Coletiva - Governo de SP vai abrir 10 clínicas veterinárias no Programa Meu Pet 20210208

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo de SP vai abrir 10 clínicas veterinárias no Programa Meu Pet 20210208

Local: Capital – Data: Agosto 02/08/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Lembrando que nós estamos com dez novos Hospitais Pet completos, aqui no interior do estado de São Paulo. E vamos começar as perguntas com a Zelda Melo, da TV Globo, GloboNews. Cadê você, Zelda? Tem cachorro em casa, Zelda?

ZELDA MELO, REPÓRTER: Então, já tive, mas--

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nem cachorro, nem gato?

ZELDA MELO, REPÓRTER: Atualmente, não. Atualmente, não.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Vamos adotar um cachorrinho.

ZELDA MELO, REPÓRTER: Governador...

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Então, Zelda, começamos com você. Vamos dar áudio ali no microfone, pra jornalista Zelda Melo, da TV Globo, GloboNews. Vou pedir silêncio a vocês. São quatro perguntas, e aí a gente já faz as fotos, libera os jornalistas, os cinegrafistas também. Eles têm outros trabalhos e têm o fechamento também das suas matérias. Zelda Melo.

ZELDA MELO, REPÓRTER: Governador, eu tenho duas perguntas. Uma sobre os hospitais que vão ser construídos: O atendimento é gratuito? Vai ter algum tipo de prioridade? E outra coisa: Hoje, houve o retorno às aulas, eu queria que o senhor fizesse uma avaliação, como foi esse retorno, e com esse aumento de capacidade, com a capacidade ampliada para receber os alunos, por favor.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Zelda, em relação ao atendimento, totalmente gratuito. Os dez hospitais são hospitais públicos, estaduais, e compartilhadamente com os municípios, é uma gestão compartilhada, estado e município. Atendimento absolutamente gratuito, para todos os aspectos que eu mencionei aqui, e eu vou repetir: consultas clínicas, cirurgias, exames de ultrassom, raio-X, endoscopia, laboratório de análises clínicas, o atendimento emergencial, além dos serviços de vacinação, castração e adoção responsável. Absolutamente gratuito, nesses dez novos hospitais que nós estamos anunciando hoje, no programa Meu Pet. Em relação à retomada das aulas: Hoje, retomam-se as aulas na rede pública e na rede privada de ensino, em todo o estado de São Paulo. Ainda nesse mês de agosto, de maneira opcional, mas com todos os cuidados, todas as cautelas, para permitir que alunos retornem às aulas com segurança, no âmbito das suas escolas, igualmente professoras, professores, gestores e colaboradores. Todas as escolas do estado de São Paulo, são mais de 5.250, tiveram seus banheiros reformados, as cozinhas também, no preparo da alimentação, foram reformadas, todas as escolas têm os seus totens de álcool em gel e a obrigatoriedade do uso de máscaras, tanto pelos professores quanto pelos alunos. E o distanciamento nas carteiras escolares também estão sendo obedecidos. O mais importante é que possamos, de forma segura, retomar as aulas e garantir principalmente à população que mais precisa, a população desvalida, a população dos vulneráveis, que retomem as aulas, que tenham a proteção da escola, a alimentação oferecida pela rede pública de ensino e a retomada do ensino. O prejuízo já foi muito grande nessa pandemia, a milhares de crianças e os seus familiares, vitimados pela pandemia e pelo distanciamento das aulas.

Obrigado então. Agradeço à Zelda Melo. Agora vamos para a Carla Squizato, do SBT Interior. A Carla está online conosco, ela não está presencial. Carla, vamos ver se nós já fazemos... Ok, você já está em tela, aliás, com a imagem do Sílvio Santos ali de fundo. Passando a palavra a você para a sua pergunta.

CARLA SQUIZATO, REPÓRTER: Oi, bom dia a todos, é um prazer estar aqui. E eu queria saber, governador, com relação a uma segunda etapa. O estado, ele prevê expansão dessa rede de hospitais, por meio de alguma parceria com a iniciativa privada? Ou existe a possibilidade aí de ir para as mãos de uma organização social ou similar?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Carla, boa pergunta. Sempre que pudermos fazer esta ação, junto com o setor privado, nós já temos feito, e não haveria razão para, no caso dos hospitais para os pets, de não ter o suporte privado. E também o suporte de universidades, no caso universidades públicas e privadas, que têm cursos de veterinária nos seus currículos. Então, isso já está acontecendo. Eu vou pedir também aqui, pra dividir a resposta à sua pergunta, ao Rodrigo Garcia, nosso secretário de Governo e também vice-governador do estado de São Paulo. Rodrigo.

