Coletiva - Governo do Estado autoriza R$ 28 milhões do Retoma SP para o Vale do Paraíba 20210810

De Infogov São Paulo
Revisão de 11h24min de 25 de outubro de 2021 por Fincatibianca (discussão | contribs) (Criou página com ''''Coletiva - Governo do Estado autoriza R$ 28 milhões do Retoma SP para o Vale do Paraíba 20210810''' '''Local: São José dos Campos – Data: [http://infogov.imprens...')
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo do Estado autoriza R$ 28 milhões do Retoma SP para o Vale do Paraíba 20210810

Local: São José dos Campos – Data: Outubro 08/10/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Aqui circunstancialmente a resposta, por favor.

DOUGLAS, REPÓRTER: Boa tarde, governador. O senhor veio a São José hoje para participar e acompanhar do Retoma SP, e também para as prévias eleitorais do PSDB. Quais resultados práticos o senhor espera desses investimentos anunciados hoje aqui, de R$ 28 milhões? Que resultados o senhor espera na economia local, tanto na geração de empregos diretos, tanto também na parte dos empreendedores, desta área tecnológica, que é muito forte? E também os resultados políticos de todos esses anúncios?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: O objetivo, Douglas, não é o resultado político, é a obrigação de fazer uma boa gestão, e um governo municipalista, um governo que apoia, acredita e apoia a atividade dos municípios, e apoia a atividade empreendedora, apoiar a atividade empreendedora é realizar investimentos na formação, na preparação, na orientação, e também na preparação dos polos econômicos. Aqui é um polo fundamentalmente de tecnologia, mas também da indústria, do agronegócio, do comércio e do setor de serviços. O Vale é uma referência nacional, não é apenas uma referência regional. Eu vou pedir aqui à nossa Patrícia Ellen, a nossa secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, que possa dar um pouco do espectro no âmbito do desenvolvimento como um todo, mas mais especificamente em ciência e tecnologia. E o nosso secretário Marco Vinholi, que é o secretário de Desenvolvimento Regional, pode dar, pelo menos, de maneira rápida e objetiva, os investimentos, ou as áreas onde os investimentos estão sendo feitos aqui no Vale, e especificamente em São José, na área de rodovias, de infraestrutura, de apoio à programas de reurbanização, programas de saúde e educação. Todo esse é o conjunto do Retoma SP, o Retoma SP não é só voltado para a tecnologia, inovação e empreendedorismo, são todas as áreas da economia, embora hoje com uma ênfase maior, especificamente na área de tecnologia, inovação e empreendedorismo. Patrícia.

PATRICIA ELLEN, SECRETÁRIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: Obrigada, governador. Bom, então as expectativas de resultado, São Paulo tem expectativa para esse ano de crescimento econômico de 7,5%, e que nos deixaria atrás somente de China e Índia, a expectativa é que o Vale do Paraíba acompanhe esse crescimento. Hoje nós já vemos que a região está com uma retomada para o crescimento acima de 5%, e estamos trabalhando para que alcance, no mínimo, essa média que o estado de São Paulo está projetando para o final do ano. Com relação à geração de empregos, o prefeito Felício já mencionou, nós já estamos com saldo positivo, tanto no município de São José dos Campos, quanto na região metropolitana de São José, e no Vale. Estamos trabalhando com os polos regionais e com os polos também econômicos. Os regionais nós temos um no litoral Norte, todo o trabalho para fomentar o turismo, eventos. Temos o Vale da Fé, e Vale Histórico, e o trabalho do polo tecnológico aqui em São José. Estamos também trabalhando para fortalecer essa vocação tecnológica, esse Vale do Silício regional. E com isso é uma transição e complementação além do aeroespacial, para vocação de agro e tecnologia, biotecnologia, e saúde, que são os setores que mais cresceram durante a pandemia. E para finalizar, com relação ao programa especificamente, nós estamos oferecendo na região já nesse momento, mais de 8 mil bolsas, Bolsa Trabalho, e Bolsa Empreendedor, microcrédito do Banco do Povo, e estamos trabalhando para termos novos anúncios nas próximas semanas, complementando essas bolsas também, isso está disponível imediatamente, e as pessoas que tem o interesse podem buscar informação no bolsadopovo.sp.gov.br. Muito obrigada.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Patrícia. Pode entregar o microfone para o Marco Vinholi, secretário de Desenvolvimento Regional, ele dar um aspecto de forma rápida, de outros investimentos que o governo do estado está fazendo aqui no Vale do Paraíba, especificamente aqui em São José dos Campos. E vou tomar liberdade depois, de pegar um depoimento também, breve, do nosso prefeito Felício Ramuth. Por favor.

