Coletiva - Governo do Estado de SP entrega Creche Escola em Cerquilho 20201001

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo do Estado de SP entrega Creche Escola em Cerquilho

Local: Cerquilho - Data: Janeiro 10/01/2020

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bom, pessoal, mais uma vez, muito obrigado pela presença de todos. Nós estamos aqui com a pauta da educação, essa é a creche de número 51 que o governo do estado de São Paulo entrega em 12 meses de governo, e Cerquilho é a primeira creche que nós inauguramos neste ano de 2020. Quero agradecer ao prefeito, o Aldo Sanson, que nos ajudou, nos apoiou também para que isso pudesse ser realizado, a sua secretaria de educação, e toda a sua equipe. E agradecer também o Rossieli Soares, que é o nosso secretário de educação, que entendeu a prioridade que temos na educação infantil de zero a cinco, tão significativa na vida das famílias, porque as crianças que estudam nas creches elas são acolhidas, abrigadas, praticamente todo dia, recebem boa alimentação, atendimento médico sempre que necessário, e educação. E com isso, mães e pães podem trabalhar com tranquilidade e ao final da tarde virem aqui buscarem seus filhos. Então além de ter uma função pedagógica, tem uma função também terapêutica, tem uma função de educação alimentar, e aos pais, a oportunidade de deixarem seus filhos de forma segura, com o ensino, com alimentação e trabalharem nos seus respectivos empregos. Então estou muito feliz como brasileiro, como governador de São Paulo, que está fazendo a entrega dessa creche de número 51, aqui em Cerquilho.

REPÓRTER: Governador, eu gostaria de começar a perguntar a respeito do Tietê, do Rio Tietê, em Salto, ele passa por ali e traz muito lixo da capital. Eu queria saber se tem algum projeto para conseguir reduzir esse número de lixo, que chega principalmente agora nessa chuvarada?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Tem, nós estamos desenvolvendo dois projetos, que é o novo Pinheiros e o Novo Tietê, o Novo Pinheiros nós já teremos até dezembro de 2022, o rio despoluído, e em condições de navegabilidade, sem cheiro, um rio que corta a cidade de São Paulo. O Tietê é um projeto mais complexo, é um rio mais longo, infelizmente com uma descarga bastante grande, especialmente em Guarulhos e na região de Mogi das Cruzes, de dejetos, e que agora com os novos contratos feitos com a Sabesp, nós gradualmente vamos reduzir o volume de poluição, principalmente nessas duas grandes cidades. E outras também, para permitir que até aqui em regiões nesta região sorocabana, nós possamos ter um rio despoluído, o projeto é de oito anos para o Rio Tietê. Um investimento muito grande, são quase R$ 10 bilhões, e há um período mínimo de oito anos para sua despoluição.

REPÓRTER: Existe um prazo para começar?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, já começou, o Tietê já começou o processo, nós estamos considerando a primeira etapa até 2022, a segunda etapa até 2026, se tudo continuar correndo bem, se houver alguma intercorrência, nós precisaremos de mais dois anos, ou seja, o prazo limite, dado a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos, é de no máximo dez anos. Mas o projeto para que o Tietê esteja despoluído, o limite é oito anos, e o Pinheiros em quatro anos, sendo que nós já cumprimos o primeiro ano desse trabalho.

REPÓRTER: Governador, com a nova inauguração dessa creche aqui na cidade de Cerquilho, isso mostra que a educação do Brasil vem apenas mudando aí, o que melhora muito aí para a educação dos nossos jovens, né, governador?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: E é verdade, obrigado até pela sua pergunta, em breve teremos uma segunda creche aqui também, inaugurado em Cerquilho, com a mesma capacidade para 150 crianças. Um trabalho conjunto do governo do estado e da prefeitura de Cerquilho para atender essa comunidade, e praticamente zerar o déficit de creches na educação infantil de zero a cinco anos. Mas também outras iniciativas aqui de apoio à prefeitura de Cerquilho, na sua educação básica, educação fundamental, e o trabalho também das Etecs e das Fatecs, na região como um todo só de ensino profissionalizante. Educação é prioridade do governo do estado de São Paulo, e felizmente temos bons gestores, como o Rossieli Soares, que foi ministro da Educação, para cumprir nosso objetivo. Vale mencionar que Cerquilho tem uma boa posição no IDEB, está entre os 15 melhores IDEBs do estado de São Paulo, e nós temos agora a missão de fazer com que São Paulo volte a ter um IDEB de liderança, que perdeu, São Paulo hoje acho que é o quarto, se eu não me engano, dependendo da visão, quarto ou quinto, a nossa meta, aliás, a meta colocada para o secretário Rossieli Soares, é que para ao final de 2021 nós estejamos em primeiro lugar, posição que já foi ocupada por São Paulo há cinco, seis anos atrás, e nós perdemos. Então a qualidade da educação, que você colocou, começando na educação infantil nas creches em São Paulo.

