Coletiva - Governo de São Paulo investe R$26 milhões no Programa Recomeço: uma vida sem drogas 20211802

De Infogov São Paulo
Revisão de 17h46min de 26 de fevereiro de 2021 por Fincatibianca (discussão | contribs) (Criou página com ''''Coletiva - Governo de São Paulo investe R$26 milhões no Programa Recomeço: uma vida sem drogas 20211802''' '''Local: Capital - Data: [http://infogov.imprensaoficial...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo de São Paulo investe R$26 milhões no Programa Recomeço: uma vida sem drogas 20211802

Local: Capital - Data: Fevereiro 18/02/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bem, bom dia a todos. Muito obrigado aos que são aqui preferencialmente, aos que estão virtualmente. Neste dia 18 de fevereiro eu vou pedir à Célia Parnes que introduza... o que nos faz estar aqui. Agradecendo muito a presença dela, da Bia Doria, minha esposa, presidente do conselho do Fundo Social, Jean Gorinchteyn, nosso secretário da Saúde do estado de São Paulo, Célia Leão, nossa secretária das pessoas... da Secretaria das Pessoas com Deficiência, muito obrigado pela sua presença aqui. E todos os demais que eu vou aqui nominar que estão, o Luís, que é o presidente da Federação Brasileira da Comunidade Terapêutica, Lincoln Moreira, coordenador do programa Recomeço. Paulo Henrique, diretor técnico de acolhimento e reintegração social. A Eliana Borges, coordenadora estadual de políticas sobre droga da Secretaria de Desenvolvimento Social, todos volto, muito obrigado. Se eu deixei de mencionar alguém, peço à Célia Parnes que complemente. Célia.

CÉLIA PARNES, SECRETÁRIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL: Obrigada, governador. Um bom dia o senhor, bom dia a todos agradecer a presença de cada um que o senhor mencionou aqui, dos queridos secretários. Governador, o programa Recomeço existe desde 2013 e eu sei que é um programa que o senhor esteve sempre muito próximo, inclusive, na época da prefeitura e hoje o senhor repassa aqui, assina o autorizo de repasse de 26 milhões 568 mil 104 reais para 55 comunidades terapêuticas, que possuem 1400 vagas. Hoje nós temos aqui digitalmente, eletronicamente, por Zoom, 450 pessoas presentes, entre acolhidos do programa Recomeço, ex-acolhidos já recuperados também do programa Recomeço, familiares dessas pessoas, técnicos e também gestores de cada uma dessas comunidades. Esse é um programa em parceria com a Secretaria da Saúde, da Segurança Pública, da Educação, dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Econômico, Desenvolvimento Econômico, por quê? Porque a porta de entrada é sempre feita pela Secretaria da Saúde, além do grande apoio de psiquiatras que acompanham essas pessoas na sua trajetória de desintoxicação e de ficarem livres do uso abusivo de substâncias psicoativas. Naturalmente a segurança pública tem um trabalho amplo pelo estado de combate a todas as questões relacionadas a drogas e álcool. A educação nos apoia muito na ampliação de escolaridade desses acolhidos, a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência nos reforça sempre toda a condição de adaptabilidade para pessoas de deficiência nas comunidades terapêuticas e finalmente o desenvolvimento econômico com a questão de empregabilidade e tivemos o ano passado, governador, 874 pessoas egressas do programa Recomeço com carteira assinada, ou seja, realmente um indicador de sucesso de um programa de abstinência, de ficarem livres desse uso abusivo e se reinserirem no mercado de trabalho com sucesso, 874 pessoas, muitas delas aqui vendo o senhor e vendo a todos e comemorando esse sucesso do programa. Quatro mil pessoas passaram pelo programa em 2020 e eu acho que o programa fala por si com todos esses indicadores de sucesso, sendo em parceria com todas essas secretarias um programa robusto. Parabéns, governador, por esses 26 milhões 568 mil reais que vão dar suporte a mais acolhidos, a mais qualidade, num programa que já tem essa tradição desde 2013. Com isso eu agradeço e devolvo ao senhor.

JOÃO DORIA, JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Ok, muito obrigado, Célia Parnes. Vamos agora com Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde do estado de São Paulo. Na sequência, Célia Leão. Jean.