MARCO VINHOLI, SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL: Muito, boa tarde. Momento histórico de investimentos aqui no Vale do Paraíba pelo governo do estado de São Paulo, a gente sai daqui agora, vai lá na Linha Verde, aonde o governo do estado colocou R$ 30 milhões em parceria com a Prefeitura de São José dos Campos, é um projeto inovador de mobilidade urbana, que vai afetar muito possivelmente a vida da população de São José. Em paralelo a isso, em todo o Vale do Paraíba, investimentos superiores a R$ 400 milhões nesse momento. Quero destacar aqui a finalização da Tamoios, o programa fundamental do apoio aos hospitais filantrópicos, que vai pegar todo o Vale do Paraíba, e lá nós temos um projeto muito forte também, chamado Viva o Vale, que avança com o novo hospital regional em Cruzeiro. Além disso, as vicinais que superam R$ 200 milhões em investimentos em todo o nosso Vale do Paraíba. O governador hoje trouxe uma inovação muito importante, o primeiro Sandbox do estado de São Paulo, aonde potencializando a vocação da região do Vale do Paraíba, em inovações, em poder ter um ambiente inovador cada vez mais forte. Portanto, investimento em recursos, e também investimentos na vocação do Vale, que é a tecnologia.

FELÍCIO RAMUTH, PREFEITO DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS: Rapidamente, obrigado, governador. Olha, São José dos Campos, sendo bastante objetivo e efetivo, nunca recebeu tantos recursos do governo do estado, o Vinholi citou a Linha Verde, nós temos a Via Jaguari, que aguarda agora o licenciamento ambiental para início das obras, também com participação do estado, de R$ 15 milhões. Além do projeto de recapeamento de vias, mais um grande investimento. Nós temos a estrada que liga Monteiro Lobato, que agora passa por uma revitalização, também conjunto com o DER, a SP-50. Por fim, uma série de investimentos feitos pelo estado de São Paulo, alocando recursos em parceria com os convênios com a Secretaria de Desenvolvimento Regional, o Vinholi, como a Linha Verde, ou através de outros convênios, com o DER, e outros órgãos estaduais. Portanto, São José dos Campos, volto a afirmar, nunca recebeu tantos recursos do governo do estado, mas não é por isso que eu vou deixar de dizer que o governador ainda vai mandar mais recursos para a gente, para que a gente possa fazer ainda mais. Obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Felício. E vai mesmo, estou aqui confirmando. Obrigado, prefeito Felício. Douglas, obrigado, a gente aproveitou, com isso ajudou a brifar melhor os seus colegas. Juliana Sever, da Band Vale. Boa tarde.

JULIANA SEVER, REPÓRTER: Boa tarde, governador. Boa tarde, a todos. A gente teve também no outro Retoma SP, no Centro da Juventude, onde o munícipe também estava atrás aí das vagas de trabalho, e tinha bastante munícipe por lá, viu, governador. Em relação a todo esse projeto do Retoma SP, em relação a número de postos de trabalho para o munícipe, aqui na nossa região do estado de São Paulo, qual a projeção do governo para essas oportunidades para quem realmente precisa, governador?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Juliana, obrigado. São muitas, eu vou pedir à Patrícia Ellen para ajudar na resposta, mas quero dizer a você o seguinte, aqui outro aspecto importante eu não ressaltei isso durante a minha palestra, que é o índice de jovens que habitam aqui o Vale do Paraíba, essa é uma região de jovens, isso é uma coisa muito boa, o que facilita muito a alternativa da ciência e tecnologia, e também da cultura, é uma referência que eu tenho discutido bastante com o prefeito, atividade cultural, primeiro ela é forte, ela tem fortes atrativos, ela gera também o engajamento de jovens, e obviamente os que não são jovens. Mas ela pode ser uma combinação muito boa aqui nessa região, a tecnologia e inovação com a criatividade do mundo da cultura, e todos os seus aspectos capilarizados na chamada economia criativa. Então o potencial para a geração de empregos, e de empreendedorismo, eu não deixo de fazer essa ênfase do empreendedorismo, é muito grande aqui. Mas vou pedir à Patrícia Ellen para complementar essa resposta. Patrícia tem, inclusive sob à sua responsabilidade, o Centro Paula Souza, que tem as Etecs e as Fatecs, também respondem, olha o poder dessa menina que está aqui, todas as universidades de São Paulo, as quatro universidades de São Paulo, os reitores respondem a ela, Patrícia. E além disso, temos a educação com o nosso Rossieli, que está por aqui, como secretário, está ali fora, como secretário da Educação. Mas na formação profissional, é a Patrícia.

