Coletiva - Lançamento da 1ª Edição do Catálago Oficial de Centro de Treinamento da Copa 2014 - 20120108

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva no Lançamento da 1ª Edição do Catálago Oficial de Centre de Treinamento da Copa 2014

Local: Capital - Data: 01/08/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, estamos muito felizes com a divulgação hoje do catálogo dos centros de treinamento do Comitê Olímpico Local, do COL. Dos 54 centros de treinamento, 20 aqui no estado de São Paulo. O que mostra a boa infraestrutura do estado, seja na área de esporte, seja de logística, aeroportos, rede hoteleira. E nós temos muita confiança de que esse número vai crescer. O catálogo não está fechado ainda, ele terá ainda outras edições. Eu não tenho dúvida que nós teremos outros importantes centros de treinamento com hotéis, com a rede hoteleira junto para oferecer as seleções do mundo todo. São 32 seleções de futebol, algumas podem escolher mais do que um centro de treinamento. Nós podemos ter mais de 32 no Brasil. E acho que São Paulo pode oferecer as melhores condições para recebê-los bem, com a hospitalidade, a infraestrutura, a logística e o calor humano aqui dos brasileiros de São Paulo.


REPÓRTER: Governador, o que o senhor está mais preocupado nesse momento com essa questão de aeroportos, transporte, segurança?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, eu acho que o... Primeiro, dá uma boa notícia, que é o financiamento da agência Desenvolve São Paulo, com juros de 2%, dois anos de carência, 10 anos para pagar, 2% mais o IPC. Liberamos R$ 300 milhões para financiamento, seja para o setor privado, construção de hotéis, pousadas, reformas, equipamentos, ampliações, sejam centros de treinamento; e também para o setor público, para os municípios. E a lei de...


REPÓRTER: Só perguntar, se o crédito já foi aberto.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Esse crédito já foi aberto. Nós já temos 10 propostas sendo analisadas, nove do setor privado e uma do setor público. E...


REPÓRTER: O item que mais preocupa o senhor na questão da infraestrutura.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É. Só mais uma palavrinha sobre a lei de incentivo do ICMS. Nós temos uma lei de incentivo que limitava 60 mil [ininteligível] nós estamos dobrando para 120 mil [ininteligível]. Vai para R$ 2,1 milhão. Aí há fundo perdido também para a área do esporte e no caso voltado aí a Copa do Mundo. O gargalo mais preocupante é aeroporto. Mas eu diria que a s notícias são boas tanto Viracopos quanto Cumbica foi feita a concessão para a Iniciativa Privada. Portanto tem muito mais agilidade agora para poder fazer os investimentos, seja em estacionamento de aeronaves, ampliação de pista ou terminais aeroportuários. Então, eu acho que está bem encaminhado, mas é a maior preocupação.


REPÓRTER: Segurança não?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Segurança também, mas nós temos aqui uma força policial. Aliás, a polícia de São Paulo vai treinar as demais polícias para a Copa do Mundo.


REPÓRTER: Governador, sobre a crise econômica, é verdade que até o fim do ano o senhor tem que fazer um corte de gastos para o estado não fechar no vermelho esse ano?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É, a nossa arrecadação ela está abaixo do orçamento. Como São Paulo não faz déficit, aqui é sempre lei de Responsabilidade Fiscal cumprida exemplarmente, então nós demos que fazer dois movimentos. Um movimento suplementar a saúde. A saúde deve gastar acima do orçamento quase R$ 900 milhões, porque na realidade os estados é que tão segurando aí e as prefeituras essa grande crise de financiamento da saúde. E de outro lado se a arrecadação é menor, você tem que fazer cortes. Mas nós estamos preparados para isso, já temos experiência nesse trabalho.


REPÓRTER: Em quais [ininteligível], governador?


REPÓRTER: [ininteligível] Ministério Público em relação à Cracolândia. O que o senhor acha da ação da polícia? Está sendo feito um trabalho satisfatório?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, não muda o trabalho que está sendo feito. Qual o trabalho que vinha sendo e vai continuar sendo feito? Nós tínhamos uma região da cidade lá da chamada Nova Luz, especialmente ali Rua Helvetia, Rua Dino Bueno. E tinham perto de 800 pessoas dormindo na rua, morrendo ali drogadas, tráficos de drogas, criminosos se [ininteligível] ali naquela região, não passava nem mais ônibus. O que é que o Governo fez e era seu dever fazer? Prender quem faz tráfico de droga. Então foram mais de 400 pessoas presas, traficantes, vários laboratórios de crack, que é feito com borra de cocaína. Foram investigados, presos, estourados esses laboratórios, uma ação policial que é obrigatória. A outra é oferecer a quem estar doente, e dependente químico é doença e precisa de tratamento, o devido tratamento. Nós internamos mais de 700 pacientes voluntariamente, não teve nenhuma internação compulsória. Então, eu dizia que a pessoa não quer ser tratada não é verdade. Nós tivemos mais de 700 internações. Aliás, acabei de contratar agora com o Américo Bairral, um dos melhores institutos de saúde mental do país, com 75 anos de experiência, 200 vagas. Já tinha 105, contratamos mais 95 vagas só para dependente químico. Inclusive comunidade terapêutica. Primeira vez que o governo financia 100% em fazenda, comunidade terapêutica, não é hospital. São internações mais longas, casos mais complexos, problema de família, problemas sociais. Então o trabalho vai continuar, não há nenhum problema. O Ministério Público e nem a Justiça falou que não pode prender traficante. Claro que pode.