JEAN GORINCHTEYN, SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE: Boa tarde governador, boa tarde a todos. Quero parabenizá-lo pela iniciativa desse programa, especialmente à secretária Célia Parnes. Esse é um programa que com esse investimento de 26 milhões de reais, nós estaremos podendo manter a funcionalidade de 64 unidades operacionais, 55 comunidades terapêuticas e nove repúblicas. As casas de passagem são tão importantes nessa trajetória desses pacientes. A Secretaria de Estado da Saúde contribui com 8 milhões agora no ano de 2021 e tem a possibilidade de acolher cerca de 4 mil pessoas, pelo menos, as quais já foram atendidas no ano anterior e que terão a oportunidade de também serem acolhidas com a finalidade de retirar especialmente moradores de rua com drogadição no sentido de acolhê-los, tanto do ponto de vista terapêutico, psicossocial, como também dando a possibilidade de capacitação profissional, reinserção na sociedade, evitando muitas vezes que as pessoas retornem às seus condições sociais anteriores e voltem a se utilizar das próprias drogas. Portanto, é uma longa trajetória para essa desintoxicação, mas é a oportunidade e o exemplo vivo, especialmente daquelas pessoas que estão aí nos acompanhando no Zoom, que tiveram essa experiência e trarão isso para todos nós. Obrigado pela oportunidade.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Jean Gorinchteyn. Agora, com você, Célia Leão. Nossa secretária dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Célia.

CÉLIA LEÃO, SECRETÁRIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA: Obrigada, governador. De forma também bastante rápida, mas nem por isso menos importante num tema extremamente sério da vida de todos da sociedade. Eu quero dizer, governador que eu estou sentada aqui nesta reunião hoje, que é um trabalho forte, profundo da Célia Parnes, em que a gente agradece profundamente. Ela cuida de pessoas, de jovens, principalmente de crianças que muitas vezes, na maioria delas ou quase todas ficam arejadas e da família. Eu sou estou aqui porque sempre disse ao senhor que as pessoas com deficiência são pessoas comuns, vamos chamar assim, né? Por quê? Porque também tem pessoas com deficiência de todos os tipos de deficiência que também estão nesse patamar do uso de drogas e de todas as drogas lamentavelmente, e pessoas de deficiência também de todas as idades, de todos os gêneros. Então, nós estamos aqui exatamente, Bia, porque o nosso público, no nosso segmento também precisa dessa atenção. E o governador João Doria, mais do que falar, ele faz, são 27 milhões de reais que ele está colocando para os municípios para o atendimento desses jovens, dessas pessoas. E é bom nós lembramos... ou melhor, não nos esquecermos nunca que em todos os abrigados, obriga, Célia Parnes, tem uma Alá reservada de cuidadores para pessoa com deficiência e dependendo do tipo de deficiência tem o cuidador específico para isso. Então, isso é muito importante, faz uma diferença nome e eu quero só agradecer, governador. Agradecer a todos, agradecer a essas comunidades terapêuticas, que são as pessoas que estão no assistindo, de acolher a todos, indistintamente e de forma muito especial, porque tem sempre um plus a mais o tratamento uma pessoa com deficiência. Só por isso... só por isso, não, é por tudo isso que eu estou aqui nesse momento para não só agradecer, mas diversidades que vamos enfrentar essa batalha como o senhor tem enfrentado tudo o que aparece, com as maiores dificuldades e o senhor tem resolvido. Então, muito obrigada. Parabéns à Bia, parabéns governador e parabéns também à Célia Parnes. E o Jean, que cuida do mais importante, ele cuida não é da saúde, ele cuida da vida. Obrigada.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: É isso mesmo. Obrigada, Célia Leão. Antes de eu me retirar, eu queria primeiro registrar, nós temos 502 pessoas online nesse momento nos acompanhando. Um abraço a todos que estão sintonizados aqui acompanhando este evento para a liberação de recursos para o programa Recomeço. Muito obrigado por fazerem parte deste universo, para ajudarem a salvar vidas e também obrigado também pela compaixão no atendimento às pessoas que mais precisam de atenção para reiniciarem as suas vidas na sociedade e restabelecerem a sua relação com a própria existência, da vida. Mas eu queria convidar para vocês para assistir um vídeo do programa Recomeço. É um vídeo curtinho, mas queria convidá-los para assistir neste momento. Estão acessando o vídeo. Mais um minutinho e nós já teremos o vídeo... espero. Se tiverem com dificuldade enquanto vocês ajustam, nós damos continuidade ao evento e aí ao final a Célia Parnes pede para exibir o vídeo. Assim fica mais fácil. Vocês conseguem tecnicamente restabelecer o vídeo. Eu vou ter que me ausentar, mas queria deixar um abraço para o Luiz, o Luís Sdoia que é o presidente da federação brasileira de comunidades terapêuticas vai falar na sequência, assim como Eliana Borges que está aqui conosco participando. Mas nós vamos fazer a assinatura digital agora da destinação desses quase 27 milhões de reais que pudemos trazer aqui. Eu já faço a assinatura para que possamos ter o contrato já assinado e a destinação dos recursos programados. Nós já temos ali na tela. Pronto, já assinado.[aplausos].

