Coletiva - Governo de SP inaugura primeira Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo do Campo 20203009

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo de SP inaugura primeira Fábrica de Cultura 4.0 em São Bernardo do Campo 20203009

Local: RMSP - Data: Setembro 30/09/2020

Soundcloud

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Pode ficar aí. Sentada assim não atrapalha os câmeras, tá bom? O microfone pra cima.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Melhor, né?

ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Melhor sempre. Usar o cérebro é sempre melhor.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Pessoal, boa tarde. Obrigado pela presença de vocês. Aos jornalistas, cinegrafistas, fotógrafos, técnicos. Ah, é melhor usar aqui. Então eu vou repetir. Boa tarde a todos, aos jornalistas, eles e elas, aos fotógrafos, cinegrafistas e técnicos que aqui estão. Essa é uma breve coletiva de imprensa, mas para ampliar ainda mais a importância dessa inauguração que estamos fazendo hoje aqui em São Bernardo do Campo, a Fábrica da Cultura, a Fábrica 4.0 que traz tecnologia, inovação, traz o mundo digital ao alcance de crianças, jovens e adultos. A todos, os que vivem em São Bernardo, os que moram no grande ABC, ou os que frequentam e poderão vir aqui livremente. Aqui é o espaço da liberdade, espaço de todos. Não há limitação, não há restrição, há emoção que justifica a cultura, Sérgio Sá Leitão, a emoção, a diversidade. César, você que gosta tanto da cultura e praticou isso ao longo da sua vida toda, seja no setor privado como você vê, seja agora defendendo e protegendo a cultura. E as mulheres também, fico muito feliz de ver aqui a conduta dessa fábrica aqui, terá na liderança mulheres. E [ininteligível] a qualidade dessa fábrica é a cultura, as mulheres têm mais sensibilidade do que nós homens que são mais dedicadas e perseverantes naquilo que se propõe a fazer. Então, Carla Morando aqui, sucesso. Além de toda a estruturação, investimento, a gestão feminina vai fazer toda uma diferença. Então, agradeço, fico à disposição. Eu sei que nós temos aqui a Rádio Guardiã de Notícia, Gabriela, que acho que é a primeira pergunta. Na sequência, o ABCD Jornal, Diário do Grande ABC, e a [ininteligível] TV. Então, vamos à Rádio Guardiã da Notícia, a Gabriela.

GABRIELA, REPÓRTER: Boa tarde, governador. Governador, essa é a primeira fábrica de cultura 4.0 no estado de São Paulo, queria... gostaria de saber se o senhor pretende expandir esse modelo da fábrica de cultura pra todo o Brasil? Ou existem, e também [ininteligível]. E durante a pandemia, como é que vão se dar os custos [ininteligível] e se eles já começam agora [ininteligível].

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bem, a primeira pergunta, Gabriela, sim, todas as novas unidades de fábricas de cultura já serão digitais, serão 4.0. E gradualmente, todas as outras 11 escolas de cultura, 11 fábricas de cultura terão também escolas digital, terão a oportunidade do ensino e da prática digital. Passo a passo, mas dando passos largos em direção à tecnologia. E esse será o modelo, há pouco dizia que essa fábrica de cultura não só representa algo acabado, pronto, definitivo, ante algo que estava sepultado, um dinheiro público aqui, agora passa a ter vida, passa a ter existência e passa a ser uma referência pra todas as demais fábricas de cultura de São Paulo e outras unidades ainda que não com esse nome, fora do estado de São Paulo. Quanto ao funcionamento, eu vou pedir ajuda da nossa diretora. Vem cá. Pra que ela possa exatamente dizer a vocês como será... Tem outro microfone, não? Eu empresto o meu. Eu empresto. Depois a gente... Eu estou imunizado. Eu uso máscara pra dar um bom exemplo, mas já peguei Covid, portanto, estou imunizado. Mas quero dar sempre o bom exemplo. Use máscara sempre. Pra que você possa explicar a Gabriela como se dará o funcionamento mesmo no período ainda da quarentena, porque estamos na quarentena. E permaneceremos em quarentena até a imunização, até termos a imunização de todos.

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Perfeito, governador. Obrigada. Boa tarde a todos e a todas. Nós estamos preparados a partir do dia 7, já iniciado as atividades de forma on-line, e à medida que seja possível retornar presencialmente, nós vamos chamando os alunos pra que também venham, claro, com todos os protocolos e gradualmente voltando a vivenciar espaço. Mas antes disso, já iniciamos de forma on-line e também no nosso [ininteligível] está disponibilizando uma degustação cultural digital. Usando programas das fábricas, fazendo videoaulas pra que todos conheçam o que é que se vai oferecer.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito obrigado. Gostei da degustação cultural on-line. Obrigado pela colocação. Gabriela, obrigado pela sua pergunta. Prazer em revê-la. Vamos agora ao ABCD Jornal com a Gislaine Jacinto. Gislaine, boa tarde.

