Coletiva - Governo entrega doações a 16 entidades que atendem população em situação de rua 20212907

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo entrega doações a 16 entidades que atendem população em situação de rua 20212907

Local: Capital – Data: Julho 29/07/2021

Soundcloud

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Como já foi feita a introdução e todos que precisavam falar aqui representando as suas respectivas instituições vamos diretos à perguntas mas eu queria agradecer a presença dos jornalistas e cinegrafistas obrigado por vocês estarem aqui nessa fria, nessa casa que é a casa de Deus, a casa que foi construída para atender os mais pobres, os mais humildes conforme explicou o padre Lancelotti e a gratíssima memória do nosso cardeal Evaristo Arns ao qual estaria cumprindo 100 anos nesse ano se vivo fosse mas deixou o seu legado e deixou entre outros esse legado aqui com a doação de um prêmio que ele recebeu no Japão e ele dedicou integralmente a construção dessa casa da oração para atender os mais pobres, então nós temos aqui a Rádio Bandeirantes e a Band News, é o portal a CBN e TV Globo e a Globo News nós vamos começar com você Lucas Jozino da Rádio Bandeirantes como sempre vou pedir uma pergunta e daqui dos que estão aqui você pode escolher evidentemente a quem você deseja dirigir a pergunta, obrigado Lucas, bom dia.

LUCAS JOZINO, JORNALISTA RÁDIO BANDEIRANTES: Bom dia governador, bom dia padre, bom dia a todos, governador a cidade de São Paulo, de acordo com o último censo são 24 mil pessoas em situação de rua fala-se que esse número é bem maior que foi registrado em 2019 com a pandemia, [ininteligível] na política pública, por parte do governo estadual e também a gestão municipal os moradores de rua [ininteligível].

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Lucas obrigado pela pergunta eu vou a resposta evidentemente com o prefeito da capital de São Paulo, Ricardo Nunes. Falta emprego, falta desenvolvimento econômico, falta oportunidade, falta um Governo Federal que tenha compaixão dos brasileiros para proteger os brasileiros não só as pessoas em situação de rua, mas hoje nós infelizmente temos 553 mil mortos no Brasil, parte desses é uma parte considerável, Lucas, podiam estar vivos poderiam estar ao nosso lado hoje, seus amigos, seus parentes seus colegas, nossos colegas, seus amigos perderam a vida por um governo negativista que negou e continua negar os efeitos de uma gravíssima pandemia que colocou o Brasil numa situação tão grave, colocou o Brasil de joelhos, joelhos para chorar as mortes, de joelhos para chorar 20 milhões de desempregados, de joelhos para chorar 15 milhões de pessoas que não têm o que comer se não fosse a solidariedade de outras pessoas e instituições morreriam de fome é isso que termos que lamentar a prefeitura de cidade São Paulo e falo aqui na condição de ex-prefeito e falo aqui também em defesa do Ricardo, eu sou testemunha do trabalho que ele e sua equipe vem realizando ao lado da instituições como a pastoral da rua para apoiar as pessoas em situação de rua em qualquer circunstância, no inverno, no verão, faça chuva, faça sol, faça calor ou faça frio eu sou testemunha do esforço que tem sido feito e do investimento e que tem recebido o apoio também do governo do estado de São Paulo, e parte da nossa obrigação seja para a cidade de São Paulo, sejam para os outros 644 municípios de São Paulo. Ricardo. Obrigado Lucas. Obrigado Ricardo. Leo. Leonardo Martins, UOL, bom dia, Leo.

LEONARDO MARTINS, JORNALISTA UOL: Bom dia. [ininteligível].

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Eu melhorei o meu olhar, Leo, a vida nos ensina a oração os fatos também ajudam você a melhorar a reconhecer valores e reconhecer atitudes e eu devo muito ao padre Júlio, o padre Júlio com diálogo, com discernimento nos ajudou a mim e a Bia minha esposa e a todos que fazem parte do governo tanto estadual quanto municipal, especialmente aqui na capital de São Paulo a ter um olhar mais solidário e mais compreensivo e isso só feito a partir do diálogo e nem enfrentamento, nem nós enfrentamos o padre Júlio e nem o padre Júlio nos enfrentou, nós nos ensinamos nós apoiamos e ensinamos para poder ajudar quem mais precisa, isso é o valor da vida isso que é a representação melhor da vida e da existência é você ter humildade de reconhecer valores, erros, acertos e convergir e jamais enfrentar. E nós estamos aqui exatamente por essa razão, convergir para ajudar. Vamos agora ao Vinicius Passareli da CBN. Vinicius, bom dia.

