Coletiva - Inauguração do Poupatempo Lapa - 20120304

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva de imprensa da Inauguração do Poupatempo Lapa

Local: Capital - Data: 03/04/2012


REPÓRTER: ... Para região da Lapa?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, destacar a importância, esse é o sexto Poupatempo da capital será o terceiro maior dos 31 Poupatempo do estado de São Paulo. Capacidade para atender 10 mil pessoas/dia, já está em pré-teste há uma semana já funcionando significa respeito pelas pessoas, eficiência no serviço prestado e zelo pelo dinheiro do contribuinte, na medida em que tecnologia de formação, governo eletrônico reduz custo dos serviços. Então é uma conquista importante que vai beneficiar a Lapa, a região oeste de São Paulo e vai ajudar aliviar todos os demais Poupatempo. São mais de 500 profissionais muito bem treinados, habilitados, para prestar um bom serviço para a comunidade. A prefeitura nos cedeu, aqui, o terreno e nós construímos aqui todo esse equipamento, que hoje entra em operação.


REPÓRTER: Governador, e quanto àquela ideia, uma antiga... Acho que já havia uma negociação com relação à possibilidade de emissão de passaportes pelo Poupatempo, isso... Essa negociação existe, ainda?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o Gilmar, que é o responsável aqui pelo Poupatempo pode detalhar um pouco mais. Isso depende do governo federal, porque passaporte é tarefa federal, mas quanto mais nós podermos agregar serviços para facilitar a vida da população, melhor! Ele pode detalhar melhor a quantos andam.


REPÓRTER: Governador, o Serra já pré-candidato do PSDB a prefeitura, o senhor acha natural que ele compareça a eventos, inaugurações na cidade, equipamentos grandes como esse Poupatempo, o que senhor acha...?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, não a nenhuma candidatura até o mês de junho, candidatos só a partir da convenção e por lei a convenção é só entre o dia 1º e o dia 30 de junho, e ele teve uma participação importante aqui no Poupatempo.


REPÓRTER: Governador, o comandante da PM já deixou o cargo ou ele fica...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Como?


REPÓRTER: O comandante da PM já deixou o cargo, ou ele fica até o senhor escolher outro?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, hoje... Hoje nós deveremos anunciar o novo comandante da Polícia Militar, ainda hoje. O subcomandante responde por esses dias, mas é rápida essa transição, e quero aqui reiterar os agradecimentos ao Coronel Álvaro Camilo, que fez um bom trabalho à frente da Polícia Militar de São Paulo.


REPÓRTER: O senhor já escolheu o comandante da tropa de choque para ser o novo comandante?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Nós vamos confirmar até o fim da tarde.


REPÓRTER: Governador, as obras da Linha-6 do metrô vão saí do papel?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Sim. Nós estamos terminando o projeto funcional, projeto básico e projeto executivo, então nós poderemos licitar está PPP - Parceira Pública Privada da Linha-6 no segundo semestre, será uma das grandes linhas de metrô de São Paulo, porque ela sai de São Joaquim ligando com a Norte-Sul, passa pelas universidades, passa aqui pela região, ultrapassa o Rio Tietê e vai pra zona norte de São Paulo, Freguesia do Ó até Brasilândia.


REPÓRTER: Governador houve uma manifestação de Movimentos Sociais de manhã no palácio, como que está a negociação com o governo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, está indo muito bem, o problema lá do Embu é uma área do estado, é uma área da CDHU, ela não é de particulares. O problema é que existe um movimento ambientalista que não quer que se construa moradia, quer que seja uma área verde, e a nossa tese, que nós defendemos, é que dá pra fazer as duas cosias: dá pra uma área ser de parque, uma área não ser... Não ter edificação, ficar como área verde, parque de uso da população e uma outra área poder, sim, fazer moradia. Então essas famílias vão ter as suas moradias e outras famílias vão que estão na fila esperando.


REPÓRTER: Governador essa convenção do trecho do norte do Rodoanel tem previsão?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O trecho norte do Rodoanel, nós deveremos estar licitando a obra é questão aí de semanas e vamos inicia-la, o projeto já está definido. O trecho leste, ele é está em obra, está indo bem, acho que em 24, 28 meses já vai estar pronto, o trecho leste; o trecho leste é concessão, então é um trecho concessionado, não tem dinheiro público, é todo ele feito com recurso privado, inclusive as desapropriações e compensações ambientais e o trecho norte é obra pública: 1/3 do financiamento é federal e 2/3 o estado de São Paulo.


REPÓRTER: E a questão do Fórum da Lapa, governado, como que...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Fórum da Lapa é o próximo desafio. Nós estamos elaborando um projeto de PPP, onde estão incluídos seis fóruns. São seis grandes obras, um deles é o fórum da Lapa, está no conselho gestor das PPPs para a gente terminar edital, toda a engenharia financeira para publicar esse edital.


