Coletiva - Governo fecha parceria com iniciativa privada para arquibancadas da Arena São Paulo - 20122711

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Governo fecha parceria com iniciativa privada para arquibancadas da Arena São Paulo

Local: Capital - Data: 27/11/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, hoje é um dia muito importante. São Paulo fará a abertura da Copa do Mundo de futebol, agora 2014. A parte do estado são obras de infraestrutura e logística para a cidade, para o povo de São Paulo, definitivas. Obras todas já contratadas, na Radial Leste, passagens inferiores que vão melhorar o tráfego, alargamento, entroncamento da Nova Radial com a Jacu-Pêssego, passarelas, viadutos, enfim, obras de acessibilidade e obras viárias definitivas para população. E os investimentos na Linha 11 da CPTM, que é uma estação no Polo Institucional de Itaquera, e na Linha três do metrô. Todas estão andando dentro do cronograma, com bastante segurança, e serão definitivas pra cidade. O estádio, é um estádio privado, sendo feito com recursos privados. O Corinthians está de parabéns e a Odebrecht, que é a construtora. Já mais de 55% da obra, quase 58% da obra. E tinha o problema, abertura da Copa, demanda mais 20 mil, uma arquibancada, uma estrutura provisória, que é só para a abertura desse, que é o maior evento, um dos grandes eventos esportivos do mundo. Nós sempre colocamos que íamos fazer todo esforço para que não tivesse dinheiro público e isso fosse feito com recurso privado. Quero aqui agradecer a parceria da Ambev que vai liderar esse trabalho, junto com outros parceiros privados, para viabilizar a construção de toda essa, não só arquibancada, mas outras estruturas também, que serão provisórias. Porque o estádio do Corinthians terá 47 mil lugares, e a abertura da Copa precisa ter líquido mais de 60 mil lugares. Então, estamos dando hoje mais um passo importante viabilizando uma boa parceria pra esse trabalho.


REPÓRTER: O que o estado vai oferecerem retorno?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, a Ambev... O grande retorno é se associar ao maior evento, um dos grandes eventos do mundo, que é a Copa do Mundo. E dentro da Copa do Mundo a abertura da Copa do Mundo. Eu acho que é um gesto aí, importante, uma associação importante. Não tem nenhum benefício específico.


REPÓRTER: Não vai ter direito de explorar publicidade, como foi falado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não.


REPÓRTER: Em metrô, estações de trem?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não.


REPÓRTER: Não vai ter direito a explorar a publicidade?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não. Publicidade é esta participação importante na viabilização, na liderança privada desse trabalho, que é super importante. Por isso nós agradecemos aqui esta boa parceria.


REPÓRTER: Diretamente na instalação das arquibancadas o governo do estado não tem participação?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não. O governo do estado... Não terá dinheiro público. A nossa participação são em obras que nós assumimos o compromisso quando se definiu a abertura da Copa em São Paulo. São obras permanentes pra Zona Leste de São Paulo. Radial Leste, viadutos, passarelas, trem, metrô, que são permanentes, a região precisa.


REPÓRTER: Quais são os prazos de início e de finalização?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, começa hoje o trabalho e tem que ficar pronto até... Março de 2014? Em dezembro de 2013... Eles podem detalhar aqui melhor.


REPÓRTER: Governador, qual foi o papel do senhor exatamente nesse processo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O papel nosso sempre foi desde o início liderar esse trabalho. Procurar participar. O estado tem responsabilidade, a prefeitura, o governo federal, a sociedade civil. E quero destacar aqui o exemplo do Corinthians, está fazendo um estádio que vai ser um dos mais modernos do país e do mundo, viabilizando lá com recursos e a nossa parte é cuidar das questões da cidade.


REPÓRTER: Governador, com relação ao monotrilho que pode chegar até o Estádio do Morumbi, muita gente está falando que o atraso na obra vai ser uma retaliação aos presidentes dos quatro grandes clubes por declararem apoio ao Haddad.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Imagina. Isso não tem cabimento. A Linha 17, que é a Linha Ouro, o que nós queremos? Que todos os aeroportos sejam ligados com sistema metroferroviário. Então já está em obra a Linha 17, que é a Linha Ouro, vai ligar o Aeroporto de Congonhas com Jabaquara. E nessa primeira fase aqui com o Morumbi, e vai chegar até a Linha quatro. Estamos acelerando a obra o máximo que pudermos. Mas essas obras, elas são permanentes para cidade. E a outra, nós vamos lançar a semana que vem o edital da obra... Não é do projeto, é da obra, é a Linha 13, colocar o trem dentro do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Nós vamos ter um trem do Brás integrado ao metrô até o Aeroporto de Cumbica. Isso licita a semana que vem. E a Linha 17, que é o monotrilho, está em obra. Nós estamos trabalhando. Eu passo todo sábado e domingo lá, está todo mundo trabalhando. Agora, isso são obras permanentes pra cidade.