Coletiva - Lançamento do Desafio de Redação, do Diário do Grande ABC - 20120409

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva no Lançamento do Desafio de Redação, do Diário do Grande ABC

Local: Capital - Data: 04/09/2012

Coletiva 1

REPÓRTER: Governador, o senhor citou que trata-se de um problema de uma questão cultural que nós enfrentamos com os jovens, e também citado pelo Dr. [ininteligível]. Como o senhor acha que o estado pode enfrentar isso? Queria que você relacionasse isso no projeto que vai ser desenvolvido nessas escolas do domínio do estado.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós aprovamos uma lei na Assembleia Legislativa que proibiu não só o consumo de álcool para menor de 18 anos... Não só a venda, mas também o consumo. Então o dono do estabelecimento de ensino, ele é responsável se tiver um menor de 18 anos consumindo álcool dentro do seu estabelecimento. É proibida a venda, e é proibido o consumo. Não adianta ele dizer: “Olha, trouxe, comprou em outro lugar”. Não. Se estiver consumindo álcool dentro do estabelecimento o seu dirigente, seu responsável, seu proprietário é responsável. Tudo isso para quê? Para proteger a saúde da nossa adolescência, das nossas crianças. Que hoje se começa a tomar bebida alcoólica com 13 anos de idade, 12 anos de idade. O cérebro não está maduro ainda. A chance de ter um alcoolismo na idade adulta é muito elevada, grava no hipotálamo essas moléculas, essa sensação de prazer, e isso é que causa dependência química. Então todo esforço para preservar a saúde da juventude. Essa é uma questão de saúde pública, envolvida com acidentes nos finais de semana, graves consequências. Então além de lei que nós estamos trabalhando pelo seu cumprimento, já foram 205 mil estabelecimentos vistoriados, é importante falar com o próprio jovem, com os pais, com a sociedade. Então, esse trabalho aqui no Grande ABC, e essa iniciativa do Diário do Grande ABC, tem dois grandes significados. Primeiro promover a língua portuguesa, estimular a redação, a leitura, valoriza a língua pátria. E segundo, o tema abordado esse ano que é a questão do álcool com o jovem. Ele não precisa disso. Isso faz mal a ele. Então, o ano passado foram mais de 160 mil redações. Eu acho que essa iniciativa nós queremos levar para o estado todo. Uma boa iniciativa de diálogo com o jovem, a escola discutindo problemas, chamando atenção da comunidade para preservar a saúde da nossa juventude.


REPÓRTER: Eleições, Governador. Nós estamos na reta final da campanha o ex-presidente Lula já definiu uma agenda aqui para o ABCD, Governador, e a gente sabe que os candidatos também querem a sua presença. O senhor já tem uma agenda prevista aqui?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Eu mais para frente um pouquinho, quero ver se eu venho em um sábado ou em um domingo que não tem dia de trabalho, nada relacionado ao governo, mas faço questão de vir aqui tomar um café, enfim trazer uma mensagem.


REPÓRTER: E quais cidades que o senhor virá?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Naquelas que eu puder, que for possíveis, mas farei com muita alegria, não agora acho que um pouco mais para frente.


REPÓRTER: Os candidatos do PSDB e também os dos candidatos PSDB apoia?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: É, das alianças, enfim... Mas, esse não é o fator primordial. Eleição é sempre uma disputa local, municipal, então esse é o fator prioritário. Mais um gesto de companheirismo.


REPÓRTER: O senhor vê a eleição aqui no ABCD como federalizada, Governador, por conta dessa participação, tem uma agenda, inclusive, prevista aqui, em São Caetano, do vice-presidente Michel Temer, o senhor vê uma eleição federalizada?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, eleição é sempre local, eleição é sempre tema municipal. Então, é natural que os partidos tragam seus apoios, é legítimo que os líderes dos partidos deem declaração de apoio. Mas, a população é muito sábia, ela separa muito bem o que é estadual, nacional, de disputa municipal.


REPÓRTER: Governador, as candidaturas do PSDB principalmente em Diadema e Mauá elas estão um pouquinho distantes dos líderes aí, nas pesquisas, o senhor vai subir nos palanques desses candidatos nessas cidades para alavancar essas candidaturas, da [ininteligível] e do Edmar?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Hoje em dia tem pouco comício, isso é uma coisa já um pouco superada, é mais eletrônica, através do rádio, através da internet, enfim, contato pessoal. Mas, o fato de estar em primeiro, estar em segundo, não está em primeiro, isso não é relevante, até porque a eleição é daqui um mês ainda. Está bom?


REPÓRTER: Governador, as redes municipais de saúde pedem uma colaboração um pouco maior nos dois hospitais estaduais aqui da região, tanto o Serraria quanto o Mário Covas, ha um ajustamento da demanda que está previsto aí para acontecer a partir deste segundo semestre, e eu gostaria que o senhor falasse um pouco a respeito disso, como que o estado pode ajudar a suprir essa demanda do grande ABC.


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Primeiro destacar aqui, em São Caetano nós estamos liberando essa semana mais R$ 2 milhões de R$ 6,5 milhões para o Hospital Maria Braido, o Hospital da Mulher. Então, são R$ 6,5 milhões já liberamos dois, vamos liberar essa semana mais R$ 2 milhões, e serão ao todo R$ 6,5 milhões, isso aqui em São Caetano. São Bernardo são R$ 20 milhões para o Hospital Municipal, o hospital lá de São Bernardo do Campo. Diadema é um grande hospital, e Santo André é o maior hospital dos hospitais fora da capital, são mais de 300 leitos, um dos maiores hospitais. E também, as AMEs, inauguramos a AME lá em Mauá, que também dá uma retaguarda importante, e ampliamos os leitos no Lacan, os leitos para dependência química, seja álcool, ou seja, droga, inclusive, com leitos específicos para as mulheres gestantes. Porque tem muita mulher grávida dependente de droga, então precisa ter um tratamento muito específico, muito bem focado. E somos totalmente favoráveis a essa integração dos leitos, de se fazer um trabalho conjunto entre hospitais estaduais e a rede municipal para gente buscar uma eficiência melhor na questão dos leitos aqui na região e na oferta de leitos para a população.

Coletiva 2

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: anteriormente, não é? Onde o PSDB estiver junto, é natural o nosso apoio. Mas o governo do estado não se envolve em eleição, isso é uma tarefa partidária.


ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Pessoal, valeu! Obrigada.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Obrigado, hein, pessoal. Obrigado!