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito feliz de poder proporcionar a continuidade desse programa, do Recomeço. Como a Célia Parnes mencionou, é um programa pelo igual Bia e eu temos um grande carinho e uma atenção muito diferenciada. Então, peço que todos que integram este programa liderados por Luiz, por você, Eliana, continuem mantendo essa relação de compaixão, de solidariedade, de humanismo e também de saúde, mas antes de tudo é preciso ter compaixão, é ter um olhar de compreensão com as pessoas são psicodependentes para que na sequência possamos ter o tratamento de saúde e na sequência o treinamento profissional, ou seja, treinamento profissionalizante para que ela tenha uma oportunidade de fato de ser reincorporada o mercado de trabalho, isso é perfeitamente possível. Precisamos manter este mesmo vigor e a mesma emoção de fazer o que é certa, o que é correto. Então, eu vou sair, eu vou deixar a presidência aqui da mesa com a Célia Parnes. Luiz, muito obrigado, você vai ter a oportunidade de falar agora. Eliana também muito obrigado. E a todos que estão nos acompanhando, 502 pessoas, vou deixando um tchau para vocês. Por favor, ao saíram... olha que bonito. Ao saírem das suas casas ou de onde vocês estão, sempre usando máscaras, por favor, a máscara protege e a vacina, a vacinação, a vacina do Butantan vai ampliando o seu programa de imunizações em São Paulo e no Brasil e graças a São Paulo e graças ao Butantan, mas, por favor, se protejam, continuem aqui na reunião sob a comando da Célia Parnes. Mais uma vez, obrigado, pessoal. Até breve. Obrigado. Tchau.

CÉLIA PARNES, SECRETÁRIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL: Obrigada, governador, muito obrigada. Vamos dar continuidade, então. Eu gostaria de ouvir agora as palavras não presidente da Febract a Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas, Sr. Luiz Sdoia, faça o favor.