REPÓRTER: Só pode atuar em flagrante em tráfico.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Tendo o flagrante o criminoso vai ser preso. Nós prendemos ladrões, homicidas, sequestradores, todos estavam lá.


REPÓRTER: Mas o senhor acha que a Polícia Militar não submetia então esses usuários, esses dependentes químicos a situação vexatória...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu entendo que não. Eu entendo. O que é que a polícia fez? Ela fez uma ação, precisa revistar as pessoas. Como é que você vai saber se está portando droga ou não? Como é que você sabe se um suspeito é fugitivo de presídio, criminoso ou não? Você tem que abordar. E o trabalho social, trabalho social, esse continua. Abrigamento, ambulatorial através do Cratod e internação. O que não pode é o Governo se omitir, não é? Ver uma região inteira tomada pelo tráfico, pessoas morrendo na rua ali agonizando e se omitir. Não, nós não vamos nos omitir. E mais, muitas mulheres grávidas. Então nós fizemos dois contratos, um com o Américo Bairral, 15 vagas; o outro com o Lacan, que é nosso em São Bernardo, só para mulheres gestantes com dependência química para ter também um tratamento especial.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: E todo o cuidado com a questão de abordagem com as pessoas.


REPÓRTER: Governador, a respeito de cinco polícias presos, depois de uma abordagem, a morte de dois garotos, após uma abordagem policial na Zona Oeste, a com cerca de mês, eu queria que a senhor falasse sobre isso.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, O que quê nós fizemos? E foi o ano passado, nós fizemos o seguinte: Todo caso de confronto onde aja morte, quem investiga é o DHPP, não há nenhuma hipótese de ter qualquer tipo de cobertura de ação indevida, então houve confronto, houve vitima, o DHPP investiga, a casos que é a polícia, é morta também, a casos de confrontos muitos graves, bandidos fortemente armados, que são totalmente explicados e pode haver caso de abuso, nesse caso, o DHPP investigou e os policiais já foram presos.


REPÓRTER: Governador. Está tendo uma operação agora, na região da Cracolândia, de fechamento de bares e hotéis, isso foi uma ordem do governo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, esse trabalho, eu sempre falei lá atrás, ele não pode terminar, essa é uma tarefa permanente de você combater tráfico de drogas, pontos de tráfico de drogas?


REPÓRTER: Mas foi ordem do governo?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Pode ser do governo do Estado, a polícia não pede ordem para o governador, a tarefa da polícia é permanente, ou da prefeitura, ou das duas juntas.


REPÓRTER: Segundo, a respeito desse esforço, o Ministério Público diz que a situação atual na Cracolândia é similar a antes de haver qualquer ação, o senhor concorda com isso?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, esse problema você não vai resolver em 24 horas, e não vai acabar com ele, mas você vai melhorar, vai diminuir o número de dependentes químicos, vai combater fortemente o tráfico de drogas, agora, você pode nesse momento, na Rua Helvetia na Rua Dino Bueno, que nem ônibus, mas passava por lá, lá tinha 800 pessoas deitada na rua, o quadro é totalmente diferente, agora, tem pessoas na rua que são dependentes químicos, tem! E nós não podemos fazer internação compulsória, não pode chegar lá e prender a pessoa a internar no hospital obrigatoriamente, esse é um trabalho de convencimento, mas não vamos desistir, esse trabalho permanece, ele continua, quantas, olha... 800 pessoas internadas é uma coisa maravilhosa.


REPÓRTER: Governador, mas essa operação da Cracolândia...


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Você conseguir 800 pessoas voluntariamente concordem em ter assistência médica e de saúde, a um preconceito em relação à saúde mental, dependência química é doença, como é a apendicite, como é tuberculose, isso é doença é precisa de tratamento


REPÓRTER: Governador, o fechamento dos bares e dos hotéis está acontecimento agora, neste momento, o senhor não tem nada a dizer sobre isso?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: A polícia hoje ela está trabalhando direto no Estado inteirinho cumprindo o seu dever, e é isso que deve fazer.


REPÓRTER: [Falas sobrepostas] cortes recursos, em quais partes vai atingir?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, com certeza, segurança, saúde e educação não.


