Coletiva - Governo de SP inaugura escritório comercial em Munique 20210706

De Infogov São Paulo
Revisão de 20h17min de 14 de junho de 2021 por Fincatibianca (discussão | contribs) (Criou página com ''''Coletiva - Governo de SP inaugura escritório comercial em Munique 20210706''' '''Local: Capital – Data: [http://infogov.imprensaoficial.com.br/index.php/2021 Junho...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo de SP inaugura escritório comercial em Munique 20210706

Local: Capital – Data: Junho 07/06/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom dia, a todos. Um grande prazer estarmos aqui nessa cerimônia virtual para inauguração do escritório do estado de São Paulo na Europa, com sede em Munique, na Alemanha. Ao lado do Júlio Serson, secretário de Relações Internacionais do governo do estado de São Paulo. Ao lado também do Gustavo Junqueira, novo presidente da Invest SP. E também do Wilson Melo, ex-presidente, e ainda colaborador do governo do estado de São Paulo. Quero dar uma saudação especial a todos, em especial aos diplomatas aqui presentes, o embaixador do Brasil na Alemanha, meu querido amigo embaixador Roberto Jaguaribe. O cônsul da Alemanha em São Paulo, Thomas Schmitt. E também Thomas [Ininteligível], [Ininteligível], da [Ininteligível], da Alemanha, nosso parceiro amigo nessa iniciativa. Quero também mencionar que a abertura desse escritório de São Paulo na Europa, significa o respeito pela comunidade europeia, o respeito pela Alemanha, parceiros comerciais do Brasil e de São Paulo. Isso amplia ainda mais o programa de internacionalização do governo do estado de São Paulo, que após abertura do escritório na China, em Xangai, no Oriente Médio, em Dubai, abre agora o seu escritório europeu em Munique, na Alemanha. O escritório está localizado no centro de Munique, na Marienplatz, e a principal tarefa desse time, sob o comando do Fernando Fritz, que é o nosso COO na Europa, e comanda esse escritório, será atrair investimentos estrangeiros para o estado de São Paulo, e facilitar também as ações bilaterais econômicas, institucionais e também no âmbito diplomático. São Paulo é o maior centro industrial da Alemanha fora da Alemanha. Há mais de 100 anos, São Paulo é a cidade mais industrializada, com investimento alemão fora da Alemanha. Tem uma ampla comunidade germânica de descendentes de alemães na cidade e no estado, o que facilita e estimula ainda mais as relações institucionais, culturais, humanas, diplomáticas e comerciais entre São Paulo, Brasil e Alemanha. Queremos ampliar ainda mais essas relações, trazendo novos investidores para São Paulo, facilitando as exportações de empresas brasileiras multinacionais e alemãs para a Alemanha e o mercado europeu. E avaliar também oportunidades de investimentos de empresas brasileiras no território alemão, e no mercado comum europeu. Nós temos, embaixador Jaguaribe, cerca de 1.600 mil empresas alemãs instaladas aqui no Brasil, das quais 86% tem a sua sede aqui no estado de São Paulo. Essa é a força da comunidade empresarial alemã no nosso país, a Alemanha que é o nosso terceiro maior parceiro comercial. E repito, uma história centenária de relações bilaterais. Nós aqui seguiremos internacionalizando a economia de São Paulo, essa mensagem não é apenas para os diplomatas que nos acompanham nesse momento, mas é também para dirigentes empresariais que da Alemanha, e aqui no Brasil nos acompanham nesse momento. O governo do estado de São Paulo é o governo que mais realiza programas de concessões, privatizações, e Parcerias Público Privadas em todo o país. São vários os investidores alemães que já participam de projetos de concessão, sobretudo, de infraestrutura no estado de São Paulo. E ao longo dos próximos meses teremos mais leilões na B3, na Bolsa de Valores do Brasil, cuja a sede é aqui em São Paulo, certamente ampliando ainda mais a participação de capital alemão em obras de infraestrutura, na área ferroviária, metroviária, rodoviária, hidroviária, aeroportuária e também na área de saneamento. À essas empresas, sejam bem-vindas a São Paulo. Um estado que representa uma nação dentro da nação, é o maior PIB do Brasil, 36% da economia brasileira roda aqui no estado de São Paulo. Ao longo desses primeiros três meses o PIB do estado de São Paulo, projetado para o ano de 2021, é de 6,5%, de acordo com nosso secretário da Fazenda, e ex-ministro da Fazenda, e presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. E, portanto, é o estado que comanda, puxa e estimula a economia brasileira. Eu quero renovar o agradecimento a todos, por estarem aqui nessa manhã. Nós daremos sequência à essa cerimônia ouvindo agora as palavras do Gustavo Junqueira, presidente da Invest SP. Gustavo.