REPÓRTER: Com relação ao projeto da educação integral, a gente tem uma escola em Itaberá, Bárbara Vodal César, ela diz que não tem condições de estrutura para poder atender esse projeto de educação integral. Então há muitos pais e alunos que reclamaram de como esse projeto vai funcionar. E aí o que o senhor tem a dizer a respeito disso, dessas escolas despreparadas?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: O secretário Rossieli Soares pode responder.

ROSSIELI SOARES, SECRETÁRIO ESTADUAL DA EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO: Bom, primeiro, todas as escolas tiveram processo de adesão, todas elas vão receber melhorias, inclusive já receberam recursos para as primeiras agora, via PDDE, que é um novo programa que nós colocamos R$ 630 milhões na mão das escolas, não só para as de tempo integral, mas as de tempo integral, com uma prioridade inclusive para adaptação dos espaços que são necessários, certamente. Mas uma coisa é certa, a escola tem sim condições, foi um dos processos que nós mais tivemos cuidado, e colocamos à frente somente as escolas que tinham as condições mínimas. Não quer dizer que não terá o processo de melhoria, pelo contrário, durante 2020 nós estaremos melhorando a condição da escola.

REPÓRTER: [Ininteligível]?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bem, primeiro que aqui o ensino vai bem, e depois, havia a necessidade do investimento na educação infantil, aqui nós temos quase 850 metros quadrados de área útil de ensino, para atender 150 crianças, com dez professores, todo o atendimento desde a amamentação até a alimentação balanceada, fiscalizada, de qualidade. Atendimentos também do ensino, do descanso, do lazer e da prática esportiva. Nós chegamos a um total de 51 creches, investimento de R$ 80 milhões, e o secretário Rossieli pode especificar investimento específico feito nesta creche que nós estamos inaugurando hoje.

ROSSIELI SOARES, SECRETÁRIO ESTADUAL DA EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO: Bom, esta creche ela custou aproximadamente R$ 1,700 milhão, com uma participação de aproximadamente R$ 1,250 milhão do estado, e o restante com a parceria da prefeitura que tem feito um grande trabalho, e com essa creche vai conseguir sim zerar as filas, mas também com as próximas poderá aumentar o número de turmas em tempo integral, que também é um objetivo específico para a educação infantil. Por isso Cerquilho continua investindo, e o governo do estado vai continuar apoiando.

REPÓRTER: Com relação ao ICMS, que o senhor anunciou hoje mais cedo, qual que é o impacto imediato, principalmente para a nossa região aqui, que tem realmente [Ininteligível] nessa questão [Ininteligível]?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: O impacto para o agronegócio será grande nos próximos meses, porque é com essa requalificação do ICMS que nós tornaremos os equipamentos necessários para a produção de alimentos, mais baratos, sobretudo, aqueles que são importados e necessários para a produção de massas, macarrão e todos os seus tipos, além de biscoitos, bolachas e outros produtos dentro desse gênero, que representam a parte considerável da cesta básica do cidadão, do cidadão mais humilde. Então foi uma medida criteriosa, fiscalmente bem amparada para garantir ao pequeno, médio e grande produtor e processador, uma condição melhor e mais competitiva, com o compromisso de que na ponta ele possa, em nome dessa competitividade oferecer preços melhores para o consumidor na aquisição de massas, biscoitos e bolachas também.

REPÓRTER: Uma pergunta só de segurança para finalizar, com relação à nossa região aqui, a gente tem algumas delegacias, em que os delegados têm que atender mais de uma delegacia. No caso aqui de Cerquilho, tem um delegado que é exclusivo aqui, mas aos finais de semana a delegacia fica fechada, porque o atendimento vai para Tatuí. Existe algum concurso público previsto tanto para policial civil, ou para o militar, para atender essa região, e evitar esse fechamento?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Você tem razão, só que o concurso já foi feito, tanto os policiais militares já estão na academia do Barro Branco em treinamento, terminam agora no mês de junho, e em julho nós já teremos 12.900, 13 mil policiais militares treinados, e atuando nas ruas das cidades, e também no campo, no estado de São Paulo. É o maior número contratado nos últimos 20 anos, de policiais militares. E 8 mil policiais civis, inclusive delegadas e investigadoras, para ativação das Delegacias da Mulher, e o atendimento das delegacias da Polícia Civil. Da mesma maneira, a partir de maio, eles já estarão, final de maio, início de junho, treinados, em condições de serem alocados nas delegacias, tanto da capital de São Paulo, região metropolitana, interior do estado e litoral. Era uma demanda justa, necessária, e que felizmente nós conseguimos cumprir e estão em treinamento na academia de polícia, na cidade de São Paulo.

REPÓRTER: Esse fechamento então aos finais de semana vai ser revisto?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Tão logo tenhamos delegados, escrivães e investidores trabalhando, sendo a metade do ano, em junho, obviamente não haverá mais necessidade disso, e nem de deslocamento, nem de delegados, nem de delegadas, escrivães ou investidores, haverá um suprimento com esse novo volume de policiais militares, que chega a 8 mil que estarão atuando a partir da metade deste ano. Obrigado, pessoal. Eu tenho que ir agora, vou pedir desculpas para vocês.