Coletiva - Lançamento do edital de pré-qualificação da extensão da Linha 9-Esmeralda da CPTM até Varginha - 20121511

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Lançamento do edital de pré-qualificação da extensão da Linha 9-Esmeralda da CPTM até Varginha

Local: Capital - Data: 15/11/2012

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, hoje nós estamos lançando o edital de pré-qualificação já da obra, porque o edital do projeto funcional, do projeto básico e projeto executivo já foi feito. Então, nós estamos lançando já o edital de pré-qualificação da obra. Esperamos estar com o canteiro já aqui iniciando as obras, se Deus quiser, até abril. E a Linha 9 da CPTM, de trem, que estava parada lá em Jurubatuba, foram feitas mais três estações. Nós iniciamos a estação e depois foi entregue Estação Autódromo, Interlagos e Grajau. Então mais três estações e oito quilômetros de.. oito e meio quilômetros de ferrovia, de extensão. Agora estamos lançando a obra. São R$ 350 milhões de obra, mais perto de... obra e trens, mais perto de R$ 50 milhões de CDHU, desapropriações e reassentamento de famílias. São 381 famílias que vão ter as suas novas casas, que estão em áreas ocupadas da CPTM. Nós vamos ter uma nova estação, que é Vila Natal e aqui, Varginha. Então, mais quase cinco quilômetros de ferrovia, de extensão, e mais duas estações. Então, São Paulo, que tem 260,4 quilômetros de ferrovia, passará a ter 265 quilômetros de ferrovia. São Paulo, que tem 89 estações da CPTM, passará a ter 91 estações da CPTM. A população aqui do extremo sul, no horário do rush, leva de uma hora e meia a duas horas para chegar no centro de São Paulo. Isso se não tiver um desastre, não tiver um problema maior.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Congestionamento.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Congestionamento maior. Ela deve levar em torno de...


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: 35 minutos.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: 35 minutos. E essa linha aqui de trem ela integra lá em Santo Amaro com a Linha 5, que é aquela que sai do Capão Redondo e vai até Chácara Klabin, até Santa Cruz. Ela integra em Pinheiros... Tudo Metrô. Ela integra em Pinheiros com a Linha 4, que é a linha do Metrô, a Linha Amarela, que vai pra Luz, para o centro de São Paulo. E ela integra com a Linha 8 da CPTM lá em Osasco. E tudo com Bilhete Único. Então, com um bilhete só a pessoa pega o trem aqui, desce lá em Pinheiros, pega o Metrô, está na Luz, está no centro de São Paulo, na Praça da República, né? Está em qualquer região de São Paulo com uma boa integração. Aqui o mapa mostra um pouquinho melhor. Aqui, só mostrando aqui, estava parado lá em... Jurubatuba? Estava parado lá em Jurubatuba, aí foi feito Autódromo, Interlagos e Grajaú. E agora vai ser feita a Estação Vila Natal, a Estação Varginha e mais cinco quilômetros, praticamente, de ferrovia. E aí já vamos estudar... Estudar, porque tem a questão ambiental, se é possível vir para Parelheiros...


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: O trem que vem do Grajaú, quando chegar aqui, já vinha lotado. Nós, moradores daqui, a gente não consegue pegar o trem [ininteligível] o trem quando...


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, mas vai sair daqui. O trem vai sair daqui de Varginha...


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: [ininteligível] Grajaú, depois vai vir pra cá? [ininteligível].


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, você vai ter... É o seguinte, nós vamos ter, essa linha é uma linha forte, ela está com 560 mil passageiros/dia, a Linha 9. Então, nós vamos ter mais trens, trens novos, e com menor intervalo. Então vai mais capacidade de atendimento. Então, o trem vai passar para três minutos, a distância entre um horário e outro, um trem e outro. Trens com ar-condicionado e trens novos. As estações, as duas estações: bicicletário, elevador, rota para pessoas que não enxergam, banheiros adaptados, toda a acessibilidade, toda a acessibilidade. E a nova estação de ônibus, que é para integrar aqui. Então o ônibus traz pra cá e aqui sai o trem. Então, o investimento em trilho, em alta capacidade, que cada trem, oito carros, quantas pessoas cabem?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: 2.300, 2.400 pessoas.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: 2.300 a 2.400 pessoas, cada trem que tem oito carros de passageiros. E o trem não tem congestionamento, né? É direto, quer dizer, não tem semáforo, não tem carro quebrado. Ele traz muito mais segurança em relação ao horário e mais rapidez. Então, é um grande ganhou para a zona sul de São Paulo. E a outra boa notícia, em duas semanas a Linha 3?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Para o final de novembro. Duas semanas. Primeira semana de dezembro.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Primeira semana de dezembro nós lançaremos o edital de pré-qualificação de uma nova linha da CPTM. Essa aqui é prolongamento, quatro e meio quilômetros, a outra é uma linha nova, que a é linha 13 da CPTM. A linha 1 é Metrô, norte/sul, a 2 é Metrô, Paulista, a 3 é Metrô, leste/oeste, a 4 é Metrô, é a Amarela, Luz/Vila Sônia, a quinta é Metrô, Santo Amaro vai lá para Santa Cruz/ Chácara Klabin, a sexta é a que nós estamos lançando a PPP, vai de São Joaquim lá pra zona norte, Freguesia do Ó e Brasilândia; aí começa o trem: 7 é CPTM, que é a Jundiaí, Francisco Morato, que nós vamos fazer uma expresso novo lá, 8 é a de Osasco, 9 é essa aqui, vem de Osasco até Grajaú, agora até Varginha, 10, ABC, Santo André, 11, Itaquera/Guaianazes, 12, USP leste. Desta linha 12, em Engenheiro Goulart sairá a linha 13, Engenheiro Goulart até dentro do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos. Então, uma nova estação em Engenheiro Goulart, uma estação nova em Cecap, em Guarulhos, e uma estação nova dentro do Aeroporto de Cumbica, lá em Guarulhos. Essa linha terá 11 quilômetros a mais de ferrovia e três estações: a Engenheiro Goulart vai ser nova, já existe, mas vai ser refeita, e duas novas, Cecap e Aeroporto de Guarulhos. E Engenheiro Goulart liga com o Brás, que é Metrô, aí está integrado ao Metrô. Então, a pessoa vai poder sair de casa, pegar o Metrô, pegar o trem. Quanto tempo vai chegar em Cumbica?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: De Engenheiro Goulart até lá dá 20 minutos.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Vinte minutos de Engenheiro Goulart. Brás/Engenheiro Goulart...


