Coletiva - Inauguração do Terminal Metropolitano Taboão da EMTU - 20120205

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva da Inauguração do Terminal Metropolitano Taboão da EMTU

Local: Guarulhos - Data: 02/05/2012


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, dizer que hoje estamos dando um passo importante na região metropolitana de São Paulo; a maior cidade do Estado, que é a capital, e a maior cidade da região metropolitana, que é Guarulhos, com quase um milhão e trezentos mil habitantes. Inaugurando o terminal aqui do Tabuão, as linhas municipais chegam aqui no terminal e aqui entram no corredor. Corredor exclusivo para a CECAP, que nós vamos inaugurar o mês que vem o terminal CECAP da EMTU, depois vai até Vila Galvão e Tucuruvi, então Guarulhos ficará ligada pelo terminal, corredor de ônibus até a estação de metrô Tucuruvi. De outro lado, chegando na CECAP, vai integrar com o trem, porque o expresso aeroporto, as obras já começarão no início do ano que vem do trem, linha treze, ligando Brás até CECAP e aeroporto de Cumbica. Então, integra aqui o corredor de ônibus com o trem com a linha treze da CPTM. E também já estamos contratando corredor de Vila Endres, até Tiquatira e na Tiquatira deve chegar a linha branca, que é a linha quinze do metrô que sai lá de Vila Prudente, enfim, integrando os modais. Corredores de ônibus exclusivos, rápidos, a gente imagina que a população vá ganhar 25% a menos na sua viagem para São Paulo, com mais segurança e conforto. Terminais com toda acessibilidade, grandes terminais. Já vamos estudar integração do bilhete eletrônico, para pessoa pode utilizar o mesmo bilhete em Guarulhos e no ônibus também da EMTU. Enfim, aqui um investimento metropolitano muito importante. E integrando também com a ciclovia, com a bicicleta. Todos os nossos terminais com acessibilidade pra pessoas com deficiência e com bicicletário, quer dizer procurando facilitar ao máximo a vida de população.


REPÓRTER: [Ininteligível] uns projetos que são bem importantes aqui para a cidade e dois são os que mais se destacam, que é o trem e o metrô. O trem, o senhor explicou corretamente, perfeitamente, que já vai começar no ano que vem as obras e tudo mais. Eu queria saber um prazo que tenha de conclusão. E o metrô, ele vai chegar aqui até o comecinho, mas não vai chegar de fato em Guarulhos. A gente quer saber quando o metrô realmente vai ter a estação de Guarulhos?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o trem eu já posso dar o cronograma. Nós já estamos terminando o projeto executivo funcional e vamos licitar a linha 13 este ano. Nós deveremos licitar a obra já no segundo semestre e começar a linha 13 no primeiro trimestre do ano que vem. E entregar o trem andando, o trem atendendo a região até 2014, mais dois anos. Vai atender CECAP e vai atender aeroporto. E, depois, poderá na segunda fase, ir para a Vila São João. Então, nós já teremos o trem aqui dentro. Estamos apoiando também o TAV, o trem de alta velocidade, que vai ser importante para o aeroporto também de Guarulhos. O metrô, a linha 15, ela virá até Tiquatira, já vai estar ao lado da Dutra. Essa é a linha que vai vir para Guarulhos. Mas, nós primeiro precisamos chegar até Tiquatira, então é a linha 15, a linha branca, que nós já vamos ganhando tempo, fazendo o projeto funcional fazendo o básico, mas é a linha que deverá vir para Guarulhos. Então, Guarulhos terá o Expresso Guarulhos, que é o trem da CPTM, linha 13 e a linha branca do metrô, cuja a primeira etapa é chegar a Tiquatira.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: [ininteligível] Prazos CPTM.


REPÓRTER: Sobre a greve dos servidores da saúde. Hoje, os trabalhadores do HC ingressaram no movimento paralisando os procedimentos agendados, cerca de 1.200 por dia. Como é que estão as negociações efetivas com a categoria?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, não é essa a informação que eu tenho. Vou até checar, cadê o... Você checou lá com a Secretaria de Saúde, o HC?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: O HC não está tendo...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN:: Não tem nenhuma paralisação no Hospital das Clínicas. E das 203 unidades de saúde, hospitais, AMEs, ambulatórios, todas, tem cinco em greve. E uma greve pequena, e sem razão, porque nós estamos abertos ao diálogo. Já acabamos de anunciar o vale alimentação, vale refeição, que demos um aumento de 100%. Ele era R$ 4,00, passamos para R$ 8,00. Isso beneficia mais de 300 mil funcionários do Estado de São Paulo, saúde, educação. E os que mais precisam, são os que ganham menos. Então, não há nenhuma razão. Ano passado nós demos reajuste para a saúde, que variou de 9% a 40%, dependendo da categoria. Então, não vejo razão para ter greve, e vamos, sim, é trabalhar para fazer o máximo em benefício da população.