GUSTAVO JUNQUEIRA, PRESIDENTE DA INVEST SP: Bom dia, a todos. Primeiramente eu gostaria de agradecer ao governador João Doria, pela excelente gestão à frente do nosso estado. E pela iniciativa de ter internacionalizado a Invest SP. A internacionalização dessa agência amplia as oportunidades e atração de investimento para o estado, e abre um espaço para as empresas do estado de São Paulo e brasileiras no exterior, de maneira bastante robusta. É uma honra e um privilégio fazer parte desse momento histórico que nós estamos hoje aqui inaugurando. Eu fui convidado pelo governador para assumir a presidência da Invest SP na semana passada, e suceder ao Wilson Melo, que fez um trabalho impressionante, em pouco tempo um trabalho de solidificação e de institucionalização da Invest SP, desde o primeiro escritório em 2019, em Xangai, na China. Um agradecimento especial a todos aqui que estão acompanhando conosco, nosso embaixador na Alemanha, Roberto Jaguaribe. O cônsul geral da Alemanha, Thomas Schmitt. E a Cláudia Bernard, que é representante do estado Federal da Baviera, na Câmara de Comércio e Indústria Brasil/Alemanha. Uma grande parceira, uma grande expectativa de trabalharmos juntos no escritório da Alemanha. Thomas [Ininteligível] tem sido muito instrumental, e fundamental na nossa iniciativa na Alemanha. O escritório da Invest ficará em uma área cedida pela [Ininteligível], na Alemanha, e isso não só nos coloca em uma posição privilegiada dentro de Munique, mas também nos coloca lado a lado de uma grande placa de consultoria mundial. Agradecer também todo o trabalho e ajuda que o nosso secretário de Relações Internacionais, Júlio Serson, tem feito em conjunto com a Invest todas as iniciativas. O governador João Doria, assim como eu, e toda a nossa equipe de governo, valorizamos muito as relações internacionais, e a presença de São Paulo nos principais centros mundiais, tem sido certamente uma política diferenciada do governo de São Paulo. Claramente a agenda de atração de investimentos estrangeiros, e a expansão das nossas empresas no comércio internacional é fundamental para o desenvolvimento do Brasil, nenhum grande país no mundo alcançou respeito e sucesso se isolando. Inauguramos o primeiro escritório em Xangai em 2019, o segundo em Dubai, nos Emirados Árabes, em 2020, e hoje é uma imensa satisfação inaugurar o terceiro escritório na Alemanha. Só para caminhar aqui para a conclusão, essa iniciativa ela se coincide com um momento bastante oportuno para as relações entre a União Europeia e o Brasil, devido os avanços na negociação do acordo Mercosul/União Europeia. O governo de São Paulo acredita na importância desse acordo para consolidar o nosso compromisso com o desenvolvimento moderno, e alicerçado no conceito ESG, que é [Ininteligível]. Cada país se desenvolve com base nas suas vantagens comparativas e competitivas, mas o compromisso com o desenvolvimento equilibrado entre as nações, é mandatório para a redução das enormes desigualdades que vivemos hoje no planeta. Nesse contexto gostaria de apresentar hoje aqui o nosso diretor na Alemanha, o Fernando Fritz, que tem uma missão importantíssima em apresentar as oportunidades de investimentos no estado de São Paulo, e ampliar os negócios entre as empresas brasileiras e europeias. Desejo bastante sucesso ao Fernando, e confio nele essa grande tarefa. Muito obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Gustavo. E exatamente com o Fernando Fritz que vamos agora nesse momento, o nosso diretor do escritório na Alemanha e na Europa. Fernando Fritz, com você.

FERNANDO FRITZ, COO DA INVEST EUROPA: Bom dia, Governador. Muito obrigado pela oportunidade. Bom dia, a todos e à todas. Um prazer estar aqui com vocês. Governador, hoje é um dia muito importante e simbólico, ao meu ver, sobretudo, por dois motivos, primeiro porque a abertura do nosso escritório representa um marco no relacionamento bilateral, entre o estado de São Paulo e a Alemanha e Europa. Historicamente temos uma parceria estratégica bastante consolidada, não apenas em negócios, investimentos, mas também áreas como saúde, educação, ciência, cultura. Sem falar nos históricos fluxos migratórios, inclusive dos quais a minha família faz parte. A abertura do nosso escritório reafirma, expande essa parceria estratégica, a Alemanha é o nosso terceiro maior parceiro comercial, mas certamente ainda há muito espaço para crescimento, como por exemplo, economia verde, investimentos [Ininteligível]. Segundo, a abertura do nosso escritório na sequência da Semana Internacional do Meio Ambiente, é uma mensagem muito clara de quão essencial essa temática nos é. A Europa teve participação decisiva na consagração do conceito de desenvolvimento sustentável, aquilo ficou conhecido como relatório Brundtland, e desde o início previu a interdependência de três fatores, claro, a proteção ao meio ambiente, mas também o desenvolvimento e a inclusão social. Nós temos ouvido falar muito da chamada agenda [Ininteligível], adicionando o relevante fator da correta governança, como o nosso presidente Gustavo acabou de mencionar. E nesse sentido, quando falamos de negócios, sobretudo, aqui no mercado europeu, esses componentes passaram a ser determinantes. Mas esses também são os nossos valores, portanto, é função do nosso escritório por um lado, evidenciar que a maior parte do setor privado do estado de São Paulo já tem a sustentabilidade como valor central, mas por outro, claro, ser o interlocutor de confiança das nossas empresas aqui no mercado europeu. Governador, para finalizar, se me permite, eu gostaria de fazer breves, mas justos agradecimentos. Eu quero agradecer ao secretário Júlio Serson, e à sua equipe. Sem o apoio deles o nosso escritório não seria possível. Quero agradecer ao nosso embaixador Jaguaribe, a quem eu vou ter o prazer de visitar na semana que vem, em Berlim. Ao Cônsul, [Ininteligível] Schmitt, e à Cláudia Bernad, representante da Bavária em São Paulo. Eles têm sido muito solícitos conosco desde o início. Quero agradecer aos nossos grandes parceiros da [Ininteligível], que acredita e confia na nossa iniciativa, [Ininteligível]. E claro, quero fazer um agradecimento especial ao nosso presidente, o Gustavo Junqueira, ao Wilson Melo, e a você, governador, muito obrigado pela oportunidade, pela confiança. E pela liderança nessa iniciativa tão estratégica para o nosso estado. Eu sigo à total disposição. Muito obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito obrigado, Fernando Fritz, parabéns, muito sucesso. Meus cumprimentos também à toda sua equipe no escritório, cujas operações começam exatamente hoje. Vamos agora ouvir o Thomas [Ininteligível], que é management [Ininteligível] da [Ininteligível], nossa grande parceira nessa iniciativa. A [Ininteligível] que já é uma parceira importante aqui no Brasil, em São Paulo. Será uma grande parceira também na nossa unidade na América do Norte. Com você, Thomas [Ininteligível].

