Coletiva - Governo do Estado entrega primeira estação sustentável de São Paulo 20210106

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo do Estado entrega primeira estação sustentável de São Paulo 20210106

Local: Capital – Data: Junho 01/06/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Nós temos quatro perguntas, eu vou pedir que cada colega jornalista escolha uma pergunta, e não várias perguntas, seguindo a nossa regrinha. E nós vamos começar com William Cury, da TV Globo, Globo News, que eu aposto 100% que a primeira pergunta do Will é Copa América. Errei ou acertei?

WILLIAM CURY, REPÓRTER: Acertou.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Acertei. Vai, Will, sua pergunta, por favor. Will está magrinho, não sei se vocês viram aí, Will tá shape. Meta de o Will do passado ficou no passado, agora tem o novo Will. Will, bom dia. Obrigado pela sua presença, a sua pergunta, por favor.

WILLIAM CURY, REPÓRTER: Obrigado, governador. Bom dia, a todos. A minha pergunta sobre Copa América, como havia dito, eu queria saber se o governo mudou a posição de ontem? Ontem o senhor disse que o estado não iria se opor à realização da Copa América aqui no estado de São Paulo, desde que cumprisse as regras do plano São Paulo. De ontem para hoje, o governo mudou de ideia? O governo de São Paulo mudou de ideia em relação a isso, ou mentem a mesma posição? E se o governo do estado teme alguma repercussão ou reação negativa, se a Copa América for realizada por aqui, no momento bem difícil da pandemia, que temos ainda aqui no país, que nós temos casos ainda bem acelerados, mortes também aqui em São Paulo. Eu queria saber sobre essa reação esperada. Obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Will, obrigado pela pergunta. Se puder aumentar um pouquinho o áudio, porque aí facilita a captação. Eu não sei onde está a mesa de controle de áudio, se puder aumentar um pouquinho, eu agradeço. E o áudio também dos jornalistas, facilita a compreensão. Obrigado. Will, não vou me furtar a responder, todos sabem a minha posição em relação ao negacionista Jair Bolsonaro, e a um governo negacionista que abandonou os brasileiros, comprou Cloroquina, não comprou vacina, promove aglomerações, chama de maricas e covardes quem usa máscara, quem fica em casa. Então todos sabe que essa é a minha posição, e não é uma posição política, posição de vida, é uma posição de apoio à ciência e à vida. São Paulo foi o primeiro estado a fazer a quarentena, foi o primeiro estado a decretar quarentena, primeiro estado a tornar obrigatório o uso de máscara. Então nós estamos aqui muito tranquilos na nossa coerência. E é em nome desta coerência que eu respondo também essa pergunta, nós temos em São Paulo, autorizado pelo governo de São Paulo, aliás, temos em vários estados brasileiros, o campeonato local, Campeonato Paulista, que terminou no último final de semana. Nós temos o Campeonato Sul-Americano. Nós temos três divisões de campeonato de mais jovens, que acontecem aqui no estado de São Paulo. Tem a segunda divisão do Campeonato Paulista, que também terminou no último domingo. Temos a Copa do Brasil, e temos o Brasileirão. Ora, se tivermos que ter uma atitude coerente, temos que parar o futebol em São Paulo, todos os torneios tem que parar. Agora, descriminalizar especificamente a Copa América, porque veio fruto de um entendimento, com o negacionista de Brasília, é nós perdemos o bom-senso e a análise de que obedecendo todos os protocolos rigorosamente todos os protocolos, não há razão para impedir a realização de um torneio aqui em São Paulo, desde que sigam rigorosamente todos os critérios sanitários exigidos pelo plano São Paulo. Como, aliás, a Federação Paulista de Futebol vem atendendo rigorosamente, todos os jogadores, toda comissão técnica antes de entrar em jogo tem que fazer a testagem e dar o negativo. Senão não entra, nem sequer sai do vestiário e não entra em campo. Todos têm que usar máscaras, não pode haver torcida, o mesmo procedimento vale para equipes de segurança, equipes de jornalismo que fazem a cobertura dos jogos. Ou seja, dentro dos critérios sanitários, só se houver uma razão de ordem política, e eu não faço ordem política no tema da saúde, saúde é saúde, e trabalho com coerência. Portanto, se aqui são realizados jogos do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil, do Campeonato Paulista, das divisões inferiores, impedir a realização de um torneio simplesmente porque é Copa América? O que difere o jogador chileno, equatoriano, do jogador brasileiro? São todos seres humanos, todos eles têm que estar protegidos, todos eles, se puderem, estar vacinados, os que não tiverem ainda recebido a vacina, tem que fazer a testagem, mesmo os vacinados têm que fazer a testagem. E se houver essa decisão, e que não há ainda a decisão da CBF, se quer se o torneio será no Brasil, e se haverá jogos em São Paulo. Mas eu não vou perder a minha coerência, o meu bom-senso em nome da política, por mais adversário que seja do Presidente Jair Bolsonaro. Mas bom-senso e equilíbrio. E aqui a questão é, se há outros jogos, não há razão concreta para impedir a Copa América. Ou paramos todo o futebol no Brasil, todos, em todo o Brasil, no Rio São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Centro-Oeste, Norte, Nordeste, região Sul, inclusive em São Paulo, ou vamos administrar isso com coerência, com bom-senso e com justiça. E deixar a política de lado. Mas preservando a saúde e a vida. Obrigado, Will. Próxima pergunta, Bruna Barbosa, Rádio e TV Bandeirantes.

