Coletiva - Governo de SP inaugura Deic em São José do Rio Preto 20201509

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo de SP inaugura Deic em São José do Rio Preto 20201509

Local: São José do Rio Preto - Data: Setembro 15/09/2020

Soundcloud

[falas sobrepostas]

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Vamos então dar início à coletiva pedindo silêncio a todos, por favor. Atenção. Terá início a coletiva nesse instante, por favor.

[Falas sobrepostas]

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Todo mundo ok?

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Já combinou quem faz as perguntas?

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Vamos começar por aqui--

REPÓRTER: Bom dia, governador, bom dia, governador.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia.

REPÓRTER: [ininteligível] jornal diário da região. Gostaria de saber do senhor duas coisas: uma sobre a terceira faixa da Washington Luís, em que pé que está essa situação, e a outra se o senhor vai participar efetivamente da campanha aqui em Rio Preto. O seu partido lançou uma pré-candidatura de um empresário, que até liderou atos contra medidas adotadas pelo senhor durante a pandemia, né? Gostaria que o senhor fizesse as duas análises, por favor.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Sobre a rodovia, cadê o nosso secretário de Desenvolvimento Regional? O Marco Vinholi, ele pode responder, e na sequência também responderemos sobre a questão eleitoral. Vinholi.

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: Bom, sobre a questão da terceira faixa da Rodovia Washington Luís, o secretário João Octaviano, prefeito Edinho Araújo, têm trabalhado junto à Artesp, para que a gente possa ter [ininteligível] da terceira faixa. Devemos anunciar até o fim do mês de setembro. Sobre a questão política, me procure às 18h30 hoje, que nós daremos a definição aqui do PSDB de Rio Preto.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito bem. Próxima.

REPÓRTER: Governador, fala um pouquinho sobre a importância desse trabalho, dessa integração entre a Polícia Civil, juntamente com a Polícia Militar aqui no interior de São Paulo.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Qual é sua câmera? Essa daqui? A integração é fundamental, é proposta de governo a integração da Polícia Civil, em todos os seus departamentos, e a Polícia Militar também. Polícia integrada é mais eficiente, mais rápida, mais produtiva, atende melhor às demandas da população e melhora a sensação de segurança. Todos os índices de criminalidade caíram em São Paulo, nos seis primeiros meses deste ano, de janeiro a julho. Isso é fruto também de um trabalho estruturado da Polícia Civil e da Polícia Militar. O DEIC regional também representa isso, é uma descentralização das investigações, da capacidade também de pronta resposta no âmbito criminal, e da integração reg ionalizada. Uma iniciativa inédita, é o único estado do Brasil que tem um DEIC, um departamento de investigação regionalizado. Esse é o terceiro DEIC regional, teremos 10 até o final do nosso mandato, e aqui em Rio Preto, a operação já começou e já tem produzido bons resultados.

REPÓRTER: Eu gostaria de perguntar sobre a floresta estadual paulista. Um mega trabalho para recuperação. Infelizmente, pegou fogo durante essa semana, incendiou praticamente tudo, inclusive o senhor está colocando uma parte a leilão. Eu gostaria de entender um pouquinho melhor essa situação.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom, vamos dividir a resposta também com o nosso secretário de Desenvolvimento Regional. Em relação aos incêndios que ocorreram, e que infelizmente continuam ocorrendo aqui em São Paulo, fruto de uma estiagem de mais de 90 dias e de um calor surpreendente, lembrando que nós estamos ainda no inverno. O excesso de calor, a seca nas matas e também no campo, infelizmente, favorecem incêndios. E também há circunstâncias de descuido de pessoas, que jogam bitucas de cigarro acesa, ou que produzem fogueiras em locais inadequados, e isso perde o controle e acaba incendiando regiões aqui do Estado de São Paulo. A Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros e também o apoio local de prefeitos, de voluntários treinados pelo Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil, perdão, e da Defesa Civil, têm contri buído de forma rápida e efetiva para inibir e conter os incêndios, mas muitas áreas foram carbonizadas. Eu, na semana passada, estive em São João da Boa Vista, em região das Águas da Prata, aliás, região de origem do General Campos. Fiquei muito impressionado com a área carbonizada, fruto deste calor excessivo e também da estiagem. Nós temos que ter capacidade de combate aos incêndios, lamentar uma circunstância de falta de umidade do ar e falta de chuvas. A partir do dia 20 de setembro, a meteorologia indica que teremos chuvas novamente, finalmente. Isso pode ajudar a melhorar também o controle sobre os riscos de incêndio. Sobre o programa de concessão, o Governo do Estado de São Paulo definiu, e não vai mudar de ideia, de fazer concessão de vários parques estaduais, parques florestais, para a exploração privada, como o Parque Florestal de Campos do Jordão, que vem tendo um manejo muito correto, muito eficiente da fauna e da flora e também da reprodução de árvores e plantas, a partir da concessão que foi feita pelo Governo de São Paulo. Vamos seguir dentro dessa linha, de forma criteriosa, para proteger o meio ambiente, e não para prejudicá-lo. E ao mesmo tempo, com o grau de eficiência daqueles que têm capacidade de manejo. Apenas para lembrar, eu sou integrante da SOS Mata Atlântica há 17 anos, muito antes de vir para a área pública, já como empresário, atuava e colaborava com a SOS Mata Atlântica. Portanto, me sinto também corresponsável por programas de defesa ambiental no estado que hoje tenho o privilégio de comandar como governador. Também quero afirmar a vocês que nós não temos desmatamento ilegal em S&atild e;o Paulo. Ao contrário, aumentamos a capa florestal em 6% no ano de 2019 e somos uma referência na SOS Mata Atlântica, como um estado que respeita o meio ambiente, respeita a fauna e a flora. Quer completar?

