Coletiva - Governo de SP aprova Projeto de Lei que cria nova Região Metropolitana de Piracicaba 20211806

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo de SP aprova Projeto de Lei que cria nova Região Metropolitana de Piracicaba 20211806

Local: Campinas – Data: Junho 18/06/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado aos jornalistas, fotógrafos, cinegrafistas, obrigado pela paciência de vocês, pelo... desculpe pelo pequeno atraso. Nós vamos fazer a coletiva já direto, os temas vocês já sabem, vou tomar a liberdade como jornalista que sou também de pedir uma pergunta para cada jornalista e assim vocês têm tempo de voltar para editar ou escrever, e nós também para seguirmos a nossa agenda que eu ainda vou para o Vale do Paraíba saindo daqui. Então nós temos a TV Claret de Rio Claro, a TV Opinião de Araras e a EV TV que é a TV Globo aqui de Piracicaba. Vou pedir aqui para os nossos secretários ficarem ao meu lado e também o Luciano Almeida que é o nosso anfitrião. Tá aqui o Luciano que é o grande anfitrião, nós temos várias cidades, vários prefeitos e prefeitas, mas aqui o nosso grande anfitrião é o prefeito aqui de Piracicaba. Então vamos começar com a Nathalie Oliveira da TV Claret de Rio Claro. Nathalie, boa tarde.

NATHALIE OLIVEIRA, REPÓRTER: Boa tarde, governador. Boa tarde a todas as autoridades e todos presentes. Governador, o que significa então a criação, né, dessa região metropolitana, e que tipo de avanço se torna possível com a aprovação dessa lei principalmente, não só pra Piracicaba, mas para municípios menores? A gente tem nesse aglomerado aí municípios que têm até 10% da população da cidade de Piracicaba.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Tem um significado muito importante. Por isso a luta ao longo de três décadas praticamente de Piracicaba e das cidades no entorno para a criação da região metropolitana de Piracicaba. Isso significa um facilitador e um agilizador de processos para obtenção de recursos estaduais, federais e até mesmo internacionais para diferentes áreas de gestão pública, desde habitação popular, proteção social, programas de estradas, rodovias, estradas vicinais, rodovias. Também para programas voltados para a segurança pública, a saúde, a educação. Tudo isso fica muito mais facilitado com a denominação e com o estabelecimento das condições para uma região metropolitana como hoje, a partir de agora ela passará a ser denominada a região metropolitana de Piracicaba. Isso vai ajudar os prefeitos e prefeitas dessa região na relação com o Governo do estado de São Paulo, com o Governo Federal, e repito, com organismos internacionais. Vou dar um exemplo concreto. Obtenção de financiamentos para programas de infraestrutura podem ser obtidos com mais facilidade nessas circunstâncias do Banco de Desenvolvimento do estado de São Paulo que é o Banco Desenvolve São Paulo, o mesmo em relação ao BNDES que é o banco federal, e o mesmo em relação ao BID, o Banco Interamericano de Desenvolvimento e o Banco Mundial. Uma grande conquista para a região. É uma razão concreta de uma vantagem efetiva para todas as cidades e os seus respectivos prefeitos e prefeitas. Obrigado então, Nathalie. Agora o Rodrigo Ribeiro da TV Opinião de Araras. Cadê você? Ah, desculpe.

RODRIGO RIBEIRO, REPÓRTER: Boa tarde, governador.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: É que a--

RODRIGO RIBEIRO, REPÓRTER: Ah, sim.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: A Renilda, como a gente brinca aqui falou: aqui, esquerda. Aqui, direita. Repetindo. Aqui, esquerda. Aqui, direita.

[risos]

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Brincadeiras à parte. Rodrigo, por favor.

RODRIGO RIBEIRO, REPÓRTER: Boa tarde, governador. Boa tarde a todos. Queria saber que forma se avalia a importância da criação dessa região metropolitana tanto pra Piracicaba quanto para a região, e o quanto isso vai impactar na economia do estado de São Paulo?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bem, eu vou tomar a liberdade até, Rodrigo, de dividir a resposta com o prefeito de Piracicaba. Que é importante que ele na visão municipalista que tem e na visão também regionalizada possa testemunhar isso. O que eu digo como governador do estado é que isto vai ser um agente facilitador e vai permitir que não só Piracicaba, mas todas as cidades que compõem a partir de agora a região metropolitana de Piracicaba tenham acesso mais facilitado e mais agilizado a fontes de financiamento para vários de seus programas. Em todos... em todas as áreas de atuação de governo. Isso vale tanto para o estado de São Paulo como para o Governo Federal, e também para agências internacionais. É uma grande conquista, o benefício disso é para a população de toda essa região sob a liderança de Piracicaba. Isso vai ao encontro principalmente de políticas públicas e voltadas prioritariamente para os desvalidos, os vulneráveis, aqueles que vivem de forma mais sofrida as agruras do desemprego e da falta de renda. O benefício vai ser de todos, mas principalmente da população menos favorecida da região. Vamos ouvir agora o Luciano.