THOMAS SCHMITT, CÔNSUL-GERAL DA ALEMANHA EM SÃO PAULO: Muito obrigado, Excelentíssimo governador do estado de São Paulo, João Doria Júnior. Excelentíssimo senhor presidente do Invest SP, Gustavo Junqueira. Senhoras e senhores. Eu sou um parceiro executivo da [Ininteligível], na Alemanha, e responsável pelas relações com clientes. Nós sabemos que o motor da economia do Brasil é São Paulo, e estamos felizes em poder apoiá-los na inauguração de vários escritórios, em Xangai, Dubai e agora em Munique nós vimos que essa comparação é muito importante, não foi feita anteriormente em um país, como foi feito com a Alemanha, nem em Estados Unidos. Então, quero dar os parabéns a todos que trabalham nessa cooperação. Esperamos, assim como vocês, abrir novas oportunidades de negócios, negócios que até agora não eram possíveis, porque faltava alguma variável, algum [ininteligível] de contato, alguma outra variável, que agora podemos oferecer. É mais fácil quando você sabe com quem você está conversando, e vocês mesmos já disseram, é um momento muito especial, em especial para o trabalho próximo, entre o Brasil e a Comunidade Europeia. Eu não quero falar necessariamente somente da Deloitte. Nós somos uma empresa com mais de 330 mil colaboradores. Nós aqui na Deloitte e nessa parceria, com todos os nossos colegas altamente profissionais, estamos à sua disposição para que vocês tenham uma fase inicial de muito sucesso, na qual nós damos suporte a vocês e queremos gerar prosperidade e sucesso. Exmo. Governador, senhoras e senhores, eu ficarei muito feliz se vierem a Munique. É uma cidade com muita vida e com certeza foi a decisão correta, de escolher Munique como a sede da sua empresa, para apresentar São Paulo ao mercado europeu. E sou feliz com a execução, estou feliz em recebê-los na Alemanha, na Bavária e na Europa.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito bem, muito obrigado, Thomas Schiller, nosso diretor da Deloitte e parceiro nesta unidade do escritório na Alemanha, no mercado europeu, assim como outras 52 empresas que apoiam os escritórios na China e no Oriente Médio, e agora sob liderança da Deloitte também na Alemanha, para toda a Europa. Vamos ouvir agora Thomas Schmitt, que é o cônsul-geral da Alemanha em São Paulo. Ao Thomas, muito obrigado por todo o apoio, desde o momento que tomamos a iniciativa de escolher o seu país, e Munique, em particular, para a implantação do nosso escritório europeu. Obrigado pelo apoio, a todo o consulado em São Paulo, também ao embaixador e aos que compõem o corpo diplomático da Alemanha em Brasília. Com a palavra Thomas Schmitt.

THOMAS SCHMITT, CÔNSUL-GERAL DA ALEMANHA EM SÃO PAULO: Sim, muito obrigado, Exmo. Sr. Governador João Doria, Exmo. Embaixador Roberto Jaguaribe, prezado secretário Júlio Serson, prezado Gustavo Junqueira, presidente da InvesteSP, prezado Fernando Fritz Nestler, a Investe SP [ininteligível] do estado da Baviera, em São Paulo [ininteligível]. Vivemos numa época em que as relações internacionais estão passando por momentos difíceis. São Paulo está lutando contra o vírus. No Brasil, o estado é um exemplo na área de vacinação. Também na Alemanha, o sucesso da vacinação dá esperanças em uma recuperação rápida agora. Nestes tempos, o Estado de São Paulo dá um importante passo em direção ao futuro. A abertura do escritório europeu em Munique mostra que São Paulo aposta num futuro multilateral. Está apostando no intercâmbio com a Europa, a Alemanha, a Baviera. Eu tenho certeza que vai funcionar. no campo dos negócios e além disso. Alemanha, São Paulo e Baviera se complementam. O governador já falou da parceria centenária entre São Paulo e Alemanha, e existe também uma parceria entre a Baviera e São Paulo, de quase 25 anos. Então, Munique foi o local lógico para o novo escritório europeu. Eu espero que o intercâmbio virtual possa, em breve, ser novamente complementado por contatos pessoais. Sr. Governador, seus planos de viagem a Munique e à Alemanha e à Europa tiveram que ser adiados, devido à pandemia. Espero que a visita possa ser remanejada para outra data. Seus amigos, no outro lado do Atlântico, o esperam. Mas o intercâmbio não vive apenas no nível de alta política, ele também vive no trabalho diário. O escritório da Baviera em São Paulo tem uma casa nessa cidade há anos, é nossa Câmara Brasil-Alemanha. Este escritório faz um trabalho bem-sucedido, assim como a Câmara, propriamente dita. Agora a representação bávara em São Paulo recebe em Munique uma congênere na Europa. Eu gostaria de desejar a essa nova representação e ao novo, ao seu dirigente, o Fernando, um bom começo em Munique, na Alemanha, na Europa, e muito, muito sucesso para o futuro. Muito obrigado, [ininteligível].