LUIZ SDOIA, PRESIDENTE DA FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE COMUNIDADES TERAPÊUTICAS: Obrigado, secretária. Muito obrigado, governador João Doria. Eu gostaria, em primeiro lugar, dizer que é um momento muito importante para a comunidades terapêuticas de todo Brasil, mas, muito especial para a comunidades terapêuticas do estado de São Paulo conveniadas pelo programa Recomeço. E para a Febract, Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas, a nossa secretaria Célia Leão, ela era muito amiga do padre Aroldo Ramo, fundador da Febract. E tenho certeza, Célia, o padre Aroldo nesse momento está sorrindo por todos nós ali junto a Deus. Gostaria dizer que a secretária Célia Parnes, ela vem trazendo para o programa Recomeço não só a continuidade, bastante importante, mas, muito mais que isso, trazendo novas ideias, muita sensibilidade, um olhar de muita sensibilidade e trazendo inovações. Um olhar bastante voltado para a reinserção social, para a inserção no mercado de trabalho, para a população de rua, juntamente com a Célia Borges, coordenadora estadual de políticas sobre drogas e também toda a equipe da Coed. Então, queria aqui saudar secretária Parnes, Célia, Eliana, Paulo, todo o time da Coed, junto com a Febract fazendo esse grande trabalho. E também aqui saudar a Bia Doria, né? A Sra. Bia Doria pelo excelente trabalho que faz na frente do fundo assistencial e também nós todos, enquanto não só comunidades terapêuticas, programa Recomeço, mas toda a área de assistência, toda a área voltada para socorrer aqueles que sofrem, para escorrer aqueles que precisam de ajuda, todos nós temos que fazer... montar uma grande, grande cadeia e a Febract está sempre disponível, assim como as comunidades terapêuticas para contribuir. Saudar o secretário de saúde Jean Gorinchteyn, tá certo? E o braço da saúde, né, do programa Recomeço era fundamental, também muito importante. É importante nós termos essa visão de que a questão da dependência química, ela é multifatorial, obviamente, a gente fala que é bio, psico, sócio, social, espiritual, né? E a saúde realmente junto com a assistência tendo um olhar para esse público. Gostaria de dizer que a Febract, no programa Recomeço ela desenvolve com essas brilhantes lideranças de comunidades terapêuticas que estão aqui juntos conosco nesse evento e que são as executoras do programa, né? A Febract, ela é a organizadora que faz a cogestão com a Coed, mas as grandes executoras, né? Os grandes heróis, os grandes profissionais estão ali na tela, junto conosco aqui, presentes aqui conosco. E quero dar um grande parabéns a todos vocês porque nós estamos juntos na construção desse programa. Desde 2013, governo do estado Febract e vocês, executoras, executores. E esse programa só tem trazido um olhar de admiração pela sua eficácia, pela sua consistência. Como disse o governador, todos nós trabalhamos com o coração movido por compaixão, mas junto com isso trabalhamos com o profissionalismo e a ciência muito efetivamente. Por isso que no programa Recomeço nós temos índices de eficácia muito importantes e trabalharmos nós, enquanto Febract, enquanto comunidades terapêuticas, que temos um profundo respeito dele dinheiro público, trabalhamos sempre na ótica da eficácia. E realmente os resultados do programa Recomeço, das comunidades terapêutica têm sido exceções a nível mundial. O programa Recomeço é referência não só no Brasil, mas referência internacionalmente em todos os fóruns que a Febract representa, federação mundial de comunidades terapêuticas do Brasil, em todos esses fóruns o programa Recomeço é citado e admirado em todo o mundo. Recentemente num evento da ONU, na Áustria, foi feita uma apresentação do programa Recomeço pelo novo gestor que foi efusivamente aplaudido por um lado pelo acolhimento e por tudo o que transforma na vida dessas pessoas, e, por outro lado, pela excelência do trabalho da Febract junto o governo do estado, uma parceria que demonstra o termo de colaboração em rede. Não sei se existe outro no Brasil, mas realmente os olhares aí de municípios e dos agentes públicos está voltado para o programa Recomeço nesse sentido. Mais uma vez, agradeço aí à oportunidade, saudando a todos, em especial, vocês que são a gestores e os executores desse grande programa. Muito obrigado.

CÉLIA PARNES, SECRETÁRIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL: Obrigada, Luís. Obrigada pelas suas palavras. Eu gostaria muito que a nossa primeira-dama Bia Doria desse suas palavras. Ela já se emocionou vendo nas telas aqui do Zoom todas as pessoas reunidas em torno da sala e nos ouvindo agora, e nos vendo, e gostaríamos muito de lhe ouvir, Bia.

BIA DORIA, PRIMEIRA-DAMA DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bem, bom dia a todos. Em nome a Luís, que é o presidente da federação, queria dar um bom dia a todos e falar da emoção desse programa. Só quem tem alguém na família sabe o quanto isso é difícil de tirar, para entrar a pessoa entra rápido, depois para sair é muito difícil. Nós aqui, nós, as três mulheres aqui mais o Dr. Jean que estamos nas das humanas do governo, do social, a gente sabe como é difícil esse problema de drogas. Então, vocês das comunidades terapêuticas, nunca deixem ter esse olhar humano para as pessoas, como se fosse alguém da família. Só quem tem sabe como isso é doloroso, como é difícil fazer as pessoas... às vezes a pessoa, para entrar é muito fácil, depois para sair leva anos e retorna. Isso atrapalha toda a trajetória de vida da pessoa. A pessoa, às vezes, perde os seus sonhos, perde o seu motivo de viver, perde seus sonhos por causa da droga. E nós aqui em São Paulo, quando passamos naquele centro, a gente sabe como é difícil. Então, eu queria agradecer a vocês e parabenizar por esse trabalho, que é um trabalho muito importante, principalmente aqui em São Paulo, que eu acho que nós temos a maior concentração dessas pessoas. Então, não desistam de nenhuma pessoa que esteja com esse problema. Vamos até o final. Parabenizar vocês, porque não é um trabalho fácil, é um trabalho que tem que ter persistência diariamente, porque a qualquer momento a pessoa tem recaídas. Então, muito obrigada em nome do Dr. Luís aqui, em nome do nosso secretário da Saúde, Célia. Célia Leão também. Obrigada a todos por esse trabalho. É um trabalho que me emociona, que eu gostaria... assim, seria um sonho ver esse trabalho resolvido, esse problema resolvido em São Paulo. Muito obrigada a todos.