BRUNA BARBOSA, REPÓRTER: Governador, bom dia. Bom dia, a todos. Peço licença para fazer uma pergunta sobre um outro assinto. A gente tem informação de que três pessoas morreram por falta de oxigênio nessa madrugada, na AME/Santo André, que é um ambulatório gerido pela Fundação do ABC, e pelo governo do estado. Essa AME inclusive tem cilindro próprio, foi montado lá uma mini usina de oxigênio. Queria saber o que é que aconteceu, se o governo do estado foi informado? Funcionários dessa AME disseram à nossa reportagem que já haviam comunicado há 15 dias que tinha problema possível com cilindro. O senhor garantiu já inúmeras vezes, que ninguém morreria por falta de oxigênio em São Paulo, isso infelizmente já aconteceu na capital, e novamente nessa madrugada três pessoas. O governo tem conhecimento? Foi avisado mesmo a esses 15 dias? O que aconteceu, governador?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Bruna, fui informado agora pela manhã, eu não tinha essa informação. Nós temos um secretário de Saúde, o grande ABC tem também um consórcio com secretários de Saúde, portanto, são vários responsáveis por essa estrutura de fornecimento de oxigênio, insumos, leitos primários, leitos de UTI, nos hospitais municipais, e nos hospitais estaduais. Eu primeiro lamento a perda dessas três pessoas, e me solidarizo com os seus familiares, três vidas, mais três vidas perdidas, isso sempre nos traz muita tristeza. A Secretaria de Saúde já está apurando, já conversou com o consórcio do ABC, também com o doutor Geraldo Reple, que é secretário de Saúde da cidade de São Bernardo do Campo. E é o coordenador do conselho que reúne todos os secretários de saúde municipais, o CONSEMA. E também integrante do centro de contingência de COVID-19, para verificar exatamente o que aconteceu. Eu não sou capaz de dizer a você, até porque, isso vai exigir uma investigação rápida, mas correta, para identificar o que ocorreu, e evitar que isso volte a acontecer. O que eu posso voltar a garantir é que não faltam tubos de oxigênio em São Paulo, e nem falta oxigênio. Algum erro existiu, evidentemente, e que lamentavelmente fatalisou a vida de três pessoas no grande ABC. Mas não é por falta de oxigênio, há oxigênio, há tubos, há usinas e há atendimento. Agora vamos identificar o que provocou, infelizmente, a morte dessas três pessoas, Bruna. Vamos agora à Manuela Niclevicz, da CNN. Pronunciei correto?

MANUELA NICLEVICZ, REPÓRTER: Está certo, é difícil, mas foi.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, bom dia. Bem-vinda.

MANUELA NICLEVICZ, REPÓRTER: Bom dia, governador. Bom dia, a todos. Eu queria falar um pouco sobre vacinação. A gente teve a divulgação hoje pela manhã que vai haver a antecipação aí do início da vacinação de um grupo de pessoas, a partir de 30 anos, com comorbidades, para amanhã, no estado de São Paulo. Então eu queria saber se o governo já trabalha com a antecipação aí, com a possibilidade da antecipação de terminar a vacinação, pelo menos, com a primeira dose do grupo completo de comorbidades, para conseguir antecipar também o início da vacinação da população em geral. E aí se eu puder aproveitar, já que a gente está falando de vacinação, eu queria também falar sobre a vacina do Butantan, ontem vocês divulgaram aí resultados excelentes, do Projeto S, queria saber com que estão as relações com o governo chinês. Porque a gente sabe que a fábrica está funcionando agora, tem entrega prevista agora no mês de junho, mas precisa de mais carregamento de IFA para que isso não seja paralisado de novo. Então se a gente já tem alguma atualização sobre essa situação também?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Manuela. Bem, no primeiro tema, vamos divulgar amanhã, quarta-feira, na coletiva de imprensa, às 12h45min, com o doutor Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde, e a doutora Regiane de Paula, que é a coordenadora do PEI - Programa Estadual de Imunização. A nossa intenção, o nosso desejo é antecipar, mas essa confirmação será dada amanhã na coletiva de imprensa. Agilizar e antecipar exige mais vacinas, seja qual for a vacina, a do Butantan, AstraZeneca, a Pfizer, são as três vacinas nesse momento que estão sendo aplicadas nos brasileiros. Então esse resultado nós teremos amanhã, e a informação completa amanhã. Mas posso antecipar que há intenção de, mas a confirmação, repito, será dada amanhã. Em relação à vacina Coronavac, a vacina do Butantan, a gestão junto ao governo chinês segue sendo feita, ontem mesmo o doutor Dimas Covas, ontem à noite, dada a diferença de fuso horário, voltou a falar com a Sinovac, e também com as autoridades chinesas. Temos a expectativa a qualquer momento da liberação de mais litros de IFA, entre 3 a 6 mil litros, isso significa entre 5 a 10 milhões de doses da vacina do Butantan. Lembrando que já na semana que vem, Manuela, começaremos a entregar mais vacinas no lote de 5 milhões advindo do IFA que chegou no início da semana passada. Então essa é uma boa notícia, teremos ao final da semana que vem, mais doses da vacina Coronavac. Esperando que também a AstraZeneca possa seguir fornecendo mais vacinas, que a Pfizer continue a fornecer também. Quanto mais vacinas tivermos, mais rapidamente faremos a imunização de todos os brasileiros, e mais proteção não só a aqueles que estão com comorbidades, mas também seguir acelerando as faixas etárias. Há uma ansiedade natural e compreensível daqueles que tem faixa etária abaixo de 50 anos, ou 55 anos, para que sejam vacinados. Nós vamos tentar agilizar, como você colocou na introdução da sua pergunta, as pessoas todas com comorbidades, a totalidade dessas pessoas, inclusive as pessoas com deficiência, para aí então iniciarmos de forma rápida a vacinação das pessoas nessas faixas etárias. Mas amanhã, inclusive, vamos divulgar o calendário todo, de julho, de agosto e de setembro também. Obrigado, Manuela. Agora vamos à última pergunta, do Mateus Meireles, da Rádio CBN. Mateus, bom dia. Obrigado por estar aqui conosco. Sua pergunta, por favor.