LUCIANO: Só complementando o que diz o governador, é o seguinte, não adianta você ser uma ilha de prosperidade cercada de problemas. Então quando a gente se une, todos os prefeitos que aqui estão os municípios, alguns têm mais dificuldade, outros menos, mas a gente tem uma interrelação que nada que se faça em Piracicaba acaba não afetando esses municípios e vice-versa. Porque há uma interrelação econômica, de trabalho, de educação, dos equipamentos públicos de saúde. Então assim, tudo tem que ser feito em conjunto. Eu acho que dessa forma a gente vai contribuir com São Paulo e Brasil porque na união desses municípios e a gente sendo mais eficiente com recurso público, mais organizados em todos os planejamentos que a gente faça, isso com certeza vai gerar economia, vai gerar melhor atendimento a população que é essa a nossa obrigação como servidores públicos. E a partir daí trazer o que mais precisa agora que é a retomada do desenvolvimento econômico, a retomada dos empregos e renda pra gente voltar a crescer e voltar a crescer a economia do Brasil.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Correto. Obrigado, Luciano. Rodrigo, muito obrigado. Vamos agora ao Edjan Del Santo da EP TV. Edjan, onde você está? Está aqui. Eu só queria localizar a sua câmera que eu não estou vendo. Ah, tá.

[risos]

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Tá bom. Tá fácil. Tá fácil, tá fácil.

EDJAN DEL SANTO, REPÓRTER: Governador, o senhor anunciou vacinação acima de 18 anos. Tem algum planejamento do governo para menos de 18 anos?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom, neste momento o nosso foco é proceder a vacinação de todos os brasileiros e paulistas, e estrangeiros que residem no estado de São Paulo com a idade superior a 18 anos até 15 de setembro. Isto é o que já está definido no PEI, Programa Estadual de Imunização. Vamos avançar neste programa de imunização com a disponibilidade das vacinas a começar da Coronavac, a vacina do Butantan, mas também com as demais vacinas que o Ministério da Saúde está importante e disponibilizando no Sistema Nacional de Imunização, ou no Programa Nacional de Imunização, e aí sim vamos avaliar ao longo das duas próximas semanas quando poderemos começar a vacinação de adolescentes com menos de 18 anos. Precisamos ter, evidentemente, com o cuidado adequado e com a vacina correta para esta imunização. O que nós podemos comemorar aqui é que estamos confirmando e reconfirmando que a vacinação das pessoas adultas com mais de 18 anos ocorrerá até de forma completa, até o dia 15 de setembro. Quando eu digo completa, eu digo aqueles que já puderam tomar duas doses, ou aqueles que ao tomarem a primeira dose estarão já na expectativa de poderem tomar a sua segunda dose. Algumas vacinas que você tem até um prazo de 90 dias para receber a segunda dose. A boa notícia é São Paulo, sim, vai vacinar todos os brasileiros que aqui residem até 15 de setembro. Pessoal, muito obrigado. Com isso nós concluímos a coletiva. Tá bom, Tiago. Aqui, vou te dar o microfone.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: O ministro Paulo Guedes--

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado.

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: O ministro Paulo Guedes fez um comentário em um evento com a ministra da agricultura, Tereza Cristina sobre que a classe média o prato está muito cheio dizendo desperdício, que os pobres, ele quis dizer dessa maneira, ficariam com os restos. Queria que o governador comentasse essa fala do ministro Paulo Guedes que não é a primeira vez que ele faz esse tipo de comentário. Qual que é a visão do governador, já que o Estado está lançando alguns programas para tentar suprir essa questão econômica, principalmente da população mais afetada pela fome?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Eu não vou me furtar a responder essa perguntar. É lamentável que o ministro da Fazenda do Brasil fale uma coisa como essa. É desprezar os mais pobres, é desejar que os mais pobres, os desvalidos e os vulneráveis tenham que comer os restos dos ricos. Em que ponto chegamos no Brasil onde o ministro do Estado faz uma afirmação desse tipo. Foi uma afirmação infeliz do ministro Paulo Guedes, eu espero que ele tenha oportunidade de rever e pedir desculpas pelo que falou.

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Tem vídeo do senhor pior nas redes sociais.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Tá bom.

[falas sobrepostas]

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Quer aparecer, põe uma melancia na cabeça.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Pessoal, muito obrigado a vocês. Uma boa tarde. Fiquem com Deus, fiquem protegidos, usem suas máscaras e bom final de semana.