CÉLIA PARNES, SECRETÁRIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL: Para finalizar, então, a nossa cerimônia, eu vou pedir as palavras da coordenadora da coordenadoria de combate ao uso abusivo de álcool drogas e substâncias psicoativas da Secretaria de Desenvolvimento Social, Eliana Borges, uma pessoa muito especial, na posição certa, no lugar certo, na hora certa, arrojada, inovadora e corajosa que vai aqui dar suas palavras e depois a gente passa o vídeo e encerramos a cerimônia. Eliana.

ELIANA BORGES, COORDENADORA ESTADUAL DE COMBATE AO USO ABUSIVO DE ÁLCOOL DROGAS E SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS: Boa tarde. Eu quero cumprimentar a mesa, secretário Jean, muito conhecê-lo, né? A gente está sempre parceiro, mas nunca tivemos a oportunidade de estar juntos, Bia. Eu acho que temos muitos a desenvolver juntos, os fundos sociais de solidariedade no âmbito municipal poderiam ajudar muito nossas comunidades terapêuticas, podemos conversar a respeito disso. Secretária Célia Leão, muito obrigada por essa presença. Eu acho que temos muito que aprender com vocês, até para treinar melhor nossas equipes como atender de forma adequada aos nossos acolhidos que tenham algumas deficiências. Secretária Célia, que me deu esse desafio, eu me lembro muito bem quando ela me chamou à sala dela, né? "Eu estou te dando um desafio. E esse desafio é trazer celeridade, com coragem, com inovação". Beto, muito obrigada pela parceria, Lincoln. E, Paulo, no seu nome eu cumprimento toda a nossa equipe Coed, toda a equipe que estão nos assistindo, as DRS, diversos profissionais de saúde que também estão nos acompanhando. Cumprimento a cada coordenador, a cada presidente das organizações, a cada funcionário das organizações e a vocês, acolhidos que estão aqui nesse momento participando de um evento que o Estado de São Paulo demonstra toda a confiança que tem em vocês. Esse evento mostra o quanto o Estado de São Paulo acredita em cada um de vocês. Cada uma dessa pessoas investe não somente o dinheiro, mas investe o tempo em cada um de vocês. Muitas vezes vocês vêm apenas os técnicos, mas aqui na gestão tem muitas pessoas trabalhando porque, antes de tudo, vocês não podem desacreditar de vocês, mas nós também não podemos. E nós estamos aqui dando as mãos. Eu mudei um pouco a minha fala diante da sua fala, Bia. Semana passada eu vivi uma experiência muito linda. Eu gosto de ir às comunidades terapêuticas para não somente fazer supervisão, ver como estão acontecendo os serviços, mas também para aprender e onde é que eu tenho que fazer mudanças e inovações. Gosto de conversar com os acolhidos. E eu tive a oportunidade de conversar com uma mãe que tinha acabado de visitar o filho. E essa mãe saiu extremamente emocionada dali, chorando, dizendo que o resto da família já tinha desistido do filho. Que os irmãos tinham desistido, o próprio pai tinha desistido, mas ela, mãe, não tinha desistido. E que ela agradecia muito o governo do estado de São Paulo, secretária Célia, porque o filho dela já tinha passado por diversas outras internações, nenhuma do programa Recomeço. Mas que ela percebia que ali era a primeira vez que realmente ele estava passando num tratamento. Após terminar a visita com a mãe, ele estava indo para um atendimento com a pedagoga. Mais tarde ele tinha um atendimento com a psicóloga, já tinha passado pela assistente social. E essa era a rotina dele na comunidade terapêutica e ela saía muito esperançosa, porque ela falava: "Agora vai ser diferente, porque realmente ele teve um acompanhamento, ele teve um tratamento". E essa mãe também precisa ser cuidada, que eu acho que é a nossa próxima fase, né? Nós temos o olhar para a família também. Aos acolhidos nós temos muito ouvido de vocês a angústia: "O que eu vou fazer ao terminar o processo na comunidade terapêutica? Meus vínculos estão fragilizados, minha família não me quer muito por perto. Eu não tenho moradia, eu não tenho condições de autossustento. E aí, o que que eu faço? Não tenho emprego". E a secretária Célia me deu um desafio: Como trabalhar com reintegração social. E o ano passado a gente investiu muito em repúblicas, né, secretária? Tivemos a implantação de diversas repúblicas, que é justamente para esse público, que teve os veículos familiares rompidos em decorrência da droga, que não tem condições de sustentar por enquanto. A gente tem que preparar eles para o mercado de trabalho. E os resultados têm sido lindos, gente convida para que vocês conheçam. Os resultados têm sido muito interessantes. Esse ano continuaremos investindo na reintegração social fortemente, mas a secretária Célia, ela também é uma pessoa que sempre traz novos desafios. E na inauguração da última república ela me chamou: "Eliana, precisamos fazer alguma coisa para a família. Como trabalhar a família inteira que é dependente química". E esse é o nosso novo desafio nesse ano. Vamos trabalhar fortemente a gestão, vamos trabalhar fortemente metodologias, mas também vamos desenvolver novos projetos aí com bastante foco na reintegração social e no cuidado à família. Obrigada, secretária.