MATEUS MEIRELES, REPÓRTER: Bom dia, governador. Bom dia, a todos. Governador, eu peço licença também para fazer uma pergunta que foge um pouco aqui do assunto. Ontem o PSDB mudou um pouco o formato das prévias partidárias, com um peso diferente para quem tem mandato, e para quem não tem mandato. Eu gostaria de saber o que o senhor achou dessa mudança, se o senhor entende que de alguma forma isso prejudica o equilíbrio de poderes dentro do partido? Principalmente considerando o ano de 2022, ano de eleições estaduais e também federais. Obrigado.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Obrigado, Mateus. Bem, primeiro não há deliberação, isso foi fruto de uma sugestão de uma comissão que foi montada para analisar. Portanto, não deliberou absolutamente nada, apenas sugeriu. Isso entrará em debate agora, na executiva do partido, ao longo dessas próximas semanas. Dessa atual, da próxima, e provavelmente da outra semana também. Aparentemente teremos, ou possivelmente teremos o resultado até o final do mês de junho. Eu entendo como natural as colocações feitas por integrantes do PSDB, com relação às prévias. O importante é que as prévias aconteçam, e que elas aconteçam este ano, e já houve uma manifestação prévia, inclusive dessa comissão, de que as prévias ocorrerão até novembro deste ano, o que nós concordamos plenamente. Em relação aos pesos, vamos aguardar um pouco mais as definições da executiva, para aí então fazermos a nossa manifestação. Mas eu quero reafirmar aqui que eu sou totalmente a favor das prévias, democráticas, e que valorizem também o voto dos filiados do PSDB. Eu sou filho das prévias, fruto das prévias, eu disputei as prévias aqui em 2016, quando ninguém imaginaria que alguém fora do PSDB, e fora das hostes orgânicas do PSDB pudesse disputar, e pudesse principalmente ganhar. Eu fiz os dois, disputei e ganhei. Em 2018 também, a informação é de que não teríamos prévias em 2018, quando eu me desliguei da Prefeitura de São Paulo para disputar o governo de São Paulo. Aí criaram prévias, sem que isso estivesse previsto. Eu disputei as prévias, sabendo inclusive da dificuldade de enfrentar prévias naquele momento, com as circunstâncias do enfrentamento que fiz. Venci as prévias. E para a tristeza dos que eram contrários a mim, venci as duas eleições, 2016, no primeiro turno, primeira vez na história de São Paulo, e venci novamente em 2018. Então eu gosto das prévias, mas gosto também das boas regras, das regras democráticas. E eu confio no meu partido, eu tenho certeza que o Bruno Araújo saberá identificar, com equilíbrio, a melhor alternativa para valorizar as prévias, e transformar as prévias do PSDB em um grande impulsionador do nome que, ao vencer as prévias, poderá ser o nome da terceira via para disputar as eleições em 2022, com o ex-Presidente Lula, com o Presidente Jair Bolsonaro, e com o ex-ministro Ciro Gomes. Dito isso, e finalizado, Mateus, muito obrigado mais uma vez. Obrigado a todos. Nos veremos amanhã, às 12h45min, na coletiva aqui no Palácio dos Bandeirantes. Se protejam, estejam bem, fiquem com Deus, fiquem protegidos. Obrigado aos jornalistas, cinegrafistas, fotógrafos. Obrigado a todos que aqui estão. Um bom dia para vocês. Tchau, pessoal, obrigado.