Coletiva - Governo autoriza R$ 96 milhões para a Raposo Tavares e anuncia Bom Prato em Cotia 20212708

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo autoriza R$ 96 milhões para a Raposo Tavares e anuncia Bom Prato em Cotia 20212708

Local: RMSP – Data: Agosto 27/08/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nós vamos atender agora os jornalistas, nós temos quatro veículos de comunicação aqui, a Granja News, o site Cotia e CIA, a TV Globo, Globo News, e o Portal UOL. Nós vamos começar com o Rodrigo Rodrigues, da Granja News, que já está com o microfone na mão. Pessoal, só um pouquinho, dez minutinhos, só falar um pouquinho mais baixo, em respeito aos jornalistas, ele estão trabalhando e estão aqui desde cedo para acompanhar os anúncios que fizemos. Obrigado, pessoal. Rodrigo. Bom dia, bem-vindo.

RODRIGO RODRIGUES, REPÓRTER: Bom dia. Bom dia, a todos. Prazer, Rogério Franco, João Doria. Gostaria de saber... Rodrigo, do Jornal Granja News. Gostaria de saber sobre o cronograma das obras, quando começarão as obras da Raposo Tavares, e também as obras na parte da cidade? Porque são divididas, né? Se serão juntas ou não? Obrigada.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Ok. Uma boa pergunta, porque isso é prestação de serviços, Rodrigo, está muito certo nessa indagação. Vou passar aqui ao Rogério, e depois ao Marco Vinholi. Rogério.

ROGÉRIO FRANCO, PREFEITO DO MUNICÍPIO DE COTIA: Governador, eu gostaria de dizer aqui que também temos as vicinais, vicinais que liga o Caputera, duas vicinais que foram contempladas aqui, né, Vinholi? Que já estão em obra, foram anunciadas, e o Vinholi vai falar um pouco sobre isso. As obras, dado o convênio de pavimentação, nós já vamos iniciar já nos próximos dias, o governo já inclusive empenhou uma verba, é só prazo de licitação para começar entorno de 45 a 50 dias, os investimentos do governo do estado aqui na cidade de Cotia. Rodrigo, obrigado. O Vinholi acho que vai falar um pouco sobre as vicinais, né, governador?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Rogério. Vinholi.

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: Bom, uma parceria entre o município e o governo do estado de São Paulo, um projeto executivo que custou mais de R$ 5 milhões, é isso, Rogério? R$ 5 milhões, ficou pronto ontem, foi apresentado ontem ao DER. O governador já autorizou o empenho orçamentário disso, nós vamos com isso já soltar a licitação para que em 45, mais tardar, 60 dias, tenha ela pronta e início da obra imediatamente. Entre o KM-23,2, e o 26,8. As intervenções aqui no trecho de Cotia, da Raposo Tavares. Lembrando que beneficia Cotia, beneficia Carapicuíba, beneficia Itapevi, Vargem Grande Paulista, Osasco, Embu das Artes e Carapicuíba, essas intervenções históricas aqui. Também temos aqui investimentos no Programa Nova Estrada Asfaltada, a SP-029, Coronel Nelson Tranchesi, entre Jandira e Itapevi e Cotia, a conservação especial da pista de 8,6 km, o edital foi publicado no dia 30 de julho, e a abertura dos envelopes agora para setembro, para que a obra possa começar até o final de setembro. E nas novas vicinais a recuperação da estrada represinha, estrada da Barragem, ligação entre Cotia, Itapecerica da Serra, e Embu, o edital foi publicado, e nós temos o início das obras até o final de setembro também.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Vinholi. Obrigado, prefeito. Rodrigo, muito obrigado. Vamos agora ao Neto Rossi, do site Cotia. Neto, obrigado pela paciência, bom dia, sua pergunta, por favor.

NETO ROSSI, REPÓRTER: Bom dia. Bom dia, governador. Bom dia, a todos...

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Espera só um minutinho, Neto. Pessoal! Pessoal! Rogério...

ROGÉRIO FRANCO, PREFEITO DO MUNICÍPIO DE COTIA: Pessoal, só pedir um minuto de silêncio, por gentileza, vocês que estão conversando aí, que os jornalistas agora estão fazendo suas perguntas, e o governador respondendo, é importante para que a nossa região também seja contemplada pelo estado de São Paulo e pelo Brasil. Então obrigado, gente, se vocês puderem manter só um minutinho de silêncio, porque a gente não está conseguindo ouvir aqui as perguntas. Muito obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Rogério. Neto Rossi, obrigado.

