios nos 50km iniciais de São José dos Campos, passando por Jambeiro, Paraibuna, até o Alto da Serra. Em março contratamos o contorno de Caraguá, cuja, a licitação já foi aberta. São 28km indo para Ubatuba e indo para São Sebastião, contorno Norte, contorno Sul. Ninguém vai precisar passar por dentro de Caraguatatuba mais. E finalmente com a licença ambiental no primeiro semestre do ano que vem, nós vamos contratar a Serra. São só 16km e é uma nova autoestrada como é a Imigrantes, uma sobe e a outra desce. E aí completa toda a duplicação da Tamoios.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Esse dinheiro do BNDS por enquanto é só...[ininteligível].

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, só planalto, só planalto. O financiamento que nós estamos assinando são para duas obras em execução não é obra futura, é obra que já esta sendo feita. Linha 5 do metrô esta toda contratada, estamos com 6 frentes de trabalho e a Tamoios o trecho do Planalto que também estão com 2 mil homens trabalhando na suplicação da rodovia dos Tamoios entre São José e o Alto da Serra.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Governador, sobre as mudanças na lei seca, haverá algum incremento de equipamentos para as equipes da policia militar e o que o governo espera desse trabalho que esta sendo feito principalmente dessas blitz agora nesse período?

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha é muito importante. Nós vamos ter amanha a entrega de mais 60 viaturas novas para se incorporar as outras, serão 500 viaturas e 4 mil homens. Tudo para que? Para evitar que as festas de fim de ano se convertam em tragédia. O que a gente vê. Hoje cedo eu ainda vi nas rádios e televisões, impressionante, em vários estados do Brasil, 2 mortes, 3 mortes, todos eles nesses casos que eu vi pessoas embriagadas. Então, a lei é necessária, ela esta bastante rigorosa e agora fazer cumprir a lei, a lei é federal. Fazer cumprir a lei é fiscalização, é policia na rua, bafômetro, viatura, e para... Isso vai proteger o próprio motorista, para não por em risco sua vida e das outras pessoas que não tem nada a ver com alguém que bebeu e acaba perdendo a vida ou se ferindo, enfim, tendo uma tragédia em razão de consumo de bebida alcoólica. Aliás, nós somos intolerantes com o cigarro, o que esta correto, precisa ser intolerante mesmo, cigarro faz mal. Mas temos tolerância com o álcool, que dizer, o álcool é uma tolerância. Já não deve ter tanta tolerância, alcoolismo é um problema grave e com direção então é gravíssimo. Então a lei seca todo o empenho, amanhã nós vamos entregar a viatura, equipamentos e policia na rua.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: O senhor defende [ininteligível] o próprio deputado que lhe propôs a rigidez na lei já vai propor uma nova lei ano que vem sobre [ininteligível].

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, eu defendo o teor de hoje que já é severo né, ele já é severo. E alguns até acham, por exemplo, alguns países europeus a exigência é um pouco mais alta e não passa no bafômetro, né, se tomar um pouco de bebida já não passa. Por que eu acho que a nossa lei é melhor? Porque tem pessoas que podem tomar um copo de vinho e não acontecer nada e tem pessoas que tomam um copo de vinho e não conseguem mais dirigir. Então eu acho que a nossa lei esta correta, ela não é tão tolerante como são leis de muitos países europeus, ela é mais rigorosa, e de outro lado não precisa ser zero. Eu acho que a lei esta de bom tamanho, o que aumento foi à punição para que a lei seja cumprida. Guarulhos