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito obrigado, Sr. cônsul-geral da Alemanha em São Paulo, Thomas Schmitt. Informo que sim, faremos no último trimestre deste ano uma visita com uma missão comercial empresarial brasileira à Alemanha, Munique, para encontros bilaterais em Berlim e em Munique, e será no último trimestre, com evolução, evidentemente, positiva das condições sanitárias do Brasil e da Europa. Muito obrigado. Vamos agora com o Júlio Serson, aqui ao meu lado, secretário de Relações Internacionais, e depois concluiremos com o embaixador do Brasil na Alemanha, embaixador Roberto Jaguaribe. Júlio.

JÚLIO SERSON, SECRETÁRIO ESTADUAL DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS: Governador, bom dia, bom dia a todos. É uma honra estar aqui, na presença dos senhores, das senhoras, do prezado amigo embaixador do Brasil na Alemanha, Hélio Jaguaribe, do cônsul-geral da Alemanha, Sr. Thomas Schmitt, que nos antecedeu, e da representante federal do Estado da Baviera, a Sra. Claudia Bernard, a quem, através dela, eu cumprimento a todas as mulheres presentes. Eu quero parabenizar, em breves palavras, a InvesteSP, pela abertura deste terceiro escritório internacional, que terá como missão ampliar os negócios entre as empresas europeias e paulistas. A Secretaria de Relações Internacionais, através da missão dada pelo governador João Doria, tem o papel de estreitar laços com os países, tem o papel de atrair também investimentos e oportunidades para o povo de São Paulo. Cumprimento o Gustavo Junqueira, é a sua primeira intervenção pública como presidente da Investe. Desejo ao colega, já de alguns anos aqui no governo do estado, total sucesso. Parabenizo Wilson Melo, que foi o idealizador desse projeto. E desejo também sucesso ao Fernando Fritz, que vai estar no dia a dia conduzindo os negócios de São Paulo na Alemanha. Todos nós sabemos que o relacionamento com a Alemanha é muito importante para o Estado de São Paulo, somos bons, somos ótimos parceiros comerciais, tanto que é desnecessário dizer que a maior concentração industrial fora da Alemanha está aqui no Estado de São Paulo. Como sabem, o governador João Doria realizou uma missão em agosto de 2019, da qual nós tivemos a honra de fazer parte, e nessa oportunidade esteve com a BDI com a Confederação das Indústrias Alemãs, e assumiu o compromisso de, em tempo recorde, implantar um escritório na Alemanha. Essa inauguração de hoje é virtual, infelizmente, mas em breve nós vamos estar todos juntos, como disse o governador, antes do final do ano teremos, se Deus quiser, se a pandemia permitir, e vai permitir, estaremos todos juntos. A vacina está chegando, o objetivo nosso é vacinar todos os brasileiros de São Paulo, todos os paulistas, até o final desse ano, e isso vai permitir que nós novamente estejamos todos juntos, sempre visando o bem e o aspecto positivo para o povo de São Paulo e, por que não? Para o povo brasileiro. Muito obrigado, governador, e parabéns a todos por esse momento.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito obrigado, Júlio Serson, secretário de Relações Internacionais. Apenas acrescentando aos nossos amigos da Europa que nos assistem nesse momento, ao vivo, aqui direto do Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, que nós completaremos todo o sistema vacinal em São Paulo até 31 de outubro. Até 31 de outubro, todos os paulistas e os brasileiros e estrangeiros residentes em São Paulo estarão vacinados. Vamos agora ouvir o embaixador Roberto Jaguaribe, o embaixador do Brasil na Alemanha, em Berlim. Embaixador, é uma alegria reencontrá-lo, ainda que virtualmente. Passando a palavra ao senhor neste momento.