VINICIUS PASSARELI, JORNALISTA CBN: Bom dia governador, bom dia prefeito, padre, todos presentes, a minha pergunta é mais para o prefeito em relação à vacinação na capital, [ininteligível].

RICARDO NUNES, PREFEITO DE SÃO PAULO: Vinicius, tem sim, a informação com relação qual a dose a pessoa vai poder tomar a segunda dose vai poder tomar vai estar na sexta-feira já incluido lá no nosso site [ininteligível] então você pode entrar no site qual é a sua dose de segunda dose e ver qual UBS que está disponível, então, sexta-feira já vai estar funcionando, ontem o secretário me apresentou à tarde, a gente deu ok e entra em funcionamento sexta-feira. Da vacina sábado, sábado nós vamos focar em D2, nós estamos com 216 mil pessoas que não tomaram a segunda dose que passou da data da tomar a segunda dose é importante tomar a segunda dose, peço a todos que vão até os postos as UBSs, é uma luta para ter a vacina né João, então as pessoas precisam compreender que apesar da primeira dose já ser um grande avanço na imunização, mas a segunda dose, ela é o complemento de proteção, então, sábado D2 foco em D2, domingo, domingo funciona os dois pontos de vacinação já Paulista e também no Anhangabaú, ali na Galeria Prestes Maia, termos esses três pontos de vacinação no domingo. Era essas três era isso né? Obrigado?

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado Ricardo, obrigado Vinicius. Antes da última pergunta que era do Anselmo, só para localizar para quem vai responder, qual é a câmera da TV que hoje o pessoal não colocou as plaquinhas está aqui, então, Anselmo Caparito, estou pronunciando corretamente o seu sobrenome? Caparica, ok, Anselmo Caparica, desculpa sua pergunta por favor.

ANSELMO CAPARICA, JORNALISTA: [ininteligível].

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Se você me permitir eu vou sugerir três pessoas para contribuir nas respostas começando pelo padre Júlio depois a Célia Parnes, que é a nossa secretária de desenvolvimento social e se o permitir a Berenice que é a secretária de promoção social. São as pessoas da linha de frente dessas noites solidárias e desse programa do inverno solidário.

PADRE LANCELOTTI: Nós tivemos nessa noite só da pastoral de rua mais de 50 gente pelas ruas, nós levamos não esperamos que eles viessem nós fomos a eles e em muitas áreas da cidade, encontramos muita gente, muita gente ainda, levamos agasalhos com essas doações de meias e de tudo para a terceiras extremidades, levamos bebida quente temos tido o fornecimento muito grande de alimentação que é feito nessa casa, ontem saíram 50 pessoas, a nossa equipe também estava na estação do metrô, a paróquia onde eu estou também estava aberta, nesse local também dormiram muitas pessoas, as nossas ações são muitas, mas ainda são poucas, ainda precisamos mais, e precisamos, isso a gente tem aprendido uns com outros de que a população em situação rua mudou o perfil e muitas vezes nos continuamos dando as mesmas respostas quando o perfil não era tão heterogêneo como é agora, então essa população também nos indica novas formas e temos tido a questão da rede hoteleira, ontem nós tínhamos eu e eu falei com a secretária a Dra. Berenice por telefone à noite duas famílias na rua uma era um casal com uma criança de dois meses e mais quatro criança então são situações emergentes e elas estão espalhadas por toda a cidade e eu acredito que uma coisa importante é que todos que nos ouvem e nos veem tenham também a responsabilidade de que cada um de nós pode fazer alguma coisa, cada um pode levar um gorro no bolso, nós entregamos mais de mil gorros desses da população de rua se aquecer, mas cada um pode levar um gorro, pode levar uma garrafa térmica com uma bebida quente pode levar um par de meia no bolso, não sejam indiferentes, se você vir alguém sozinho são os que correm mais risco, quem está sozinho na rua, esse é candidato potencial à hipotermia então ligue no 156 avisem o serviço da prefeitura, aqueça essa pessoa, reanime, dê um bebida quente um par de meia um luva, um gorro, eu acho que essa responsabilidade também é de todos nós, os irmãos que estão na rua não são só cidadãos de um estado, de município, eles são nossos irmãos, e ninguém vai deixar o seu irmão morrer de frio na rua.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Célia Parnes. Obrigado.