REPÓRTER: Governador, voltando à questão do catálogo, desculpe os colegas... Nossa área de esporte, então tem que ser, o senhor como torcedor deve está contente, por que eu sei treinamento do seu time, que é Santos Futebol Clube está no catálogo, mas corintianos e são-paulinos estão triste porque os CT deles não estão o senhor como torcedor, como é a analisa essa questão, e até politicamente.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, primeiro foi muito bem escolhido a Vila Belmiro que é a Universidade, a academia do futebol


REPÓRTER: A academia entrou também de Palmeiras.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Os outros também vão entrar, então, do Palmeiras entrou o seu centro de treinamento, e os demais, às vezes, o que quê explicou o responsável, você precisa ter um pareamento, às vezes o centro de treinamento já quer assinar, mas a hotel não assinou, então, às vezes, nós temos mais problemas com hotéis do que com centro de treinamento, e tem que fechar os dois para entrar no catálogo, mas nós vamos ter em poucas semanas aí mais novidades, São Paulo pode oferecer as melhores instalações aí para as seleções. Eu queria finalmente trazer uma palavra, nós colocamos na internet, todos os salários do governo, todos! Quanto ganha por mês, quanto ganha bruto, quanto ganhou naquele mês, quanto ganha liquido, transparência total, todos! Não tem ninguém que não esteja incluído lá na internet, põem o nome, acessa por secretaria, por empresa, aí surgiram casos, ninguém passa o salário do governador. O teto do executivo é o salário do governador, R$ 18.700,00, esse é o teto, mas ha secretários que ganharam mais do mês de junho, por quê? Porque eles participam de conselhos, então pega o secretário da fazenda, tem vários conselhos que são subordinados a secretaria, e ele participa de seis conselhos, alguns até por obrigação legal, por que são órgãos. Por exemplo, a agência de fomento, é obrigatória a presença do secretário da fazenda no conselho, o conselho de COSESP, enfim, são seis, então quê que nós determinamos? Duas, três coisas... Primeiro: Secretário que participar de conselho, ele pode participar de quantos a lei determina, mas só pode receber até dois conselho, então hoje nós assinaremos o decreto, dizendo, olha, pode participar, mas receber o valor correspondente a conselheiro, conselho de administração, só pode receber de duas empresas, segundo: Não pode receber o bônus, o bônus não vai se pago mais para conselheiros, o bônus por resultados, e terceiro: Determinamos que toda a folha da Polícia Militar que era única que estava fora da secretária de fazenda, seja transferida para a secretária da fazenda, isso não é feito em 24 horas, por que são 130 mil pagamentos, mas será feito essa transferência, isso fica tudo sobre o comando da secretária da fazenda e vai liberar muito policial da área administrativa da Polícia Militar, para o policiamento de rua.


REPÓRTER: É uma folha de pagamento, governador, essas determinações ou já aconteceram?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, não. Os conselhos é já, o conselho é publicado amanhã no Diário Oficial, não recebe mais e nem bônus. Em relação à folha de pagamento da PM, é o tempo necessário pra fazer a transição, se calcula aí quatro meses mais ou menos.


REPÓRTER: O coronel da PM que recebe um salário de duzentos e sessenta mil, aposentado


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, ele não recebe. Ele recebe dezoito mil reais, que é o teto do governador.


REPÓRTER: Mas ele recebeu duzentos e sessenta mil.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Ele recebeu, já foi checado, foram... Deixou de receber, nós já mandamos verificar, mandei até pra Corregedoria pra checar. A informação inicial, mas é checado, que são licenças prêmios não gozadas aí por décadas, mas tudo isso está sendo checado. Caso isolado... Mas é ótimo! Olha, nada como a luz do sol. Se tiver correção é imediata a correção, se tiver explicação tem que ser dada imediatamente a sociedade.

REPÓRTER: Vai economizar quanto tirando esse bônus, esses salários dos secretários [ininteligível]?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, não é um valor de milhão, é R$ 5 mil. O que é que ganha um secretário no Conselho? Ele ganha... O Júlio sabe. Quanto é? Quando ganha um secretário do Conselho? Cinco mil e...


REPÓRTER: Do conselho vai de quatro até seis mil reais.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É, quatro a seis mil, em média ganha cinco mil reais. Então, quem participa de vários conselhos só vai... Pode participar, mas só vai receber até dois conselhos. E isso a lei permite que seja extra teto, então...


REPÓRTER: Será publicado amanhã isso.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Amanhã está publicado no Diário Oficial o decreto que será assinado hoje.


REPÓRTER: Quantos policiais vão ficar liberados com essa medida da folha, o senhor sabe?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu posso dar depois. Não é pouco não, viu? Porque cento...


REPÓRTER: O senhor participou do conselho, governador?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, governador... Governador não pode participar de conselho, não tem décimo terceiro salário, não tem bônus, não tem férias também.


REPÓRTER: Mas que emprego ruim esse, hein, governador?


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Obrigada, gente!