Coletiva - Inauguração da 31ª Expoflora 2012 - 20122908

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva na Inauguração da 31ª Expoflora 2012

Local: Holambra - Data: 29/08/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, destacar a importância da Expoflora, a maior exposição de flores da América Latina! O sucesso desse trabalho desde 1980, 32 anos de trabalho, São Paulo é o maior produtor de flores do Brasil: flores para o mercado interno, flores pra exportação, plantas também, nós somos país tropical, então além de flores, planta. Essa é a casa da arte, da cultura, dos paisagistas, dos floristas, dos arquitetos, dos produtores agrícolas, do comercio, da economia que é muito importante aqui para economia, do turismo, passam aqui 300 mil pessoas nesses quatro finais de semana de quinta a domingo, e é um colírio para os olhos, né? Como é bonito, e esse ainda a flor como a aproximação das pessoas, celebração do amor, então uma alegria. Saudar aqui, a cooperativa de Holambra um exemplo cooperativismo, então um sucesso maravilhoso, eu tenho certeza que vai ser um sucesso ainda maior de público nesses quatro finais de semana que vamos ter aqui a Expoflora, aqui em Holambra. E entregamos também aqui uma vicinal, uma estrada vicinal ligando Holambra até Cosmópolis.


REPÓRTER: Governador, em Campinas na última vez que o senhor foi tinha a história da delegacia do Campo Grande, o governo ia tentar reverter àquela situação. Como que ficou hoje, aquele problema da delegacia, vocês conseguiram mudar, vão fazer naquele terreno?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: A ação, ela não é do estado, né, ela é da prefeitura, mas a Procuradoria Geral do Estado avaliou que muito é difícil conseguir reverter essa questão, em razão da utilização do terreno, então nós vamos ou desapropriar, a Secretaria de Segurança Pública já está procurando uma área, ou nos vamos desapropriar e comprar uma área naquela região, ou se tiver algum... Algum imóvel do Estado, do governo, nós já estamos levantando e vamos construir lá um prédio, mas não vamos ficar perdendo tempo nessa disputa judicial, porque nós achamos que é pouco provável que ela tenha sucesso. E queria destacar as grandes obras que vão ser iniciadas agora em Campinas: as Marginas da Dom Pedro são 16 quilômetros de marginais na Rodovia Dom Pedro uma obra muito importante, dois grandes trevos, dois grandes viadutos muitas alças de acesso, passarelas; são R$ 148 milhões que vai ajudar muito o trânsito local, porque tem Shopping Center, tem Carrefour, tem lojas, tem comercio e residência, e também da região vai ajudar muito a região. Estamos assinando o contrato para primeira Fatec de Campinas, a Faculdade de Tecnologia já começa a obra, o prédio do Via Rápida também está sendo feito, liberando recurso para o Parque Tecnológico de Campinas que também é importante e iniciando as obras do Aeroporto dos Amarais, então quatro medidas aí, importantes!


REPÓRTER: E qual [ininteligível] de todas essas obras que o senhor anunciou?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha só... A maior é a parte rodoviária são R$ 148 milhões. A Fatec deve de ser em torno de R$ 8 milhões, eu passo o valor exato, mais em torno disso de R$ 8 milhões o Aeroporto dos Amarais e qual é a quarta aí: Fatec, Aeroporto dos Amarais, a Marginal?


REPÓRTER: As rodovias, todas essa obras que o senhor anunciou?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não está faltando uma, aqui. Parque Tecnológico. E o Parque Tecnológico deve ser também em torno de R$ 8 milhões vai dar uns R$ 170 milhões, mas a grande obra é a obra rodoviária que vai complementar a da Anhanguera! Da Anhanguera são R$ 90 milhões ampliando as faixas na Rodovia Anhanguera, e agora a ampliação com as marginais da Rodovia Dom Pedro e os trevos, as grandes obras até em termos de valor são os dois grandes trevos: um no Aeroporto do Amarais e o outro próximo ao shopping? Como que é o nome do shopping?


REPÓRTER: Dom Pedro, Iguatemi.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não. Pega a minha folinha.


REPÓRTER: Galeria.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Galeria, Galeria! Mas, nós vamos falar disso lá em Campinas. Tá bom?