PATRICIA ELLEN, SECRETÁRIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: Obrigada, governador. Juliana, importante agora a gente continuar naquela meta de 7,5% de crescimento, e com essa geração de empregos do estado, que hoje já está em mais de 700 mil postos de trabalho, acumulados em agosto, um terço dos trabalhos e empregos formais gerados em todo o Brasil, a expectativa é ter uma meta parecida para São José, e para o Vale como um todo. Então o prefeito Felício mencionou, só no município de São José foram 8 mil empregos nos últimos 12 meses. Hoje, no mutirão que você viu, no Retoma SP, nós tínhamos ali 496 vagas disponíveis do PAT, então quase 500 vagas, e a gente está operando exatamente nesse modelo. A expectativa de se São José já gerou 8 mil em 12 meses, a gente está aumentando para uma capacidade já de 12 mil no ano, que é esse giro que o PAT está tendo agora, e é essa meta proporcional para os demais municípios também. Além do emprego, todos estão destacando a importância da qualificação, então hoje nós tínhamos também 20 mil vagas, do Via Rápida, do SPTEC, para qualificação profissional, do Centro Paula Souza, governador, com a plataforma virtual da UNIVESP, e tínhamos também mais de 8 mil vagas do Programa Bolsa Trabalho e o Bolsa Empreendedor.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Patrícia. Obrigado, Juliana. Vamos agora à Daniela Lopes, TV Vanguarda, TV Globo. Daniela, obrigado por estar aqui. Boa tarde, sua pergunta, por favor.

DANIELA LOPES, REPÓRTER: Boa tarde, a todos. Boa tarde, governador, e para todas as autoridades aqui presentes. Bom, aqui na região do Vale do Paraíba, infelizmente, o que tem sido muito notícia durante a pandemia, são as demissões no setor da indústria, um setor forte aqui na região. Além das demissões, as empresas em lay-off, em férias coletivas. Queria saber como que o governo do estado pretende, até com esse aporte agora de R$ 28 milhões, talvez aí aportes fiscais aí, como ajudar o setor da indústria, como voltar a ter emprego no setor da indústria, já que é um setor que foi muito impactado por aqui?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Daniela. Primeiro eu vou mandar para você depois, um chazinho bom, chama-se otimismo, você pode tomar um pouquinho de chá de manhã, no final do dia ou final da tarde, para você. Não são só más-notícias, eu estive na semana passada trazendo boas notícias, nós recuperamos uma fábrica que estava fechada, foi um investimento total de quase R$ 3 bilhões, e a fábrica estava paralisada, a fábrica da Alstom estava paralisada, aqui em Taubaté, vizinho aqui. E lá já estão trabalhando mais 400 profissionais, totalizando quase 600 profissionais, entre os que estavam remanescentes, e os 400 que agora em função das encomendas feitas pelo governo do estado, na área para implantação dos vagões que vão atuar na CPTM, no programa de mobilidade urbana, da região metropolitana de São Paulo, só ali são mais 400 empregos, e mais 50 na capital de São Paulo. Muito brevemente voltaremos aqui para anunciar mais investimentos privados, independentemente daqueles que usado de ordem pública. E de ordem pública, pôr isso que eu fiz a brincadeira com você, Daniela, para esse chá de otimismo, todas essas obras que foram anunciadas aqui pelo nosso secretário Marco Vinholi, geram emprego. Quando você recupera uma vicinal você põe 300, 400 funcionários em ação, específica na recuperação de uma vicinal, quando você pega uma SP-50, que liga São José dos Campos a Montero Lobato, posso assegurar que entorno de 200 a 300 empregos de pessoas que estão ali trabalhando para a implantação da modernização, sinalização, recuperação e duplicação de algumas partes. E todas as demais obras, como lembrou aqui o prefeito Ramuth. Então são investimentos públicos, que geram empregabilidade, e que geram renda e melhoria da condição de vida da população, investimentos em Parcerias Público Privadas, e o governo do estado de São Paulo tem incentivado muito PPP e concessões. Tem o TIC - Trem Intercidades, que o ano que vem, no primeiro semestre, que será colocado em leilão, isso vai ser uma transformação na região toda do Vale do Paraíba, o trem que vai ligar São Paulo a São José dos Campos, São José a São Paulo, e todo o Vale, é um trem de média velocidade, não há nenhum no Brasil, esse será o primeiro a ser implantado, isso vai gerar fantasticamente um número expressivo de empregos na obra, e depois na operacionalidade desta linha, que será prioritariamente para passageiros, como vocês sabem. Então tem muitas coisas boas em um curto período. Nós conseguimos curto período de 12 a 18 meses, é um curto período de resultado. São José e o Vale estão retomando a sua economia com força. Então circunstancialmente, quando você tem um lay-off, ou tem uma ou outra fábrica que fechou, nós vamos ter dezenas de outras fábricas que vão abrir, e outras que vão multiplicar, como é o caso da Alstom, que não fechou em definitivo, mas ficou apenas aguardando a oportunidade de ter encomendas para recuperar a sua capacidade de produção. E agora sim, Patrícia, se você quiser complementar, ou o próprio Ramuth, porque quem tem a mão na massa aqui é o prefeito. Todo e qualquer movimento aqui, pelo menos, em São José, passa naturalmente pela prefeitura da cidade de São José dos Campos.