NETO ROSSI, REPÓRTER: A gente tem um sonho antigo aqui na cidade, governador, que é sobre o metrô, a última declaração do presidente do metrô foi que a Linha 22, que atenderia aqui a região, ela estaria em replanejamento do governo do estado. Mas isso ele disse no ano passado. Eu queria saber se tem alguma atualização nesse sentido? Se os munícipes aqui de Cotia vão ter aí o seu sonho realizado de ter o metrô aqui na cidade? Que ajuda inclusive na mobilidade da Raposo Tavares também.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Neto, uma das características do nosso governo é falar a verdade, e não prometer aquilo que não é possível prometer, não está no nosso horizonte o metrô para essa região. Então nós não vamos fazer aqui promessa, e nem usar o gerúndio: "Estamos analisando, estamos vendo, estamos verificando". Não há essa alternativa nesse momento, nós temos que ser sinceros e falar a verdade. Essa parte nós não vamos prometer porque não há sequer estudo nesse sentido. Então te agradeço, até para que evidentemente a interpretação de outras pessoas, eu sei que você fez a pergunta exatamente com o objetivo de ter uma resposta correta. Essa alternativa não há. No transporte de pneus, como nós dissemos, aí sim temos, e é uma política pública da prefeitura, ou das prefeituras da região, junto com a EMTU, do governo do estado de São Paulo, e vem funcionando bem, inclusive com a troca da frota de ônibus, com ônibus maiores, melhores, mais modernos, com mais baixa emissão, ar-condicionado, o wifi dentro dos ônibus, e melhor conforto. Mas no metrô a resposta é não. Vamos agora... Obrigado. Vamos agora à TV Globo, Globo News, com a Carol Ianele. Carol, cadê você? Aqui. Carol, obrigado por você estar aqui, obrigado pela paciência. Desculpa o Lucas estar aí do seu lado, mas enfim, é o que temos! Desculpa a brincadeira.

CAROL IANELE, REPÓRTER: Boa tarde, para você. Boa tarde, a todos. Vocês falaram de vários assuntos muito importantes para o desenvolvimento da região, para o avanço aqui da cidade. Eu peço licença para acrescentar mais um aspecto importante, eu queria falar a respeito da terceira dose, ontem teve a reunião do PEI - Programa Estadual de Imunização, eu queria saber se é possível já trazer alguns detalhes a respeito disso? Faixa etária, por qual que vai começar? Datas? Quais vacinas vão ser utilizadas? Se quem já tomou duas doses da Coronavac vai tomar uma terceira da Coronavac, ou vai ser uma outra marca? Eu queria que o máximo possível de detalhes que quiser passar para a gente, que passe, por favor.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Claro, Carol. Sua câmera é essa que está atrás de você? Obrigado. Ontem na reunião do PEI - Programa Estadual de Imunização, foi ratificada a decisão de iniciar no próximo dia 6 de setembro, a terceira dose da vacinação, com a vacina que estiver disponível para as pessoas com a faixa etária acima de 60 anos. Começando de 90 até 80 anos, depois de 79 a 70, 69 a 60. Portanto, no próximo dia 6 de setembro iniciaremos. E eu quero esclarecer que é a terceira dose, não é reforço de vacinação, é a terceira dose. Com a vacina que estiver disponível, pode ser AstraZeneca, a Pfizer, ou a Coronavac, mas serão vacinados, e a prioridade é exatamente essa faixa etária. Uma outra informação que é importante para você, os imunodepremidos também serão vacinados dentro desse mesmo período, e dentro desse mesmo cronograma. Essa foi uma decisão de ontem do PEI - Programa Estadual de Imunização, do comitê que orienta todo o PEI - Programa Estadual de Imunização. São Paulo é o estado que mais vacina, nós já temos nesse momento 49,285 milhões de doses de vacinas aplicadas aqui, volto a repetir, 49,285 milhões de vacinas. É de longe, nós vacinamos mais do que o estado de Israel inteiro, vacinamos mais do que a Itália, mais do que a Espanha, é São Paulo acreditando na vacina e apostando na vacinação para vencer a COVID-19, inclusive a sua variante Delta. 96,6% já tomaram a primeira dose, 35,12%, o esquema vacinal completo. E seguiremos vacinado, e acelerando a vacinação em São Paulo. Seja com apoio do Ministério da Saúde, ou não, porque aqui em São Paulo, aqui em São Paulo, Carol, a vida vale, e nós vamos seguir protegendo vidas. Obrigado. Lucas Teixeira, desculpa a brincadeira ali, o Lucas é do UOL, ele trabalha de manhã, de tarde, de noite, de madrugada. Não sei se o UOL paga para ele jornada de 20 horas, mas o que o menino trabalha é impressionante. Lucas.

