Coletiva - Plantio do Programa Nascentes no Parque Estadual do Rio do Peixe 20160906

De Infogov São Paulo
Ir para navegação Ir para pesquisar

Coletiva - Plantio do Programa Nascentes no Parque Estadual do Rio do Peixe

Local: [[]] - Data:Junho 09/06/2016

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, hoje nós estamos inaugurando aqui, Presidente Venceslau, a estação de tratamento do esgoto da cidade, que despolui aqui a Bacia do Rio do Peixe e, por consequência, a Bacia do Rio Paraná. Investir em tratamento de esgoto é promover saúde para a população e recuperar os nossos peixes, nossos rios e o meio ambiente. E estamos aqui no Parque Estadual do Rio do Peixe, que é um dos maiores parques do estado, 7 mil hectares, fazendo o plantio de 186 mil árvores nativas da Mata Atlântica dentro do Programa Nascentes. Estamos investindo R$ 3,2 milhões do Fundo de Compensação Ambiental para recuperarmos aqui. São 245 hectares, onde nós teremos o plantio de 186 mil mudas de árvores nativas, jenipapo, ipê, unha de vaca, jatobá, cedro, jaracatiá, ingá, enfim, mudas da Mata Atlântica. E temos aqui a destacar, que acabou de sair o número... Nós tínhamos em 2010, 17,5% de cobertura vegetal de Mata Atlântica no estado de São Paulo, em cinco anos depois, o ano passado, fomos de 17,5% para 22% de cobertura vegetal no estado. E a meta nossa no Programa Nascentes é plantarmos 6 milhões de mudas nativas, chegamos a 1,3 milhão com o dia de hoje. E essas mudas todas estão sendo feitas nos viveiros das penitenciárias. Nós estamos com 21 penitenciárias produzindo mudas nativas no estado, o que é muito bom porque a cada três dias que o preso trabalha ele tem remissão de um dia de pena.

REPÓRTER: Governador, sobre o Rio do Peixe, tem uma ponte que passa sobre a Assis Chateaubriand. A obra está atrasada e é alvo de constantes reclamações da população. Tem algum prazo para ela ser concluída?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Tem. Uma boa notícia. Nós tivemos que alterar o projeto executivo em razão dos pilares da ponte, mas ela será entregue totalmente em agosto, agosto agora. Então, mais dois meses a ponte será entregue. Nós já estamos com 84,8% da obra, agosto concluída.

REPÓRTER: Governador, então, de obra... Aproveitar o mesmo para perguntar sobre a base da polícia que era para ter começado a construir há dois anos atrás, lá em Dracena, o pessoal está indo para Adamantina. Porque essa obra está parada, porque não começou ainda?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Eu vou... Levanta para mim. Eu vejo e já te dou um [ininteligível], ok?

REPÓRTER: Governador, sobre a concessão dos parques [ininteligível], eu gostaria de saber como essa concessão, que benefício vai trazer para a população. [ininteligível] e região.

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: O que é importante destacar na concessão? Nós temos inúmeros parques que têm, por exemplo, restaurante, tirolesa, ecoturismo, tem um conjunto de atividades. Não é função do estado gerir esse tipo de serviço. Então, a nossa proposta é que setores do parque ou serviços do parque, o setor privado é que opere. Com isso a gente traz mais pessoas para o parque. Veja os Estados Unidos, os parques americanos geram US$ 1 bilhão de investimento por ano. Então, nós queremos mais pessoas visitando os parques, os parques oferecendo mais atrativos, educação ambiental, investimento para a sua recuperação, serviços públicos de melhor qualidade, segurança. Então, dos 25 parques que a lei autoriza, nós vamos começar provavelmente com dois inicialmente, que é o Parque Intervales, na região sudoeste do estado, e Campos do Jordão. Esse será o projeto piloto. Mas o objetivo é esse, é mais investimento, preservação ambiental, prestação de serviço público com qualidade, trazendo parceria da iniciativa privada. Um bom exemplo disso é Foz do Iguaçu. Foz do Iguaçu depois que houve a concessão multiplicou enormemente o número de visitantes, melhorou a qualidade do trabalho prestado.

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Mais alguma. Você tem uma? Ela tem uma.

REPÓRTER: Em relação aos pedidos de prisão de alguns membros do PMDB o governador acha [ininteligível] mais o Senado, por tudo o que vem acontecendo?

GERALDO ALCKMIN, GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Olha, eu acho que cabe ao Supremo Tribunal Federal deliberar sobre isso, sobre essa questão. Eu acho que está claríssimo pela sociedade, que ela quer o quê, ela quer a independência do Poder Judiciário, ela quer investigação e ela quer Justiça, isso que deve ocorrer. Vamos aguardar a Suprema Corte.

ORADORA NÃO IDENTIFICADA: Prontinho agora...

REPÓRTER: Obrigado. Categoria 09 de junho de 2016 [[]]