PATRICIA ELLEN, SECRETÁRIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: Eu estava até comentando com o prefeito aqui, que a gente compartilha da mesma visão, o prefeito adora dados também, e a gente tem acompanhado os polos de desenvolvimento em São José, no Vale. O Vale tem dez, dos 14 polos, com muita presença. O setor especificamente que teve esse problema de produção, e de funcionamento, foi o automotivo, um pouco metal metalúrgico, e muito por falta de peças internacionais, não é nem por falta de demanda, mas foi uma indústria que teve problemas de fornecimento global, e que teve sim que ter uma redução de produção, que também está retomando. Todos os outros setores estão retomando e estão empregando, e é importante ter essa visão, não só isso, como o Vale tem sido um exemplo de revocacionamento, é que iniciou com o aeroespacial e automotivo, e hoje tem o crescimento muito grande na área de tecnologia avançada para agricultura, biotecnologia e saúde.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado. Felício, quer fazer algum comentário? Curi?

FELÍCIO RAMUTH, PREFEITO DA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS: Só complementar, a gente vê notícias ruins há um tempo atrás, projeções mundiais, que foi a LG e a FORD, não foi decisão nem deficiência aqui. Ou seja, mesmo que o governador quisesse dar uma pirueta, não tinha, porque era uma decisão mundial. Mas nós fizemos enorme esforço de compensação nisso, e a retomada. A indústria automobilística [Ininteligível] problema de descontinuidade de componentes no mundo todo, vai voltar agora ao cubo, se preparem, a partir de janeiro a indústria automobilística vai tirar o atraso, nós vamos ter dois ou três turnos para compensar isso. Ou seja, com menos dificuldade, mas temos bons momentos pela frente aí.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Eu endosso, e é fato isso, Daniela, e registra aí, não é para dar a notícia ainda, registra aí, boas notícias que virão da General Motors aqui em São José dos Campos. A indústria automobilística vai retomar com força total, aliás, eu concordo, será ao cubo, porque há um represamento de demanda por conta de componentes, que é um problema mundial, não é um problema só do Brasil, e os componentes a maioria são fabricados na China. Houve uma redução drástica na produção, e agora houve uma demanda drástica, e a China não está conseguindo atender no mesmo padrão. Mas já implantando novas fábricas de expansão, a perspectiva é que a partir de novembro, ou seja, de agora há um mês, um mês e meio, os componentes sejam novamente colocados em linha de entrega para a indústria automobilística aqui no Brasil. Você vai ver uma recuperação muito grande. Eu fiz a brincadeira de novo, e fiz como seu colega, porque eu sei que nós podemos ser otimistas aqui em relação ao Vale do Paraíba. E a São Paulo de maneira geral, nós vamos ter muito mais emprego do que desemprego, já estamos tendo, e aqui também. Portanto, estou muito tranquilo em fazer a brincadeira positiva e bem humorada com você. E agora vamos para a Gabriele, obrigado, estava em dívida com você, de ontem, obrigado, pela paciência, o por você estar aqui também. Ela é da Rádio Vale o Dia.