ROBERTO JAGUARIBE, EMBAIXADOR DO BRASIL NA ALEMANHA: Muito bom dia, governador, é um grande prazer estar aqui e ter essa oportunidade de me dirigir a todos os senhores. Eu quero cumprimentar todos os ouvintes presentes e os participantes da reunião. Quero dizer que é um prazer reconhecer a gestão positiva que o senhor está fazendo. O governador de São Paulo é reconhecidamente um homem muito voltado para as soluções práticas, para o engajamento das atividades produtivas, com mais ímpeto e mais intensidade. E isso se reflete inclusive na escolha de um secretariado compatível com essa ambição e com essa vontade de dar ainda mais dinamismo para aquilo que é já o estado mais importante do Brasil, em termos de produção econômica, em termos de capacidade de investimento e uma série de outros elementos importantes. Eu queria cumprimentar o novo presidente da InvesteSP. Acho que foi uma opção muito positiva, um homem que traz uma trajetória muito importante, com experiência em áreas relevantes da produção brasileira, tendo inclusive participação ativa, tanto como presidente da Rural como secretário de Agricultura do Estado de São Paulo. A agricultura no Brasil precisa ser mais bem entendida, tanto dentro como sobretudo fora. Ela não é fruto apenas de um extraordinário benefício natural de que o Brasil e São Paulo usufruem, de condições favoráveis de sol, de terra, de água. É fruto de uma enorme competência, investimento científico, extremamente relevante para o sucesso que ela obteve. Eu digo sempre que o Brasil não é um país de revolução, mas na verdade houve uma revolução no Brasil, que é a revolução agrária, que trouxe o benefício social acoplado para o interior do país. E essa agricultura também hoje está na linha de frente da percepção do país, por causa da sua direta vinculação com a questão da sustentabilidade e a questão ambiental. Esses são desafios globais importantes. O Brasil, como todos aqui presentes sabem, é parte da solução, não é parte do problema, mas nós precisamos superar desafios internos relevantes, que persistem, e superar um problema de desgaste de imagem, em grande medida derivada dos nossos próprios erros. Eu não tenho dúvida que há outros elementos responsáveis pelo problema da imagem do Brasil, mas eu digo sempre: a culpa é sempre nossa, porque se for dos outros, não tem solução. Nós só podemos mexer naquilo que a gente tem capacidade de influenciar, e nós sabemos que temos problemas que temos que corrigir aí, e inclusive aqui na Alemanha. Mas eu queria parabenizar, de novo, pela ideia de montar um escritório aqui. Quero parabenizar também pela escolha do Fernando Fritz para essa função, ele já deu evidências claras da sua compatibilidade com o cargo. E também elogiar a escolha da Alemanha. A Alemanha não é apenas o centro geográfico da Europa, que é, de fato, situado na Alemanha, mas a Alemanha é o centro da Europa de fato, não apenas pela sua dimensão, mas por conta do seu compromisso. Todos aqui sabem que o primeiro ponto da política externa alemã é a Europa, e é natural que assim seja, porque a geografia é o elemento mais importante para a formatação de uma política externa. Então, a Alemanha, sendo um país pragmático como é, devota uma atenção muito relevante à questão europeia, porque ela sabe que a sua situação no mundo vai depender do êxito também da Europa, de modo que escolher a Alemanha é uma decisão adequada, e Munique, evidentemente, é outra opção muito favorável, por todos os elementos que já foram ditos. Berlim seria uma opção natural, porque é a capital da Alemanha, mas em Berlim São Paulo já está representado, representado pela Embaixada do Brasil, que representa ademais todos os outros estados brasileiros, igualmente aqui na Alemanha, de modo que, apesar de Berlim estar nesse contexto, justamente por isso eu acho que a escolha de uma outra cidade faz um sentido ainda maior. E há um relevante histórico de cooperação, de grandes empresas bávaras, estão todas presentes no Brasil, têm uma relação muito densa. Eu acho, portanto, que foi um acerto. Nós temos no Brasil algumas características que são importantes recordar. Uma delas é que o Brasil, se nós pensarmos bem, é efetivamente um dos poucos países do mundo que só depende de si pra dar certo. O Brasil tem todos os elementos para um grande progresso, isso é uma vantagem, mas representa um desafio. Se só depende da gente, caramba, nós temos que fazer funcionar de fato. Agora aí, vou lembrar duas palavras, que já foram ditas pelo próprio governador, pelo Gustavo, pelo Júlio, uma coisa independente por si só, outra coisa é não maximizar os benefícios da inserção internacional, o que corresponder à uma área completamente equivocada, e muitas vezes, uma visão que prevaleceu até certo ponto no Brasil. A ideia de dinamizar a nossa inserção no contexto internacional, aqui exemplificada pela geração desse escritório em Munique, é necessária e muito positiva, e o Brasil não pode dar certo se não tiver uma ativação grande das suas relações internacionais. Por fim eu quero dizer que a nossa relação com a Alemanha, apesar, e aí a gente precisa ser claro, de estar passando por momentos muito pouco favoráveis, em função da diminuição de investimento, uma diminuição do comércio, e uma geral perda de atenção para América Latina, por razões perfeitamente viáveis, é algo que é para a gente ter presente em função da enorme tradição da relevância e da densidade, que eu não preciso repetir, porque todos os oradores que me precederam já falaram nisso. Eu quero apenas chamar a atenção para os desafios que foram provocados pela pandemia, e pelas possibilidades que ela oferece agora. A recuperação das economias, que parecia ser algo natural, em certos momentos está atravessando, está patinando um pouco. Felizmente no Brasil nós estamos encontrando o caminho, eu acabo de ter uma notícia muito grata, que para mim é novidade, governador, mas saber que São Paulo vai crescer 6,5% esse ano, é um número extraordinariamente relevante. E as projeções para o Brasil como um todo, também são muito elevadas, como todos os senhores já sabem, o mercado já está levando para 5% a taxa de crescimento brasileiro, e o primeiro semestre, o primeiro trimestre do Brasil já apresentou números muito elevados. Eu falo isso porque é mais uma oportunidade para conjuntamente trabalharmos para promover o interesse comum entre Brasil e Alemanha, para fortalecer as oportunidades recíprocas de crescimento. Por fim, eu quero dizer que é uma alegria estar aqui, e que eu tenho muita confiança de que o relacionamento da embaixada e dos consulados do Brasil, inclusive o consulado em Munique, com o novo escritório de representação da Invest SP na Alemanha e na Europa, vai ser muito frutífera. E eu reitero o meu entendimento de que nós estamos permanentemente dispostos e nos engajarmos em atividades mutuamente proveitosas. Muito obrigado, e parabéns.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito obrigado, embaixador Roberto Jaguaribe. Embaixador, nós temos aqui no Palácio dos Bandeirantes a presença de vários jornalistas que estão aqui presencialmente, vários nos acompanham também virtualmente. Quero cumprimentá-lo pela fora sincera, objetiva e densa do seu discurso, da sua apresentação. Lembrando que o embaixador Jaguaribe foi presidente da APEX, aliás, um grande presidente da APEX, foi um período auspicioso da Agência Brasileira de Apoio à Exportações, e eu quero fazer esse registro também, pois as palavras do embaixador, além de ser um dos mais experientes diplomatas do Itamaraty, em todo o mundo, tem a experiência prática de ter sido um agente negociador, sob o comando do APEX em um fértil e áureo período da Agência Brasileira de Apoio às Exportações. Embaixador, mais uma vez muito obrigado. Nós vamos agora exibir um brevíssimo vídeo sobre o nosso escritório na Alemanha, e na sequência teremos três perguntas de jornalistas brasileiros e europeus.