CÉLIA PARNES, SECRETÁRIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL DE SÃO PAULO: Complementando um pouco as ações do governo do estado em termos de acolhimento pela primeira vez o governo do estado implantou um grande serviço de acolhimento masculino na situação do metrô, Estação Dom Pedro II, 400 vagas com colchões, cobertores novos, meias, alimentação do Bom Prato nesse abrigo, iniciando-se ontem à noite até sábado à noite, além disso, desde o início da pandemia o governador João Doria ampliou o número de vagas de acolhimento em mil vagas por todo o estado e ontem ampliou em mais duas mil vagas de abrigos temporárias para pessoa em situação de rua, totalizando então 3400 vagas novas por todo o estado. Além disso, os restaurantes Bom Prato vem oferecendo refeições gratuitas para pessoas em situação de rua também desde o início da pandemia, são 3 refeições, café da manhã, almoços e jantares nos sete dias da semana, ou seja, ininterruptamente as pessoas em situação de rua podem receber essa alimentação, e naturalmente aquecimento cobertores novos laváveis de micro fibra com toda segurança eu todo respeito que essas pessoas merecem junto ao comitê de empresários que o governador João Doria pessoalmente lidera com seus acionamentos aos empresários como foi o caso aqui na CCR, meias, gorros, agasalhos todas as condições para aquecer essas pessoas com dignidade com respeito e com toda o proteção.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Obrigado, Célia. Berenice.

BERENICE, SECRETÁRIA DE PROMOÇÃO SOCIAL: Bom a nossa secretaria de assistência social deu prioridade para aumentar o número de vagas e como o padre sempre pede, vagas qualificadas então só a partir de ontem abrimos 187 vagas em hotéis para cada família, então, cada família, pai, mãe, ou mãe e mãe com filhos estão no quarto com banheiro dentro com toda assistência com quatro refeições por dia então nós aumentamos o acolhimento de famílias, aumentamos o acolhimento de idosos, foram 1057 vagas criadas até o momento, a partir de hoje nós vamos ter mais 40 vagas no Núcleo São Martinho ali do lado do padre Júlio, eu queria agradecer o Frei José do Cefra, aqui, que também acolheu pessoas ali no Chá do Padre no Centro além disso nós montamos cinco tenda em pontos estratégicos onde há mais de rua e distribuímos, cinco mil sopas, cinco mil chocolates e chá durante toda a madrugada, para você ter uma ideia nossa equipe ontem saiu de São Paulo e foi para o interior buscar porque o fabricante diz que não conseguiria trazer, nós saímos com o nosso caminhão e fomos atrás para buscar mais para que não houvesse nenhuma falta desse insumo, estamos todos juntos trabalhando, a SPTrans colocou ônibus e vans para levar as pessoas para os centros de acolhida eu quero ai até colocar que assim, as vans e ônibus estão levando as pessoas para o centro de acolhida e estão trazendo no dia seguinte porque essa é uma reivindicação das pessoas que eles querem ir e voltar para o seu ponto que eles ficam e a prefeitura está atendendo essa solicitação também.

JORNALISTA: Há algum relato de fiscalização ou algum óbito?

BERENICE, SECRETÁRIA DE PROMOÇÃO SOCIAL: Não, por enquanto ainda não, a gente está finalizando nós passamos a noite inteira as vagas, nós estamos finalizando que as pessoas indo estão telefonando para a nossa central para dizer quantas pessoas foram acolhidas, mas até o não temos nenhuma noite ação de morte. A família que o padre.

PADRE LANCELOTTI: O consultório de rua.

BERENICE, SECRETÁRIA DE PROMOÇÃO SOCIAL: O consultório de rua trabalhou conosco, nós entregamos cobertores também para consultório na rua fazer entrega na rua, abrimos um canal direto com eles então qualquer pessoa que eles encontram eles ligam para a gente e trazem e a família que o padre comentou foi acolhida numa dessas vagas de família também. Nos hotéis.

JOÃO DORIA JÚNIOR, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Bem, pessoal muito obrigado viva a vida. Bom dia para vocês.