GISLAINE JACINTO, REPÓRTER: Boa tarde, governador. Eu queria saber se [ininteligível] pode participar dessas atividades.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bem, Gislaine, eu vou pedir o compartilhamento da resposta com Sérgio Sá Leitão, sob perspectiva, Sérgio, já lhe perguntando, se outras, outra... ou outras cidades aqui do grande ABC têm a expectativa de ter uma fábrica de cultura, e, obviamente todas as novas já serão 4.0. Não depende do tamanho, ser digital, ser tecnológica não depende do tamanho. Essa aqui é a maior de todas as fábricas de cultura. Dificilmente faremos uma vaga maior do que essa, mas não depende do tamanho, depende da vocação. Sérgio.

SÉRGIO SÁ LEITÃO, SECRETÁRIO DE CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO: Cumprimento o governador. Nós temos uma demanda muito grande de prefeituras, até porque esse é um programa curioso, né, esse programa fábrica de cultura, ainda mais agora com esse [ininteligível] que nós estamos fazendo, esse salto para o 4.0. Então temos uma demanda muito grande com diversas prefeituras. Hoje nós temos no nosso horizonte duas fábricas, uma em Heliópolis que já está sendo projetada e desenhada, integrará o equipamento transversal chamado parque da cidadania. E a segunda é uma fábrica na região do Vale do Ribeira, integrando o programa Vale do Futuro que é um programa estratégico do Governo do estado de São Paulo. Então são essas duas que serão obviamente o 4.0, e as demais estão em estudo. Agora, como o governador falou, também vamos todos transformar as demais 11 que temos hoje em fábricas 4.0.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Sérgio Sá Leitão. Obrigado então, Gislaine, pelas perguntas. Eu completei tudo o que você me perguntou, ou tinha mais alguma pergunta?

GISLAINE JACINTO, REPÓRTER: Eu pergunte de que forma que pode mudar a vida dos jovens, né?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Ah, isso. Perfeito. Ela perguntou de que forma isso pode contribuir pra mudar a vida de um jovem. Pode muito. Nós vimos aqui dois jovens que se dedicaram à música. A música transformou a vida desses dois jovens. Tornou-se profissionais, eles vivem da música, mesmo durante a pandemia não perderam a vontade de seguir essa profissão no mundo artístico, e agora gradualmente à medida em que nós estamos melhorando as condições sanitárias e a redução também de infecção de óbitos na Covid, gradualmente vamos tendo mais oportunidade. Aliás, todos da economia criativa. E após a vacina, seguramente essa oportunidade será ainda maior. Muda sim, muda a vida dos jovens, não apenas para aqueles que adotam como profissão a atividade da economia criativa, mas os que querem conviver com a cultura, com a arte e todas as suas manifestações. E repito o que disse agora há pouco, ao fazer o meu pronunciamento, que a cultura ela é a projeção da democracia. Quem aprecia, quem respeita a cultura e quem pratica a cultura em qualquer manifestação gosta da cidadania e respeita a democracia. Vamos agora ao Diário do Grande ABC. Fábio Martins. Cadê? Oi, Fábio, boa tarde. Prazer em revê-lo.

FÁBIO MARTINS, REPÓRTER: Boa tarde. Boa tarde a todos. [ininteligível]. Então, como o senhor vê [ininteligível] agora [ininteligível], se o senhor acredita que o povo [ininteligível] trazer [ininteligível] nessa eleição. E pra finalizar, em relação [ininteligível] inauguração hoje, quanto esse projeto será influenciado na eleição já que [ininteligível]. Obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Fábio. Primeiro, espero que você esteja na onda branca. A onda da paz, a onda do amor, a onda da compaixão, a onda que a experiência da vacina vai nos proporcionar. E trazer com isso a oportunidade para ou a reeleição de prefeitos ou prefeitas, seja nessa ou em outras regiões, seja a oportunidade da eleição. Nada mais democrático que a eleição. Você não é obrigado a concordar, você é estimulado a votar e a emitir a sua opinião. Isso é democracia, portanto, isso é saudável, bom. Aos que renovam o seu mandato são aprovados por essa renovação. Aos que deixam o seu mandato têm a oportunidade de uma nova leva de prefeitos e prefeitas. Então isso é um exercício democrático, mas eu espero que seja a onda branca, a onda da esperança e a onda pós-Covid. Em relação ao custo, custo maior era uma obra parada, uma obra inacabada, um investimento que foi feito aqui gigantesco, não sei exatamente quanto foi, mas creio que essa informação... Não, não, antes.