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Brás/Engenheiro Goulart dá 10, 12 minutos.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Então, 10, 12 minutos.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Agora, governador, tem uma novidade. Nós vamos fazer uma estação também, nessa linha, de Tiquatira. Então, no futuro... Aquela linha que o senhor autorizou, da Penha a Tiquatira. Então, no futuro vai ligar também com Tiquatira. Pode pegar o Metrô já em Tiquatira, não precisa nem chegar no Brás.


REPÓRTER: Governador, tem prazo para essa estação de Cumbica?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Essa nós vamos lançar o edital... Igual aqui, nós estamos lançando hoje esta linha nova, o prolongamento da Linha 9, e o edital da Linha 13. Nós não temos nenhuma superstição, então edital da Linha 13, na primeira semana de dezembro. Qual o prazo para a 13?


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Da linha treze, também, a meta nossa é chegar em 2014, no aeroporto. Essa é a nossa meta, nossa luta.


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: A meta é a entrega desta linha aqui, 2014, fazer em 18 meses. E lá de Cumbica também 18 meses. Esta obra aqui inclui, além dos quase cinco quilômetros de ferrovia, quatro viadutos rodoviários, três passagens de pedestre, três passarelas, dois bicicletários, terminal de ônibus com a integração Estação Varginha, e toda a parte... Rota podotátil, pra cegos, banheiros adaptados, comunicação em braile, elevador, rampa, total acessibilidade.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: Tem a passagem subterrânea na Vila Natal.



GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: E passagem... São três passagens inferiores, uma passagem em Vila Natal.


ORADOR NÃO IDENTIFICADO: É por baixo, quer dizer, túnel.


REPÓRTER: Governador, essa noite foi mais uma noite violenta aqui no Estado de São Paulo. Na região metropolitana, seis pessoas morreram, 19 foram baleadas, e no interior foram mais cinco mortes. O que está acontecendo, governador, no Estado de São Paulo?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, a polícia está trabalhando. Aqueles criminosos que atacaram os nossos policiais já foram presos. Aliás, ontem. Dois já foram presos. A polícia toda está mobilizada com essas operações que nós estamos fazendo pra asfixiar o tráfico de droga, asfixiar financeiramente o tráfico de droga, é claro que existe reação. O tráfico de droga é uma realidade, lamentavelmente, no país todo, e a polícia está trabalhando. E tem que trabalhar. Não pode, em razão de reação, deixar de cumprir o seu papel, vai fazê-lo. Estamos com todo o policiamento na rua, operações Paraisópolis, Campo Limpo, Guarulhos, região de Ribeirão Preto. Todo mundo trabalhando e com prisões importantes de líderes de facção criminosa. Alguns já estão sendo transferidos para presídios federais, e, a partir já de três a quatro dias, começam as chamadas operações de contenção, que é pra evitar a entrada de droga no Estado e entrada de arma. Então, são 14 pontos estratégicos que foram estabelecidos pela inteligência da Polícia Civil e da Polícia Federal. Iniciarão essas ações conjuntas Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Estadual, Polícia Militar, todo mundo trabalhando.


REPÓRTER: Governador, a segurança pública está vivendo uma crise? Dá pra falar que está vivendo uma crise?


GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Não, sempre você tem enfrentamento. Esso é permanente. Isso aí é uma luta que todo dia tem que vencer batalha, né? Nós estávamos na capital há 48 horas sem um homicídio, nenhum homicídio. São Paulo, que tem o menor índice do Brasil... Qual é o índice de homicídio do Brasil? Vinte e três por 100 mil habitantes, 23. Alguns estados, 40, 50, 60, 70. Qual o índice de São Paulo? Dez. Menor do país, o único que atende à Organização Mundial de Saúde. Qual a população de São Paulo? Quarenta e dois milhões de pessoas. Dez dividido por 42 milhões são quatro mil e duzentos homicídios por ano, 12 por dia. Isso é o menor índice do país. Então, nós queremos reduzir para 11, para 10, para nove, para oito. Agora, o Estado tem tamanho de país, aqui é maior que a Argentina. A região metropolitana é a terceira maior metrópole do mundo, tem 22 milhões de pessoas. Então, é preciso dar o devido... Se não se cria uma situação muito injusta, quase que uma campanha contra São Paulo. E não é possível fazer isso, e ainda criar uma situação de pânico na população.


REPÓRTER: Queria voltar ao assunto [ininteligível].