Coletiva - Inauguração da EE de Ensino Médio e Descerramento de Placas de Reforma de Delegacia de Polícia e de Recuperação de Vicinais - 20120405

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Inauguração da EE de Ensino Médio e Descerramento de Placas de Reforma de Delegacia de Polícia e de Recuperação de Vicinais

Local: Indaiatuba - Data: 04/05/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós estamos entregando hoje uma delegacia de polícia reformada, ampliada. Já chegaram mais 10 investigadores, teremos depois delegados de polícia, nós estamos terminando o concurso público para mais 200 delegados de polícia no Estado de São Paulo, e escrivães. E autorizei um novo concurso público para mais 1.160 soldados da Polícia Militar. Nós vamos ter um contingente maior na região, polícia motivada, fizemos a carreira para polícia, melhoria salarial e condições de trabalho. Estamos entregando aqui em Indaiatuba uma escola de tempo integral, nossa meta é chegar a 800 escolas de tempo integral no Estado de São Paulo. Então aqui tem 300 alunos, ela está totalmente feita para ser em tempo integral, número de salas de aula, laboratório, parte de cozinha, merenda escolar. Os alunos têm três refeições, entram às 7 horas e 30 minutos da manhã e saem às 5 horas da tarde. Nove horas e meia na escola. Então, eles vão poder fazer os três anos do ensino médio em tempo integral e com uma satisfação muito maior dos professores, porque o professor não fica correndo de uma escola para a outra, mas ele também é em tempo integral aqui na escola. Falta pouco, tem uma bonificação de 50%, então, eu não tenho dúvida, esse é o modelo que nós queremos para todo Estado, que já estamos implantando, já temos várias aqui na região e a nossa meta é chegar a 800 escolas no Estado, em tempo integral. Estamos entregando também duas vicinais, para Elias Fausto e para Campinas. Foram totalmente recuperadas, recapeadas. Assinamos o convênio para uma nova escola de R$ 13,5 milhões, que é a do Jardim Paulista, vai ser construída pela Prefeitura e o prefeito já está nos arrumando um terreno para fazer uma terceira escola aqui no bairro, que é no Monte Verde. Então, com isso nós vamos ter espaço físico para fazer mais escolas de tempo integral. E saindo daqui vou fazer uma visita ao FIEC, que nós temos um convênio com a Prefeitura para ensino técnico. E agora no mês de junho, nós vamos voltar aqui a Indaiatuba para o pedágio ponto a ponto, na SP 75, que é a Santos Dumont. O cadastramento das pessoas, das famílias já começa agora no dia 28 de maio, e já está começando a instalação dos arcos eletrônicos, os arcos tecnológicos para evitar aquele paredão de barreira de pedágio e os carros com chip. E o chip gratuito para as famílias.


REPÓRTER: Governador, Indaiatuba conseguiu diminuir o número de furtos e roubos de veículos, diferente da grande parte do Estado de São Paulo. O grande detalhe foi com o sistema de monitoramento. Qual a possibilidade de se fazer um convênio com a Prefeitura de Indaiatuba e as polícias Militar e Civil, trabalharem em conjunto com a polícia municipal?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, só pegar os dados. A participação da guarda municipal e da prefeitura na segurança pública ela é super importante. Você vê o bairro que tem mais crime, iluminação pública, aquele bar que tem problema, políticas sociais e a integração com a guarda municipal. Então, Indaiatuba nós temos bons resultados: homicídio, no primeiro trimestre, esse infelizmente aumentou, mas comparado a 2010, eram 7, esse primeiro trimestre foram 4, mas caiu, furto de veículo, caiu 30%, roubo de veículo, caiu 37%, estupro caiu 13%, latrocínio nenhum caso, graças a Deus este ano. Então, eu acho que essa integração Prefeitura e Estado, com guarda municipal, iluminação pública, monitoramento tudo isso é importante, ajuda muito.


REPÓRTER: Os setores de inteligência: Polícia Militar, Guarda municipal e Polícia Civil, podem trabalhar em conjunto?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Podem e devem, a polícia é sempre uma ação local, um ação no território, então a presença do município é muito importante.


REPÓRTER: Governador, qual a previsão para que isso aconteça e qual o número que vai ser enviado para Indaiatuba?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Vê para mim com o delegado DEINTER, quando é que termina. Nós fizemos um concurso público para 140 delegados, mas o nível foi tão bom, tão bom que nós vamos aproveitar e já contratar 200. A distribuição dos delegados, ela é técnica não é política então ...


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: 25 de maio às 15horas...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, 25 de maio é escrivão e investigador. É delegado de polícia....Eles estão terminando já a academia. Terminou a academia, já vem para o trabalho, serão mais duzentos delegados no estado.