REPÓRTER: Governador, governador...Mudando de tema, mas falando de obra. Há um prazo para entrega do terreno para a construção do Parque Tecnológico?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, está indo bem, nós já resolvemos o terreno da Furp, fizemos a transferência para o município, que já começou a obra para fazer lá um parque no terreno do Estado da Fundação do Remédio Popular. E a DERSA vai sim fazer o entendimento com o município para poder acertarem o tamanho da área e as questões de dívida, enfim, fazer um encontro de contas. Mas a DERSA já está com essa determinação de acertar com a Prefeitura.


REPÓRTER: Tem prazo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O menor possível.


REPÓRTER: Governador, hoje pela manhã houve novamente falha, infelizmente, em uma linha da CPTM e na Linha Azul do Metrô. E também foram divulgados números a respeito da lotação no sistema metropolitano do transporte por trilho, três linhas muito estressadas outras chegando perto daquele número de seis pessoas por metro quadrado. Esse panorama preocupa o senhor em algum ponto não só para hoje, mas para essa projeção de futuros de ampliação do sistema?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o que está acontecendo? Como os ônibus passaram a andar cada vez mais devagar, não é, e pela ausência de corredores e por deficiência do sistema e o trem cada vez em maior número, ar condicionado, trens novos, e não tem congestionamento para trem, o trem chega, houve um afluxo muito grande. Então, eu me lembro que quando Mário Covas assumiu, a CPTM transportava 720 mil passageiros/dia. Hoje nós estamos transportando 2,7 milhões por dia. Então, houve um afluxo enorme, as pessoas querem, confiam no trem, querem andar de trem. O que nós estamos fazendo? Ampliando a rede, acabei de dar um exemplo aqui do Expresso Guarulhos, é uma nova linha da CPTM, como teremos lá para Varginha na zona sul de São Paulo, como teremos lá em Itapevi para Amador Bueno, estamos expandindo a rede, investindo fortemente na manutenção... o trem é elétrico e ainda com ar condicionado. Então, nós estamos investindo fortemente em estações de energia, sub-estações, rede aérea, até paralisamos um pouco aos domingos, população compreende que é para melhorar, para poder ter mais segurança. E trens novos, não são trens reformados, os trens que nós estamos entregando são zero quilômetro. 105 trens, cada trem oito carros, dá 840 carros novos. Então, o Governo de São Paulo está investindo. E no Metrô, quatro linhas ao mesmo tempo, em obra, Linha-2 que vai para a cidade de Tiradentes, Linha-4 que vai para o Vila Sônia, vai para Taboão da Serra, Linha-5 que vai de Santo Amaro até Chácara Klabin até ligação Norte-Sul, e Linha-17 que é do Aeroporto de Congonhas, quatro ao mesmo tempo. Já estamos preparando mais um edital para Linha-6 do Metrô. O Jurandir pode detalhar melhor para vocês essas questões pontuais. Agora, nós transportamos todo dia 7,2 milhões de passageiros sob trilhos, não existe no Brasil, se somar o Brasil dá três e meio tudo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Pindamonhangaba, Brasília, Porto Alegre, o Brasil inteiro dá três e meio, nós transportamos 7,2. Achamos que vamos em dois anos para nove milhões de passageiros, e estamos investindo fortemente. São questões pontuais, não é, pontuais que nós vamos fazer o máximo de investimento para reduzir ao mínimo que for possível.


REPÓRTER: O senhor gostaria que o seu Governo fosse conhecido, na área de transporte, como?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Ah, trem e metrô.


REPÓRTER: Trem e metrô?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É, não só trem e metrô, eu acho que é integrar modais, não é? Eu acho que é esse esforço. Não adianta a gente ficar investindo muito em viaduto, em avenida, porque o caminho é o caminho do transporte coletivo e de alta capacidade.


REPÓRTER: E as linhas expressas?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: O ônibus, o ônibus é sempre do município, não é? Agora, o nosso intermunicipal é o que nós estamos investindo através da EMTU.


REPÓRTER: O intermunicipal, o grande destaque seria a integração de bilhete?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Integração do bilhete e terminais e corredores. Não adianta você ter o bilhete e o ônibus não andar rápido. Então, é terminal, para segurança e conforto, corredor exclusivo para dar velocidade e integração de bilhetagem.


REPÓRTER: Governador, uma última pergunta sobre a Delta...


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: [ininteligível] Agora já deu... [ininteligível]


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Terra, mar e ar. É EMTU, CPTM e Metrô. Essa trindade do transporte aí. Investir fortemente no coletivo. De outro lado expandir os nossos aeroportos. São 31 aeroportos. E hidrovia, vamos com o Governo Federal...


REPÓRTER: Como que estão as PPPs com os aeroportos do Estado?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Ficamos felizes com a concessão feita pelo Governo Federal. Eu acho que mostrou um interesse da iniciativa privada. Nós não podemos fazer concessão diretamente, porque o poder concedente é federal, é a ANAC. Mas nós queremos sim. Estamos estudando vários modelos de concessão ou PPP.


REPÓRTER: E sobre os 31 aeroportos [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não. Nós vamos fazer projetos pilotos. Não vamos fazer os 31. Estamos estudando alguns projetos.


REPÓRTER: Esses pilotos seriam em quais cidades? Ribeirão preto...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Então, ainda está em estudo.


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Gente, obrigada, vamos lá pessoal..