Coletiva - Inauguração da 37ª Unidade Restaurante Bom Prato - 20121308

De Infogov São Paulo
Revisão de 18h30min de 7 de maio de 2013 por Biacotrim (discussão | contribs)
(dif) ← Edição anterior | Revisão atual (dif) | Versão posterior → (dif)
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva na Inauguração da 37ª Unidade Restaurante Bom Prato

Local: Suzano - Data: 13/08/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, queria dizer da alegria de estarmos juntos aqui hoje entregando mais um restaurante Bom Prato. O trigésimo sétimo restaurante Bom Prato. Almoço a R$ 1, café da manhã R$ 0,50. Controle nutricional, alimentação perfeita, arroz, feijão, uma carne. Hoje é frango a primavera. Legumes, salada, sobremesa, uma fruta, um suco da época e um pãozinho, tudo isso por R$ 1. Então, um trabalho bonito que é feito. Já foram 91 milhões de refeições até agora entregues à população. E destacar a importância disso para saúde. Se fala muito de doença, doença... Mas nós precisamos falar de saúde, saúde, saúde... E saúde é alimentação correta e movimentar o corpo. Alimentação balanceada e ao mesmo tempo fazer ginástica, mexer o corpo, fazer caminhada. Então, é um ganho para Suzano. Bem localizada, na porta aqui da estação. Suzano vai ganhar o Expresso Leste, a nova estação. Um local de passagem. A pessoa de passagem com R$ 1, ela pode almoçar, cedinho tomar o café da manhã. Então uma conquista importante para região. Trigésimo sétimo restaurante Bom Prato. A pessoa paga R$ 1, custa R$ 3,50, nós subsidiamos R$ 2,50. E no local aqui o Acessa São Paulo. Internet gratuita para quem precisar, e monitores para quem não souber trabalhar com internet, tem os monitores. E começa depois o curso do Via Rápida. Curso de padeiro, confeiteiro, pizzaiolo, cozinheiro, copeiro, enfim, chapeiro, cursos voltados à gastronomia. Falta muita mão-de-obra hoje. Cursos de dois meses. Aproveita aqui a cozinha e o restaurante para no período da tarde dar o curso. E quem estiver despregado ainda ganha R$ 330 de bolsa para fazer o curso, se não estiver recebendo seguro-desemprego.


REPÓRTER: Governador, houve um atraso nas obras da estação, por que, e qual seria uma previsão?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, a Secretaria pode passar depois o cronograma. Mas nós teremos aqui duas grandes conquistas. O Expresso Leste... Nós vamos trazer o Expresso Leste até Suzano. Então não haverá mais a baldeação, nível de satisfação é do Metrô. E a nova estação. Praticamente é a reconstrução da estação, com acessibilidade, elevadores, esteira rolante, muito mais ampla para atender bem toda região.


REPÓRTER: Governador, e vai para Mogi também [ininteligível] obras?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Todas as estações vão ser reformadas e ampliadas com acessibilidade.


REPÓRTER: [ininteligível] também?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Exatamente.


REPÓRTER: O deputado falou sobre a questão da Marginal do Una que está há 20 anos parada, é uma via central, é importantíssima para Suzano. O [ininteligível] fazendo projeto é sinal que o governo vai fazer a obra ou...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Com o projeto executivo detalhado nós temos orçamento. E aí vamos assim, podendo, vamos executar.


REPÓRTER: Governador, a Santa Casa pediu uma ajuda para Secretaria de Saúde do Estado para viabilizar a terceira unidade, que eles já estão em reforma, com equipamento. Tem alguma possibilidade?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós temos um programa chamado Pró-Santa Casa, onde a gente procura apoiar todas as Santas Casas no custeio. As Santas Casas passam por dificuldades, porque precisa ser corrigida a tabela do SUS. Há muitos anos que não é corrigida. Todo ano tem dissídio, aumenta salário, aumenta água, aumenta luz, aumenta remédio, aumenta alimentação, enfim. Então é preciso corrigir a tabela do SUS. Mas nós temos procurado apoiar dentro desse programa Pró-Santa Casa, para custeio e para investimento.


REPÓRTER: E o hospital estadual já tem alguma coisa, algum cronograma, já está [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Hospital estadual nós vamos fazer uma apresentação completa a hora que tiver terminado o projeto executivo, mostrando a reforma do hospital de retaguarda e o prédio próprio do hospital que vai atender a comunidade.

REPÓRTER: [ininteligível] esse ano ainda?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Com certeza.