LUCAS TEIXEIRA, REPÓRTER: Vamos lá, governador. Bom dia. Primeiro só para referendar então os imunossuprimidos entram dia 6 também?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Também, a partir do dia 6.

LUCAS TEIXEIRA, REPÓRTER: Legal, já estava no horizonte confirmado?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Sim.

LUCAS TEIXEIRA, REPÓRTER: Eu queria falar um pouquinho dos atos do dia 7 de setembro, e toda essa movimentação, essa polêmica que foi criada, eu estava conversando com alguns deputados ontem, grande parte deles de oposição ao seu governo, e eles estavam criticando, falando que: "Olha, se não fosse o jeito que o governador agiu com aquele Coronel, parte dessa tensão não teria sido criada". Eu queria saber como o senhor responde a isso? Como o senhor está olhando essa situação? E outra crítica à história do deixar só o pró-governo, por assim dizer, no dia 7, para por motivos de segurança, tem grupos de esquerda, ou antigoverno, reclamando. Há alguma movimentação de isso dar problema? Como é que você está olhando essas duas situações?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Lucas, primeiro, a decisão não é do governador, nem do governo, é da Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo, cabe à Secretaria de Segurança Pública analisar, orientar e determinar, e a determinação da Secretaria de Segurança Pública foi não autorizar atos antagônicos no mesmo dia, a meu ver, acertadamente, não faz o menor sentido, nós já estamos vivendo em um clima de tensão horroroso, com um Presidente negacionista, autoritário, que flerta com a situação mais dura e difícil, que é com a ditadura militar, você criar agora um ambiente no mesmo dia, na mesma data, e circunstancialmente no mesmo local, entre os que apoiam Bolsonaro e os que são contra Bolsonaro, está certa a Secretaria de Segurança Pública ao não permitir isso, e estabeleceu-se que o dia 7 será para os que defendem Bolsonaro. É difícil defender Bolsonaro, mas enfim, são os que defendem Bolsonaro. E no dia 12, os que são contra Bolsonaro, democracia é isso, é o direito e o respeito às manifestações, como nós respeitamos, mas com segurança e protegendo a vida das pessoas, primeiro dos manifestantes, depois dos que no entorno, ou no circuito, no acesso querem participar e fazer a sua manifestação livremente. E fazer isso de maneira ordeira, ordeira que eu digo é sem violência, sem agressões, sem porte de armas, nem armas brancas, e muito menos armas de fogo, e sem destruir o patrimônio público ou privado. Portanto, eu estou plenamente de acordo com a decisão da Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo. E não há razão nenhuma de protesto, porque quem não protestou no dia 7, protestará no dia 12, e a evidência será clara nas imagens, mas sem agressões e sem confrontos. Em relação a parlamentares que falaram isso, não sei quais são os parlamentares com os quais você falou, mas eu prefiro ficar com a minha consciência. O Comandante-chefe da Polícia Militar no estado de São Paulo é o governador, e isso é Constituição do estado de São Paulo. E a Polícia Militar do estado de São Paulo é a melhor Polícia Militar do Brasil, a mais bem treinada, a mais bem preparada, e é um orgulho do estado de São Paulo, um fato isolado não implica em nenhum demérito à Polícia Militar, e ele foi afastado pelo seu Comandante Alencar, que é o Comandante da Polícia Militar do estado de São Paulo, em conjunto com o General Campos, secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo. Responderá disciplinarmente ao Tribunal específico, que é o Tribunal Militar, e também junto ao Ministério Público. E isso foi feito exatas sete horas depois da sua manifestação. Indisciplina, insubordinação na Polícia Militar de São Paulo, isso não faz parte da PM que é a melhor Polícia Militar do Brasil. Então nós agimos certo e corretamente. Lamento a posição desses parlamentares, mas eu estou do outro lado, estou do lado da ordem, da disciplina, do patriotismo verdadeiro, e ao lado da melhor Polícia Militar do Brasil, que é a PM de São Paulo. Pessoal, muito obrigado, com isso nós encerramos. E muito obrigado, tenham todos um bom final de semana, meus colegas jornalistas, cinegrafistas, amigos e amigas. Fiquem bem, fiquem protegidos. Usem as suas máscaras, e fiquem bem. Obrigado, pessoal.