SÉRGIO SÁ LEITÃO, SECRETÁRIO DE CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO: Vinte e cinco milhões do Governo Federal.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Vinte e cinco milhões do Governo Federal, me diz o Sérgio Sá Leitão. Se for corrigido esse valor, certamente, vai a mais de 30, 35 milhões de reais. O que passou, passou. Também aqui nós não queremos fazer juízo sobre quem fez ou deixou de fazer, mas sim sobre o fato de que tínhamos um espaço inoperante, dedicado ao nada, porque nada acontecia aqui e era uma obra inacabada, uma referência ruim, inclusive, na vida de São Bernardo do Campo. Agora, temos um espaço com vida, com existência, começa a operar no próximo dia 7, e uma existência para a cultura, pra crianças, jovens e adultos. Então, um investimento feito de 8,4 milhões de reais, me parece muito compatível para a dimensão do espaço que está sendo entregue hoje a população do grande ABC, não apenas a população de São Bernardo do Campo. E me sinto realizado como governador de ter a oportunidade de inaugurar esse espaço, Carla Morando, tendo vindo aqui na primeira vez, aliás, antes daquela cerimônia. Não havia nada aqui, certo a segurança pra impedir a invasão, não tínhamos nada. Hoje temos vida, temos existência, temos a prática cultural. Então, feliz em estar aqui, Fábio, assim como todos que são do grande ABC, independentemente da sua visão política, ideológica, partidária. O sentimento aqui é o melhor possível pela fábrica da cultura e por aquilo que isso vai representar para as suas famílias, seus filhos, seus irmãos, seus netos e outras pessoas que poderão frequentar e desfrutar aqui da fábrica de cultura. Vamos agora a última que é a Mariana Gutierrez da ECO TV ABC. Acho que é esse microfone que está aqui. Então, Mariana, boa tarde. Sua pergunta, por favor.

MARIANA GUTIERREZ, REPÓRTER: Boa tarde, governador. [ininteligível] a fábrica de cultura [ininteligível] com a geração de empregos pra população.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Vou dividir essa resposta com o Sérgio Sá Leitão e com a nossa jovem secretária da cultura. Onde ela está? A Greice. Vem aqui. Então, aliás, começamos com você. Greice. As mulheres têm sempre preferência. Vou te emprestar meu microfone. E depois o Sérgio Sá Leitão.

GREICE, SECRETÁRIA DE CULTURA: Boa tarde a todos. Foram divulgadas, né, quando estávamos fazendo ai a pré-seleção dos candidatos a trabalho nesse espaço, presente que a cidade vem ganhando, especialmente falando da cultura da cidade. Foram [ininteligível] as vagas e as inscrições e foram preenchidos, né? E temos aí uma grande parte dos contratados ao trabalho nesta unidade, moradores da cidade, né? Que vem então a acrescentar também a questão do trabalho e da economia, não só cultural, mas o trabalho pra nossa cidade. Obrigada.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Muito bem. Muito bem, Greice. Sérgio Sá Leitão.

SÉRGIO SÁ LEITÃO, SECRETÁRIO DE CULTURA E ECONOMIA CRIATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nós temos um grande desafio que o nosso país e aqui no estado de São Paulo que é a questão do altíssimo desemprego entre jovens, nessa faixa etária de 16 a 24 anos, chega a 28%. Nada mais forte, né, e construtivo para vencer esse desafio do que oferecer aos jovens uma formação de qualidade, de consistência em economia criativa, em tecnologia, em atividades de que esses jovens gostam e apreciam. Quer dizer, dando a eles a oportunidade de trabalhar lidando com atividades que são do seu gosto e que são as atividades do século 21, as profissões do século 21. Nós temos por exemplo ali um curso de drones em que os jovens vão aprender não apenas a fabricar drones, mas também a pilotar de uma maneira profissional esses drones, essa é uma das profissões que hoje tem mais demanda no estado de São Paulo e no Brasil. Por exemplo, no que diz respeito ao agronegócio. Hoje, todas as fazendas, todos os negócios agrícolas demandam, contratam profissionais para pilotar drones. Os drones têm múltiplas funções pro agronegócio hoje. Então esse é apenas um exemplo. Este empreendimento aqui terá como elevadíssimo impacto na geração de emprego, na geração de renda, na geração de oportunidades, sobretudo, para os jovens.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Sérgio Sá Leitão. Mariana Gutierrez, obrigado pela pergunta. Mais uma vez, obrigado a todos vocês jornalistas, cinegrafistas, fotógrafos, técnicos que vieram aqui. Desfrutem, aproveitem. Dia 7 a fábrica estará operando, aberta. Venham, tragam seus filhos, seus irmãos, seus pais, seus amigos para desfrutar a nova fábrica de cultura de São Bernardo do Campo, a fábrica de cultura 4.0. Muito obrigado. Uma boa tarde. Por favor, se protejam. Estejam abençoados. Tchau. Obrigado.