CÉLIA PARNES, SECRETÁRIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL: Obrigada, Eliana. Parabéns. E para finalizar, eu coloco aqui um vídeo que é muito significativo e vocês, tenho certeza, vão se sensibilizar. Vamos ver se agora a gente consegue o áudio. Não? Não vamos conseguir. Ok, tudo bem. Pena. Vai ficar para próxima. Queria agradecer a todos os que estão aqui presentes e que se inspirem na fala da nossa primeira-dama de confiança, de fé na trajetória. É uma trajetória que não é fácil, mas que tem muitos casos de sucesso, de empregabilidade e com muitas inovações nesse programa, que observa muito as demandas de cada um de vocês, gestores, diretores regionais e acolhidos e ex-acolhidos e familiares também. Acho que a nossa secretaria Célia Leão quer dar... ela faz o encerramento para nós. Pode fazer.

CÉLIA LEÃO, SECRETÁRIA ESTADUAL DOS DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA: É muito rápido. Eu preciso do som aqui só, que o microfone não está ligado. É muito rápido. Mas eu não posso deixar, querido, Bia Doria, que termine essa reunião, que sempre é um recomeço, é um recomeço diário de dia e de noite, um recomeço que a querida Borges acabou de colocar. Dizer que as coisas não acontecem sozinhas. Beto me conhece, sabe o que eu sinto e o que eu penso. Deus existe, cada um da sua forma, cada um na sua fé, não vou entrar nesse detalhe, mas ele abençoa, perdoa, ele é Deus. Mas ele não vai fazer por nós. Eu quero dizer aqui nessa sala, governador João Doria saiu porque tem, obviamente, compromisso sério de trabalho. E aqui está a esposa dele, a Bia Doria, que se emociona porque isso também é coração, mas a gente não pode terminar essa reunião, sem, de fato, fazer um agradecimento profundo, do fundo do coração pelo trabalho sério, competente, aguerrido, ela acredita nisso, ela sabe que é possível, por isso ela te deu essa tarefa também. Ela sabe que a gente pode transformar e Deus sabe que ela sabe. Então, Célia Parnes, a você, a você não só nosso carinho, mas a nossa gratidão por tudo o que você faz, principalmente pelos nossos jovens, crianças, que, na verdade, acabam sendo dependentes químicos e nas 100% das vezes ele não gostariam de estar onde estão. E você vem com essa alma nobre, com o seu trabalho e respondendo o que o governador João Doria e para a sociedade, Jean Gorinchteyn, o que exatamente a gente precisa fazer, recomeço e restabelecer a vida das pessoas. Isso tem nome e sobrenome, chama-se Célia Parnes. Muito obrigada.[aplausos].

CÉLIA PARNES, SECRETÁRIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL: Obrigada. Boa tarde a todos. E com isso encerramos aqui a cerimônia. Tchau, pessoal.