RODRIGO GARCIA, VICE-GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, governador. Carla, essa é a primeira grande iniciativa do estado em apoio aos municípios, para que a gente pudesse criar essa rede de Hospitais Pet. Então, o estado destina cerca de R$ 4 milhões pra cada uma dessas cidades, fará uma obra e, provavelmente, concentrará todo o atendimento gratuito e público dos animais neste Hospital Pet. Além dessa iniciativa, o governador autorizou que o Departamento de Estradas e Rodagens, nos quatro grandes centros de atendimento ao usuário das rodovias de São Paulo, começando por Taubaté, a ter espaços, enfim, específicos de pet, esse, sim, patrocinado pela iniciativa privada. Então, é uma iniciativa que nós estamos articulando, para que também tenha o atendimento ao usuário dessas rodovias, um espaço específico para o pet. E toda parceria é bem-vinda, e naturalmente estamos abertos a, enfim, propostas para reforçar esse apoio do estado à proteção dos pets aqui em São Paulo.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Rodrigo. Carla, muito obrigado pela sua participação. Abraço pra todos aí no interior do estado, você, que representa o SBT Interior. Vamos agora ao Daniel Lian, da rádio Jovem Pan. Cadê você, Daniel Lian? Faz tempo que não vejo você. Daniel Lian, o mais completo jornalista do rádio brasileiro. Daniel Lian.

DANIEL LIAN, REPÓRTER: Boa tarde, governador, boa tarde a todos. Governador, as pessoas em situação de rua, elas terão acesso a essas clínicas? E como é que será feito esse trabalho, em relação às pessoas em situação de rua? E uma segunda pergunta, se o senhor me permite: São Paulo tem avançado nas faixas etárias, em relação à vacinação, está antecipando algumas faixas etárias. Existe alguma estimativa em relação à não obrigatoriedade do uso de máscaras em São Paulo? Obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Daniel Lian, Daniel, da rádio Jovem Pan. Em relação às pessoas em situação de rua, que têm os seus animais, evidentemente que têm acesso gratuito a todos os hospitais veterinários onde eles estiverem, seja na capital, região metropolitana, interior e litoral. São pessoas que merecem o mesmo respeito que damos às demais pessoas, e os seus animais, da mesma maneira. Em relação à vacinação, eu vou pedir uma intervenção do Dr. Jean Gorinchteyn, que é médico infectologista do Hospital Emílio Ribas, além de secretário da Saúde do estado de São Paulo, mas eu quero aproveitar para mencionar aqui, não só aos ouvintes e internautas da rádio Jovem Pan, como também das demais emissoras: o uso de máscara continua sendo recomendado aqui no estado de São Paulo. É importante que as pessoas compreendam que nós não terminamos o processo da pandemia, a pandemia ainda não acabou, ela está sendo controlada, há uma redução sensível de casos, internações e óbitos. Hoje, menos de 50% no índice de ocupação de leitos de UTI em todo o estado de São Paulo, seja região metropolitana, capital, interior e litoral. Mas isso não nos desobriga de termos cuidado e zelo, primeiro com o uso de máscara, depois com o uso de álcool em gel e o hábito de lavar as mãos. E, se possível, fazer o distanciamento, sempre que possível. E aí, o Dr. Jean Gorinchteyn pode dar uma palavra sobre isso, sendo infectologista, especialista neste tema, e também dar um balanço da evolução da vacinação em São Paulo, que é o estado que mais vacina, numericamente, do país, o maior percentual de vacinação na primeira dose também em São Paulo, e acelerando a segunda dose, à medida em que, principalmente... Aí vocês estão vendo o Vacinômetro, esse é o de agora, 37.218.588 pessoas vacinadas, até as 12h30, sendo na primeira dose 78,79%, pessoas com mais de 18 anos que já receberam a primeira dose. 22,68% que já têm o seu esquema vacinal completo, e nós só não aceleramos mais, porque não temos recebido a quantidade de vacinas da AstraZeneca e da Pfizer que precisaríamos para vacinar. Aliás, não é um problema só de São Paulo, é um problema de todos os estados brasileiros. A vacina que está permitindo a complementação vacinal, ou seja, o esquema vacinal completo, é a vacina do Butantan, cujas doses estão sendo entregues, aliás, antecipadas pelo governo de São Paulo, através do Instituto Butantan, antecipamos em 30 dias as 100 milhões de doses. Era 30 de setembro, estamos antecipando até 30 de agosto. Ontem mesmo recebemos mais 2.000 litros de IFA, o que equivale a mais 4 milhões de doses da vacina do Butantan. E até 30 de agosto, 100 milhões de doses estarão entregues para o PNI, o Programa Nacional de Imunização. Jean.