APRESENTAÇÃO DE VÍDEO: "Munique/Alemanha, um lugar estratégico para o novo escritório comercial do estado de São Paulo, centro econômico e logístico da Europa. Quarta maior economia do mundo, e uma das mais estáveis e seguras. O maior mercado consumidor, e a melhor porta de entrada para a União Europeia. A Alemanha é o terceiro maior parceiro comercial de São Paulo. E São Paulo é o maior parque fabril alemão fora da Alemanha, uma parceria que agora se amplia para a Europa e o mundo. Bem-vindos ao escritório de São Paulo em Munique. ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Olá, eu falo diretamente de Munique, de onde vamos trabalhar juntos para apoiar a internacionalização e a expansão das empresas do estado de São Paulo aqui para a Europa. E também para apresentar todas as oportunidades que o estado de São Paulo tem a oferecer para os investidores europeus. Será um prazer conversar com você sobre o seu negócio, conte conosco. ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Hoje é um dia muito importante para São Paulo, para o Brasil e para a Europa. Com a inauguração do escritório da Invest em Munique, consolidamos uma rede global de negócios bilaterais, entre os mercados europeus e brasileiro. São Paulo chega à Alemanha para consolidar relações históricas e construir novas pontes para o desenvolvimento sustentável mundial. Contém conosco. JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Muito feliz com a inauguração desse terceiro escritório internacional do governo do estado de São Paulo, agora na Europa, com base em Munique, na Alemanha. A Alemanha é um dos nossos mais importantes parceiros comerciais, ao longo das últimas três décadas, e a Europa também. Esse escritório terá uma função estratégica, como um hub para o desenvolvimento econômico bilateral das relações de São Paulo no Brasil, com o continente europeu, e especialmente com Alemanha. Muito feliz por essa iniciativa, sucesso a todos que estão diretamente envolvidos, parabéns à Alemanha, parabéns à Europa, parabéns a todos".

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito bem. Aqui com jornalistas presencialmente, no Palácio dos Bandeirantes, repito, em São Paulo, e alguns jornalistas virtualmente, foram definidas três perguntas, começando com o correspondente de Frankfurt [Ininteligível], que está na tela nesse momento. [Ininteligível], bom dia. Obrigado por estar participando aqui desse encontro, passando a você para a sua pergunta, por favor.

REPÓRTER: Bom dia, a todos. Bom dia, governador. O apetite dos investidores está crescendo novamente, estão buscando oportunidades em todo o mundo, mas se tornam muito seletivos também. O Brasil tem uma série de problemas que o tornam menos atraente para os investidores, em um sistema tributário complexo, o curso Brasil, e até mesmo a imagem e uma incerteza política também. Quais são as maiores preocupações dos parceiros e dos potenciais investidores lá na Europa? E como podem ser resolvidas, como São Paulo pode resolvê-las?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: [Ininteligível], muito obrigado. Uma pergunta bastante pertinente. De fato, o apetite de investidores internacionais é grande, é alto, e cresceu principalmente a partir de janeiro deste ano, especialmente em relação ao continente latino-americano, e particularmente em relação ao Brasil. Você tem razão também, ao mencionar que são seletivos os investidores, sejam os europeus, sejam chineses, japoneses, Sul-coreanos, norte-americanos, canadenses, os fundos e os investidores. E essa seletividade se dá exatamente pela atratividade de mercado, potencial de crescimento, potencial de consumo, a estruturação desses mercados, fornecimento de energia elétrica, programas de [Ininteligível], regulação clara, não burocracia, e estabilidade política. São os elementos, entre outros, que são analisados por investidores internacionais. São Paulo tem um [Ininteligível] bastante elevado perante esses investidores, eu gostaria de mencionar também Singapura, tem sido através do Fundo Soberano de Singapura, [Ininteligível], um grande investidor aqui no estado de São Paulo. Hoje a maior obra rodoviária do estado, com 1.372 mil quilômetros, e um investimento correspondente a US$ 3 bilhões, é feito pelo Fundo Soberano de Singapura, é o primeiro investimento feito de maneira robusta aqui no Brasil. E feito aqui no estado de São Paulo, e agora, recente, em maio do ano passado, e um investimento que está gerando quase 7 mil empregos diretos nas obras desta rodovia PIPA - Panorama/Piracicaba, que já está em curso. Esse é um exemplo concreto de análise de um fundo, que você conhece bem, é um fundo tradicional, extremamente cuidadoso na definição dos seus investimentos. Ele, de certa maneira, baliza outros fundos internacionais, e esse é um exemplo de uma análise específica da região de São Paulo, as condições de estabilidade, as condições de marcos jurídicos claros, uma história de obediência ao longo dos últimos 30 anos, aos investimentos internacionais, e a capacidade de retorno também de um estado/nação como São Paulo. Vale lembrar, finalizando, [Ininteligível], que se São Paulo fosse um país, seria a terceira maior economia da América Latina, perdendo apenas para o Brasil e para o México. E no plano mundial, seria a décima segunda economia do mundo. Então essa análise de investidores europeus aqui em particular, faz essa visão. E São Paulo também tem um programa [Ininteligível] bastante claro, nós não tivemos desmatamento, nem legal, nem ilegal, nos dois anos e meio do nosso governo, ao contrário, aumentamos a nossa cobertura vegetal em 5%, foi o único estado do Brasil que apresentou um crescimento de cobertura vegetal com acompanhamento de organizações não governamentais, como a S.O.S Mata Atlântica. Isso faz diferença, especialmente em relação a investidores europeus, critérios que amparam a ação ambiental do governo do estado de São Paulo. E continuamos, repito, em programas de desestatização de forma acelerada. Agora no próximo dia 15 de julho, na Bolsa de Valores do Brasil, que é a B3, com sede em São Paulo, faremos a concessão de 22 aeroportos regionais, em lotes agrupados, e é muito provável que tenhamos a participação de um investidor alemão também, entre os consórcios que estão se credenciando na Bolsa para participarem desse leilão. Estamos otimistas em relação a São Paulo, cautelosos em relação ao Brasil. Vamos agora, muito obrigado, [Ininteligível], vamos agora à TV Globo, Globo News, com a Adriana Perroni, que está aqui presencialmente. Adriana, bom dia. Obrigado pela sua participação, sua pergunta, por favor.