REPÓRTER: Nós levamos ao ar hoje na Bandeirantes, governador, uma reportagem que mostra um agente do CDP de Pinheiros, primeiro negociando a venda de uma arma taser, essas de choque, e depois entregando a arma por R$ 1.800 mil. Tem as imagens, inclusive, dele fazendo essa negociação com uma repórter da rádio Band News FM. O que é que o senhor tem de informação a respeito dessa história?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu não vi ainda a matéria, mas nós agradecemos. Porque há um trabalho permanente do governo, de corregedoria, de tirar os maus servidores, pra isso nós temos, inclusive, um programa chamado Via Rápida. Então, esse programa Via Rápida, a gente apura com absoluto rigor e rapidez. E aqueles que não tiverem conduta adequada, usarem do serviço público para a corrupção, serão demitidos a bem do serviço público e vão responder a processo civil e penal.


REPÓRTER: Dá pra explicar como é que um agente público do estado tem um acesso a uma arma de uso exclusivo das Forças Armadas?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Isso será apurado. Será apurado e será verificado como é que obteve a arma.


REPÓRTER: [Ininteligível] sobre o fim das sacolinhas plásticas nos supermercados.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, enquanto...


REPÓRTER: É que a Apas mencionou uma questão dizendo que tem o ICMS na cobrança de saco de lixo.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o que é que é importante? Não há nenhuma lei que proíba as pessoas de usarem ou de distribuírem a sacolinha plástica. Não há nenhuma lei. O que existe é um protocolo onde a Apas, e aqueles supermercados à ela vinculados se comprometeram de depois de um determinado tempo, para ajudar a questão ambiental, porque o plástico leva séculos para poder ser reincorporado, e causa problema ambiental, de não utilizar mais a sacolinha plástica. E não nenhuma proibição legal. Esse é um assunto privado. Eu acho que a conscientização ela é importante. Como é que as pessoas vão fazer? Procurar utilizar uma sacola que seja reutilizável, é a antiga sacola da mamãe, da vovó, aquela sacola que você vai no mercado, vai no supermercado e depois reutiliza, mas evitar o plástico que leva muito tempo para poder ser reintegrado a natureza. Ele não é biodegradável. Então, utilizar sacolas biodegradáveis ou sacolas reutilizáveis, mas não há lei. Não é obrigatório. Ninguém está proibido de distribuir, ninguém está proibido de utilizar, mas entendo que a conscientização e a colaboração e participação é importante.


REPÓRTER: Governador, a OAB disse ontem que essa regra vai prejudicar os mais pobres, já que eles costumavam usar essa sacolinha como saco de lixo. Como o senhor vê essa crítica?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não. Veja bem, a sacola plástica ela não está proibida, se quiser pode utilizar. Agora, é inegável que ela prejudica o meio ambiente. Então, nós devemos sempre procurar ter sustentabilidade. Então, se a gente puder ter uma sacola biodegradável, ou de papelão, ou papel, ou substância biodegradável é melhor. Então, eu vejo que há boas soluções, não é? Eu acho que a população entende que o objetivo é um objetivo louvável, importante para preservar a natureza, para ajudar a população, mas não há nenhuma proibição. O importante é a conscientização e a colaboração. Tá bom?


REPÓRTER: Obrigada, governador.


REPÓRTER: Governador, [ininteligível].


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Ele está no nosso programa de PPPs. São seis fóruns, seis fóruns.


REPÓRTER: Quantos lugares já estão definidos?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DE SÃO PAULO: Itaquera, Guarulhos. São grandes fóruns, por isso nós estamos fazendo uma PPP. Presidente Prudente. Então, são dois na capital, um na região metropolitana e três no interior. São seis que estão incluídos no programa de Parceria Público-Privada, de PPP, está sendo avaliada engenharia financeira, projeto básico, pra daí ser lançado o edital.


REPÓRTER: Mas tem alguma previsão de...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: A hora que a gente tiver mais maduro a gente divulga.


REPÓRTER: Governador, posso tirar uma foto?


REPÓRTER: Tem alguma obra de combate a enchente aqui na Lapa?


REPÓRTER: [Ininteligível] os trens da CTPM, por gentileza?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Como é que é?


REPÓRTER: Eu falei que as potências que teve com a [ininteligível] os trens da CTPM.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Claro, pode. Olha, nós estamos fazendo um investimento muito importante na questão da energização na CPTM. Linha-7 e Linha-8 foi um contrato, Linha 9 e Linha 10 outro contrato, Linha 11 e Linha 12 outro contrato. R$ 385 milhões na rede aérea, na energização, em novas subestações elétricas e ampliação das subestações. Por isso, alguns domingos nós vamos ter que paralisar algumas linhas ou parte de algumas linhas para poder fazer esse investimento mais rapidamente para beneficiar a população.


REPÓRTER: Há algum projeto de combate a enchente na região da Lapa?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: ...Da prefeitura. O Governo do Estado através da SABESP, nós repassamos no fim do ano o recurso pra prefeitura para a questão da drenagem aqui. Mas é a prefeitura que executa.