JEAN GORINCHTEYN, SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE: São Paulo é o estado que mais vacina em todo o nosso país, e além do quê, com a liderança, tanto do governador João Doria quanto do vice-governador Rodrigo Garcia, antecipando o nosso dia da esperança, que é o dia agora, no próximo dia 16 de agosto, quando nós teremos vacinado, ao menos com a primeira dose, todo o nosso público-alvo, que são os adultos, aqueles acima de 18 anos, que terão sido imunizados e recebido, como disse, ao menos nessa primeira dose. A partir do dia 18 nós estamos ampliando esse esquema de vacinação para adolescentes, na faixa de 12 a 17 anos, e 11 meses, dando prioridade àquela população, principalmente vulnerável nessa faixa etária, sejam as adolescentes, grávidas, sejam os portadores de doenças crônicas, deficiências, e aí se inclui tanto a Síndrome de Down, autistas. E dessa forma protegendo mais e mais a nossa população. Só que nós temos que seguir os exemplos de fora, os exemplos daqueles países que apesar de terem taxas de vacinação superiores a 90%, tiveram simplesmente o retirar das máscaras e das medidas sanitárias. Isso acabou impactando em uma recorrência de número de casos elevados, mas dessa forma nós estamos mantendo a nossa atenção, a nossa vigilância, tanto ao progresso da vacinação, a manutenção das medidas sanitárias na qual a utilização da máscara é algo fundamental, e será observado. Quando a ciência, aliada a todos os dados da saúde, trouxerem uma segurança para que isso possa ser tomado como decisão médica, aí sim nós reportaremos ao governo, para que assim o faça. Não é hora de fazermos isso, é hora de nós termos atenção, é hora de nós vacinarmos, e mantermos, como o próprio governador colocou, a obrigatoriedade do uso de máscara no país inteiro, mas especialmente no estado de São Paulo.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Jean Gorinchteyn. Daniel Lian, muito obrigado. Vamos agora à última pergunta, que é do Mateus Meireles, que é da CNN. Obrigado pela sua presença, boa tarde. Sua pergunta, por favor.