REPÓRTER: Mas a previsão para Indaiatuba o senhor não tem o número?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu vou lhe dar daqui a pouquinho.


REPÓRTER: Governador, com a demora para se entregar...[ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, a delegacia já está pronta, nós estamos entregando aqui a vicinal que está pronta há vários meses, essa escola já está funcionando desde fevereiro, a gente aproveita e inaugura, o importante não é inaugurar, o importante é que já está funcionando, já está servindo a população. Nós temos consciência de que essa questão de segurança é uma guerra, que tem que vencer batalha todo dia, todo dia tem que suar a camisa. Por exemplo, furto e roubo de veículo, acabamos ontem de estourar um desmanche em Hortolândia que tinha até um sistema antirruído, para não perceberem, e tinha bloqueio de GPS. Vê a sofisticação. Todo mundo preso, todo mundo preso, uma quadrilha inteira. Estamos atrás agora dos receptadores, quem é que está comprando material roubado, peça roubada, carga roubada...a informação dos delegados, quando é que termina o concurso?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: O concurso termina agora dia 17, oral, deve iniciar o curso de formação no máximo em julho, para mais 90 dias...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, termina este mês o concurso oral, aí eles entram no curso de formação, devem entrar no curso de formação em junho/julho, na academia, 90 dias já estão trabalhando, vamos imaginar setembro, outubro.


REPÓRTER: A previsão para Indaiatuba...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Aí virão para o de DEINTER de Campinas, aí eles distribuem de acordo com a necessidade, é uma distribuição técnica, por exemplo, Indaiatuba está recebendo dez investigadores.


REPÓRTER: Governador, um outro assunto... O senhor comentou sobre a flexibilidade do horário da Voz do Brasil, eu gostaria que o senhor falasse como está essa vontade e se o senhor pode enviar uma ação a favor da flexibilidade?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, vejo que isso não tem mais razão de ser, onde você tem o horário nobre onde a população quer ter jornalismo, quer ter informação rápida você ter um horário oficial de uma hora, chapa branca sem hora nenhuma razão de ser. Se o governo precisa prestar contas ele convoca uma rede nacional, agora no dia 1º de maio a Presidenta da República convocou uma rede nacional de rádio e televisão para falar sobre o dia do trabalho. Hoje você tem as redes sociais, tem internet, você tem inúmeras maneiras de se comunicar. Então essa tal da hora do Brasil, obrigar uma hora engessada num determinado horário para coisas oficiais é uma coisa totalmente ultrapassada, nós estamos no tempo da mudança, da velocidade de mudança então eu acho que não tem muito sentido isso.


REPÓRTER: Mas essa matéria já vem há anos o senhor acredita que agora nessa nova votação isso vai dar certo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu acho que sim, eu acho que estão aqui deputados federais que podem apresentar lá um Projeto de Lei, e não tem mais sentido você ter uma hora num horário nobre para fazer uma coisa chapa branca, quando você tem inúmeras formas de prestar contas de informar hoje pelas redes sociais.


REPÓRTER: Governador, sobre pedágio ponto a ponto o senhor falou agora em junho. O que aconteceu para essa demora...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Pedágio ponto a ponto, o Dr. Saulo e a Dra. Karla estão aqui e vão poder detalhar. O que é que nós queremos? É justiça tributária. Então, você tem pessoas que, às vezes, percorriam um trecho pequeno e pagavam um pedágio cheio, porque estavam perto da praça de pedágio. Vamos dar um exemplo prático: Quem ia de Indaiatuba para o aeroporto de Viracopos... Quanto paga hoje? R$ 10,10 para ir, R$ 10,10 para voltar, R$ 20,20. Quanto vai passar a pagar? Ida e volta. Então, ao invés de pagar R$ 10,10, vai pagar R$ 1,80. E você, com o TAG, vai ser que nem pré-pago de telefone, você enche o cartão e vai passando. Então, você não precisa parar, pegar troco. Às vezes, a pessoa usa um trecho pequeno... Então, o pedágio ponto a ponto é muito mais justo, sob o ponto de vista de justiça tributária. Vai corrigir injustiças. De outro lado, ele é eletrônico, então, vai facilitar a vida da população.


REPÓRTER: A experiência que já está sendo feita, está sendo bem sucedida?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: A experiência está sendo bem. É na SP 360, eu estive lá o mês passado, Itatiba-Jundiaí. Nós tínhamos um bairro do lado da praça do pedágio, então, a pessoa para ir para Itatiba comprar pão, tinha que pagar, agora o valor é bem pequeno. Paga o trecho percorrido. Está bom?


REPÓRTER: Governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o Dr. Saulo e a Karla vão explicar do cadastramento, como é que vai se feito o cadastramento.


REPÓRTER: Tirar a foto com a família...


REPÓRTER: O que é que é importante...