ADRIANA PERRONI, REPÓRTER: Oi, governador. Olá, a todos. Bom dia. Gostaria de pedir uma explicação para o senhor, até para que o público em geral entenda a importância do escritório. Então para os senhores explicarem de que forma esse escritório vai abrir espaço para as empresas de São Paulo, se expandirem na Europa. E que tipo de entraves serão minimizados, ou até sanados a partir desse escritório? E, governador, eu não posso deixar de pedir para o senhor comentar a baixa adesão à segunda dose da vacina, e as aglomerações no final de semana. Muito obrigada.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Adriana, começo pela segunda pergunta. Nós vamos continuar, nós fizemos aqui aos nossos parceiros que nos acompanham da Europa, fizemos no último sábado Dia D, o dia da vacinação para estimular a segunda dose das vacinas, seja Coronavac, seja AstraZeneca, há um número expressivo, mais de 400 mil paulistas, brasileiros, ou estrangeiros que vivem aqui, não tiveram a segunda dose, não foram para a segunda dose. Nós teremos o balanço completo hoje à tarde, de quantas pessoas, de fato, fizeram a sua segunda dose. Mas o número ainda é aquém daquilo que se esperava. Vamos voltar a fazer um Dia D2, para que as pessoas se sintam estimuladas a terem a segunda dose, o que completa o processo vacinal e garante a imunização daqueles que estão tomando as duas doses da vacina. Adriana, em relação à sua primeira pergunta, bastante importante, pois a função do escritório da Invest SP, na Alemanha, não é diferente dos escritórios na China e no Oriente Médio, o escritório europeu, com base em Munique, tem o objetivo de facilitar tanto as exportações de empresas brasileiras e multinacionais para o mercado europeu, em todos os setores, predominantemente o setor foi bastante bem analisado pelo embaixador Roberto Jaguaribe, que é o agronegócio, o agro tem um crescimento de dois dígitos, e de forma muito acelerada, especialmente este ano, o agro brasileiro vive um momento, eu diria, bastante auspicioso nas suas exportações, e o objetivo do governo de São Paulo é ampliar ainda mais a exportação do agronegócio para o continente europeu. Mas também de serviços e produtos manufaturados, por indústrias aqui no estado de São Paulo, o estado mais industrializado de toda América Latina, não é apenas do Brasil. E a facilitação da Invest São Paulo, Adriana, funciona como um agente facilitador. Os investidores internacionais, investidores alemães, por exemplo, poderão conversar com Fernando Fritz em Monique e uma única via terem acesso a todos os serviços que o Governo do estado de São Paulo disponibiliza. No financiamento, nas aprovações legais, nas aprovações ambientais, em serviços que são demandados pela legislação brasileira e a legislação do estado de São Paulo, mas com uma única interlocução que é a Invest São Paulo. O governo de São Paulo é um governo sem papel, um governo digital, 100% digital, e uma boa informação, embaixador Jaguaribe, na qualidade de um bom observador e ex-presidente da Apex, hoje em São Paulo, amigas e amigos, embaixador Jaguaribe, abre-se uma empresa em 24h, um dia apenas. Há três anos atrás isso levava 126 dias pra se abrir uma empresa no estado de São Paulo. Hoje, em 24h uma empresa é aberta, é padrão mundial, é o padrão dos países mais desenvolvidos do mundo. Apenas pra dar um exemplo, Adriana, de eficiência de gestão no tratamento de investidores, sejam pequenos, médios ou grandes investidores. Obrigado, Adriana, mais uma vez pelas perguntas. Vamos agora, on-line com o correspondente da agência ANSA, agência italiana, Lucas Rizzi. Lucas, bem-vindo. Você já está em tela. Sua pergunta, por favor, e com ela nós concluiremos a nossa coletiva. Lucas.

LUCAS RIZZI, REPÓRTER: Obrigado, governador, bom dia. Eu acredito que o acordo comercial entre a União Europeia e Mercosul seja essencial pra essa iniciativa ser bem-sucedida. Então eu queria saber do senhor se o senhor acredita que esse acordo vá mesmo ser ratificado dadas as objeções que surgiram nos últimos anos em alguns países da União Europeia, inclusive a Alemanha. E uma segunda pergunta, eu queria saber que setores esse escritório da Invest São Paulo está melhorando especificamente no caso da Itália?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado. Lucas, vou pedir ao presidente da Invest São Paulo, Gustavo Junqueira para responder as duas questões. Se o Júlio Serson desejar fazer alguma complementação ficará à vontade também. Gustavo.