REPÓRTER: Governador, em relação [ininteligível] Hospital de Ferraz de Vasconcelos, as reclamações continuam sobre falta de médicos.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos, nós iniciaremos o ano que vem um convênio com a Universidade de Mogi das Cruzes. Será um hospital escola. Isso vai trazer um grande ganho, sobre o ponto de vista de atendimento médico. Nós já aumentamos em quase 70% o pagamento do plantão médico. Então o plantão que era R$ 600, ele pode chegar até R$ 1.140, se tiver dificuldade, problema de distância. Já autorizamos a contratação de várias especialidades. E vamos mandar para Assembleia a lei com novo plano de carreira para médico do estado. Inclusive, em tempo integral. Eu acho que esse plano de carreira do governo do estado vai atrair muito os médicos. Então nós estamos muito confiantes. Nós temos aqui na região o Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi, temos um segundo hospital em Mogi. Estamos apoiando a prefeitura de Mogi no hospital aqui do distrito de Brás Cubas. Aqui em Suzano nós já temos um hospital de retaguarda, que vai ser recuperado e vai ter um novo hospital regional. Itaquaquecetuba nós temos um hospital também do estado. Guarulhos nós temos dois hospitais do estado. E em Ferraz de Vasconcelos, também um hospital que era muito ruim o prédio e nós, no meu governo anterior, fizemos toda recuperação desse prédio. Médico, todo mundo tem dificuldade. Mas nós vamos ter agora um plano de carreira e um novo valor dos plantões. Eu acho que nós não vamos ter falta de médico.


REPÓRTER: Governador, me perdoe, eu estou com um probleminha no meu áudio. Eu tive um problema no meu áudio. Me desculpe. Eu tive um problema no começo do senhor falando. O senhor pode falar dos benefícios para população desse Bom Prato, que tem Via Rápida, tem...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Benefícios são três. O primeiro, alimentação de qualidade, uma refeição equilibrada, balanceada, com controle nutricional. Então refeição da manhã, que é o café da manhã, e a refeição do almoço, que são as duas mais importantes refeições para população. R$ 0,50 o café da manhã, R$ 1 o almoço. Segundo, o Acessa São Paulo, internet gratuita para população, com monitores. E o terceiro, os cursos do Via Rápida na área da gastronomia, chapeiro, confeiteiro, padeiro, pizzaiolo, cozinheiro, copeiro, enfim, aproveitando o prédio, aproveitando as instalações e aproveitando os equipamentos.


REPÓRTER: A questão das desapropriações do Rodoanel, o senhor tem acompanhado. Já... A movimentação das famílias de Calmon Viana... Perdão, da Monte Cristo. Como o senhor está vendo essa questão?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Todas as desapropriações são de responsabilidade da concessionária. A concessionária ela tem que fazer a desapropriação, fazer a obra e entregar toda a obra, tudo feito pela concessionária e até mais rápido do que o governo. Eu acredito, grande parte serão todas amigáveis, mas se tiver dificuldade a Justiça determina. E será cumprido. Então, ninguém vai receber um centavo a menos do que o devido. Aquilo que o Poder Judiciário determinar será pago.


REPÓRTER: Governador, a conclusão da Mogi-Dutra já tem um prazo ou não?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Mogi-Dutra, eu posso lhe dar... Eu vou lhe passar em seguida agora eu já passo a data direitinho. É a Dutra-Ayrton Senna.


REPÓRTER: O governo do estado tem algum projeto para escola de presos, governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Como?


REPÓRTER: Escola para presos...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós temos no sistema... Nós temos no sistema penitenciário os presos condenados, não preso provisório que está aguardando julgamento, mas para o sistema penitenciário nós temos, estudando, nós temos em torno de 18% dos presos estudando. E pretendemos ampliar muito, porque vamos implantar agora no segundo semestre, a Univesp, que é Universidade Virtual do Estado de São Paulo. Então com a Univesp, a Universidade Virtual, ensino à distância, nós vamos poder ampliar enormemente o ensino para os presidiários. E a outra é trabalho. Nós temos 40% dos presos condenados trabalhando. E eles gostam de trabalhar porque cada três dias de trabalho você reduz um dia de pena. Então, a meta é aumentar o número de presos trabalhando e aumentar o número de presos estudando. Isso vai ser possível através da Univesp, que é a Universidade Virtual do Estado de São Paulo.

REPÓRTER: Mas também poderá atender os presos...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós estamos aqui num evento oficial, quer dizer, entregando aqui uma obra de governo. Então essas questões partidárias aí os parlamentares falam.