Coletiva - Lançamento do Programa "São Paulo em Busca das Crianças e dos Adolescentes Desaparecidos" - 20122505

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Transcrição da coletiva do Lançamento do Programa "São Paulo em Busca das Crianças e dos Adolescentes Desaparecidos"

Local: Capital - Data: 25/05/2012

GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha! Hoje, nós lançamos um programa aqui em São Paulo, assinei o decreto do Programa Estadual de Busca das Crianças e Adolescentes Desaparecidos. Infelizmente a cada ano perto de 40 mil crianças e adolescentes no Brasil desaparecem, aqui em São Paulo em torno de nove mil, e o trabalho que nós queremos fazer, primeiro, é preventivo junto às famílias no sentido de reduzir ao máximo esses desaparecimentos, e o resgate é reencontrar essas crianças e adolescentes. Não pode haver nada mais cruel, mais duro para as famílias, para as pessoas, os entes queridos do que estas ausências, então um esforço coletivo unindo todos os níveis de governo e a sociedade civil organizada. Um trabalho preventivo nas escolas, hoje nas cinco mil escolas do estado da Secretaria da Educação mais a Paula Souza foi feito na primeira aula a leitura de um texto com as crianças do primeiro ciclo dando todas as dicas para que as crianças então, por exemplo, decorar o telefone do pai, da mãe; carregar o endereço todas as orientações. E depois o segundo ciclo já para os jovens, para os adolescentes também, um texto, um alerta e cuidados de natureza preventiva, depois junto às famílias a comunicação imediata pelos 190 e o Boletim de Ocorrência na polícia e já levando a foto, porque a foto é o que mais ajuda no resgate. Nos meio de comunicação, uma campanha um site, um portal na internet e nos locais de grande circulação: metrô, trem todos os cartazes chamando atenção para o problema, e um trabalho em 3D de tecnologia pela Polícia Cientifica e também com o DHPP que é do envelhecimento, ou seja, não desistir de ninguém! Então uma criança, um adolesceste que passou 1,2 anos vai sendo atualizada a sua foto, vai sendo atualizada a sua imagem em três dimensões para o banco dados no sentido de se fazer um esforço, da gente tentar ao máximo encontrar essas crianças e esses adolescestes, a casos de pessoas desaparecidas a mais de duas décadas que hoje já são adultos ou seriam adultos, então um trabalho importante também de tecnologia e de Polícia Cientifica. Enfim, é uma questão importante foi colocado pela professora Linamara a questão das famílias, muitas vezes é fuga de casa pelos conflitos de família, problema do alcoolismo, violência, enfim, um esforço no sentido de agir nas causas, na origem dos problemas no sentido preventivo junto às escolas dando orientações às crianças e jovens, e junto às famílias no sentido do resgate desses desaparecimentos.


REPÓRTER: O Governo do Estado tem algum balanço que determina quais são as principais fatores de desaparecimento dessas crianças?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Tem. A professora Linamara pode... Secretária dos direitos da pessoa com deficiência pode detalhar melhor a maior tem muitos casos de crianças com deficiência. Às vezes deficiência auditiva, visual, deficiência intelectual, ela se perde a criança. A maioria é caso de fuga, quer dizer, a criança não se perdeu, ela fugiu de casa. Então, você tem N causas. Hoje está aqui à faculdade de medicina a Universidade de São Paulo, inclusive também com o banco de DNA. Então é um trabalho importante no sentido de agirmos aí nas causas dos problemas e no resgate.


REPÓRTER: Governador, as delegacias estão orientadas a fazer imediatamente o boletim, pedi para esperar um período?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Não, o mais rápido possível. Está extremamente integrado, o Secretário da Segurança Pública Ferreira Pinto, delegado geral, a polícia científica, a Polícia Militar e a orientação. É imediatamente fazer o BO, não deixar para depois, comunicar imediatamente, utilizar 190 e levar a fotografia.


REPÓRTER: Na mesma semana que a CPTM anunciou melhorias na linha 8 Diamante. Como a gente vai conseguir não ter mais esses problemas? E por que é que a linha 7 não foi colocada como prioridade?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, um problema pontual, um trem que atingiu um cabo de energia, no fim da linha, na última estação e que já está sendo reestabelecido. Acho que até 1 hora da tarde vai estar estabelecido. Extremamente localizado, não é problema de sobrecarga, não é um problema estrutural. Problema de um trem que pegou um cabo de energia. Mas já resolvido praticamente nesse horário.


REPÓRTER: Hoje é dia 25, o Estado divulga os números da violência. E o aumento de crimes contra o patrimônio. Por que é que existe essa dificuldade de combater esses crimes contra os condomínios e tudo mais?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, nós tivemos indicadores que caíram, que melhoraram, que reduziram e indicadores que permaneceram estáveis e outros que subiram. A questão do crime contra o patrimônio é de um lado investigação. Hoje estamos agora às 4 da tarde, não é? 15h00, já dando posse, já começam a trabalhar hoje, mais de 800 investigadores e escrivães. Nós vamos fortalecer muito a polícia investigativa. E o concurso público para delegado 140 vagas, mas nós vamos chamar mais 60. O concurso foi muito bem alto nível. Mais 200 delegados de polícia. E a outra boa nova é a polícia na rua. Então está sendo feito um trabalho, nós esperamos até o final do ano colocarmos 7.000 policiais militares em atividade fim, fazendo um esforço enorme no sentido de tipo de trabalho, contratação de civis, terceirizações, enfim , tecnologia. O maior número de policias militares. Por contratação, nós estamos com 1900 vagas a mais abertas para a Polícia Militar, para soldados e também dessa reengenharia dentro da Polícia Militar.


REPÓRTER: Governador, em relação à criação de delegacias especializadas para cuidar de crianças e adolescentes que são vítimas de vários crimes. Há alguma perspectiva disso?


GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN: Olha, o secretário da Segurança pode responder tecnicamente. Nós temos delegacias especializadas e somos cuidadosos nisso para não criar às vezes um número de delegacias e sem ter as equipes adequadas ou a demanda seja maior. Então é tecnicamente, nós já temos delegacias especializadas, mas a possibilidade de criar mais ou menos a Secretaria de segurança Pública responderá. Está bom?


REPÓRTER: Obrigada.