GUSTAVO JUNQUEIRA, PRESIDENTE DA INVEST SP: Bom, bom dia. Obrigado pela pergunta. Bom, a expectativa de ratificação do acordo é grande, é um acordo muito importante para o Brasil, mas também muito importante pra Europa. Existe uma expectativa muito grande de ampliação dos investimentos europeus no Mercosul como um todo. O governador citou a questão da produção agropecuária, um terço de toda a produção agropecuária do mundo se concentra no Mercosul, ou seja, a base alimentar do mundo está concentrada aqui e obviamente o mundo tem interesse em participar do desenvolvimento desse... desse setor. Esse setor precisará de muito capital e seguirá as regras que o mundo impõe pra que a gente possa ampliar o que o embaixador Jaguaribe colocou que é o multilateralismo. Ninguém vai fazer aqui à revelia do que os consumidores buscam. E o que o Brasil busca nesse acordo com a União Europeia? São 500 milhões de consumidores, uma renda per capita acima de 35 mil dólares por ano, e a Europa representa 17% de todas as importações que ocorrem no mundo. Portanto, um dos maiores, senão o maior mercado de consumo mundial. E é isso o que nós vamos trabalhar. O escritório da Invest São Paulo ajuda a democratizar essa relação, que as grandes companhias, as grandes companhias, tanto europeias quanto brasileiras têm uma estrutura e acabam conseguindo fazer esse investimento de uma maneira mais fácil. As pequenas e médias que é onde se concentra o grande número de empresas no mundo tem a necessidade de um escritório facilitador. E é esse o propósito do escritório da Invest São Paulo em Monique é fazer essa democratização tanto do investimento quanto da exportação. Em relação à Itália, a Itália é um grande parceiro do Brasil, nós aqui por coincidência, na semana passada, organizamos aqui um concerto em São Paulo em comemoração a essa relação, e com certeza ampliaremos a nossa relação com a Itália através do escritório da Invest São Paulo também em todos os segmentos que eles já investem aqui no Brasil, em São Paulo.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Gustavo. Júlio.

JÚLIO SERSON, SECRETÁRIO DE ESTADO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS: Não, só pra complementar, governador. A orientação do governador João Doria, a orientação do Governo do estado de São Paulo é valorizar esse multilateralismo, é valorizar esses acordos e, inclusive, o próprio acordo do Mercosul que com a pandemia ficou um pouco colocado em banho-maria, mas nós temos um grupo de estudos aqui coordenado pela Secretaria de Relações Internacionais com vários diplomatas, inclusive, que acompanham o desenvolvimento desse acordo e, em breve, nós teremos novidades especificamente Mercosul e estado de São Paulo. Obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito obrigado, Júlio Serson. Obrigado, Gustavo Diniz Junqueiro. Obrigado, Wilson Melo mais uma vez, que continua conosco presidindo o nosso comitê Butantan, cuidando das vacinas. E uma boa notícia aos que nos acompanham aqui fora do Brasil, temos duas vacinas, é uma fábrica nova da Coronavac, um desenvolvimento do Instituto Butantan com a Sinovac, laboratório privado chinês com sede em Pequim, a nova fábrica estará pronta até 30 de setembro, e em dezembro começa, na segunda quinzena, começa a produzir doses com insumos produzidos no Brasil [ininteligível] dando plena autonomia no sistema de proteção de vacina contra Covid-19. E uma segunda fábrica que é da ButanVac, a vacina do Butantan desenvolvida em conjunto com o Instituto Monte Sinai de Nova Iorque, cuja aprovação para testagem temos a expectativa de ser liberado pela Anvisa ainda esta semana e a ButanVac já está em produção, evidentemente vamos aguardar a autorização da Anvisa, mas já temos 7 milhões de doses prontas, estocadas, armazenadas e refrigeradas no Instituto Butantan, serão 18 milhões de doses da vacina até 31 de julho e 40 milhões de doses até 30 de setembro. Aguardaremos, evidentemente, a aprovação da Anvisa, mas tão logo isso aconteça já teremos mais 40 milhões desta nova vacina para o sistema de imunização em São Paulo e no Brasil. Quero ao final dessa cerimônia agradecer mais uma vez os jornalistas que aqui estão presentes, os que estão virtualmente, sejam brasileiros, sejam estrangeiros. Agradecer ao meu amigo Roberto Jaguaribe, nosso embaixador. Muito grato pela sua participação expressiva na sua comunicação. Thomas Smith (F) também, grande cooperador deste programa que hoje se materializa com o escritório de São Paulo na Alemanha, ele que é o cônsul geral da Alemanha aqui em São Paulo. Claudia Bernard que é a diretora da Baviera aqui em São Paulo. muito obrigado também pela sua participação e pelo apoio. Fernando Fritz nosso diretor do escritório da Invest em Monique, boa sorte, sucesso a você e toda a sua equipe neste bem montado escritório que tem o apoio do setor privado como todos os outros dois para a sua operação. Muito em breve estaremos aí na missão comercial fazendo uma visita presencialmente com você, com o embaixador Jaguaribe e com empresários alemães com sede em Berlim e especialmente na Baviera em Monique. Thomas Schiler (F), muito obrigado mais uma vez, grato pela participação, grato pelo depoimento. Ao Marcos [ininteligível] e ao [ininteligível] que também estão nos acompanhando e todos que estão acessando essa transmissão ao vivo aqui direto do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo. São 8h57min. Muito obrigado a todos mais uma vez. [ininteligível], obrigado.