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: Governador, dizer que nós estamos avançando com os leilões, os leilões têm fins específicos. Então, a área continua sendo uma área de conservação, preservada. Posso ir mais a fundo com você, Beatriz, pegando especificamente o estágio que está o andamento disso, mas o Governo do Estado tem avançado muito nesses leilões, tanto com o fundo imobiliário quanto leilões de áreas específicas. Dentro disso, posso passar pra você mais detalhes aqui do andamento desse que você me perguntou.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado. Temos mais uma pergunta...

[Falas sobrepostas]

REPÓRTER: Mas o Instituto Florestal está à venda? Não--

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: Está à venda, está em leilão.

REPÓRTER: O Instituto Florestal de Rio Preto?

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: Não, não o Instituto Florestal... Você perguntou da área...

REPÓRTER: Da área...

REPÓRTER: Da floresta estadual...

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: Da floresta estadual.

REPÓRTER: Que vai ser...

REPÓRTER: [ininteligível].

REPÓRTER: Aproveitando a pergunta da colega, o Comitê Gestor de Prevenção--

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Seu nome e seu veículo?

REPÓRTER: Ana Carolina, da Record. Aproveitando a pergunta dela--

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Qual é a sua câmera? Desculpa, qual é a sua câmera?

REPÓRTER: É aquela ali.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Essa aqui, ok.

REPÓRTER: Isso. O Comitê mostrou para o senhor um plano de prevenção e recuperação do Instituto Penal Agrícola. O senhor pretende fazer alguma coisa para recuperar essa área?

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Sim, pretendemos. Isso já faz parte da nossa decisão, mas vamos fazer isso também com ajuda de entidades e do setor privado. O Governo do Estado de São Paulo vive, por força da pandemia, uma situação inédita, da perda de R$ 10,4 bilhões de receita, desde março desse ano, a maior queda de receita da história do Estado de São Paulo. Lamentavelmente, como decorrência da pandemia, os efeitos perversos na economia, não só do estado, mas também na economia privada, na micro, pequena, média economia. Então, está, sim, dentro dos nossos planos. Destinaremos esforços, capacidade, mobilização, mas também convites para o apoio do setor privado e de instituições que são dedicadas a esse setor, ok? Vou finalizar--

REPÓRTER: Em relação à delegacia, em relação à DEIC, à divisão.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Ah, pois não.

REPÓRTER: Vai ser feita alguma coisa pra poder ampliar? Muitos delegados reclamam, porque atendem outros lugares, outras cidades, e têm que pegar rodovia, é um distanciamento, é um risco que coloca o policial. Vai ser feito alguma coisa, algum plano em relação a isso?

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: É o aumento do sistema digital. A pandemia também nos ensinou que o uso digital, o uso virtual, ele é uma forma competente de atendimento à população, inclusive na área de segurança pública, na área de saúde, a telemedicina passou a ser um instrumento que nós já havíamos iniciado a implantação gradual, a partir de janeiro do ano passado, e agora se acelerou, desde abril deste ano. E não é diferente na área de segurança pública também. E a população aprendeu também a utilizar mais fortemente o seu celular, o seu computador, a sua tela, o seu tablet, para serviços de atendimento e de demanda. Então, é dentro dessa atmosfera que nós vamos aprimorar e melhorar e agilizar o atendimento na área de polícia também. Vamos pra última pergunta--

REPÓRTER: Governador, duas perguntas.