GABRIELE, REPÓRTER: Obrigada, boa tarde. Governador, vocês falaram em R$ 28 milhões de investimentos na área da tecnologia e emprego, eu gostaria de saber se existe uma parcela disso disponibilizada para os eventos, que nós estamos a dois meses aí das festas de final de ano. E sobre a polêmica, se vai poder retirar a máscara do rosto ou não, agora para os próximos meses?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bem, vou começar pela segunda questão, e a primeira vou pedir até para a ajuda do nosso Henrique Meirelles, que está aqui, nosso ministro da Fazendo, para ajudar na resposta, porque ela é boa, ela é positiva também. Em relação à máscara, o governo do estado de São Paulo segue na mesma linha desde que criou o centro de contingência do COVID-19, hoje denominado comitê de saúde, comitê científico, nós só tomamos decisões amparadas no comitê científico, não há decisões de ordem política, não há decisões de ordem institucional, nem decisões de ordem econômica, na área da saúde, há decisões de ordem científica. Neste momento a obrigatoriedade de uso de máscara ainda é uma necessidade. Porém, ressalta-se, nós estamos tendo uma evolução muito positiva na vacinação, São Paulo é o estado que mais vacina no Brasil, seja na primeira dose, 98,2% da população adulta já tomou, pelo menos, uma dose, 60%, mais de 60% já tem o seu processo vacinal completo, e isso está proporcionando a redução de casos, redução de internações, e felizmente redução de óbitos. Se isso evoluir positivamente ao longo das próximas semanas, essa é a tendência, nós poderemos revisar o protocolo, em partes e com muito cuidado. Quando eu digo em partes é a obrigatoriedade do uso de máscara em São Paulo vai até 31 de dezembro, é a lei, e por enquanto é essa lei que está prevalecendo. Mas havendo o número contínuo na evolução da vacinação, no estado que mais vacina, o estado que vem tendo as maiores quedas de casos, ocupação de leitos de UTI, e felizmente também de óbitos, é possível que ao longo das próximas semanas possamos reavaliar o uso de máscaras ao ar livre. Mas isso ao seu tempo, e no momento oportuno nós poderemos não só avaliar, como anunciar essa decisão, se for o caso. E agora, eu tinha pedido ao Meirelles.

HENRIQUE MEIRELLES, SECRETÁRIO DE FAZENDA E PLANEJAMENTO: Obrigado, governador. Bom, o setor de eventos, como diversos outros setores, dependem, em última análise, do crescimento, [Ininteligível] crescimento econômico, as empresas organizam os eventos, cidades organizam eventos, as federações organizam eventos. E com tudo isso nós temos uma retomada de todo o setor. O fato concreto é que São Paulo já está crescendo forte, a previsão de crescimento de São Paulo hoje é uma das maiores do mundo, São Paulo está crescendo mais do que a média mundial, São Paulo está crescendo próximo da China, por exemplo, e na frente de todos os demais países. O que significa que se São Paulo fosse um país nós estaríamos crescendo [Ininteligível] dos dois países que mais crescem no mundo. E isso gera demanda por eventos, os hotéis estão lotados, as demandas estão enormes, e está um processo que está subindo cada vez mais. Por quê? Porque a economia está retomando, então tem mais vendas, tem mais emprego gerado. E em função disso tem mais eventos, existe toda sorte de atividade que está girando entorno da retomada da economia. Aí nós temos toda uma publicidade, promoção, transporte, hotelaria etc., tudo cresce no ritmo forte do crescimento econômico. E como eu digo sempre, é importante mencionar que o que trouxe a economia para baixo foi a pandemia, mas o que está levando agora a economia para cima é fundamentalmente, além de todos os programas do governo etc., é a vacina, é a vacina que é exatamente o grande ato de coragem do João Doria, que é exatamente vacinar a maioria da população em tempo recorde, e liderado o processo no Brasil, é isso que traz o crescimento. Como eu já disse, em 2021 o nome do crescimento é vacina.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bem, pessoal, muito obrigado. Obrigado, a todos os jornalistas, às jornalistas, os meus colegas cinegrafistas. Bom final de semana para vocês. Fiquem bem, fiquem protegidos. Breve estaremos de volta aqui, breve estaremos juntos. Obrigado, uma boa tarde.