MATEUS MEIRELES, REPÓRTER: Boa tarde, governador. Boa tarde, aos secretários. Queria aproveitar a linha da pergunta do meu colega, para questionar sobre esse estudo que está sendo feito pelo governo de São Paulo, para adiantamento das segundas doses, tanto da vacina da AstraZeneca, quanto da vacina da Pfizer. Dentro desse estudo esse adiantamento ocorreria após a vacinação de todos os adultos, ou após a vacinação dos jovens, dos adolescentes que essa vacinação vira logo em seguida? E um outro questionamento sobre a cinemateca, hoje foi apresentado um ofício para a gestão compartilhada do governo de São Paulo com a prefeitura, há um ano a prefeitura tentou de alguma maneira municipalizar a cinemateca, sem sucesso, não houve resposta do Governo Federal. Gostaria de saber qual que é o grau de interesse e de diálogo nesse momento com o Governo Federal, para que essa parceria ocorra. Obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Mateus. Vou começar pela segunda, da cinemateca. Sim, hoje o secretário de Cultura do estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão, encaminhou um ofício ao ministro do Turismo, do Governo Federal, em nome do governo do estado e da prefeitura da capital de São Paulo, mencionando que nós estamos à disposição para receber a cinemateca, recuperar o edifício que infelizmente foi vitimado pelo incêndio na Vila Leopoldina, no último final de semana, e também recuperar e gerenciar todo o arquivo de filmes da Vila Mariana. E fazer aquilo que já deveria ter sido feito anteriormente, inclusive, o Bruno Covas de grande memória, tentou fazer isso praticamente há dois anos, ele não conseguiu, acho que agora é hora do Governo Federal ter a sensibilidade de transferir para São Paulo aquilo que já deveria ter feito anteriormente, a prefeitura e o governo do estado, cuidarão melhor da cultura, do que tem cuidado o Governo Federal, especialmente da cinemateca, que fica aqui na capital de São Paulo. Espero que tenham a sensibilidade, bom-senso, equilíbrio, além do que nós temos aqui a capacidade de reunir o apoio do setor privado para nos ajudar na recuperação do prédio que foi consumido pelas chamas, e ampliá-lo, melhorá-lo, e também cuidar e gerenciar adequadamente o arquivo, felizmente, que não foi consumido pelo incêndio, que fica no outro prédio, na Vila Mariana. Em relação à segunda dose, vou pedir ao nosso Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde, que possa responder, isso foi objeto da reunião que tivemos na última quinta-feira, do PEI - Programa Estadual de Imunização, que realiza reuniões todas às quintas-feiras, são cerca de 40 pessoas que participam, incluindo os integrantes do centro de contingência do Covid-19, do qual, aliás, Jean Gorinchteyn é um dos 21 membros. Jean.

JEAN GORINCHTEYN, SECRETÁRIO ESTADUAL DE SAÚDE: Quando nós falamos em imunização, a vacinação, essa data ela tem uma expectativa muito grande, ela é uma sensação de segurança, ela é uma sensação de proteção. Nós, de forma alguma podemos desfrutar esse sentimento, frustrar essa sensação, e o governo do estado de São Paulo entende que todas as medidas que foram tomadas, no PEI - Programa Estadual de Imunização, foram milimetricamente estudadas para que essa sensação fosse mantida, fosse garantida, na prática. Lá nos pontos de vacinação. Nesse momento, para que nós possamos fazer alguma antecipação de doses, seja da AstraZeneca, seja da Pfizer, nós precisamos ter a garantia do Ministério da Saúde na entrega desse numerário de doses, porque senão nós teremos exatamente uma frustração nessa segunda dose. O governo do estado de São Paulo tem responsabilidade, e entende que proteger a vida é imunizar de forma adequada, os estudos mostram que essas pessoas receberão as doses da forma que estão sendo programadas no nosso programa estadual. Se nós recebermos uma garantia, volto e reitero, do Governo Federal, que nós tenhamos maior quantitativo, aí sim podemos reestudar qualquer reposicionamento do governo do estado de São Paulo.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Jean. E para concluir, aproveitando, Mateus, a sua pergunta, em relação à sua primeira pergunta, dizer aos meus colegas jornalistas que aqui estão, e aos colegas também, prefeitos, prefeitas, e parlamentares, que o Instituto Butantan protocolou na sexta-feira, na ANVISA, a solicitação para a liberação da vacina do Butantan, da Coronavac, para a imunização de crianças a partir de três anos de idade, os estudos feitos na China indicam a eficácia e a segurança dessa vacina para atender a adolescentes e também à crianças. Cabe agora à ANVISA; Agência Nacional de Vigilância Sanitária, proceder essa avaliação, obviamente que ela está sendo copiada dos estudos feitos pelo Laboratório Sinovac, na China, para que ela possa deliberar a respeito. Nós aqui estamos confiantes de que a vacinação dos jovens de 12 a 17 anos, que começa no próximo dia 18 de agosto, com os jovens com comorbidades, e na sequência, todos os demais, será feito de forma muito acelerada, muito rápida. E na sequência poderemos avançar também no atendimento às crianças. E assim proceder o completo processo vacinal aqui no estado de São Paulo, e obviamente ceder essas vacinas também para o atendimento no Programa Nacional de Imunizações. É São Paulo respeitando a ciência, e principalmente respeitando a vida. Muito obrigado, a todos. Uma boa tarde, grato por terem vindo. Obrigado.