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: E aí, encerramos.

REPÓRTER: Sérgio, Jornal de Hoje, que está fazendo ao vivo também. A primeira referente à própria Polícia. Existem cerca de 14 mil vagas, vagas na Polícia Civil, para serem contratadas. O senhor autorizou aproximadamente 3 mil. Existe a possibilidade ou um cronograma da contratação de mais policiais civis ainda esse ano?

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Possibilidade, existe. Autorização, não. Autorização é federal, nós temos que obedecer um decreto do presidente Jair Bolsonaro, que proíbe contratações no serviço público até o final de 2021. Nós temos que seguir. Se houver mudança no decreto, sim, mas nós não podemos desobedecer um decreto federal.

REPÓRTER: Agora, falando sobre volta às aulas. O cronograma do Governo do Estado continua o mesmo, para retomada das aulas no começo do mês de outubro, já que todo o Estado de São Paulo agora está na fase amarela?

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Sim, a priori, sim. Dia 7 de outubro é a data de retorno às aulas, em todo o Estado de São Paulo, por orientação da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, mas sempre em comum acordo com os prefeitos e prefeitas dos municípios de São Paulo. Nós respeitamos muito a autonomia municipal e o respeito em relação a essas decisões. O fato de termos todo o Estado de São Paulo na faixa amarela nesse momento, e se isso perdurar por 28 dias sucessivos, isso permite abrir, com critérios sanitários, com os critérios de cuidados para com alunos, professores e servidores do ensino público, a possibilidade da volta, que é gradualizada. Quero lembrar também que, mesmo a partir do dia 7 de outubro, a ser reconfirmado essa semana pelo secretário Rossieli Soares, nós teremos em um dia 35%, no segundo dia, 35%, no terceiro dia, 30%. Não haverá ocupação plena em um único dia, na rede pública de ensino, exatamente para garantir o distanciamento social, a disponibilidade de máscaras, de face shields para professores e servidores, álcool em gel e todas as medidas sanitárias para a proteção das crianças e dos adolescentes. Quero lembrar também que 3,5 milhões de alunos frequentam o sistema público de ensino em São Paulo. Desses 3,5 milhões, 1,5 milhão tem como a única fonte de alimentação as escolas públicas estaduais. Então, nós temos que lembrar que também o sistema de educação em São Paulo cumpre um papel social, para permitir a essas crianças e adolescentes que se alimentem adequadamente. São cinco refeições por dia, fo rnecidas pelo estado. É o maior sistema de alimentação do país, é o da Secretaria de Segurança... Perdão, é o da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, também temos que ter esta visão. E no plano social, também, o direito aos pais de trabalharem. Pais e mães precisam trabalhar, e o acolhimento dos seus filhos nas escolas públicas também representa uma oportunidade para que voltem ao trabalho e tenham a sua renda. Portanto, além das questões de educação, de formação, de proteção e alimentação, o fator social também é levado em conta.

REPÓRTER: Só pra finalizar, é referente à educação. Nesse período, caso alguma região recue... Porque agora o recuo só pode ser para a fase vermelha--

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Isso.

REPÓRTER: Com a mudança feita na última semana. Caso alguma região do estado, das 22, recue, essa data de 7 de outubro será alterada, já que tem que o estado todo estar com 28 dias na fase amarela?

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Naquela região, naquela região especificamente. Não há razão para você penalizar outras regiões que tenham bom comportamento, ou seja, estejam na faixa amarela, com baixo índice de infecção, baixo índice de óbitos, baixo índice de ocupação dos leitos de UTI e um controle sanitário adequado. Se houver alguma região, e eu espero que não, que regrida, aí sim será revisto o calendário escolar, mas nessa região apenas.

REPÓRTER: E existe também a questão da liberdade do prefeito local para a volta das aulas municipais?

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nós respeitamos a autonomia municipal. Pessoal, muito obrigado a todos, um bom dia...

REPÓRTER: A questão da política?

REPÓRTER: Concessão do aeroporto, concessão do aeroporto?

JOÃO DORIA, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: E aí, a última. Vai seguir. Todos os 22 aeroportos regionais no Estado de São Paulo serão concedidos ao setor privado. Não parou, a ideia é manter o programa de concessão, incluindo aqui em São José do Rio Preto. E vamos retomar gradualmente os voos regionais, com voos... A possibilidade da negociação em leilão será melhor e, efetivamente, concessionados, os aeroportos prestarão melhor serviço à população, de passageiros, e ao transporte de cargas também. Obrigado, pessoal, bom dia pra vocês.

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Pessoal, obrigada.

[Falas sobrepostas]