Coletiva - Fernando Grella - Apresentação do balanço da Operação Saturação - Paraisópolis - 20122911

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Fernando Grella - Apresentação do balanço da Operação Saturação - Paraisópolis

Local: Capital - Data: 29/11/2012

REPÓRTER: Secretário o senhor estava dizendo no começo da administração com assuntos priorizados..


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA: Sim, nós estamos desenvolvendo um grande trabalho, um trabalho integrado com reuniões diárias com o comandante geral da polícia militar, com o delegado geral, com o chefe da polícia científica e está estudando medidas, estabelecendo estratégias que já estão sendo preparadas e vão ser implementadas na medida do possível nos próximos dias, já tem algumas que estão em andamento, outras virão, é um trabalho que tem que ser feito com serenidade, com equilíbrio, como este que nós estamos assistindo aqui hoje em Paraisópolis. Um trabalho necessário, importante, que representa acima de tudo respeito à população, dar a população aquilo que ela espera e que ela quer das suas policias, que tem os melhores valores.


REPÓRTER: Em relação aos homicídios com característica de execução em São Paulo, o que que já há em termos de investigação?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA: Já existem, as investigações estão em andamento, nós estaremos dando todo apoio ao DHPP para que essas investigações, elas sejam agilizadas e que a gente consiga, portanto buscar o esclarecimento. Tomamos algumas medidas de caráter preventivo no sentido de aprimorar o tempo de chegada do IC ao local do crime, como o governador já anunciou, que isto é muito importante em termos de apuração do ocorrido e nós vamos destinar, já falamos com o delegado geral ele vai providenciar força-tarefa para focar esses inquéritos de mortes havidas neste período, neste contexto atual. Todas as hipóteses possíveis serão investigadas.


REPÓRTER: [inteligível] para melhorar as investigações e agilizar essa questão?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA: Na verdade nós vamos evidentemente colocar um contingente maior de delegados [inteligível] fazendo força-tarefa que consiga dar vazão e estaremos visitando o departamento nesses próximos dias para ver que tipo de carência existe. Permitir o apoio necessário para que esse trabalho tenha um andamento normal.


REPÓRTER: O que muda na vida das pessoas aqui de Paraisópolis com a operação da operação saturação?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA: Na verdade os resultados estão ai, os números estão ai, eu acho que todos... Isso representa tranquilidade, devolver à população a paz pública, que é um povo ordeiro, um povo sofrido, que vive com dificuldades e que espera do Estado esse tipo de respaldo, então a operação tem este lado de devolver a paz, a tranquilidade e ela vai ser mantida enquanto a organização policial entender conveniente com os dados e levantamentos que estão sendo feitos.


REPÓRTER: A polícia civil vive num clima de indefinição até porque os nomes não foram definidos dos diretores dos departamentos, o senhor não acha que isso tem que ser feito rápido pra que as investigações também acelerem?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA: Sim, isso vai ser feito, está sendo feito, não pode ser realizado com açodamento. Está o delegado geral acabou de assumir, assumiu essa semana, ele está fazendo os contatos e nós trabalhamos para o melhor, para boas definições que não podem contar com precipitação, mas isso acontecerá nesses dias.


REPÓRTER: Uma boa investigação, de certo modo melhora o trabalho da perícia e também acaba, de certo modo tirando todo esse peso que eles receberam nos últimos tempos?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA: Na verdade as duas coisas se conjugam, para a boa investigação é preciso a boa perícia e a boa perícia se começa pelo tempo, pela rapidez com que o perito chega ao local e pela preservação do local, você mantem a integridade das provas e portanto a possibilidade de esclarecimento é muito maior, então as coisas se conjugam. Você precisa ter uma boa equipe de investigação e uma perícia rápida e bem preparada, nós temos uma perícia de excelência, todos sabem e ela tem problema de deficiência de elemento humano, de profissionais, por isso que o governador autorizou agora, a nomeação de mais 80 profissionais entre médicos legistas e peritos criminais.


REPÓRTER: Secretário como é que ficam agora as negociações com o governo federal , a gente teve um início de negociação com o outro secretário e a partir de agora como é que fica esse entrosamento?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA: Elas estão mantidas, é orientação do governador, é nosso entendimento, do entendimento daqueles que estão a frente das polícias e que é indispensável a colaboração ou a cooperação, não há como manter a criminalidade, como reduzir índices de criminalidade, principalmente da organizada ou daquelas de grupo, quadrilha, sem a união de forças, inclusive com a união com a área federal. Por que o crime como todos sabemos, ele não respeita limites territoriais, o tráfico de armas, o tráfico de drogas.


REPÓRTER: O senhor já tem alguma reunião agendada para..


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA: Temos para a próxima semana, nós vamos dar andamento a este convenio que já foi celebrado e vamos amplia-lo e incrementa-lo.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Pessoal, deu?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SÃO PAULO: Não, infelizmente não podemos adiantar mais isso está em andamento. Nós temos feito reuniões diárias com o Delegado-Geral, com o Chefe da Polícia Científica, com o Comandante-Geral da PM; essas reuniões permanecerão, e elas, nós teremos na semana que vem, com o Superintendente da Polícia Federal, aqui em São Paulo, o Superintendente da Polícia Rodoviária Federal, e com outros setores da área Federal que são importantes e decisivos para as investigações.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: A última, pessoal. A última!


REPÓRTER: Existe um relatório da Comissão de Segurança [ininteligível] que aponta uma queda na morte de Policiais Militares desde o início da Operação. O senhor acha: primeiro, que isso foi a eficiência da operação? E o que o senhor pode dizer do que vai ser feito no policiamento, aqui, a partir de agora?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SÃO PAULO: Sim. Eu acho que o policiamento tende a continuar mantido, esperamos que sim. E como eu disse, nós estamos vivendo, e o governador destacou isso, um momento atípico. São Paulo tinha, tem ainda, índices favoráveis e tinha índices melhores no começo do ano. Nós tivemos esse momento de dificuldade em que as coisas se alteraram muito, e está havendo um grande esforço, já em andamento, da Polícia Militar, da Polícia Civil para reverter este quadro.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Pessoal!


REPÓRTER: Qual foi a mudança de postura da Secretaria de Segurança Pública quando o senhor assumiu? Porque nas últimas semanas a gente estava tendo média de dez pessoas mortas por dia, agora, a gente diminuiu para dois, de segunda para hoje.


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SÃO PAULO: Na verdade...


REPÓRTER: O que aconteceu com essa mudança?


FERNANDO GRELLA, SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SÃO PAULO: Veja, eu acho que toda a política pública, como é o caso de segurança, ela requer aprimoramentos, a vida é dinâmica, ela precisa de aperfeiçoamentos. E nós estamos procurando aperfeiçoar o que está aí. Tudo o que foi feito, foi muito bem feito; nós não podemos negar os resultados positivos conseguidos até aqui, mas precisamos de algumas adaptações e que começam com o diálogo. Muito diálogo, saber ouvir, saber valorizar as carreiras policias e trabalhar para a integração. E o trabalho para a integração é um trabalho de relações humanas que precisa ouvir, conversar para superar os obstáculos e as dificuldades. Nós temos uma limitação de meios, mas nem por isso a nossa policia vai deixar de atuar com eficiência e com dedicação.